Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Barcelona melhor do que Manchester Maio 27, 2009

Filed under: Champions League,football,Futebol — looking4good @ 8:46 pm
Barcelona logoBarcelona

2-0

Man. United

E Messi até marcou de cabeça…

Começou melhor o Manchester com um livre de Crisdtiano Ronaldo logo no primeiro minuto . Os espanhóis começaram retraídos e os ingleses com iniciativa. Cinco remates (três de Ronaldoi) contra zero aos 9′ até que se deu golo do Barcelona. O futebol tem destas coisas, na primeira iniciativa de ataque Etoo pela direita mudou de velocidade e já apertado decidiu rematar ao primeiro poste surpreendendo Van der Saar.

Havia muito tempo mas a verdade é que este golo condicionou decisivamente o desenrolar do jogo. O Barcelona passou a estar nas suas quintas – uma equipa que previlegia a posse de bola e que não tinha agora que a libertar com risco em iniciativas atacantes – enquanto o Manchester com dificuldades de condução ofensiva lançava a bola longa em tentativas de entrada pelos flancos especialmente o esquerdo.

O 4-4-2 do sistema tactico inglês falecia perante o duo Carrick, Andersson recuado com muito espaço entre as linhas do meio campo e o duo atacante onde Cristiano Ronaldo jogava no centro e tinha que recuar para tentar pegar no jogo.

Na segunda parte o treinador Ferguson tentou alterar as coisas fazendo entrar Tevez para o lugar de Andersson mas a substituição viria a tornar-se desastrosa. O Barcelona ganhou decisivamente o meio-campo, atirou uma bola ao poste e aos 70′ Messi (de cabeça!) fazia o 2-0 após cruzamento da esquerda de Xabi. Nesta altura era un^sanime a ideia de que o Barcelona jamais perderia. E assim aconteceu. O Manchester teve dois minutos após o 2-0 a sua melhor oportunidade com o remate de Cristiano Ronaldo na finalização a ter a oposição do corpo de Váldez que saiu ao encontro da bola e foi o toque de finados para os ingleses.

Uma vitória justa nesta final da equipa espanhola. Muito discutível sim a vitória final porque o Barcelona não devia ter passado das meias finais o que reeditaria a final da época passada Manchester – Chelsea. Nessa altura escrevemos aqui: E o íncrível aconteceu na maior injustiça do Mundo. Hoje nada a dizer quanto à arbitragem de boa qualidade do suiço Busacca.

Ficha do jogo:
Estádio Olímpico de Roma
Árbitro: Massimo Busacca (Suíça)

BARCELONA – Váldes; Puyol, Touré, Pique e Sylvinho; Busquets, Xavi e Iniesta (Pedro Rodríguez, 91m), Messi, Henry (Keita, 72m) e Etoo.

MANCHESTER UNITED – Van der Sar; O´Shea, Ferdinand, Vidic e Evra; Giggs (Scholes, 75m), Carrick e Anderson (Tevez, 46m); Park (Berbatov, 65m), Cristiano Ronaldo, Rooney.

Marcadores: 1-0, Etoo (9m); 2-0, Messi (70m)

Acção disciplinar: Cartão amarelo a Piqué, Cristiano Ronaldo, Scholes, Vidic

Anúncios
 

O FC Porto ganhou a Champions League pela segunda vez há 5 anos Maio 26, 2009

Filed under: Champions League,FC Porto,football,Futebol — looking4good @ 7:04 pm
Foi assim que no Arena Aufschalke, na cidade de Gelsenkirchen, em 26 de Maio de 2004, o Porto que na altura era a léguas de distância a melhor equipa da Europa, derrotou com facilidade o Mónaco que eliminara por 8-3 Deportivo 8-3, Real Madrid and Chelsea. Depois da vitória na Taça Uefa da época anterior (onde o Boavista chegara às meias-finais!!! e tão pouco tempo depois está na 2ª. divisão, correspondente ao 3º. escalão do futebol português), Mourinho fazia furor na Europa!

Amanhã disputa-se em Roma o Manchester United-Barcelona: CR7 contra Messi. Quem ganhará?

 

Cristiano Ronaldo – Messi na final da Champions! Maio 6, 2009

Filed under: Barcelona,Champions League,Chelsea — looking4good @ 8:48 pm

Barcelona logoChelsea logo

Chelsea

1-1

Barcelona

E o incrível aconteceu numa injustiça do tamanho do mundo…

Depois de ter empatado a zero em Barcelona o Chelsea ainda cedo no jogo (9′) conseguiu colocar-se em vantagem num grande remate de Essien. O Barcelona dispôs de mais posse de bola mas foi completamente manietado pela organização tactica do Chelsea. Em contrapartida jogadas rápidas colocavam problemas para os espanhóis com Valdez a ter que intervir para evitar o 2-0.

O árbitro um norueguês grande de tamanho mas pequeno em qualidade para este nível de futebol (e que vai ser muito falado face ao desfecho final) começava um chorrilho de erros ao marcar uma falta junto da lateral da área esquerda do lado ofensivo do Chelsea mas do lado de fora da área quando deveria ter assinalado isso sim grande penalidade.

Os ingleses na segunda parte, porventura de modo ainda mais vincado, superiorizaram-se em jogadas de perigo e a eliminatória ainda que dependente apenas por um golo nunca pareceu aos espectadores do jogo tão segura, face à inofensividade do Barcelona. A máquina de jogo atacante e de golos da equipa espanhola pura e simplesmente não existiu neste jogo! Arranques de Drogba e Anelka davam para esperar o 2-0, que Tom Henning não permitiu ao deixar em claro mais uns dois ou três lances dentro da área do Barcelona sem assinalar falta. Um deles verdadeiramente lamentável, tão claro foi o corte com o braço de Piqué.

Em mais uma ofensiva Anelka adiantou-se à defesa espanhola e estatelou-se; o árbitro por indicação do assistente mostrou o cartão vermelho a Abidal, mas também aqui erradamente, na minha opinião. Se o Barcelona com onze não incomodava, com dez nunca ameaçou o empate. Zero ! isso zero, nenhum, absolutamente nada, em termos de remates em direcção à baliza de Cech até ao minuto 92′. A Guardiola saiu, porém, o jackpot do Euromilhões, sem sequer ter apostado!! Um cruzamento da direita para a área foi afastado de cabeça por um defesa do Chelsea mas a bola sobrou para a esquerda do ataque do Barcelona, onde Messi deu para o meio aparecendo Iniesta a concluir com um pontapé fabuloso e empatou o jogo, dando o triunfo na eliminatória. Já com 1-1 foi Guardiola a queimar as substituições e o Chelsea com Cech incorporado no ataque a tentar o milagre. Ainda houve outro lance polémico na área espanhola mas aí só a má consciência do árbitro poderia ter invertido as coisas.

Numa das maiores injustiças do futebol a que temos assistido o Barcelona apurou-se para disputar o ceptro com o Manchester United que ontem venceu e convenceu ao bater o Arsenal com 3-1 e com o português Cristiano Ronaldo a fazer dois golos e uma muito boa exibição elogiada hoje pela imprensa europeia.

Quanto à arbitragem já disse tudo. A incompetência não é apenas ao nível dos jogos nacionais. Mas estava longe de imaginar que numa meia-final da Champions League um árbitro pudesse estar tão mal. Três ou quatro penallties foram sonegados ao Chelsea, que mesmo assim pareceu sempre tão confortável na liderança e mesmo no fim sofreu o xeque-mate à Hitchcock!

Ficha de jogo:

Estádio Stamford Bridge

Árbitro: Tom Henning (Noruega)

Equipas:
CHELSEA – Cech; Bosingwa, Alex, Terry e Ashley Cole; Ballack, Essien e Lampard; Anelka, Drogba (Belleti, 71m) e Malouda.

BARCELONA – Valdés; Daniel Alves, Piqué, Touré e Abidal; Xavi, Busquets (Krkic, 81m), Keita e Iniesta; Messi e Etoo.

Marcadores: 1-0, Essien (9m)

Acção disciplinar: Cartão amarelo a Daniel Alves, Essien, Alex, Etoo, Drogba. Cartão vermelho a Abidal.

 

FC Porto foi superior ao Atlético de Madrid e está nos quartos de final Março 11, 2009

Filed under: Atlético de Madrid,Champions League,FC Porto,Futebol — looking4good @ 10:40 pm
FC Porto

0-0

Atlético Madrid

Resultado inesperado mas suficiente…

O FC Porto confirmou hoje no Estádio do Dragão a qualificação para os quartos de final da Liga dos Campeões onde emparceirará com 4 equipas inglesas! (Manchester United, Chelsea, Liverpool e Arsenal), duas espanholas (Barcelona e Villarreal -venham lá estes) e uma alemã (Bayern).

Para além disso confirmou ser superior ao Atlético de Madrid ainda que hoje a superioridade não tenha ficado tão expressa em «jogo jogado» como em Madrid. Depois do primeiro quarto de hora em que os madrilenos jogaram à cautela, espraiaram-se no campo e chegaram a ameaçar em fase mais avançada do primeiro tempo. Simão teve um lance em que podia (devia?) ter sido assinalado penalty e Helton demonstrou insegurança mais uma vez.

Na segunda parte Jesualdo quiz que o Porto atacasse e foi o que aconteceu. As únicas oportunidades foram para os homens da casa. Raúl Meireles de um livre obrigou o guarda-redes a uma boa defesa, Hulk de canto atirou à barra, Lisandro também pediu penalty, Hulk da esquerda fez um slalom espectacular e ofereceria o golo a Lisandro não fosse um desvio do guarda-redes Léo Franco. Guarda-redes que ainda assinalou uma defesa por instinto a um cabeceamento de Christian Rodriguez num lance de bola parada. É claro que com o avançar do jogo um golo podia tudo decidir e os espanhóis em dois cantos criaram calafrios, já com Forlán em campo depois de ter começado no banco numa decisão polémica de Abel Resino, mas na realidade fizeram pouco para merecer ganhar o jogo. A haver um vencedor a justiça diria que o prémio só poderia ser da equipa portuguesa.

A arbitragem liderado por um holandês (Peter Wink) que eliminou o Guimarães da Champions, devido à anulação mal feita do golo que daria a qualificação frente ao Basileia na 3ª.pré-eliminatória, não mostrou o amarelo a Paulo Assunção e só depois de o já ter feito a Rodriguez e a Hulk por pedirem amarelos para os adversários… o viria a fazer aos espanhóis, num critério bastante largo na apreciação de faltas.

Estádio do Dragão, no Porto
Árbitro: Pieter Vink (Holanda)

FC Porto: Helton; Sapunaru (Tomás Costa, 83m), Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Fernando, Raul Meireles e Lucho; Cristian Rodriguez, Lisandro (Ernesto Farías, 90+2m) e Hulk (Mariano, 88m).

Suplentes: Nuno, Stepanov, Andrés Madrid e Tarik Sektioui.

Treinador: Jesualdo Ferreira.

At. Madrid: Leo Franco; António Lopez, Ibanez, Ufjalusi e Perea; Paulo Assunção, Raul Garcia (Maniche, 72m), Simão e Maxi Rodriguez (Forlán, 53m); Kun Aguero e Pongolle (De las Cuevas, 79m).

Suplentes: Coupet, Pernía, Heitinga e Camacho.

Treinador: Abel Resino.

Golos: Nada a registar
Disciplina: Cartão amarelo para Cristian Rodriguez (25m), Hulk (66m), Perea (70m), Ufjalusi (75m).

 

FC Porto foi superior ao Atlético de Madrid e está nos quartos de final

Filed under: Atlético de Madrid,Champions League,FC Porto,Futebol — looking4good @ 10:40 pm
FC Porto

0-0

Atlético Madrid

Resultado inesperado mas suficiente…

O FC Porto confirmou hoje no Estádio do Dragão a qualificação para os quartos de final da Liga dos Campeões onde emparceirará com 4 equipas inglesas! (Manchester United, Chelsea, Liverpool e Arsenal), duas espanholas (Barcelona e Villarreal -venham lá estes) e uma alemã (Bayern).

Para além disso confirmou ser superior ao Atlético de Madrid ainda que hoje a superioridade não tenha ficado tão expressa em «jogo jogado» como em Madrid. Depois do primeiro quarto de hora em que os madrilenos jogaram à cautela, espraiaram-se no campo e chegaram a ameaçar em fase mais avançada do primeiro tempo. Simão teve um lance em que podia (devia?) ter sido assinalado penalty e Helton demonstrou insegurança mais uma vez.

Na segunda parte Jesualdo quiz que o Porto atacasse e foi o que aconteceu. As únicas oportunidades foram para os homens da casa. Raúl Meireles de um livre obrigou o guarda-redes a uma boa defesa, Hulk de canto atirou à barra, Lisandro também pediu penalty, Hulk da esquerda fez um slalom espectacular e ofereceria o golo a Lisandro não fosse um desvio do guarda-redes Léo Franco. Guarda-redes que ainda assinalou uma defesa por instinto a um cabeceamento de Christian Rodriguez num lance de bola parada. É claro que com o avançar do jogo um golo podia tudo decidir e os espanhóis em dois cantos criaram calafrios, já com Forlán em campo depois de ter começado no banco numa decisão polémica de Abel Resino, mas na realidade fizeram pouco para merecer ganhar o jogo. A haver um vencedor a justiça diria que o prémio só poderia ser da equipa portuguesa.

A arbitragem liderado por um holandês (Peter Wink) que eliminou o Guimarães da Champions, devido à anulação mal feita do golo que daria a qualificação frente ao Basileia na 3ª.pré-eliminatória, não mostrou o amarelo a Paulo Assunção e só depois de o já ter feito a Rodriguez e a Hulk por pedirem amarelos para os adversários… o viria a fazer aos espanhóis, num critério bastante largo na apreciação de faltas.

Estádio do Dragão, no Porto
Árbitro: Pieter Vink (Holanda)

FC Porto: Helton; Sapunaru (Tomás Costa, 83m), Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Fernando, Raul Meireles e Lucho; Cristian Rodriguez, Lisandro (Ernesto Farías, 90+2m) e Hulk (Mariano, 88m).

Suplentes: Nuno, Stepanov, Andrés Madrid e Tarik Sektioui.

Treinador: Jesualdo Ferreira.

At. Madrid: Leo Franco; António Lopez, Ibanez, Ufjalusi e Perea; Paulo Assunção, Raul Garcia (Maniche, 72m), Simão e Maxi Rodriguez (Forlán, 53m); Kun Aguero e Pongolle (De las Cuevas, 79m).

Suplentes: Coupet, Pernía, Heitinga e Camacho.

Treinador: Abel Resino.

Golos: Nada a registar
Disciplina: Cartão amarelo para Cristian Rodriguez (25m), Hulk (66m), Perea (70m), Ufjalusi (75m).

 

Four English teams in Quarters of Final

Filed under: Champions League,football — looking4good @ 8:36 pm

Champions League-First knock-out round
FC Porto 0-0(2-2) Atletico Porto won by goals scored out
Barcelona 5-2(1-1)
Lyon Henry 25′, 27′, Messi 40′, Eto’o 43, Keita 90+5′;Makoun 44′, Juninho 48′
Roma 1-0(0-1)
Arsenal Juan 9′; Arsenal won on penalties shooot-out
M. United
2-0(0-0) Inter Vidic 4′, Cristiano Ronaldo 49′
Liverpool
4-0(1-0) R.Madrid
Torres 16′, Gerrard28′(pen), 47′; Dossena88
Juventus 2-2(0-1) Chelsea Iaquinta 19′ Del Piero 74(pen); Essien 45+1′, Drogba 83′
Panathinaikos 1-2(0-1) Villarreal Mantzios 55′; Ibagaza 49′, Llorente 70′
Bayern 7-1(5-0) Sporting Podolski 7′, 34′, Polga(og)39′, Schweinsteiger43′, Van Bommel 74′, Klose 82′(pen),Müller90′; J. Moutinho 42′

 

Fica na história 12-1 !!! na Champions ? Março 10, 2009

Filed under: Bayern,Champions League,football,Futebol,Sporting — looking4good @ 9:56 pm

Bayern München logoSporting logo

Bayern

7-1

Sporting

Humilhante… Panzers trucidam «gatinhos»

Não dá para acreditar! Depois dos 5 em Alvalade, mais 7!!! Nem as ausências de Luca Toni, o guarda-redes titular, Ribery e mais alguns deu para nivelar, porque a diferença é abismal: tactica, física, de velocidade e de objectividade. Durou 7 minutos a resistência do Sporting… Um grande golo de Podolski em remate de fora da área (re)iniciou o naugrágio que já vinha de Lisboa.

O segundo golo foi uma anedota. Bola colocada em jogo pelo guarda-redes Butt (lembram-se? já foi do Benfica) e Polga e Patrício não se entendem e já está. Pelo meio ficou bola no poste, bola por cima da barra e falhançoi incrível ao segundo poste – foi o período da excepção três oportunidades perdidas pelos alemães. Depois do 2-0 foi o desastre. Moutinho num grande golo ainda fez por um minuto disfarçar a vergonha, mas logo a seguir o 4-1.

Comentar um jogo destes nem vale a pena. A diferença foi um abismo, os erros dos sportinguistas a sucederem-se – aquele penalty de Pedro Silva, para quê? – e os alemães que vão em segundo no campeonato na parte final do jogo a alargar o abismo. Em Alvalade 5, em Munique 7. O Sporting que tem 14 golos sofridos no campeonato, só em 2 jogos sofreu 12!!! E pior do que isso, não pareceu coincidência a diferença atlética, de competitividade foi dramática. Não fossem derrotas do mesmo lado dirse-ia que os 7-1 de Celtade Vigo estavam vingados…

Esperemos que o Porto amanhã disfarce a crise do futebol português (também em risco de ficar em casa em vez de estar na Africa do Sul no Campeonato do Mundo). Mas não vão ser favas contadas.

Estádio Allianz Arena, em Munique

Árbitro: Martin Hansson (Suécia)

Bayern: Butt; Lell, Van Buyten, Lúcio (Breno, 46) e Lahm; Schweinsteiger (Muller, 72), Ottl, Van Bommel e Zé Roberto (Sosa, 46) ; Klose e Podolski

Suplentes: Rensing, Demichelis, Oddo e Deniz Ylmaz

Sporting: Rui Patrício; Pedro Silva, Tonel, Polga e Miguel Veloso (Abel, 46); Pereirinha (Izmailov, 46), Adrien Silva (Caneira, 74), Vukcevic e João Moutinho; Yannick e Derlei

Suplentes: Tiago, Daniel Carriço, Ronny e Tiuí

Marcadores: 1-0, Podolski (7); 2-0, Podolski (34); 3-0, Polga (39 p.b.); 3-1, João Moutinho (42); 4-1, Schweinsteiger (43); 5-1, Van Bommel (73); 6-1, Klose (82 g.p.); 7-1, Muller (90)

Disciplina: Cartão amarelo para João Moutinho (18) e Pedro Silva (77)