Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Milagre permite a Portugal continuar a sonhar Junho 6, 2009

Albania flagPortugal flag
Albania
1-2
Portugal

Golo nos descontos permite a Queiroz continuar a gozar-nos!

Carlos Queiroz fala muito, tem bons dotes oratórios, mas mas continua a gozar os portugueses…

Mais uma fraca exibição da selecção portuguesa com opções do treinador inaceitáveis. Jogar na Albania num jogo que se tem de ganhar e pôr Pepe no meio campo defensivo conjuntamente com Raul Meireles, ressuscitar Boa Morte na ala esquerda … não cabe na cabeça de ninguém a não ser a de Carlos Queiroz.

Jogo a velocidade de lesma, Portugal sem dinâmica, sem organização de jogo até passou por calafrios. Aos 17′ Cristiano Ronaldo foi tocado na área mas o árbitro alemão não assinalou o penalty. Depois foram os albaneses quase a marcarem num chapéu da esquerda sobre Eduardo, que saira precipitadamente, mas que não se direccionou à baliza e a bola acabou afastado pela defesa portuguesa.

Uma jogada pela direira de Bosingwa (um dos mais dinâmicos da equipa) desiquilibrou e o cruzamento após corte falhado de um defesa da casa foi finalizado com facilidade de cabeça por Hugo Almeida. Depois de três empates consecutivos sem marcar golos parecia que a selecção se encaminharia para uma vitória fácil. Qual quê? No minuto seguinte foi o inverso. Pela esquerda do ataque da Albania surgiu o cruzamento que Bogdani, ganhando a Duda, de cabeça finalizou com exito.

Na segunda parte Portugal não melhorou. Uma brincadeira de Ricardo Carvalho junto à lateral direita permitiu a um avançado albanês ganhar a bola partir na horizontal para a baliza com Ricardo Carvalho a arriscar o penalty que o árbitro alemão também não concedeu. As substituições feitas não melhoraram. A Albania fazia jogo passivo, simulava lesões, demorava as reposições de bola, com o árbitro a permitir (quase) tudo, mas a concessão de cinco minutos de desconto acabou por conduzir ao desânimo dos albaneses. Uma bola da intermediária colocada na área por Raul Meireles com saída em falso do guarda-redes antecipado de cabeça por Bruno Alves constituiu um milagre que nos coloca ainda a sonhar mais pela teoria do que pela prática, pois esta exibição foi mais uma arrepiante…

No outro jogo do Grupo 1 da zona europeia de qualificação a Dinamarca foi ganhar à Suécia e prativcamente garantiu o primeiro lugar. Do mal o menos a Suécia atrasou-se e Portugal tem expectativas ainda de chegar ao segundo. Tem dois jogos frente à Hungria para ganhar avanço e no próximo vai à Dinamarca para tentar corrigir a derrota caseira contra esta equipa nórdica.

Ficha de jogo:
Estádio Qemal Stafa (Tirana

Árbitro: Florian Meyer

Albânia – Hidi; Vangjeli, Cana, Curri e Vrapi; Bequiri, Agolli, Bulku e Duru (Berisha, 86); Skela e Bogdani (Salihi, 63).

Suplentes: Ujkami, Bylykbashi, Teli, Hyka, Kaplani, Berisha e Salihi.

Portugal – Eduardo; Bosingwa, Ricardo Carvalho (Nani, 75), Bruno Alves e Duda; Pepe, Meireles e Deco; Cristiano Ronaldo, Hugo Almeida (Edinho, 68) e Boa Morte (Simão, intervalo)

Suplentes: Moreira, Rolando, Miguel, João Moutinho, Edinho, Simão e Nani.

Golos: Bogdani (28); Hugo Almeida (27) e Bruno Alves (90+2)

Disciplina: cartão amarelo a Vangjeli (8), Curri (20), Agolli (53) e Hidi (75); Raúl Meireles (53) e Pepe (79).

 

Serviu para Queiroz poder cortar a barba… Março 31, 2009

Filed under: Futebol,selecção de Portugal — looking4good @ 9:36 pm

Portugal

2-0

South Africa

Dois golos de canto e … pouco mais!

De um jogo a feijões depois da desilusão do sábado passado não se podia esperar muito. Porém, a selecção tinha obrigação de contrariar a sina dos últimos jogos e até entrou no jogo dominadora. Três pontapés de canto consecutivos e um golo na sequência do terceiro por Bruno Alves de cabeça dava a tranquilidade desejada. Até ao final do primeiro quarto de hora a selecção jogou fluentemente com boas ccombinações pela direito (Nélson-Nani) e oito pontapés de canto na estatística.

Depois à medida que o tempo passava o ritmo e a concentração diminuiam. Os sul-africanos pouca oposição faziam mas a disposição dos portugueses também não era melhor. Então a segunda parte após o 2-0 (de novo de canto com Edinho a partilhar o golo com um defesa sul africano) com a entrada dos craques Cristiano Ronaldo e Simão Sabrosa (ainda Raúl Meireles) o jogo foi desesperante. Sem cativar o público (mais de dez mil portugueses) ficou o resultado de 2-0 para a história do segundo jogo entre estas selecções e que, conforme a aposta, motivará o corte daq barba de Carlos Queiroz. Valha-nos ao menos isso para incrementar a actividade económica de venda de giletes.

A arbitragem foi fácil com uma postura de fair-play dos jogadores que num jogo amigável lhe facilitaram a vida.

PORTUGAL: Eduardo; Nélson, Ricardo Carvalho (Rolando 46), Bruno Alves e Gonçalo Brandão; Maniche (C. Ronaldo 58′), Pepe (Tiago 73′) e Deco (João Moutinho 61′); Nani (Raul Meireles 58′), Edinho e Danny (Simão 58′).

Outros convocados: Daniel Fernandes, Beto, Raul Meireles, Tiago, João Moutinho, Rolando, Duda, Cristiano Ronaldo, Hugo Almeida e Simão.

ÁFRICA DO SUL – Khune; Siboniso Gaxa, Morris, Mokoena, Twala; Modise (Moriri 76′), Pienaar (Mobusi 65′), Sibaya, Parker (Mashego 78′); Davids (Masilela 73′) e Tshabalala (Khenyeza 65′)

Treinador: Joel Santana.

Suplentes: Fernandez, Marlin, Booth, Moon, Masilela, Khenyeza, Dikgacoi, Mobusi, Moriri e Nkosi.

 

Diálogo entre adeptos portugueses…

Filed under: Humor,selecção de Portugal — looking4good @ 5:59 am

– Então a selecção vai jogar hoje outra vez? Para quê?
– Ora, se nós não vamos à Africa do Sul, fazemos a África do Sul vir até nós!
– Ah! mas na verdade o jogo é na Suiça…
– Pois é, é que em casa não conseguimos marcar golos… e os portugueses já estão fartos de ver a barba do Carlos Queiroz!

 

Portugal praticamente fora do Mundial Março 28, 2009

Filed under: FIFA South Africa World Championship,selecção de Portugal — looking4good @ 10:40 pm


Portugal

0-0

Suécia

Queiroz inventa demais… e não ganhámos outra vez

Portugal jogava em casa com a Suécia e depois dos desaires em casa (derrota frente à Dinamarca e um emnpate absolutamente inexplicável face à Albânia) Portugal tinha que ganhar! Todos nós sabíamos isso, mas Queiroz parece que não!

O onze escalonado tinha dois médios defensivos (um deles Pepe que é um defesa central e Raul Meireles) e nenhum avançado centro, com Danny a jogar mais perto desse lugar numa adaptação incompreensível – mais uma do treinador que com tantas asneiras jogo após jogo, conseguiu pôr Portugal fora do Mundial da África do Sul.

Portugal nem jogou mal, porém mais uma vez demonstrou que é uma equipa quase inofensiva. Muitos remates mas poucos a exigir especial atenção de Isaksson.

Na primeira parte um cruzamento remate de Duda levou a bola a bater no poste mas a jogada de maior perigo foi já perto do intervalo quando Simão de pé esquerdo finalizou uma boa jogada colectiva ligeiramente ao lado.

Na segunda parte Danny libertado pelo lado direito da área desperdiçou. Os suecos atacaram pouco mas também criaram perigo obrigando Eduardo a uma boa intervenção. A entrada de Deco nada mudou tacticamente – e Portugal nessa altura jogava com 4 jogadores que são de origem defesas-centrais face à saída por lesão de Bosingwa entrara Rolando – mantendo dois médios defensivos! Mais tarde, a faltarem 25 minutos para o fim entrou finalmente um avançado centro, Hugo Almeida.

Sendo assim um resultado diferente de zero a zero só por milagre. Aos 84′ numa insistência, por sinal aérea, Cristiano Ronaldo falhou o golo (ele que antes fizera polémicas declarações dizendo que se os outros jogadores fizessem na selecção o que ele já fez Portugal já tinha sido Campeão do Mundo!!!).

Queiroz continua a dizer que há muito jogo pela frente … e parece que está noutra galáxia, não vendo a realidade. Por fim queixou-se de um penalty!… Mas até o próprio discurso já carece de convicção.

Nos outros jogos do grupo a Dinamarca venceu fora Malta por 3-0 e a Hungria foi vencer à Albânia (com quem nós empatámos em casa) por 1-0.

A arbitragem esteve bem, sem casos de maior ainda que tivesse falhas – Ricardo Carvalho (braço na cara de um avançado) e um defesa sueco por protestos veementes numa falta assinalada sobre Cristiano Ronaldo mereciam ter visto o cartão amarelo.

Árbitro: Frank de Bleeckere (Bélgica)

Equipas:
PORTUGAL – Eduardo; Bosingwa (Rolando, 44m), Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Duda; Raul Meireles, Pepe e Tiago (Deco, 61m); Cristiano Ronaldo, Danny (Hugo Almeida, 65m) e Simão.

SUÉCIA – Isaksson; Nilsson, Mellberg, Majstorovic e Johansson; Rasmus Elm, Kallstrom, Svensson (Sebastien Larsson, 80m) e Holmen (Wilhelmsson, 57m); Larsson e Elmander.

Acção disciplinar: Nada a registar

 

Há 20 anos Portugal sagrava-se campeão Mundial de Júniores em Riad Março 3, 2009

Filed under: efemerides,Futebol,selecção de Portugal — looking4good @ 2:10 am
 

Selecção de Queiroz lá conseguiu ganhar (por um e de penalty!) Fevereiro 11, 2009

Filed under: Futebol,Portugal,selecção de Portugal — looking4good @ 11:09 pm
Finland flagPortugal flagPortugal

1-0

Finland

Queiroz inventa demais e selecção lucra de menos…

Lá ganhámos por um, de penalty (duvidoso) concretizado por Cristiano Ronaldo aos 78′ por falta (?) sobre Danny entrado uns segundos antes.

Muitas oportunidades desperdiçadas (principalmente na primeira parte) e paciência de Job por parte dos adeptos (quase 20.000) que estiveram no Estádio do Algarve.

Um optimista sempre dirá que estamos a melhorar. Afinal ganhámos, ainda nos recordamos do 0-0 contra a Albânia a jogar em casa e contra dez durante toda a segunda parte!!

Um pessimista mandará Queiroz tratar de dar água e comida à vaca e arranjar um vaqueiro para tratar da selecção (sempre se poupava no orçamento e os resultados dificilmente poderiam ser piores!).

Para a história fica aí a ficha de jogo com mais três estreias a internacional A: Eduardo, Daniel Fernandes e Orlando Sá.

Ficha de jogo:

Estádio do Algarve; 19.384 espectadores.
Árbitro: Carlos Bertolini (Suíça)

PORTUGAL – Eduardo (Daniel Fernandes, 60m); Miguel (Paulo Ferreira, 60m), Bruno Alves, Rolando e Duda; Tiago (Maniche, 46m), Pepe (Raul Meireles, 46m) e Deco; Cristiano Ronaldo, Hugo Almeida (Orlando Sá, 46m) e Nani (Danny, 76m).

FINLÂNDIA – Jaskelainen (Maenpaa, 46m); Pasanen, Tihinen, Hyypia e Kallio; Johansson, Heikkinen e Kolkka (Pasoja, 80m); Litmanen (Sjolund, 46m), Eremenko e Forsell (Knogi, 46m).

Marcadores: 1-0, Cristiano Ronaldo (78m g.p.)
Acção disciplinar: Cartão amarelo a Pasanen (80′) por falta sobre Danny

 

A vergonha que Carlos Queirós & Cª. nos faz passar! Novembro 24, 2008

Filed under: Brasil - Portugal,selecção de Portugal — looking4good @ 9:22 pm
 

Equipa de futebol ou grupo excursionista? Novembro 20, 2008

Filed under: Brasil - Portugal,football,Futebol,selecção de Portugal — looking4good @ 2:00 am

Brasil

6-2

Portugal

Vergonha nacional. Demita-se Sr. Carlos Queirós (o que já devia ter feito depois do empate com a Albânia)

Para quê comentar um jogo em que uma equipa ganha à outra por 6-2, durante boa parte do tempo se ouviu das bancadas olé… e em que o (suposto) melhor jogador do mundo só se viu em picardias? Perda de tempo…

Portugal aproveitou o facto de o Brasil ter dado cinco minutos de avanço e até inaugurou o marcador logo aos 4′ mas bastava olhar para a constituição do onze (recuso-me a chamar equipa) para perceber que não podia funcionar bem. Não demorou muito tempo até que um brasileiro que joga no futebol espanhol e que é central da defesa portuguesa tenha oferecido o empate – os defesas do clube da minha terra tinham deitado a bola para fora em vez de querer fintar o avançado adversário – . Depois à medida que os minutos avançavam iam-se tornando nítidas e cada vez mais evidentes as diferenças. Uma «equipa» estruturada com bons jogadores , bom ritmo, contra um lote de jogadores dispersos, desorganizados e lentos (ou parados).

Mas que carga de água passou pela cabeça de Queirós em jogar sem avançado centro e com tantos avançados ? Com jogadores do meio campo em que nenhum defendia? Sem um trinco contra o Brasil? Será que uma casa só se faz com tijolos? Não precisa de cimento?

Absolutamente inacreditável, humilhante até… Os brasileiros chegavam à baliza portuguesa sem ninguém a estorvar, os remates-golo surgiam de qualquer sítio, ângulo e feitio. O guarda-redes português será que fez alguma defesa?

Um jogo que deixa o comum dos portugueses revoltado pela incompetência de quem ganha milhares de contos por mês, praticamente sem trabalhar… e que em poucos meses destruiu completamente uma das melhores selecções do Mundo (nos dias que correm nem em casa contra a Albânia com dez jogadores conseguiu ganhar e meteu o ponta de lança a dez minutos do fim!…).

Hoje ouvi na rádio uma paródia de que Portugal tinha um bom treinador adjunto (Carlos Queirós) mas que tinha de contratar um treinador principal… Isso foi antes do jogo. Eu diria que nem para meu adjunto queria Carlos Queirós perante tamanha cegueira tactica e estratégica.

Não tenho memória de Portugal ter sofrido cinco golos muito menos seis… o que significa que tal não ocorreu certamente nos últimos quarenta anos!

Dunga agradeceu. É claro que um jogo faz-se de duas equipas e o Brasil aproveitou com Luís Fabiano (3 golos – lembram-se dele no Porto em que «não dava uma para a caixa»?), Maicon e Elano a rubricarem grandes exibições. Mas a diferença valha-nos Deus não está nos jogadores porque todos jogam em grandes equipas mundiais. A diferença está na organização. E como sintoma disso deixo a pergunta. Portugal não tem um jogador com melhores características para ser capitão de equipa do que Cristiano Ronaldo? Basta olhar para a carruagem…

O árbitro até terminou o jogo ao minuto 90, sem dar descontos, apesar das substituições muitas na segunda parte e das interrupções de jogo por lesões e picardias…

Ficha do jogo:
Estádio Bezerrão, em Gama (Brasília)

Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)

BRASIL – Júlio César; Maicon, Luisão, Thiago Silva e Cléber (Marcelo, 81 m); Gilberto Silva, Elano (Mancini, 75 m), Anderson (Josué, 80 m) e Kaká; Robinho (Alex, 82 m) e Luís Fabiano (Adriano, 67 m).

PORTUGAL – Quim; Bosingwa, Pepe, Bruno Alves e Paulo Ferreira; Maniche (João Moutinho, 66 m), Deco e Tiago (Raul Meireles, 46 m); Danny (Nani, 46 m), Cristiano Ronaldo e Simão (Hugo Almeida, 76 m).

Ao intervalo: 2-1

Golos: 0-1, Danny (4 m); 1-1, Luís Fabiano (9 m); 2-1, Luís Fabiano (25 m); 3-1, Maicon (55 m); 4-1, Luís Fabiano (58 m); 4-2, Simão (62 m); 5-2, Elano (65 m); 6-2, Adriano (90 m).

Cartão amarelo a Danny, Elano, Maniche, Cristiano Ronaldo e Marcelo.

 

Equipa de futebol ou grupo excursionista?

Filed under: Brasil - Portugal,football,Futebol,selecção de Portugal — looking4good @ 2:00 am

Brasil

6-2

Portugal

Vergonha nacional. Demita-se Sr. Carlos Queirós (o que já devia ter feito depois do empate com a Albânia)

Para quê comentar um jogo em que uma equipa ganha à outra por 6-2, durante boa parte do tempo se ouviu das bancadas olé… e em que o (suposto) melhor jogador do mundo só se viu em picardias? Perda de tempo…

Portugal aproveitou o facto de o Brasil ter dado cinco minutos de avanço e até inaugurou o marcador logo aos 4′ mas bastava olhar para a constituição do onze (recuso-me a chamar equipa) para perceber que não podia funcionar bem. Não demorou muito tempo até que um brasileiro que joga no futebol espanhol e que é central da defesa portuguesa tenha oferecido o empate – os defesas do clube da minha terra tinham deitado a bola para fora em vez de querer fintar o avançado adversário – . Depois à medida que os minutos avançavam iam-se tornando nítidas e cada vez mais evidentes as diferenças. Uma «equipa» estruturada com bons jogadores , bom ritmo, contra um lote de jogadores dispersos, desorganizados e lentos (ou parados).

Mas que carga de água passou pela cabeça de Queirós em jogar sem avançado centro e com tantos avançados ? Com jogadores do meio campo em que nenhum defendia? Sem um trinco contra o Brasil? Será que uma casa só se faz com tijolos? Não precisa de cimento?

Absolutamente inacreditável, humilhante até… Os brasileiros chegavam à baliza portuguesa sem ninguém a estorvar, os remates-golo surgiam de qualquer sítio, ângulo e feitio. O guarda-redes português será que fez alguma defesa?

Um jogo que deixa o comum dos portugueses revoltado pela incompetência de quem ganha milhares de contos por mês, praticamente sem trabalhar… e que em poucos meses destruiu completamente uma das melhores selecções do Mundo (nos dias que correm nem em casa contra a Albânia com dez jogadores conseguiu ganhar e meteu o ponta de lança a dez minutos do fim!…).

Hoje ouvi na rádio uma paródia de que Portugal tinha um bom treinador adjunto (Carlos Queirós) mas que tinha de contratar um treinador principal… Isso foi antes do jogo. Eu diria que nem para meu adjunto queria Carlos Queirós perante tamanha cegueira tactica e estratégica.

Não tenho memória de Portugal ter sofrido cinco golos muito menos seis… o que significa que tal não ocorreu certamente nos últimos quarenta anos!

Dunga agradeceu. É claro que um jogo faz-se de duas equipas e o Brasil aproveitou com Luís Fabiano (3 golos – lembram-se dele no Porto em que «não dava uma para a caixa»?), Maicon e Elano a rubricarem grandes exibições. Mas a diferença valha-nos Deus não está nos jogadores porque todos jogam em grandes equipas mundiais. A diferença está na organização. E como sintoma disso deixo a pergunta. Portugal não tem um jogador com melhores características para ser capitão de equipa do que Cristiano Ronaldo? Basta olhar para a carruagem…

O árbitro até terminou o jogo ao minuto 90, sem dar descontos, apesar das substituições muitas na segunda parte e das interrupções de jogo por lesões e picardias…

Ficha do jogo:
Estádio Bezerrão, em Gama (Brasília)

Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)

BRASIL – Júlio César; Maicon, Luisão, Thiago Silva e Cléber (Marcelo, 81 m); Gilberto Silva, Elano (Mancini, 75 m), Anderson (Josué, 80 m) e Kaká; Robinho (Alex, 82 m) e Luís Fabiano (Adriano, 67 m).

PORTUGAL – Quim; Bosingwa, Pepe, Bruno Alves e Paulo Ferreira; Maniche (João Moutinho, 66 m), Deco e Tiago (Raul Meireles, 46 m); Danny (Nani, 46 m), Cristiano Ronaldo e Simão (Hugo Almeida, 76 m).

Ao intervalo: 2-1

Golos: 0-1, Danny (4 m); 1-1, Luís Fabiano (9 m); 2-1, Luís Fabiano (25 m); 3-1, Maicon (55 m); 4-1, Luís Fabiano (58 m); 4-2, Simão (62 m); 5-2, Elano (65 m); 6-2, Adriano (90 m).

Cartão amarelo a Danny, Elano, Maniche, Cristiano Ronaldo e Marcelo.

 

Brasil – Portugal ou Dunga – Queirós ? Novembro 17, 2008

Brasil

Portugal

Um jogo entre o 5º. classificado do ranking mundial, Brasil, e o 10º, Portugal, tem de ser, naturalmente, um jogo de grande importância ainda que não pertença a nenhuma prova oficial. É por isso que o Brasil-Portugal de 4ª. feira vai ser acompanhado com grande expectativa pelos adeptos de ambos os países, situação ainda amplificada pelos jogadores do «escrete» que já passaram pelo futebol português (Luisão, Anderson) e pelos «portugueses» de origem brasileira a defender as cores lusas (Pepe e Deco).

Mas de tanta importância é para os adeptos como para os treinadores Dunga e Queiroz cuja performance à frente das suas selecções não tem sido feliz e por motivos bem fundamentados têm sido objecto de crítica. O Brasil ainda assim tem a qualificação para o Mundial da África do Sul, ao dispôr enquanto Portugal, pelo contrário, de modo imprevisto há pouco tempo tem uma tarefa árdua pela frente depois de impensáveis resultados em casa: derrota frente à Dinamarca e empate frente à Albânia. Os treinadores aparecem já na defensiva dizendo que se trata de um jogo particular e que importantes são os próximos jogos oficiais de apuramento para o Mundial. A verdade é que não acredito muito que os treinadores no seu íntimo pensem assim…

Por mim aposto no empate…