Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Há 15 anos foram os célebres 6-3 Maio 14, 2009

Filed under: Benfica,Futebol,Sporting,This Day in History — looking4good @ 12:04 am
Já sei, já sei. Vou receber reclamações de que estou a escrever isto em retaliação do facto de o Sporting ficar há quatro épocas seguidas em segundo lugar… à frente do Benfica. Pois que continuem em segundo sempre… Eu só fico satisfeito ficando em primeiro!

Mas para também não concluirem que os acontecimentos positivos do Benfica vêm da Pré-História recordo que neste mesmo dia 14 de Maio mas de 2005, portanto há apenas quatro anos o Benfica ganhou por 1-0 no Estádio de Alvalade (golo de Luisão) e na semana seguinte com um empate no Bessa sagrou-se campeão nacional – a última vez que o conseguiu – sob o comando de Trapattoni.

Anúncios
 

Management lesson (XI) Maio 4, 2009

Filed under: Management,Sporting — looking4good @ 9:52 pm

Na vida, temos de ter coragem para mudarmos aquilo que podemos mudar, ter tranquilidade para aceitar aquilo que não podemos mudar e ter a sabedoria para distinguirmos a diferença (Soares Franco, Presidente do Sporting Club de Portugal).

 

Citação do Dia Maio 2, 2009

Filed under: Citação do dia,Sporting — looking4good @ 10:35 pm
“Não faz sentido ter um treinador a protestar (e bem) contra a batota e um presidente a receber o principal responsável por essas batotas, como se nada fosse. São duas atitudes contraditórias. Espero que o próximo presidente do Sporting corrija isso” (Zé Diogo Quintela in A Bola de hoje)
 

Benfica ganhou a Taça da Liga nos penalties Março 21, 2009

Filed under: Benfica,Sporting,Taça da Liga — looking4good @ 10:14 pm

Sporting logoBenfica logo

Sporting

1-1 (2-3*)

Benfica

Penalty inventado deu o empate aos encarnados

Um jogo em que duas equipas em crise (o Sporting ainda a viver os 1-12 da eliminatória com o Bayern, o Benfica a carpir a derrota frente ao Guimarães que praticamente o afastou da decisão do título) procuravam um lenitivo para uma época que não está a correr nada bem.

Por isso esperava-se um jogo vibrante (que foi) mas mais bem jogado. Em determinadas fases viu-se pouco futebol e muito raguebi com um árbitro permissivo e com pouca capacidade disciplinar a deixar os jogadores a entrarem em quesílias.

O Sporting entrou melhor, a jogar mais apoiado e o Benfgica a explorar o contra-ataque. SA primeira oportunidade logo aos 4′ foi do Benfica uma bola ganha no meio-campo defensivo e 4 para 2 com Suazo a ser derrubado por Polga, mas Aimar a dar a bola para Nuno Goimes que desperdiçou o golo frente a Tiago ao querer enganar em jeito o guarda-redes leonino, o que não conseguiu.

Quim, que ja falhara antes sem consequências, numa jogada dividida com Liedson teve medo e deixou a bola para o avançado brasileiro do Sporting atirar a bola para a baliza, mas David Luís a salvar o golo. Num livre de Reyes, Tiago desviou ligeiramente a bola que ainda bateu na barra e saíu para canto. O Sporting por João Moutinho que desde a intermediária foi avançando com a bola pelo centro sem oposição encarnada disparou um remnatre forte para defesa de Quim

Com pouco tempo jogado na segunda parte, numa jogada pela esquerda Vukcevic abriu para um cruzamento finalizado por Liedson a atirar a bola contra o poste mas com a bola a ressaltar para o outro lado da área e Pereirinha a marcar (com a bola ainda a tabelar na parte lateral do poste).

O Benfica procurou reagir e num lance de bola parada Miguel Vítor desviou de cabeça à barra. Suazo começou a aparecer finalmente no jogo e em duas jogadas praticamente consecutivas foi ceifado por Polga. Na primeira deu falta e cartão amarelo, na segunda Lucílio Baptista deixou passar. Depois deu-se o lance que marcou o jogo. Di Maria (que entrara a substituir Nuno Gomes) entra na área pela esquerda e pede mão de Pedro Silva que o árbitro concede, mas que efectivamente não existiu, porque a bola bateu no peito. Pedro Silva viu o segundo amarelo e consequente expulsão (chegando depois disso a empurrar Lucílio Batista). Paulo Bento faz sinais no banco de «roubo». Ainda com um quarto de hora por jogar o Benfica esteve mais ao ataque mas não aproveitou a superioridade numérica. Nos últimos minutos os treinadores fazem substituições para os penalties.

No desempate foi o Sporting o primeiro a marcar e esteve em vantagem por duas vezes mas não aproveitou, Quim defendeu três penalidades e deu a Taça da Liga ao Benfica.

Penalties: 1º. Romagnoli marcou e Pablo Aimar falha – defesa de Tiago;
2º. Rochemback falha , defendeu Quim; Cardozo marcou;
3º. João Moutinho marca, Katsouranis atira muito ao lado;
4º. Derlei e grande defesa de Quim com o braço esquerdo; David Luís marca
5º. Postiga (que entrara dois minutosa antes do fim para marcar o penalty substituindo Liedson) permite a terceira defesa de Quim; Carlos Martins marcou e a Taça da Liga foi para o Benfica que sucedeu ao Vitória de Setúbal vencedore da primeira edição.

A arbitragem foi péssima disciplinarmente (como Derlei acabou o jogo sem ver o amarelo?). O penalty não existiu e segundo Paulo Bento ao que parece Lucílio Basptista assumiu a decisão mesmo contra a opinião do juíz assistente.

Estádio Algarve, no Algarve
Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)

SPORTING: Tiago; Pedro Silva, Daniel Carriço, Anderson Polga e Caneira; Pereirinha (Romagnoli, 90+2), Rochemback, João Moutinho e Vukcevic (Abel, 77); Liedson (Hélder Postiga, 90+2) e Derlei

Suplentes: Rui Patrício, Tonel e Adrien

BENFICA: Quim; Maxi, Luisão, Miguel Vítor e David Luiz; Rúben Amorim (Carlos Martins, 79), Aimar, Katsouranis e Reyes (Cardozo, 88); Nuno Gomes (Di María, 64) e Suazo.

Suplentes: Moreira, Sidnei, Jorge Ribeiro e Yebda

Marcadores: 1-0, Pereirinha (48); 1-1, Reyes (75 g.p.)

Disciplina: Cartão amarelo a Pedro Silva (21 e 73), Reyes (40), Polga (62), Miguel Vítor (68), João Moutinho (71). Cartão vermelho a Pedro Silva (73)

* no desempate por pontapés de grandes penalidades

 

Fica na história 12-1 !!! na Champions ? Março 10, 2009

Filed under: Bayern,Champions League,football,Futebol,Sporting — looking4good @ 9:56 pm

Bayern München logoSporting logo

Bayern

7-1

Sporting

Humilhante… Panzers trucidam «gatinhos»

Não dá para acreditar! Depois dos 5 em Alvalade, mais 7!!! Nem as ausências de Luca Toni, o guarda-redes titular, Ribery e mais alguns deu para nivelar, porque a diferença é abismal: tactica, física, de velocidade e de objectividade. Durou 7 minutos a resistência do Sporting… Um grande golo de Podolski em remate de fora da área (re)iniciou o naugrágio que já vinha de Lisboa.

O segundo golo foi uma anedota. Bola colocada em jogo pelo guarda-redes Butt (lembram-se? já foi do Benfica) e Polga e Patrício não se entendem e já está. Pelo meio ficou bola no poste, bola por cima da barra e falhançoi incrível ao segundo poste – foi o período da excepção três oportunidades perdidas pelos alemães. Depois do 2-0 foi o desastre. Moutinho num grande golo ainda fez por um minuto disfarçar a vergonha, mas logo a seguir o 4-1.

Comentar um jogo destes nem vale a pena. A diferença foi um abismo, os erros dos sportinguistas a sucederem-se – aquele penalty de Pedro Silva, para quê? – e os alemães que vão em segundo no campeonato na parte final do jogo a alargar o abismo. Em Alvalade 5, em Munique 7. O Sporting que tem 14 golos sofridos no campeonato, só em 2 jogos sofreu 12!!! E pior do que isso, não pareceu coincidência a diferença atlética, de competitividade foi dramática. Não fossem derrotas do mesmo lado dirse-ia que os 7-1 de Celtade Vigo estavam vingados…

Esperemos que o Porto amanhã disfarce a crise do futebol português (também em risco de ficar em casa em vez de estar na Africa do Sul no Campeonato do Mundo). Mas não vão ser favas contadas.

Estádio Allianz Arena, em Munique

Árbitro: Martin Hansson (Suécia)

Bayern: Butt; Lell, Van Buyten, Lúcio (Breno, 46) e Lahm; Schweinsteiger (Muller, 72), Ottl, Van Bommel e Zé Roberto (Sosa, 46) ; Klose e Podolski

Suplentes: Rensing, Demichelis, Oddo e Deniz Ylmaz

Sporting: Rui Patrício; Pedro Silva, Tonel, Polga e Miguel Veloso (Abel, 46); Pereirinha (Izmailov, 46), Adrien Silva (Caneira, 74), Vukcevic e João Moutinho; Yannick e Derlei

Suplentes: Tiago, Daniel Carriço, Ronny e Tiuí

Marcadores: 1-0, Podolski (7); 2-0, Podolski (34); 3-0, Polga (39 p.b.); 3-1, João Moutinho (42); 4-1, Schweinsteiger (43); 5-1, Van Bommel (73); 6-1, Klose (82 g.p.); 7-1, Muller (90)

Disciplina: Cartão amarelo para João Moutinho (18) e Pedro Silva (77)

 

Fica na história 12-1 !!! na Champions ?

Filed under: Bayern,Champions League,football,Futebol,Sporting — looking4good @ 9:56 pm

Bayern München logoSporting logo

Bayern

7-1

Sporting

Humilhante… Panzers trucidam «gatinhos»

Não dá para acreditar! Depois dos 5 em Alvalade, mais 7!!! Nem as ausências de Luca Toni, o guarda-redes titular, Ribery e mais alguns deu para nivelar, porque a diferença é abismal: tactica, física, de velocidade e de objectividade. Durou 7 minutos a resistência do Sporting… Um grande golo de Podolski em remate de fora da área (re)iniciou o naugrágio que já vinha de Lisboa.

O segundo golo foi uma anedota. Bola colocada em jogo pelo guarda-redes Butt (lembram-se? já foi do Benfica) e Polga e Patrício não se entendem e já está. Pelo meio ficou bola no poste, bola por cima da barra e falhançoi incrível ao segundo poste – foi o período da excepção três oportunidades perdidas pelos alemães. Depois do 2-0 foi o desastre. Moutinho num grande golo ainda fez por um minuto disfarçar a vergonha, mas logo a seguir o 4-1.

Comentar um jogo destes nem vale a pena. A diferença foi um abismo, os erros dos sportinguistas a sucederem-se – aquele penalty de Pedro Silva, para quê? – e os alemães que vão em segundo no campeonato na parte final do jogo a alargar o abismo. Em Alvalade 5, em Munique 7. O Sporting que tem 14 golos sofridos no campeonato, só em 2 jogos sofreu 12!!! E pior do que isso, não pareceu coincidência a diferença atlética, de competitividade foi dramática. Não fossem derrotas do mesmo lado dirse-ia que os 7-1 de Celtade Vigo estavam vingados…

Esperemos que o Porto amanhã disfarce a crise do futebol português (também em risco de ficar em casa em vez de estar na Africa do Sul no Campeonato do Mundo). Mas não vão ser favas contadas.

Estádio Allianz Arena, em Munique

Árbitro: Martin Hansson (Suécia)

Bayern: Butt; Lell, Van Buyten, Lúcio (Breno, 46) e Lahm; Schweinsteiger (Muller, 72), Ottl, Van Bommel e Zé Roberto (Sosa, 46) ; Klose e Podolski

Suplentes: Rensing, Demichelis, Oddo e Deniz Ylmaz

Sporting: Rui Patrício; Pedro Silva, Tonel, Polga e Miguel Veloso (Abel, 46); Pereirinha (Izmailov, 46), Adrien Silva (Caneira, 74), Vukcevic e João Moutinho; Yannick e Derlei

Suplentes: Tiago, Daniel Carriço, Ronny e Tiuí

Marcadores: 1-0, Podolski (7); 2-0, Podolski (34); 3-0, Polga (39 p.b.); 3-1, João Moutinho (42); 4-1, Schweinsteiger (43); 5-1, Van Bommel (73); 6-1, Klose (82 g.p.); 7-1, Muller (90)

Disciplina: Cartão amarelo para João Moutinho (18) e Pedro Silva (77)

 

Empate certo em jogo de equipas cansadas Fevereiro 28, 2009

Filed under: FC Porto,Futebol,Liga Sagres,Sporting — looking4good @ 10:43 pm

FC Porto logSporting logo FC Porto

0-0
Sporting

E quem mais perto esteve do golo foi o Sporting…

O último dos clássicos para o Campeonato da época 2008/2009 disputou-se a seguir a uma eliminatória da Champions League. O Porto jogou na 4ª. fora com o Atlético de Madrid com um empate moralizador o Sporting foi goleado em casa frente ao Bayern (0-5).O Porto liderava (e lidera) o campeonato e uma vitória eliminaria os visitanmtes da discussão e dava-lhe confortável avanço sobre o Benfica (4 pontos). O Sporting aspirava a vencer para ficar a um ponto. Tudo isto na teoria. O jogo viria a demonstrar que às vezes a vontade não tem correspondência nas capacidades.

Na primeira parte coube ao Sporting as melhores oportunidades do jogo: Izmailov não aproveitou uma bola (mal) afastada pela defesa do Porto e atirou por cima da barra (23′). Dum cruzamento da direita de Pereirinha, Derlei ganhou no jogo alto e Liedson ao segundo poste atirou de cabeça ao poste. Aos 42′ Liedson após falha no corte de Bruno Alves quiz desviar a bola de primeira mas fê-lo mal para fora. A primeira oportunidade do jogo fora para os portistas num pontapé de canto com remate de cabeça de Rodríguez e Pereirinha evitar o golo sobre a linha.

Os últimos minutos da primeira parte foram confusos com picardias e João Ferreira a não parecer capaz de segurar o jogo mas o intervalo acalmou as coisas.

Na segunda parte nem oportunidades existiram. Um jogo fraco de pouca dinâmica, de bola no pé curto, com os portistas mais inconformados, especialmente Cristian Rodriguez mas sem grande emoção. Os guarda-redes não fizeram uma defesa digna desse nomee por isso o zero a zero ajusta-se.

Com o fraco futebol da segunda parte até João Ferreira se equilibrou mas a amostragem do cartão amarelo a Cristian Rodriguez numa confusão aquando da marcação de um pontapé de canto vai dar que falar (o jogador fica afastado do jogo com o Leixões).

Estádio do Dragão
Árbitro: João Ferreira (Setúbal)

FC PORTO – Helton; Pedro Emanuel, Rolando, Bruno Alves e Cissokho (Tomás Costa, 71m); Lucho (Farías, 83m), Fernando e Raul Meireles; Lisandro (Tarik, 88m), Hulk e Rodriguez.

SPORTING – Tiago; Pedro Silva, Daniel Carriço, Polga e Grimi (Caneira, 28m); Pereirinha, Rochemback (Adrien, 83m), João Moutinho e Izmailov (Yannick Djaló, 68m); Liedson e Derlei.

Golos: Nada a registar

Acção disciplinar: Cartão amarelo a Polga 35’por falta sobre Lucho e a Derlei por protestos; Rolando, Rochemback, Tomás Costa, Rodriguez, Tiago.