Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Dona Inês de Castro – Leopoldo Brígido Agosto 27, 2007

Filed under: Leopoldo Brigido,poesia — looking4good @ 6:14 am
foto: Sepulcro de Inês de Castro no Mosteiro de Alcobaça

Cai a tarde. Na quieta soledade
Do prado em flor, a sombra lentamente
Se espalha, e Dona Inês de Castro sente
Na alma subir-lhe uma onda de saudade.

Vai sozinha a cismar. Do Infante ausente
Doce lembrança o coração lhe invade:
Suspira, e suas mãos com suavidade
Colhem cecéns e rosas juntamente.

Senta-se à beira do Mondego. Mira
O rosto na água, e pétalas atira
À água, que manso e manso se renova…

E vê-se, imagem na água mergulhada,
De cecéns e de rosas coroada,
Já Rainha, no fundo de uma cova!

Leopoldo Vóssio Brígido dos Santos (n. em Itapioca, Ceará em 17 Jan 1875; m. no Rio de Janeiro a 27 de Ago 1947)

Anúncios
 

Dona Inês de Castro – Leopoldo Brígido

Filed under: Leopoldo Brigido,poesia — looking4good @ 6:14 am
foto: Sepulcro de Inês de Castro no Mosteiro de Alcobaça

Cai a tarde. Na quieta soledade
Do prado em flor, a sombra lentamente
Se espalha, e Dona Inês de Castro sente
Na alma subir-lhe uma onda de saudade.

Vai sozinha a cismar. Do Infante ausente
Doce lembrança o coração lhe invade:
Suspira, e suas mãos com suavidade
Colhem cecéns e rosas juntamente.

Senta-se à beira do Mondego. Mira
O rosto na água, e pétalas atira
À água, que manso e manso se renova…

E vê-se, imagem na água mergulhada,
De cecéns e de rosas coroada,
Já Rainha, no fundo de uma cova!

Leopoldo Vóssio Brígido dos Santos (n. em Itapioca, Ceará em 17 Jan 1875; m. no Rio de Janeiro a 27 de Ago 1947)

 

Dona Inês de Castro – Leopoldo Brígido

Filed under: Leopoldo Brigido,poesia — looking4good @ 6:14 am
foto: Sepulcro de Inês de Castro no Mosteiro de Alcobaça

Cai a tarde. Na quieta soledade
Do prado em flor, a sombra lentamente
Se espalha, e Dona Inês de Castro sente
Na alma subir-lhe uma onda de saudade.

Vai sozinha a cismar. Do Infante ausente
Doce lembrança o coração lhe invade:
Suspira, e suas mãos com suavidade
Colhem cecéns e rosas juntamente.

Senta-se à beira do Mondego. Mira
O rosto na água, e pétalas atira
À água, que manso e manso se renova…

E vê-se, imagem na água mergulhada,
De cecéns e de rosas coroada,
Já Rainha, no fundo de uma cova!

Leopoldo Vóssio Brígido dos Santos (n. em Itapioca, Ceará em 17 Jan 1875; m. no Rio de Janeiro a 27 de Ago 1947)