Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Nothingandall a Large Mammal in TTLB Blogosphere Ecosystem !!! Outubro 9, 2008

Filed under: Bloggers,blogs,Nothingandall — looking4good @ 8:33 pm

How could I get this? For the first time Nothingandall reached the category of Large Mammal in The TTLB Ecosystem. Wow… the same category of Yahoo.com/ !!!

 

Nothingandall a Large Mammal in TTLB Blogosphere Ecosystem !!!

Filed under: Bloggers,blogs,Nothingandall — looking4good @ 8:33 pm

How could I get this? For the first time Nothingandall reached the category of Large Mammal in The TTLB Ecosystem. Wow… the same category of Yahoo.com/ !!!

 

Republic of Kosovo : Yes or no ?

Filed under: politics,World — looking4good @ 7:53 pm
Kosovo, Kosova, Kosovë; Косово и Метохија; Kosovo i Metohija

 

Republic of Kosovo : Yes or no ?

Filed under: politics,World — looking4good @ 7:53 pm
Kosovo, Kosova, Kosovë; Косово и Метохија; Kosovo i Metohija

 

Republic of Kosovo : Yes or no ?

Filed under: politics,World — looking4good @ 7:53 pm
Kosovo, Kosova, Kosovë; Косово и Метохија; Kosovo i Metohija

 

Eterno Feminino – Eduardo Coimbra

Filed under: Eduardo Coimbra,poesia — looking4good @ 1:03 am
Quando tu passas, tímida, sorrindo,
alegrando-me a alma dolorida,
quisera ser a pedra endurecida,
onde poisas o pé pequeno e lindo.

Quando tu passas, tímida, sorrindo,
numa alegria cândida, sentida,
eu sinto-me surgir, de novo, a vida
e fico todo num prazer infindo.

Para a minha alma pálida e sombria,
desponta o sol puríssimo do dia,
inundando-a de luz serena e pura;

mas, depois do teu vulto perpassar,
quando me falta a luz do teu olhar,
depois, vem outra vez a noite escura…

Eduardo Coimbra nasceu no Porto em 1864 e aí morreu, tuberculoso, a 9 de Outubro de 1884. Boémio e neo-romântico, acamaradou com António Nobre, embora os seus «Dispersos» (1884), prefaciados por Joaquim de Araújo, revelem antes influências de João de Deus e Gonçalves Crespo.

Soneto e nota biobibliográfica extraídos de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria é a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004.
 

Aceitarás o amor como eu o encaro ?… – Mário de Andrade

Filed under: Mário de Andrade,poesia — looking4good @ 12:21 am
Paul-César Helleu 1859-1927, Nue allongée sur un canapé

Aceitarás o amor como eu o encaro ?…
…Azul bem leve, um nimbo, suavemente
Guarda-te a imagem, como um anteparo
Contra estes móveis de banal presente.

Tudo o que há de melhor e de mais raro
Vive em teu corpo nu de adolescente,
A perna assim jogada e o braço, o claro
Olhar preso no meu, perdidamente.

Não exijas mais nada. Não desejo
Também mais nada, só te olhar, enquanto
A realidade é simples, e isto apenas.

Que grandeza… a evasão total do pejo
Que nasce das imperfeições. O encanto
Que nasce das adorações serenas.

Mário Raul de Morais Andrade (n. em São Paulo, a 9 de Out de 1893; m. em São Paulo a 25 de Fev. de 1945)

Ler do mesmo autor : Quarenta anos