Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Manchester United é o campeão europeu Maio 21, 2008

Man United

1-1 (6-5 pen.)

Chelsea

O Manchester ganhou mais uma Taça confirmando no duelo europeu o triunfo que conseguira no duelo inglês interno. Começou bem o Manchester que foi superior na primeira parte. Avançou no marcador por Cristiano Ronaldo com um excelente golo de cabeça, esteve perto de fazer o 2-0 numa jogada iniciada também por ele e parecia um jogo talhado para o Man. United e para Ronaldo. No entanto, um golo ao cair da primeira parte numa jogada cheia de ressaltos deu o empate ao Chelsea por Lampard o que a produção do jogo até então não justificava.

Na segunda parte a situação modificou-se e foi Lampard, Essien & Ca. que se superiorizou à equipa de Manchester. Com mais segurança na troca de bola e um jogo mais colectivo o Chelsea ameaçou passar para a frente no marcador. Drogba, que fez pouco, atirou um pontapé sensacional ao poste e Lampard voltou a acertar com a bola nos limites (entenda-se a barra) da baliza de Van der Saar. Cristiano Ronaldo a jogar muito chegado à linha esquerda do campo não tinha espaços e a sua influencia na segunda parte foi menor…

No prolongamento o jogo decorreu mais aberto, o físico começou a ceder com vários jogadores a revelarem dificuldades num confronto muito disputado e a decisão iria ser tomada por penalties, não sem que antes num desentendimento enorme motivado por coisa pouca, Drogba tenha sido expulso a 3′ do final do prolongamento.

Nos penalties Ronaldo o 3º. do Manchester falhou e como todos os outros marcaram cabia ao capitão do Chelsea John Terry marcar o 5º. e ganhar a Taça. Inacreditavelmente o pé de apoio, esquerdo, escorregou antes de desferir o remate fatal com o pé direito e a bola saiu ao lado da baliza. O milagre para o Man I»United e para Ronaldo estava a caminho. Anderson e Nani maracariam os penalties e Anelka permitiu a defesa de Vander Saar.

O Man Unieted colecciona mais uma Taça enquanto o Chelsea conseguiu a sua primeira presença numa final europeia mas saiu derrotado (Mournho não se deve ter importado muito).

A arbitragen esteve em bom plano num jogo difícil, mas errou várias vezes nas marcações de cantos vs pontapés de baliza.

Ficha do jogo:
Estádio Luzhniki, em Moscovo

Árbitro: Lubos Michel (Eslováquia)

MANCHESTER UNITED – Van der Sar; Wes Brown (Anderson, 123m), Ferdinand, Vidic, Evra; Hargreaves, Scholes (Giggs, 87m), Carrick e Cristiano Ronaldo; Rooney (Nani, 101m) e Tevez.
CHELSEA – Cech; Essien, Terry, Ricardo Carvalho, Ashley Cole; Ballack, Makelele (Belleti, 120m) e Lampard; Joe Cole (Anelka, 98m), Drogba e Malouda (Kalou, 92m).
Ao intervalo: 1-1

Golos: 1-0, Cristiano Ronaldo (26); 1-1, Lampard (45).

Grandes penalidades: 6-5

Acção disciplinar: cartão amarelo a Makelele, Scholes, Ferdinand, Ricardo Carvalho, Vidic, Ballack, Tevez. Cartão vermelho para Drogba.

 

Manchester United é o campeão europeu

Man United

1-1 (6-5 pen.)

Chelsea

O Manchester ganhou mais uma Taça confirmando no duelo europeu o triunfo que conseguira no duelo inglês interno. Começou bem o Manchester que foi superior na primeira parte. Avançou no marcador por Cristiano Ronaldo com um excelente golo de cabeça, esteve perto de fazer o 2-0 numa jogada iniciada também por ele e parecia um jogo talhado para o Man. United e para Ronaldo. No entanto, um golo ao cair da primeira parte numa jogada cheia de ressaltos deu o empate ao Chelsea por Lampard o que a produção do jogo até então não justificava.

Na segunda parte a situação modificou-se e foi Lampard, Essien & Ca. que se superiorizou à equipa de Manchester. Com mais segurança na troca de bola e um jogo mais colectivo o Chelsea ameaçou passar para a frente no marcador. Drogba, que fez pouco, atirou um pontapé sensacional ao poste e Lampard voltou a acertar com a bola nos limites (entenda-se a barra) da baliza de Van der Saar. Cristiano Ronaldo a jogar muito chegado à linha esquerda do campo não tinha espaços e a sua influencia na segunda parte foi menor…

No prolongamento o jogo decorreu mais aberto, o físico começou a ceder com vários jogadores a revelarem dificuldades num confronto muito disputado e a decisão iria ser tomada por penalties, não sem que antes num desentendimento enorme motivado por coisa pouca, Drogba tenha sido expulso a 3′ do final do prolongamento.

Nos penalties Ronaldo o 3º. do Manchester falhou e como todos os outros marcaram cabia ao capitão do Chelsea John Terry marcar o 5º. e ganhar a Taça. Inacreditavelmente o pé de apoio, esquerdo, escorregou antes de desferir o remate fatal com o pé direito e a bola saiu ao lado da baliza. O milagre para o Man I»United e para Ronaldo estava a caminho. Anderson e Nani maracariam os penalties e Anelka permitiu a defesa de Vander Saar.

O Man Unieted colecciona mais uma Taça enquanto o Chelsea conseguiu a sua primeira presença numa final europeia mas saiu derrotado (Mournho não se deve ter importado muito).

A arbitragen esteve em bom plano num jogo difícil, mas errou várias vezes nas marcações de cantos vs pontapés de baliza.

Ficha do jogo:
Estádio Luzhniki, em Moscovo

Árbitro: Lubos Michel (Eslováquia)

MANCHESTER UNITED – Van der Sar; Wes Brown (Anderson, 123m), Ferdinand, Vidic, Evra; Hargreaves, Scholes (Giggs, 87m), Carrick e Cristiano Ronaldo; Rooney (Nani, 101m) e Tevez.
CHELSEA – Cech; Essien, Terry, Ricardo Carvalho, Ashley Cole; Ballack, Makelele (Belleti, 120m) e Lampard; Joe Cole (Anelka, 98m), Drogba e Malouda (Kalou, 92m).
Ao intervalo: 1-1

Golos: 1-0, Cristiano Ronaldo (26); 1-1, Lampard (45).

Grandes penalidades: 6-5

Acção disciplinar: cartão amarelo a Makelele, Scholes, Ferdinand, Ricardo Carvalho, Vidic, Ballack, Tevez. Cartão vermelho para Drogba.

 

Manchester United é o campeão europeu

Man United

1-1 (6-5 pen.)

Chelsea

O Manchester ganhou mais uma Taça confirmando no duelo europeu o triunfo que conseguira no duelo inglês interno. Começou bem o Manchester que foi superior na primeira parte. Avançou no marcador por Cristiano Ronaldo com um excelente golo de cabeça, esteve perto de fazer o 2-0 numa jogada iniciada também por ele e parecia um jogo talhado para o Man. United e para Ronaldo. No entanto, um golo ao cair da primeira parte numa jogada cheia de ressaltos deu o empate ao Chelsea por Lampard o que a produção do jogo até então não justificava.

Na segunda parte a situação modificou-se e foi Lampard, Essien & Ca. que se superiorizou à equipa de Manchester. Com mais segurança na troca de bola e um jogo mais colectivo o Chelsea ameaçou passar para a frente no marcador. Drogba, que fez pouco, atirou um pontapé sensacional ao poste e Lampard voltou a acertar com a bola nos limites (entenda-se a barra) da baliza de Van der Saar. Cristiano Ronaldo a jogar muito chegado à linha esquerda do campo não tinha espaços e a sua influencia na segunda parte foi menor…

No prolongamento o jogo decorreu mais aberto, o físico começou a ceder com vários jogadores a revelarem dificuldades num confronto muito disputado e a decisão iria ser tomada por penalties, não sem que antes num desentendimento enorme motivado por coisa pouca, Drogba tenha sido expulso a 3′ do final do prolongamento.

Nos penalties Ronaldo o 3º. do Manchester falhou e como todos os outros marcaram cabia ao capitão do Chelsea John Terry marcar o 5º. e ganhar a Taça. Inacreditavelmente o pé de apoio, esquerdo, escorregou antes de desferir o remate fatal com o pé direito e a bola saiu ao lado da baliza. O milagre para o Man I»United e para Ronaldo estava a caminho. Anderson e Nani maracariam os penalties e Anelka permitiu a defesa de Vander Saar.

O Man Unieted colecciona mais uma Taça enquanto o Chelsea conseguiu a sua primeira presença numa final europeia mas saiu derrotado (Mournho não se deve ter importado muito).

A arbitragen esteve em bom plano num jogo difícil, mas errou várias vezes nas marcações de cantos vs pontapés de baliza.

Ficha do jogo:
Estádio Luzhniki, em Moscovo

Árbitro: Lubos Michel (Eslováquia)

MANCHESTER UNITED – Van der Sar; Wes Brown (Anderson, 123m), Ferdinand, Vidic, Evra; Hargreaves, Scholes (Giggs, 87m), Carrick e Cristiano Ronaldo; Rooney (Nani, 101m) e Tevez.
CHELSEA – Cech; Essien, Terry, Ricardo Carvalho, Ashley Cole; Ballack, Makelele (Belleti, 120m) e Lampard; Joe Cole (Anelka, 98m), Drogba e Malouda (Kalou, 92m).
Ao intervalo: 1-1

Golos: 1-0, Cristiano Ronaldo (26); 1-1, Lampard (45).

Grandes penalidades: 6-5

Acção disciplinar: cartão amarelo a Makelele, Scholes, Ferdinand, Ricardo Carvalho, Vidic, Ballack, Tevez. Cartão vermelho para Drogba.

 

Champions League – An English decision Abril 30, 2008

Filed under: football,Futebol,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:32 pm
Drogba after scoring his first goal in Stanford Bridge against
Liverpool. He was the man of match

In the Premier League Manchester United and Chelsea are in a final duel to decide which of the clubs will win the trophy. Well, today we stood to know that Manchester United will find Chelsea in Moscow, next May 21, for the 2007/2008 Champions League final.

Chelsea FC achieved their dream of a place in the UEFA Champions League final (and without Mourinho !) by overcoming Liverpool FC, tonight, after extra-time in a match full of emotion. Drogba scored two goals (1-0 and 3-1) and Gerrard, scoring a penalty shot, gave Chelsea advantage already in extra-time. Torres 64′ (1-1) and Babel (2-3) scored for Liverpool but the «red devils» efforts came too late to meet their intentions.

It was a thrilling game, with different periods of superiority by each team and with a controversial goal invalidated (which would have given Chelsea a 2-1 advantage) and a penalty shot two minutes after that.

It was a deserved victory for the London team. The Italian referee Roberto Rosetti (assisted by Alessandro Griselli and Paolo Calcagno) did a good job.

Yesterday, Man. United defeated Barcelona by 1-0 (Scholes 14′) in a very tactical match. Messi excelled for the Spanish team but alone he wasn’t adequate to save Barcelona from a disappointing season.

Now, we are going to have a confirmation about the English winner trophy or a new possibility for the defeated team to get a major conquer.

One thing is certain, for the second consecutive year we have had three English teams in the Semi-finals of Champions League and now a 100% British final (will the referee be, British too?). This is proof of the superior stage of the British Isle clubs over the Continental clubs (neither Italians nor Germans can, nowadays, compete with the best English teams).

 

Champions League – An English decision

Filed under: football,Futebol,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:32 pm
Drogba after scoring his first goal in Stanford Bridge against
Liverpool. He was the man of match

In the Premier League Manchester United and Chelsea are in a final duel to decide which of the clubs will win the trophy. Well, today we stood to know that Manchester United will find Chelsea in Moscow, next May 21, for the 2007/2008 Champions League final.

Chelsea FC achieved their dream of a place in the UEFA Champions League final (and without Mourinho !) by overcoming Liverpool FC, tonight, after extra-time in a match full of emotion. Drogba scored two goals (1-0 and 3-1) and Gerrard, scoring a penalty shot, gave Chelsea advantage already in extra-time. Torres 64′ (1-1) and Babel (2-3) scored for Liverpool but the «red devils» efforts came too late to meet their intentions.

It was a thrilling game, with different periods of superiority by each team and with a controversial goal invalidated (which would have given Chelsea a 2-1 advantage) and a penalty shot two minutes after that.

It was a deserved victory for the London team. The Italian referee Roberto Rosetti (assisted by Alessandro Griselli and Paolo Calcagno) did a good job.

Yesterday, Man. United defeated Barcelona by 1-0 (Scholes 14′) in a very tactical match. Messi excelled for the Spanish team but alone he wasn’t adequate to save Barcelona from a disappointing season.

Now, we are going to have a confirmation about the English winner trophy or a new possibility for the defeated team to get a major conquer.

One thing is certain, for the second consecutive year we have had three English teams in the Semi-finals of Champions League and now a 100% British final (will the referee be, British too?). This is proof of the superior stage of the British Isle clubs over the Continental clubs (neither Italians nor Germans can, nowadays, compete with the best English teams).

 

Champions League – An English decision

Filed under: football,Futebol,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:32 pm
Drogba after scoring his first goal in Stanford Bridge against
Liverpool. He was the man of match

In the Premier League Manchester United and Chelsea are in a final duel to decide which of the clubs will win the trophy. Well, today we stood to know that Manchester United will find Chelsea in Moscow, next May 21, for the 2007/2008 Champions League final.

Chelsea FC achieved their dream of a place in the UEFA Champions League final (and without Mourinho !) by overcoming Liverpool FC, tonight, after extra-time in a match full of emotion. Drogba scored two goals (1-0 and 3-1) and Gerrard, scoring a penalty shot, gave Chelsea advantage already in extra-time. Torres 64′ (1-1) and Babel (2-3) scored for Liverpool but the «red devils» efforts came too late to meet their intentions.

It was a thrilling game, with different periods of superiority by each team and with a controversial goal invalidated (which would have given Chelsea a 2-1 advantage) and a penalty shot two minutes after that.

It was a deserved victory for the London team. The Italian referee Roberto Rosetti (assisted by Alessandro Griselli and Paolo Calcagno) did a good job.

Yesterday, Man. United defeated Barcelona by 1-0 (Scholes 14′) in a very tactical match. Messi excelled for the Spanish team but alone he wasn’t adequate to save Barcelona from a disappointing season.

Now, we are going to have a confirmation about the English winner trophy or a new possibility for the defeated team to get a major conquer.

One thing is certain, for the second consecutive year we have had three English teams in the Semi-finals of Champions League and now a 100% British final (will the referee be, British too?). This is proof of the superior stage of the British Isle clubs over the Continental clubs (neither Italians nor Germans can, nowadays, compete with the best English teams).

 

Champions League – Three English teams in Semi-Finals Abril 9, 2008

Filed under: football,Futebol,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 9:23 pm

Quarters of Final, second leg
Today, 9 April
Barcelona 1-0 (1-0) Schalke 04 [Touré 43′]
Manchester United 1-0 (2-0) Roma [Tévez 70′]

Yesterday, 8 April
Liverpool 4-2 (1-1) Arsenal [0-1 Diaby 13′; 1-1 Hyypia 30′; 2-1 Torres 69′; 2-2 Adebayor 84′ ; 3-2 Gerrard 85′ (pen.); 4-2 Babel 90+2′ ]
Chelsea 2-0 (1-2) Fenerbahçe [Ballak 4′; Lampard 87′]

Three English teams in Semi-Finals again. Last edition was Milan that made company with Man. United, Chelsea and Liverpool. This year the same three English teams are together with Barcelona.

The semi-finals will be on 22 – 23 April (first leg) and 29 – 30 April 2008 the decisive matches which will give the tickets for the final

Chelsea vs Liverpool
Barcelona vs Man. United

 

Porto desperdiça golos e Neuer deu a passagem ao Schalke nos penalties Março 5, 2008

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Schalke,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:53 pm
Porto

1-0
(1-4 pen.)

Schalke
Porto superior (mesmo com dez) falhou golos sem perdão

Ai Sektoui, ai Quaresma! Golos de baliza aberta ou com Neuer a fechá-la de maneira surpreendente e o Porto a deixar a eliminatória ir para penalties, decisão que os alemães sempre pareceram aguardar, mesmo quando estavam em superioridade numérica, por incapacidade ou por confiança?

Esta eliminatória teve um desfecho equilibrado porque o Porto falhou na finalização. Na Alemanha Lisandro teve o empate, aqui Sektoui e Quaresma tiveram o primeiro golo muito mais cedo e mesmo o segundo no início doi prolongamento escandalosamente desperdiçados.

Nem se pode falar na expulsão de Fucile como um erro do árbitro, aos 82′ porque o Schalke nem por isso mudou o seu estilo de jogo e porque minutos antes, aí sim, o árbitro e o juiz assistente não viram (?) uma bola defendida a duas mãos por Helton claramente fora da área que daria expulsão do guardião portista na maior oportunidade que os alemães tiveram, depois de uma falha de Pedro Emanuel.

A equipa alemã defendeu relativamente bem no seu meio-campo, mas foi pouco ofensiva só dispondo para além desse lance de dois outros com perigo, um dos quais já no prolongamento por Asamoah que se isolou mas chutou por cima. Em contrapartida aos 12′ o Porto dispõs de duas oportunidades consecutivas e na segunda parte Neuer evitou um golo de forma milagrosa quando toda a gente se preparava para festejar o golo de Sektoui. Com o golo de Lisandro já perto do final num remate à meia volta as esperanças renasceram e foi de modo inacreditável que no inicio do prolongamento Quaresma isolado e com tempo frente ao guarda-redes alemão não conseguiu pôr a bola no fundo da baliza.

Este Porto foi superior em termos de jogo aos alemães mas surpreendeu a ineficácia e também é verdade que com os alemães a defender, já perto do fim ficou a sensação do Porto não mostrar plano B, ou seja não tem jogadores para um futebol directo. Foi Lisandro que salvou a eliminatória como se disse num remate espontâneo e à meia volta mas o herói do jogo tem de ser o guarda-redes Neuer, que para além das defesas no jogo já relatadas ainda defendeu dois dos três penalties marcados pelo Porto (Bruno Alves e Lisandro)

Quanto à arbitragem o que se diria se fosse a correspondente a um Sporing-Benfica?

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)

FC PORTO – Helton; Bosingwa (Mariano Gonzalez, 53 m), Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Marek Cech, 96 m); Tarik Sektioui (Farias, 58 m), Lisando Lopez e Ricardo Quaresma.

SHALKE 04 – Neuer; Rafinha, Bordon (Howedes, 114 m), Krstajic e Westermann; Grossmuller (Rakitic, 111 m), Jones, Ernst e Kobiashvili; Altintop e Kuranyi (Asamoah, 78 m).

Golo: Lisandro Lopez (85 m)

Grandes penalidades (1-4): 0-1, Rafinha; 1-1, Lucho Gonzalez; 1-2, Rakitic; Bruno Alves falhou; 1-3, Altintop; Lisandro falhou; 1-4, Jones.

Disciplina: Cartão amarelo a Kuranyi, Jones, Westermann, Lucho Gonzalez e Kobiashvili. Cartão vermelho a Fucile (82 m).

 

Porto desperdiça golos e Neuer deu a passagem ao Schalke nos penalties

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Schalke,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:53 pm
Porto

1-0
(1-4 pen.)

Schalke
Porto superior (mesmo com dez) falhou golos sem perdão

Ai Sektoui, ai Quaresma! Golos de baliza aberta ou com Neuer a fechá-la de maneira surpreendente e o Porto a deixar a eliminatória ir para penalties, decisão que os alemães sempre pareceram aguardar, mesmo quando estavam em superioridade numérica, por incapacidade ou por confiança?

Esta eliminatória teve um desfecho equilibrado porque o Porto falhou na finalização. Na Alemanha Lisandro teve o empate, aqui Sektoui e Quaresma tiveram o primeiro golo muito mais cedo e mesmo o segundo no início doi prolongamento escandalosamente desperdiçados.

Nem se pode falar na expulsão de Fucile como um erro do árbitro, aos 82′ porque o Schalke nem por isso mudou o seu estilo de jogo e porque minutos antes, aí sim, o árbitro e o juiz assistente não viram (?) uma bola defendida a duas mãos por Helton claramente fora da área que daria expulsão do guardião portista na maior oportunidade que os alemães tiveram, depois de uma falha de Pedro Emanuel.

A equipa alemã defendeu relativamente bem no seu meio-campo, mas foi pouco ofensiva só dispondo para além desse lance de dois outros com perigo, um dos quais já no prolongamento por Asamoah que se isolou mas chutou por cima. Em contrapartida aos 12′ o Porto dispõs de duas oportunidades consecutivas e na segunda parte Neuer evitou um golo de forma milagrosa quando toda a gente se preparava para festejar o golo de Sektoui. Com o golo de Lisandro já perto do final num remate à meia volta as esperanças renasceram e foi de modo inacreditável que no inicio do prolongamento Quaresma isolado e com tempo frente ao guarda-redes alemão não conseguiu pôr a bola no fundo da baliza.

Este Porto foi superior em termos de jogo aos alemães mas surpreendeu a ineficácia e também é verdade que com os alemães a defender, já perto do fim ficou a sensação do Porto não mostrar plano B, ou seja não tem jogadores para um futebol directo. Foi Lisandro que salvou a eliminatória como se disse num remate espontâneo e à meia volta mas o herói do jogo tem de ser o guarda-redes Neuer, que para além das defesas no jogo já relatadas ainda defendeu dois dos três penalties marcados pelo Porto (Bruno Alves e Lisandro)

Quanto à arbitragem o que se diria se fosse a correspondente a um Sporing-Benfica?

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)

FC PORTO – Helton; Bosingwa (Mariano Gonzalez, 53 m), Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Marek Cech, 96 m); Tarik Sektioui (Farias, 58 m), Lisando Lopez e Ricardo Quaresma.

SHALKE 04 – Neuer; Rafinha, Bordon (Howedes, 114 m), Krstajic e Westermann; Grossmuller (Rakitic, 111 m), Jones, Ernst e Kobiashvili; Altintop e Kuranyi (Asamoah, 78 m).

Golo: Lisandro Lopez (85 m)

Grandes penalidades (1-4): 0-1, Rafinha; 1-1, Lucho Gonzalez; 1-2, Rakitic; Bruno Alves falhou; 1-3, Altintop; Lisandro falhou; 1-4, Jones.

Disciplina: Cartão amarelo a Kuranyi, Jones, Westermann, Lucho Gonzalez e Kobiashvili. Cartão vermelho a Fucile (82 m).

 

Porto desperdiça golos e Neuer deu a passagem ao Schalke nos penalties

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Schalke,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:53 pm
Porto

1-0
(1-4 pen.)

Schalke
Porto superior (mesmo com dez) falhou golos sem perdão

Ai Sektoui, ai Quaresma! Golos de baliza aberta ou com Neuer a fechá-la de maneira surpreendente e o Porto a deixar a eliminatória ir para penalties, decisão que os alemães sempre pareceram aguardar, mesmo quando estavam em superioridade numérica, por incapacidade ou por confiança?

Esta eliminatória teve um desfecho equilibrado porque o Porto falhou na finalização. Na Alemanha Lisandro teve o empate, aqui Sektoui e Quaresma tiveram o primeiro golo muito mais cedo e mesmo o segundo no início doi prolongamento escandalosamente desperdiçados.

Nem se pode falar na expulsão de Fucile como um erro do árbitro, aos 82′ porque o Schalke nem por isso mudou o seu estilo de jogo e porque minutos antes, aí sim, o árbitro e o juiz assistente não viram (?) uma bola defendida a duas mãos por Helton claramente fora da área que daria expulsão do guardião portista na maior oportunidade que os alemães tiveram, depois de uma falha de Pedro Emanuel.

A equipa alemã defendeu relativamente bem no seu meio-campo, mas foi pouco ofensiva só dispondo para além desse lance de dois outros com perigo, um dos quais já no prolongamento por Asamoah que se isolou mas chutou por cima. Em contrapartida aos 12′ o Porto dispõs de duas oportunidades consecutivas e na segunda parte Neuer evitou um golo de forma milagrosa quando toda a gente se preparava para festejar o golo de Sektoui. Com o golo de Lisandro já perto do final num remate à meia volta as esperanças renasceram e foi de modo inacreditável que no inicio do prolongamento Quaresma isolado e com tempo frente ao guarda-redes alemão não conseguiu pôr a bola no fundo da baliza.

Este Porto foi superior em termos de jogo aos alemães mas surpreendeu a ineficácia e também é verdade que com os alemães a defender, já perto do fim ficou a sensação do Porto não mostrar plano B, ou seja não tem jogadores para um futebol directo. Foi Lisandro que salvou a eliminatória como se disse num remate espontâneo e à meia volta mas o herói do jogo tem de ser o guarda-redes Neuer, que para além das defesas no jogo já relatadas ainda defendeu dois dos três penalties marcados pelo Porto (Bruno Alves e Lisandro)

Quanto à arbitragem o que se diria se fosse a correspondente a um Sporing-Benfica?

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)

FC PORTO – Helton; Bosingwa (Mariano Gonzalez, 53 m), Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Marek Cech, 96 m); Tarik Sektioui (Farias, 58 m), Lisando Lopez e Ricardo Quaresma.

SHALKE 04 – Neuer; Rafinha, Bordon (Howedes, 114 m), Krstajic e Westermann; Grossmuller (Rakitic, 111 m), Jones, Ernst e Kobiashvili; Altintop e Kuranyi (Asamoah, 78 m).

Golo: Lisandro Lopez (85 m)

Grandes penalidades (1-4): 0-1, Rafinha; 1-1, Lucho Gonzalez; 1-2, Rakitic; Bruno Alves falhou; 1-3, Altintop; Lisandro falhou; 1-4, Jones.

Disciplina: Cartão amarelo a Kuranyi, Jones, Westermann, Lucho Gonzalez e Kobiashvili. Cartão vermelho a Fucile (82 m).