Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Se ao menos soubesses tudo o que eu não disse – Joaquim Pessoa (no dia do 61º aniversário) Fevereiro 22, 2009

Filed under: Joaquim Pessoa,poesia — looking4good @ 4:00 am
Despedida Despedida imagem daqui

Se ao menos soubesses tudo o que eu não disse
ou se ao menos me desses as mãos como quem beija
e não partisses, assim, empurrando o vento
com o coração aflito, sufocado de segredos;
se ao menos percebesses que eram nossos
todos os bancos de todos os jardins;
se ao menos guardasses nos teus gestos essa bandeira de lirismo
que ambos empunhamos na cidade clandestina
Quando as manhas cheiravam a óleo e a flores
e o inverno espreitava ainda nas esquinas como uma criança tremendo;
se ao menos tivesses levado as minhas mãos para tocar os teus dedos
para guardar o teu corpo;
se ao menos tivesses quebrado o riso frio dos espelhos
onde o teu rosto se esconde no meu rosto
e a minha boca lembra a tua despedida,
talvez que, hoje, meu amor, eu pudesse esquecer
essa cor perdida nos teus olhos.

Joaquim Pessoa (nasceu no Barreiro em 22 de Fevereiro de 1948)

Anúncios
 

Quero-te para além das coisas justas – Joaquim Pessoa Fevereiro 22, 2008

Filed under: Joaquim Pessoa,poesia — looking4good @ 2:26 am
foto uploaded by vaesium in flickr
Quero-te para além das coisas justas
e dos dias cheios de grandeza.
A dor não tem significado quando ma roubam as árvores,
as ágatas, as águas.
O meu sol vem de dentro do teu corpo,
a tua voz respira a minha voz.
De quem são os ídolos, as culpas, as vírgulas
dos beijos? Discuto esta noite
apenas o pudor de preferir-te
entre as coisas vivas.

Joaquim Pessoa (n. no Barreiro a 22 Fev 1948; – )

 

Quero-te para além das coisas justas – Joaquim Pessoa

Filed under: Joaquim Pessoa,poesia — looking4good @ 2:26 am
foto uploaded by vaesium in flickr
Quero-te para além das coisas justas
e dos dias cheios de grandeza.
A dor não tem significado quando ma roubam as árvores,
as ágatas, as águas.
O meu sol vem de dentro do teu corpo,
a tua voz respira a minha voz.
De quem são os ídolos, as culpas, as vírgulas
dos beijos? Discuto esta noite
apenas o pudor de preferir-te
entre as coisas vivas.

Joaquim Pessoa (n. no Barreiro a 22 Fev 1948; – )

 

Quero-te para além das coisas justas – Joaquim Pessoa

Filed under: Joaquim Pessoa,poesia — looking4good @ 2:26 am
foto uploaded by vaesium in flickr
Quero-te para além das coisas justas
e dos dias cheios de grandeza.
A dor não tem significado quando ma roubam as árvores,
as ágatas, as águas.
O meu sol vem de dentro do teu corpo,
a tua voz respira a minha voz.
De quem são os ídolos, as culpas, as vírgulas
dos beijos? Discuto esta noite
apenas o pudor de preferir-te
entre as coisas vivas.

Joaquim Pessoa (n. no Barreiro a 22 Fev 1948; – )