Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

On this day in History – Jun 30 Junho 30, 2007

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 7:17 pm
Anúncios
 

On this day in History – Jun 30

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 7:17 pm
 

Saudade – Da Costa e Silva Junho 29, 2007

Filed under: Da Costa e Silva,poesia — looking4good @ 12:55 pm
foto: Caboré (Glaucidium brasilianum)
extraída daqui

Saudade! Olhar de minha mãe rezando
e o pranto lento deslizando em fio…
Saudade! Amor da minha terra… O rio
cantigas de águas claras soluçando.

Noites de Junho… O caboré com frio,
ao luar, sobre o arvoredo, piando, piando…
E, ao vento, as folhas lívidas cantando
A saudade infeliz de um sol de estio.

Saudade! Asa de dor do Pensamento
Gemidos vãos de canaviais ao vento…
As mortalhas da névoa sobre a serra…

Saudade! O Parnaíba – velho monge
as barbas brancas alongando… E ao longe,
o mugido dos bois da minha terra…

António Francisco da Costa e Silva (n. em Amarante, no Piauí, em 29 de Nov de 1885; m. no Rio de Janeiro a 29 Jun 1950.

 

Saudade – Da Costa e Silva

Filed under: Da Costa e Silva,poesia — looking4good @ 12:55 pm
foto: Caboré (Glaucidium brasilianum)
extraída daqui

Saudade! Olhar de minha mãe rezando
e o pranto lento deslizando em fio…
Saudade! Amor da minha terra… O rio
cantigas de águas claras soluçando.

Noites de Junho… O caboré com frio,
ao luar, sobre o arvoredo, piando, piando…
E, ao vento, as folhas lívidas cantando
A saudade infeliz de um sol de estio.

Saudade! Asa de dor do Pensamento
Gemidos vãos de canaviais ao vento…
As mortalhas da névoa sobre a serra…

Saudade! O Parnaíba – velho monge
as barbas brancas alongando… E ao longe,
o mugido dos bois da minha terra…

António Francisco da Costa e Silva (n. em Amarante, no Piauí, em 29 de Nov de 1885; m. no Rio de Janeiro a 29 Jun 1950.

 

Saudade – Da Costa e Silva

Filed under: Da Costa e Silva,poesia — looking4good @ 12:55 pm
foto: Caboré (Glaucidium brasilianum)
extraída daqui

Saudade! Olhar de minha mãe rezando
e o pranto lento deslizando em fio…
Saudade! Amor da minha terra… O rio
cantigas de águas claras soluçando.

Noites de Junho… O caboré com frio,
ao luar, sobre o arvoredo, piando, piando…
E, ao vento, as folhas lívidas cantando
A saudade infeliz de um sol de estio.

Saudade! Asa de dor do Pensamento
Gemidos vãos de canaviais ao vento…
As mortalhas da névoa sobre a serra…

Saudade! O Parnaíba – velho monge
as barbas brancas alongando… E ao longe,
o mugido dos bois da minha terra…

António Francisco da Costa e Silva (n. em Amarante, no Piauí, em 29 de Nov de 1885; m. no Rio de Janeiro a 29 Jun 1950.

 

Saudade – Da Costa e Silva

Filed under: Da Costa e Silva,poesia — looking4good @ 12:55 pm
foto: Caboré (Glaucidium brasilianum)
extraída daqui

Saudade! Olhar de minha mãe rezando
e o pranto lento deslizando em fio…
Saudade! Amor da minha terra… O rio
cantigas de águas claras soluçando.

Noites de Junho… O caboré com frio,
ao luar, sobre o arvoredo, piando, piando…
E, ao vento, as folhas lívidas cantando
A saudade infeliz de um sol de estio.

Saudade! Asa de dor do Pensamento
Gemidos vãos de canaviais ao vento…
As mortalhas da névoa sobre a serra…

Saudade! O Parnaíba – velho monge
as barbas brancas alongando… E ao longe,
o mugido dos bois da minha terra…

António Francisco da Costa e Silva (n. em Amarante, no Piauí, em 29 de Nov de 1885; m. no Rio de Janeiro a 29 Jun 1950.

 

Cubatão – Afonso Schmidt

Filed under: Afonso Schmidt,poesia — looking4good @ 12:46 pm
foto: Gansos em Cubatão

Minha terra não passa de uma estrada,
um bambual que rumoreja ao vento;
Sol de fogo em areia prateada,
Deslumbramento e mais deslumbramento.

Ao fundo, a Serra. Pinceladas frouxas
De ouro e tristeza em fundo azul. Aquelas
Manchas que são jacatirões – as roxas,
E aleluias – as manchas amarelas.

A minha terra, quando a vejo escampa
Cheia de sol e de visões amigas,
Lembra-me o cromo que enfeitava a tampa
De uma caixa de goma, das antigas…

Afonso Schmidt (n. em Cubatão, São Paulo, a 29 Jun 1890; m. a 3 Abr 1964)