Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Adeus campeonato. Quem não ganha ao último não pode ser campeão Abril 9, 2007

Filed under: Beira-Mar,Benfica — looking4good @ 9:27 pm
Beira Mar 2 – 2 Benfica

A mesma história… com treinador e juiz de linha a ajudar

Ainda antes do primeiro minuto bola no fundo da baliza do Beira Mar com o juiz auxiliar a marcar fora de jogo inexistente a Nuno Gomes. Ao fim de quinze minutos já o Beira-Mar tinha mais faltas do que as que fez durante o jogo todo em Alvalade e o juiz auxiliar tinha assinalado erradamente três foras de jogo inexistentes a jogadores encarnados. O mesmo que na segunda parte assinalou um fora de jogo ao Beira-Mar com os jogadores a sairem do meio-campo defensivo!

Na primeira vez que o Beira-Mar vai à baliza do Benfica marca. Sofreguidão de entrada dos defesas encarnados (aos pares) com guarda-redes incluido e a bola a sobrar para Ratinho marcar à vontade. Depois foi o Benfica a jogar sobre brasas e sem calma e com jogadores em baixa de forma (Anderson, Katsouranis e Nuno Gomes) a tentar o empate mas exagerando nos cruzamentos por alto, sem presença na área, com altura para fazer frente aos centrais aveirenses e ao guarda-redes.

Ao intervalo a substituição que não deveria ser preciso fazer. Rui Costa a entrar substituindo Karagounis. A verdade é que o Beira-Mar na segunda parte estimulado pela vantagem no marcador até jogou melhor do que na primeira. O Benfica ganhou livres e cantos, estes muitos, mas as oportunidades escasseavam. A maior foi desperdiçada por Miccoli com um remate falhado em posição frontal. Derlei foi a segunda opção de Fernando Santos saindo Anderson e recuando Katsouranis. Mantorras esse ficou no banco para entrar a dez minutos dos noventa.

Pois ao minuto 83′ Mantorras fez simplesmente o empate. O público vibrava e ainda tinha esperança na vitória mas quem marcou foi o Beira Mar, cruzamento da esquerda à vontade (onde estava Nélson? Repetiu-se um lance do golo do Espanyol) e Delibasic a facturar de cabeça na pequena área (ai Quim que não sabes sair aos cruzamentos)!

Em jogada individual de Simão este adiantou a bola, chega primeiro que o defesa e dá-se o choque, penalty que deu o 2-2 final, com toda a gente descontente com a arbitragem.

Ao Benfica resta ganhar ao Espanyol e tentar continuar na Uefa. O Beira-Mar tem uma final no próximo jogo em Setúbal. O Porto esse ficou a rir e com o campeonato (quase) no papo.

Estádio Mário Duarte, em Aveiro
Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal); Espect.: 29427

BEIRA-MAR – Eduardo; Ricardo, Devic, Alcaraz e Tininho; Diakité, Luciano Ratinho (Matheus, 77 ‘), André Leão (Emerson 42′) e Rui Lima; Artur (Reginaldo 88’) e Delibasic.

BENFICA – Quim; Nélson, David Luiz, Anderson (Derlei, 65′) e Léo; Petit; Katsouranis (Rui Costa, 46 m), Karagounis e Simão; Nuno Gomes (Mantorras, 80′) e Miccoli.

Golos: 1-0 Luciano Ratinho (24′); 1-1, Mantorras (83′); 2-1, Delibasic (87′); 2-2, Simão (90’+2′ de penalty).

Cartão amarelo a Ricardo, Delibasic, André Leão, Luciano Ratinho, Devic, Nuno Gomes e Emerson.

Anúncios
 

Porto vence em Aveiro quase no fim… Abril 24, 2005

Filed under: Beira-Mar,FC Porto,Futebol — looking4good @ 11:08 pm
Beira Mar 0 – 1 Porto

Baía e Quaresma na chave do resultado

Beira-Mar: Srnicek; Ricardo, Alcaraz, Ricardo Silva e Tininho; Ahmada, Beto, Sandro Gaucho e Rui Lima; Tanque Silva e McPhee.

FC Porto: Vítor Baía; Bosingwa, Ricardo Costa, Pedro Emanuel e Leandro; Diego, Costinha, Ibson e Ricardo Quaresma; Hélder Postiga e Benni McCarthy.

Árbitros: Duarte Gomes, Aux – José Lima, José Ramalho

O Porto teve um ligeiro ascendente na primeira parte do jogo disfrutando aos 11′ de uma boa oportunidade por Postiga que se isolou mas perante a saída de Srnicek perdeu ângulo e rematou ao lado. Aos 22′ Rui Lima viu o amarelo já depois de aos 6′ ter acontecido o mesmo a Ricardo.
O jogo espraiava-se pelo campo todo, o que até se compreende porque o empate não serve para qualquer das equipas. Porém, ao intervalo era o resultado lógica face à quase ausencia de oportunidades.

A segunda parte começa num tom mais interessante, mais rápido. Aos 48′ Pedro Emanuel vê amarelo. Aos 61′ foi Diego que viu amarelo por ter simulado um penalty na opinião do árbitro. O Porto carrega mais com Diego em bom plano, mas com McCarthy “ausente”. Por isso não admira a sua substituição por Luís Fabiano aos 72′. Entre os 70 e os 80 o Beira Mar teve duas grandes oportunidades de golo. McPhee pela direita ganha vantagem, tira um defesa, com uma excelente simulação e faz uma assistencia para o remate forte de Beto, mas Baía evita o golo que se prenunciava. Pouco depois pela esquerda Tanque Silva isola-se remata para defesa de Baía a bola fica novamente à disposição de Tanque Silva atira para a baliza (sem Baía) mas corta Ricardo Costa. Foi a altura determinante do jogo que merecia golos. O jogo partia-se com a vontade das equipas ganharem, mas a capacidade do Porto era maior e o Porto marcou aos 90′ com um grande golo de Quaresma, a rematar de trivela ao 2º poste sem hipóteses para Scrnicek.Antes Luis Fabiano havia atirado ao poste num remate de angulo difícil que sofreu um desvio dum defensor. O Porto ganhava um jogo difícil e ainda mantém candidatura ao título a quatro jogos do fim.

O árbitro terá perdoado um penalty a Srnicek (no lance com Diego) e ficaram amarelos no bolso em lances que os justificavam: Ricardo Costa e Alcaraz (este último em lance em que deu a lei da vantagem, mas em que devia ter agido disciplinarmente).

O Campeonato está ao rubro e tanto se é candidato ao título como se pode ficar fora do apuramento para a Liga dos Campeões.

Nos outros jogos da jornada 30, disputados hoje obtiveram-se:

União de Leiria 1 – 0 Nacional
Rio Ave 0- 1 Gil Vicente (1ª. derrota em casa do Rio Ave)
Marítimo 3 -1 V. Setúbal

Amanhã disputa-se o Penafiel- Braga

O Benfica comanda com 58 pontos. O Sporting tem 55. Braga e Porto 54, mas o Braga pode manter o atraso de apenas um ponto que tinha do Benfica se ganhar o jogo de amanhã. Na cauda Estoril, Moreirense e Beira Mar têm um fosso de sete pontos de atraso e assim parece ser o trio condenado à descida.

 

Beira Mar – Sporting 2 – 2 Novembro 20, 2004

Filed under: Beira-Mar,Futebol,Sporting — looking4good @ 11:54 pm
O Sporting já em tempo de descontos concede o empate e perde a oportunidade de aproximação ao comando da classificação. Em jogo que decorreu duma forma aberta e bastante interessante o Sporting tomou a iniciativa na primeira parte mas viria a ser o Beira Mar que inaugurou o marcador por intermédio de Kingsley de cabeça aos 34′ . O Sporting viria a empatar quase de seguida (39′) após excelente jogada de Carlos Martins que provocou um desiquilíbrio no meio campo defensivo dos aveirenses e assistiu Douala para isolado fazer o empate, resultado com que se atingiu o intervalo. No início da segunda parte o Sporting continuou por cima no jogo e viria a marcar o 1-2 em golo repartido por Douala e Hugo Ribeiro que teve um desvio infeliz para a própria baliza. Quando se esperava que o mais dificíl estava feito o Sporting viria a complicar a sua vida ao pretender unicamente controlar o jogo, ainda que Liedson tivesse a oportunidade para fazer 1-3 ao rematar em plena área contra o corpo do guarda.-redes contrário. Com o passar dos minutos o treinador dos aveirenses foi à procura do empate “pôs toda a carne no assador” com substituições ofensivas e viria a tirar dividendos quando já em tempos de desconto Heitor também de cabeça na sequência duma insistencia após um pontapé de canto igualou o marcador, resultado que tem de se considerar justo, ainda que se tenha ficado com a sensação de só ter sido possível por culpas próprias dos sportinguistas. O árbitro Carlos Xistra poderia ter nota muito alta mas na nossa opinião falhou, com culpas repartidas com o assistente que acompanhou o ataque do Beira Mar na 2ª. parte, ao não assinalar uma grande penalidade por falta sobre Santiago Silva logo a seguir ao 1-2 (54′), tendo ainda o mesmo assistente (só admissível por distracção) assinalado pontapé de baliza em vez de pontapé de canto quando na marcação de um livre a bola foi desviada por Rui Jorge para a linha de fundo.

O melhor jogador em campo na nossa opinião foi Rui Lima, embora só tivesse jogado 61′ por troca com Heitor.