Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Portugal: Desportistas do Ano 2008 são do Benfica Novembro 21, 2008

Filed under: atletismo,Benfica — looking4good @ 9:57 am
Atletas, medalhados olímpicos, representantes do Benfica, são qualidades comuns aos distinguidos como «Desportistas do Ano 2008», pela Confederação do Desporto de Portugal, na 13.ª Gala do Desporto, que decorreu ontem no Casino do Estoril: Nélson Évora e Vanessa Fernandes são os laureados.

Muitos parabéns!

Anúncios
 

Nélson Évora é candidato a Ateta Europeu do Ano Setembro 22, 2008

Filed under: atletismo,Benfica — looking4good @ 6:35 am

Vamos ajudar a eleger Nélson Évora como vencedor do Waterford Crystal European Athlete of the Year Trophy 2008. Basta seguir o link e votar no nosso compatriota benfiquista indicando-o em primeiro lugar na eleição dos atletas masculinos onde deve assinalar a sua preferência de primeiro a quinto entre os 19 atletas seleccionados. Pode também fazer através do mesmo link a sua votação nos atletas femininos. Eu já votei…

 

Os campeões não se fazem por acaso – Há um ano Nélson Évora sagrava-se campeão do Mundo Agosto 27, 2008

Filed under: atletismo,Benfica,Nelson Évora — looking4good @ 12:02 am

O atleta português campeão olímpico e benfiquista Nélson Évora há um ano (27 Agosto de 2007) sagrou-se campeão do mundo no triplo salto, nos 11ºs Campeonatos Mundias de Atletismo que decorreram em Osaka, Japão, ao saltar 17,74 metros.

Nelson Évora, de 23 anos, bateu então o recorde nacional de 17,51 m que fora estabelecido em 21 de Julho de 2007, e superiorizou-se a toda a concorrência.

A medalha de prata ficou para o brasileiro Jadel Gregorio (17,59 metros) e a de bronze para o norte-americano Walter Davis (17,33 metros), anterior campeão mundial.

Os campeões não se fazem por acaso e Nélson Évora demonstra que se dá bem com os ares orientais. Depois de Osaka há um ano sagrou-se há dias em Pequim campeão olímpico com 16,65 m ou seja 9 cm menos do que a marca conseguida nos campeonatos do Mundo.

Depois do Japão e da China, pois bem marquem agora a próxima prova de nível internacional para a Coreia… ah ah ah!

 

Os campeões não se fazem por acaso – Há um ano Nélson Évora sagrava-se campeão do Mundo

Filed under: atletismo,Benfica,Nelson Évora — looking4good @ 12:02 am

O atleta português campeão olímpico e benfiquista Nélson Évora há um ano (27 Agosto de 2007) sagrou-se campeão do mundo no triplo salto, nos 11ºs Campeonatos Mundias de Atletismo que decorreram em Osaka, Japão, ao saltar 17,74 metros.

Nelson Évora, de 23 anos, bateu então o recorde nacional de 17,51 m que fora estabelecido em 21 de Julho de 2007, e superiorizou-se a toda a concorrência.

A medalha de prata ficou para o brasileiro Jadel Gregorio (17,59 metros) e a de bronze para o norte-americano Walter Davis (17,33 metros), anterior campeão mundial.

Os campeões não se fazem por acaso e Nélson Évora demonstra que se dá bem com os ares orientais. Depois de Osaka há um ano sagrou-se há dias em Pequim campeão olímpico com 16,65 m ou seja 9 cm menos do que a marca conseguida nos campeonatos do Mundo.

Depois do Japão e da China, pois bem marquem agora a próxima prova de nível internacional para a Coreia… ah ah ah!

 

Medalha de prata para Vanessa Fernandes no triatlo Agosto 18, 2008

Filed under: atletismo,Jogos Olímpicos — looking4good @ 2:23 am
Aí está! Quando já se instalava o pessimismo nacional depois da frustração no judo, no tiro e de alguma forma na vela (onde agora as perspectivas de medalhas também já são remotas), Portugal consegue a sua primeira medalha nos jogos olímpicos de Pequim e é caso para dizer que a correlação entre medalhas portuguesas e Benfica é de 100%.

No entanto, a medalha obtida não é da cor desejada. A de ouro foi para a australiana Emma Snowsill. A de bronze foi para outra australiana Moffatt.


Relato da prova:

A atleta do Benfica na prova de Natação esteve logo na segunda linha da cabeça da corrida, e cedo no ciclismo passou a formar-se um grupo que se destacou composto por cerca de 15 a 20 atletas. A suiça Ryf e duas italianas começaram a dar nas vistas neste grupo; Bennet, americana a fechar o grupo enquanto Marie Rabie, sul africana teve um problema com a bicicleta. Spirige e Ue Da recolaram ao primeiro grupo e Vanessa (que teve o dorsal 54) manteve-se nos primeiros lugares.

Com 40 minutos de prova o grupo da frente estava já muito destacado e passou a ser impossivel que as medalhas não saissem daqui. Na frente aos 45′ as suiças Ryf e Spirig, Vanessa Fernandes na cabeça do grupo. A prova de ciclismo foi feita em circuito e a francesa Harrison passou à frente na 3ª. passagem pela linha de meta, com Tucker e Ueda (japonesa) nas posições imediatas de um grupo de 19 atletas com avanço de 55” sobre outro grupo.

Na passagem da 4ª. volta foi Vanessa Fernandes à frente, uma alemã em 2º. e a suiça Spirig em terceiro, mantendo-se em 19 o número de atletas, fazendo parte Tanner (neo-zelandesa), três suiças (Ryf, Spirig e Di Marco) e três americanas, estas a fecharem o grupo (Bennet, Haskins e Ertel).

Na 5ª. volta a britânica Tucker foi a primeira enquanto mais para trás se dava uma queda que atingiu quatro atletas com uma canadiana e a russa Abysova a ficarem mais atingidas.

Ertel fica decisivamente para trás. O grupo da frente ganhou uma certa movimentação quando se aproxima o fnal da prova de ciclismo (a 3 Km).

Prova de ciclismo a terminar e Vanessa a aparecer na frente do grupo porque ela aposta na transição para o atletismo onde costuma logo adiantar-se… Hewitt a neozelandesa é a primeira a sair. Vanessa atrasou-se um pouco. Duas australianas e duas suiças no comando para os 10 Km decisivos de corrida.

Uma atleta foge e seguem-se três já a uma certa distância. Vanessa em segundo pretende não deixar fugir a australiana Snowsill que ganhou um bom avanço. Hewitt – neozelandesa – Vanessa, a americana Benett e outra australiana Moffat seguem-na. A australiana Emma Snowsill vai-se destacando e pode a medalha de ouro estar na calha para a Austrália, 15 segundos de avanço.

Vanessa ainda tem muita concorrencia para a medalha de prata. A medalha de ouro está atribuida. Benett passa para segundo e ganha vantagem a Vanessa, que não está em grandes condições. Hewitt é 4ª. Moffatt é 5ª, I De – japonesa é 6ª.

Vanessa reage a Benett e passa para segundo. Vanessa agora melhor pode tentar a medalha de prata.

Snowsill, Vanessa a 39″, Benett a 44″, Moffatt a 47″, Ide a 50″, Hewitt a 53″.

Vanessa mostra grande esforço, tem de se libertar de Moffatt que ganha terreno a Benett. É uma fase decisiva. A medalha de ouro está atribuida. Falta saber-se as outras… Benett em perda é ultrapassada pela japonesa I De que está em 4º.

Snowsill completa a terceira volta, Vanessa em segundo a 57″, Moffatt está a 1 o8, J Ide a 1 22 a 5ª. é Benett a 1 28″, Spirig 6ª.

Grande avanço para Snowsill termina em primeiro lugar – medalha de ouro 1 58 27.
Vanessa Fernandes – medalha de prata – também à vontade a 1 06
Moffatt – medalha de bronze a 1 38
Benett recuperou o 4º. lugar USA
Ide – JPN
Spirit – Suiça
Ryf – Sui
Hewitt – NZL
Niwata – JPN
Tanner – NZL

E pronto aí está o relato de uma madrugada mal dormida.

 

Medalha de prata para Vanessa Fernandes no triatlo

Filed under: atletismo,Jogos Olímpicos — looking4good @ 2:23 am
Aí está! Quando já se instalava o pessimismo nacional depois da frustração no judo, no tiro e de alguma forma na vela (onde agora as perspectivas de medalhas também já são remotas), Portugal consegue a sua primeira medalha nos jogos olímpicos de Pequim e é caso para dizer que a correlação entre medalhas portuguesas e Benfica é de 100%.

No entanto, a medalha obtida não é da cor desejada. A de ouro foi para a australiana Emma Snowsill. A de bronze foi para outra australiana Moffatt.


Relato da prova:

A atleta do Benfica na prova de Natação esteve logo na segunda linha da cabeça da corrida, e cedo no ciclismo passou a formar-se um grupo que se destacou composto por cerca de 15 a 20 atletas. A suiça Ryf e duas italianas começaram a dar nas vistas neste grupo; Bennet, americana a fechar o grupo enquanto Marie Rabie, sul africana teve um problema com a bicicleta. Spirige e Ue Da recolaram ao primeiro grupo e Vanessa (que teve o dorsal 54) manteve-se nos primeiros lugares.

Com 40 minutos de prova o grupo da frente estava já muito destacado e passou a ser impossivel que as medalhas não saissem daqui. Na frente aos 45′ as suiças Ryf e Spirig, Vanessa Fernandes na cabeça do grupo. A prova de ciclismo foi feita em circuito e a francesa Harrison passou à frente na 3ª. passagem pela linha de meta, com Tucker e Ueda (japonesa) nas posições imediatas de um grupo de 19 atletas com avanço de 55” sobre outro grupo.

Na passagem da 4ª. volta foi Vanessa Fernandes à frente, uma alemã em 2º. e a suiça Spirig em terceiro, mantendo-se em 19 o número de atletas, fazendo parte Tanner (neo-zelandesa), três suiças (Ryf, Spirig e Di Marco) e três americanas, estas a fecharem o grupo (Bennet, Haskins e Ertel).

Na 5ª. volta a britânica Tucker foi a primeira enquanto mais para trás se dava uma queda que atingiu quatro atletas com uma canadiana e a russa Abysova a ficarem mais atingidas.

Ertel fica decisivamente para trás. O grupo da frente ganhou uma certa movimentação quando se aproxima o fnal da prova de ciclismo (a 3 Km).

Prova de ciclismo a terminar e Vanessa a aparecer na frente do grupo porque ela aposta na transição para o atletismo onde costuma logo adiantar-se… Hewitt a neozelandesa é a primeira a sair. Vanessa atrasou-se um pouco. Duas australianas e duas suiças no comando para os 10 Km decisivos de corrida.

Uma atleta foge e seguem-se três já a uma certa distância. Vanessa em segundo pretende não deixar fugir a australiana Snowsill que ganhou um bom avanço. Hewitt – neozelandesa – Vanessa, a americana Benett e outra australiana Moffat seguem-na. A australiana Emma Snowsill vai-se destacando e pode a medalha de ouro estar na calha para a Austrália, 15 segundos de avanço.

Vanessa ainda tem muita concorrencia para a medalha de prata. A medalha de ouro está atribuida. Benett passa para segundo e ganha vantagem a Vanessa, que não está em grandes condições. Hewitt é 4ª. Moffatt é 5ª, I De – japonesa é 6ª.

Vanessa reage a Benett e passa para segundo. Vanessa agora melhor pode tentar a medalha de prata.

Snowsill, Vanessa a 39″, Benett a 44″, Moffatt a 47″, Ide a 50″, Hewitt a 53″.

Vanessa mostra grande esforço, tem de se libertar de Moffatt que ganha terreno a Benett. É uma fase decisiva. A medalha de ouro está atribuida. Falta saber-se as outras… Benett em perda é ultrapassada pela japonesa I De que está em 4º.

Snowsill completa a terceira volta, Vanessa em segundo a 57″, Moffatt está a 1 o8, J Ide a 1 22 a 5ª. é Benett a 1 28″, Spirig 6ª.

Grande avanço para Snowsill termina em primeiro lugar – medalha de ouro 1 58 27.
Vanessa Fernandes – medalha de prata – também à vontade a 1 06
Moffatt – medalha de bronze a 1 38
Benett recuperou o 4º. lugar USA
Ide – JPN
Spirit – Suiça
Ryf – Sui
Hewitt – NZL
Niwata – JPN
Tanner – NZL

E pronto aí está o relato de uma madrugada mal dormida.

 

Saltos para as medalhas : Naide Gomes é campeã do Mundo Março 9, 2008

Filed under: Actualidade,atletismo — looking4good @ 6:53 pm

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Naide Gomes, atleta do Sporting, é a campeã do Mundo de salto em comprimento ao fazer 7,00 metros no seu quarto ensaio. Superou a brasileira Mauren Maggi que fez 6,89 e ganhou a medalha de prata enquanto a medalha de bronze foi para a russa Irina Simagina com 6,88m.

As medalhas portuguesas neste Campeonato do Mundo de pista coberta foram duas, porque no triplo salto Nélson Évora, atleta do Benfica, conquistou a medalha de bronze ao saltar 17,27 m, menos do que o britânico Phillips Idowu, que registou a melhor marca mundial do ano (17,75) e do cubano Arnie David Girat (17,47) que ficou com a medlha de prata.

Antigamente eram as corridas de fundo agora são os saltos que salvam a prestação nacional em grandes certames internacionais de atletismo.