Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Benfica consegue milagre no minuto 90′ Fevereiro 21, 2008

Filed under: Benfica,Nurnberg,Uefa Cup — looking4good @ 11:06 pm

Nürnberg

2-2

Benfica

Sempre a descer … até ao milagre final!

Camacho dizia que o Benfica difilmente sofreria dois golos. Dizia Camacho que se marcasse um golo passaria… Ele dizia… mas… aos 89′ o Benfica perdia por 2-0.No entanto, Camacho dixit e o Benfica passou

O Benfica começou bem o jogo fez um primeiro quarto de hora a jogar no meio campo alemão, e até podia ter marcado (logo aos 4′) por Maxi Pereira depois de um excelente «túnel» de Léo pela esquerda.

O jogo decorreu muito tactico com muita pressão na zona de meio campo e pouco espaço para se jogar mas foi-se adivinhando a propensão dos alemães para explorar o lado direito da defesa encarnada onde Luís Filipe tinha muitas dificuldades, aparecendo varias vezes Luisão a sair do centro para ir dar apoio.

O segundo quarto de hora manteve-se equilibrado com pouca velocidade, mas nos últimos minutos o Nuremberga esteve perto de marcar: primeiro Charisteas falhou depois de uma ida à linha de fundo pela esquerda (pois claro) do ataque alemão o passe atrasado permitiu o remate para golo não fosse Quim defender.

O intervalo apareceu em boa altura para os jogadores de «rosa» do Benfica, mas Camacho nada rectificou. Com os laterais Léo e Luís Filipe já amarelados no início da segunda parte os alemães foram perdendo o respeito ao Benfica que nenhum perigo criava e o golo adivinhava-se até que ocorreu aos 58′ por Charisteas depois de uma bola ganha de cabeça por Koller para trás e lançamento de primeira de Manari fazendo passar a bola por cima de Léo (onde estavam os centrais?) para Charisteas aparecer isolado e marcar. Os alemães acreditavam ainda mais, os benfiquistas atarantados, Camacho quieto sem mexer na equipa. Pinola de longe faz a bola esbarrar no poste dea baliza de Quim. Depois o inacreditável aconteceu. Bola perdida para a defesa do Benfica dois ou três jogadores com hipóteses de irem à bola, hesitam, quem vai é Luís Filipe que deixa a bola para Saenko marcar à vontade. 2-0 aos 66′ ganha o 16º. classificado do campeonato alemão ao 2º. classificado de Portugal.

O Benfica sem organização e sem identidade restava um pouco de alma; Camacho só então faz substituições: Cardozo (sai Edcarlos), Sepsi (sai Maxi Pereira que fez uma exibição muito fraca) depois Di Maria para o lugar de Nuno Assis. Cardozo recebe um passe que o isola e desperdiça o 2-1. Na parte final os alemães recuam, num canto é Koller quem na área defensiva afasta a bola e numa jogada de insistencia e coinfusa Cardozo faz um remate isolado entre dois defesas e a bola vai parar aos trambolhões ao fundo da baliza. O milagre acontecia, decorria o minuto 90!

Um canto para o Nuremberga depois de uma jogada de perigo, dá golo para o … Benfica. O Benfica saiu com a bola e na zona de meio campo passe para Di Maria que pediu a bola no limite do fora de jogo e partiu tantos metros isolado para a baliza, tinha outro colega para fazer o dois contra zero, chamou o guarda-redes, rodeou-o e fez o 2-2. Eliminatória ganha para alegria dos benfiquistas, mas alegria contida porque esta equipa não alegra ninguém.

O Sporting venceu categoricamente em Basileia e por 3-0. Logo no início (com um minuto e meio de jogo) um passe espectacular de João Moutinho deu a Perierinha o golo que resolvia tudo. Liedson marcaria mais dois.

Em Braga o Werder Bremen voltou a ganhar agora por 1-0 mas a eliminatória há muito que estava decidida. Caso para dizer que foi decidida no sorteio…

Agora o Benfica vai defrontar o Getafe (primeiro em Espanha) enquanto o Sporting joga com o Bolton (primeiro em Alvalade).

Estádio: Frankenstadion, em Nuremberga (Alemanha)

Árbitro: Ivan Bebek (Croácia)

NUREMBERGA – Blazek; Reinhardt, Wolf, Glauber e Pinola; Saenko, Galasek, Mnari (Abardonado, 86 m) e Engelhardt; Charisteas e Koller.

BENFICA – Quim; Luís Filipe, Luisão, Edcarlos (Cardozo, 70 m) e Léo; Petit e Katsouranis; Maxi Pereira (Sepsi, 70 m), Rui Costa e Nuno Assis (Di Maria, 80 m); Makukula.

Marcador: 1-0 por Charisteas (58′); 2-0 por Saenko (66′); 2-1 por Cardozo (90′); 2-2 por Di Maria (90+2′).

Disciplina: cartão amarelo a Léo (9′), Maxi Pereira (45′), Luís Filipe (55′), Makukula (66′), Petit (76′) e Pinola (88′).

Anúncios
 

Benfica consegue milagre no minuto 90′

Filed under: Benfica,Nurnberg,Uefa Cup — looking4good @ 11:06 pm

Nürnberg

2-2

Benfica

Sempre a descer … até ao milagre final!

Camacho dizia que o Benfica difilmente sofreria dois golos. Dizia Camacho que se marcasse um golo passaria… Ele dizia… mas… aos 89′ o Benfica perdia por 2-0.No entanto, Camacho dixit e o Benfica passou

O Benfica começou bem o jogo fez um primeiro quarto de hora a jogar no meio campo alemão, e até podia ter marcado (logo aos 4′) por Maxi Pereira depois de um excelente «túnel» de Léo pela esquerda.

O jogo decorreu muito tactico com muita pressão na zona de meio campo e pouco espaço para se jogar mas foi-se adivinhando a propensão dos alemães para explorar o lado direito da defesa encarnada onde Luís Filipe tinha muitas dificuldades, aparecendo varias vezes Luisão a sair do centro para ir dar apoio.

O segundo quarto de hora manteve-se equilibrado com pouca velocidade, mas nos últimos minutos o Nuremberga esteve perto de marcar: primeiro Charisteas falhou depois de uma ida à linha de fundo pela esquerda (pois claro) do ataque alemão o passe atrasado permitiu o remate para golo não fosse Quim defender.

O intervalo apareceu em boa altura para os jogadores de «rosa» do Benfica, mas Camacho nada rectificou. Com os laterais Léo e Luís Filipe já amarelados no início da segunda parte os alemães foram perdendo o respeito ao Benfica que nenhum perigo criava e o golo adivinhava-se até que ocorreu aos 58′ por Charisteas depois de uma bola ganha de cabeça por Koller para trás e lançamento de primeira de Manari fazendo passar a bola por cima de Léo (onde estavam os centrais?) para Charisteas aparecer isolado e marcar. Os alemães acreditavam ainda mais, os benfiquistas atarantados, Camacho quieto sem mexer na equipa. Pinola de longe faz a bola esbarrar no poste dea baliza de Quim. Depois o inacreditável aconteceu. Bola perdida para a defesa do Benfica dois ou três jogadores com hipóteses de irem à bola, hesitam, quem vai é Luís Filipe que deixa a bola para Saenko marcar à vontade. 2-0 aos 66′ ganha o 16º. classificado do campeonato alemão ao 2º. classificado de Portugal.

O Benfica sem organização e sem identidade restava um pouco de alma; Camacho só então faz substituições: Cardozo (sai Edcarlos), Sepsi (sai Maxi Pereira que fez uma exibição muito fraca) depois Di Maria para o lugar de Nuno Assis. Cardozo recebe um passe que o isola e desperdiça o 2-1. Na parte final os alemães recuam, num canto é Koller quem na área defensiva afasta a bola e numa jogada de insistencia e coinfusa Cardozo faz um remate isolado entre dois defesas e a bola vai parar aos trambolhões ao fundo da baliza. O milagre acontecia, decorria o minuto 90!

Um canto para o Nuremberga depois de uma jogada de perigo, dá golo para o … Benfica. O Benfica saiu com a bola e na zona de meio campo passe para Di Maria que pediu a bola no limite do fora de jogo e partiu tantos metros isolado para a baliza, tinha outro colega para fazer o dois contra zero, chamou o guarda-redes, rodeou-o e fez o 2-2. Eliminatória ganha para alegria dos benfiquistas, mas alegria contida porque esta equipa não alegra ninguém.

O Sporting venceu categoricamente em Basileia e por 3-0. Logo no início (com um minuto e meio de jogo) um passe espectacular de João Moutinho deu a Perierinha o golo que resolvia tudo. Liedson marcaria mais dois.

Em Braga o Werder Bremen voltou a ganhar agora por 1-0 mas a eliminatória há muito que estava decidida. Caso para dizer que foi decidida no sorteio…

Agora o Benfica vai defrontar o Getafe (primeiro em Espanha) enquanto o Sporting joga com o Bolton (primeiro em Alvalade).

Estádio: Frankenstadion, em Nuremberga (Alemanha)

Árbitro: Ivan Bebek (Croácia)

NUREMBERGA – Blazek; Reinhardt, Wolf, Glauber e Pinola; Saenko, Galasek, Mnari (Abardonado, 86 m) e Engelhardt; Charisteas e Koller.

BENFICA – Quim; Luís Filipe, Luisão, Edcarlos (Cardozo, 70 m) e Léo; Petit e Katsouranis; Maxi Pereira (Sepsi, 70 m), Rui Costa e Nuno Assis (Di Maria, 80 m); Makukula.

Marcador: 1-0 por Charisteas (58′); 2-0 por Saenko (66′); 2-1 por Cardozo (90′); 2-2 por Di Maria (90+2′).

Disciplina: cartão amarelo a Léo (9′), Maxi Pereira (45′), Luís Filipe (55′), Makukula (66′), Petit (76′) e Pinola (88′).

 

Benfica consegue milagre no minuto 90′

Filed under: Benfica,Nurnberg,Uefa Cup — looking4good @ 11:06 pm

Nürnberg

2-2

Benfica

Sempre a descer … até ao milagre final!

Camacho dizia que o Benfica difilmente sofreria dois golos. Dizia Camacho que se marcasse um golo passaria… Ele dizia… mas… aos 89′ o Benfica perdia por 2-0.No entanto, Camacho dixit e o Benfica passou

O Benfica começou bem o jogo fez um primeiro quarto de hora a jogar no meio campo alemão, e até podia ter marcado (logo aos 4′) por Maxi Pereira depois de um excelente «túnel» de Léo pela esquerda.

O jogo decorreu muito tactico com muita pressão na zona de meio campo e pouco espaço para se jogar mas foi-se adivinhando a propensão dos alemães para explorar o lado direito da defesa encarnada onde Luís Filipe tinha muitas dificuldades, aparecendo varias vezes Luisão a sair do centro para ir dar apoio.

O segundo quarto de hora manteve-se equilibrado com pouca velocidade, mas nos últimos minutos o Nuremberga esteve perto de marcar: primeiro Charisteas falhou depois de uma ida à linha de fundo pela esquerda (pois claro) do ataque alemão o passe atrasado permitiu o remate para golo não fosse Quim defender.

O intervalo apareceu em boa altura para os jogadores de «rosa» do Benfica, mas Camacho nada rectificou. Com os laterais Léo e Luís Filipe já amarelados no início da segunda parte os alemães foram perdendo o respeito ao Benfica que nenhum perigo criava e o golo adivinhava-se até que ocorreu aos 58′ por Charisteas depois de uma bola ganha de cabeça por Koller para trás e lançamento de primeira de Manari fazendo passar a bola por cima de Léo (onde estavam os centrais?) para Charisteas aparecer isolado e marcar. Os alemães acreditavam ainda mais, os benfiquistas atarantados, Camacho quieto sem mexer na equipa. Pinola de longe faz a bola esbarrar no poste dea baliza de Quim. Depois o inacreditável aconteceu. Bola perdida para a defesa do Benfica dois ou três jogadores com hipóteses de irem à bola, hesitam, quem vai é Luís Filipe que deixa a bola para Saenko marcar à vontade. 2-0 aos 66′ ganha o 16º. classificado do campeonato alemão ao 2º. classificado de Portugal.

O Benfica sem organização e sem identidade restava um pouco de alma; Camacho só então faz substituições: Cardozo (sai Edcarlos), Sepsi (sai Maxi Pereira que fez uma exibição muito fraca) depois Di Maria para o lugar de Nuno Assis. Cardozo recebe um passe que o isola e desperdiça o 2-1. Na parte final os alemães recuam, num canto é Koller quem na área defensiva afasta a bola e numa jogada de insistencia e coinfusa Cardozo faz um remate isolado entre dois defesas e a bola vai parar aos trambolhões ao fundo da baliza. O milagre acontecia, decorria o minuto 90!

Um canto para o Nuremberga depois de uma jogada de perigo, dá golo para o … Benfica. O Benfica saiu com a bola e na zona de meio campo passe para Di Maria que pediu a bola no limite do fora de jogo e partiu tantos metros isolado para a baliza, tinha outro colega para fazer o dois contra zero, chamou o guarda-redes, rodeou-o e fez o 2-2. Eliminatória ganha para alegria dos benfiquistas, mas alegria contida porque esta equipa não alegra ninguém.

O Sporting venceu categoricamente em Basileia e por 3-0. Logo no início (com um minuto e meio de jogo) um passe espectacular de João Moutinho deu a Perierinha o golo que resolvia tudo. Liedson marcaria mais dois.

Em Braga o Werder Bremen voltou a ganhar agora por 1-0 mas a eliminatória há muito que estava decidida. Caso para dizer que foi decidida no sorteio…

Agora o Benfica vai defrontar o Getafe (primeiro em Espanha) enquanto o Sporting joga com o Bolton (primeiro em Alvalade).

Estádio: Frankenstadion, em Nuremberga (Alemanha)

Árbitro: Ivan Bebek (Croácia)

NUREMBERGA – Blazek; Reinhardt, Wolf, Glauber e Pinola; Saenko, Galasek, Mnari (Abardonado, 86 m) e Engelhardt; Charisteas e Koller.

BENFICA – Quim; Luís Filipe, Luisão, Edcarlos (Cardozo, 70 m) e Léo; Petit e Katsouranis; Maxi Pereira (Sepsi, 70 m), Rui Costa e Nuno Assis (Di Maria, 80 m); Makukula.

Marcador: 1-0 por Charisteas (58′); 2-0 por Saenko (66′); 2-1 por Cardozo (90′); 2-2 por Di Maria (90+2′).

Disciplina: cartão amarelo a Léo (9′), Maxi Pereira (45′), Luís Filipe (55′), Makukula (66′), Petit (76′) e Pinola (88′).

 

Benfica consegue milagre no minuto 90′

Filed under: Benfica,Nurnberg,Uefa Cup — looking4good @ 11:06 pm

Nürnberg

2-2

Benfica

Sempre a descer … até ao milagre final!

Camacho dizia que o Benfica difilmente sofreria dois golos. Dizia Camacho que se marcasse um golo passaria… Ele dizia… mas… aos 89′ o Benfica perdia por 2-0.No entanto, Camacho dixit e o Benfica passou

O Benfica começou bem o jogo fez um primeiro quarto de hora a jogar no meio campo alemão, e até podia ter marcado (logo aos 4′) por Maxi Pereira depois de um excelente «túnel» de Léo pela esquerda.

O jogo decorreu muito tactico com muita pressão na zona de meio campo e pouco espaço para se jogar mas foi-se adivinhando a propensão dos alemães para explorar o lado direito da defesa encarnada onde Luís Filipe tinha muitas dificuldades, aparecendo varias vezes Luisão a sair do centro para ir dar apoio.

O segundo quarto de hora manteve-se equilibrado com pouca velocidade, mas nos últimos minutos o Nuremberga esteve perto de marcar: primeiro Charisteas falhou depois de uma ida à linha de fundo pela esquerda (pois claro) do ataque alemão o passe atrasado permitiu o remate para golo não fosse Quim defender.

O intervalo apareceu em boa altura para os jogadores de «rosa» do Benfica, mas Camacho nada rectificou. Com os laterais Léo e Luís Filipe já amarelados no início da segunda parte os alemães foram perdendo o respeito ao Benfica que nenhum perigo criava e o golo adivinhava-se até que ocorreu aos 58′ por Charisteas depois de uma bola ganha de cabeça por Koller para trás e lançamento de primeira de Manari fazendo passar a bola por cima de Léo (onde estavam os centrais?) para Charisteas aparecer isolado e marcar. Os alemães acreditavam ainda mais, os benfiquistas atarantados, Camacho quieto sem mexer na equipa. Pinola de longe faz a bola esbarrar no poste dea baliza de Quim. Depois o inacreditável aconteceu. Bola perdida para a defesa do Benfica dois ou três jogadores com hipóteses de irem à bola, hesitam, quem vai é Luís Filipe que deixa a bola para Saenko marcar à vontade. 2-0 aos 66′ ganha o 16º. classificado do campeonato alemão ao 2º. classificado de Portugal.

O Benfica sem organização e sem identidade restava um pouco de alma; Camacho só então faz substituições: Cardozo (sai Edcarlos), Sepsi (sai Maxi Pereira que fez uma exibição muito fraca) depois Di Maria para o lugar de Nuno Assis. Cardozo recebe um passe que o isola e desperdiça o 2-1. Na parte final os alemães recuam, num canto é Koller quem na área defensiva afasta a bola e numa jogada de insistencia e coinfusa Cardozo faz um remate isolado entre dois defesas e a bola vai parar aos trambolhões ao fundo da baliza. O milagre acontecia, decorria o minuto 90!

Um canto para o Nuremberga depois de uma jogada de perigo, dá golo para o … Benfica. O Benfica saiu com a bola e na zona de meio campo passe para Di Maria que pediu a bola no limite do fora de jogo e partiu tantos metros isolado para a baliza, tinha outro colega para fazer o dois contra zero, chamou o guarda-redes, rodeou-o e fez o 2-2. Eliminatória ganha para alegria dos benfiquistas, mas alegria contida porque esta equipa não alegra ninguém.

O Sporting venceu categoricamente em Basileia e por 3-0. Logo no início (com um minuto e meio de jogo) um passe espectacular de João Moutinho deu a Perierinha o golo que resolvia tudo. Liedson marcaria mais dois.

Em Braga o Werder Bremen voltou a ganhar agora por 1-0 mas a eliminatória há muito que estava decidida. Caso para dizer que foi decidida no sorteio…

Agora o Benfica vai defrontar o Getafe (primeiro em Espanha) enquanto o Sporting joga com o Bolton (primeiro em Alvalade).

Estádio: Frankenstadion, em Nuremberga (Alemanha)

Árbitro: Ivan Bebek (Croácia)

NUREMBERGA – Blazek; Reinhardt, Wolf, Glauber e Pinola; Saenko, Galasek, Mnari (Abardonado, 86 m) e Engelhardt; Charisteas e Koller.

BENFICA – Quim; Luís Filipe, Luisão, Edcarlos (Cardozo, 70 m) e Léo; Petit e Katsouranis; Maxi Pereira (Sepsi, 70 m), Rui Costa e Nuno Assis (Di Maria, 80 m); Makukula.

Marcador: 1-0 por Charisteas (58′); 2-0 por Saenko (66′); 2-1 por Cardozo (90′); 2-2 por Di Maria (90+2′).

Disciplina: cartão amarelo a Léo (9′), Maxi Pereira (45′), Luís Filipe (55′), Makukula (66′), Petit (76′) e Pinola (88′).

 

Benfica consegue milagre no minuto 90′

Filed under: Benfica,Nurnberg,Uefa Cup — looking4good @ 11:06 pm

Nürnberg

2-2

Benfica

Sempre a descer … até ao milagre final!

Camacho dizia que o Benfica difilmente sofreria dois golos. Dizia Camacho que se marcasse um golo passaria… Ele dizia… mas… aos 89′ o Benfica perdia por 2-0.No entanto, Camacho dixit e o Benfica passou

O Benfica começou bem o jogo fez um primeiro quarto de hora a jogar no meio campo alemão, e até podia ter marcado (logo aos 4′) por Maxi Pereira depois de um excelente «túnel» de Léo pela esquerda.

O jogo decorreu muito tactico com muita pressão na zona de meio campo e pouco espaço para se jogar mas foi-se adivinhando a propensão dos alemães para explorar o lado direito da defesa encarnada onde Luís Filipe tinha muitas dificuldades, aparecendo varias vezes Luisão a sair do centro para ir dar apoio.

O segundo quarto de hora manteve-se equilibrado com pouca velocidade, mas nos últimos minutos o Nuremberga esteve perto de marcar: primeiro Charisteas falhou depois de uma ida à linha de fundo pela esquerda (pois claro) do ataque alemão o passe atrasado permitiu o remate para golo não fosse Quim defender.

O intervalo apareceu em boa altura para os jogadores de «rosa» do Benfica, mas Camacho nada rectificou. Com os laterais Léo e Luís Filipe já amarelados no início da segunda parte os alemães foram perdendo o respeito ao Benfica que nenhum perigo criava e o golo adivinhava-se até que ocorreu aos 58′ por Charisteas depois de uma bola ganha de cabeça por Koller para trás e lançamento de primeira de Manari fazendo passar a bola por cima de Léo (onde estavam os centrais?) para Charisteas aparecer isolado e marcar. Os alemães acreditavam ainda mais, os benfiquistas atarantados, Camacho quieto sem mexer na equipa. Pinola de longe faz a bola esbarrar no poste dea baliza de Quim. Depois o inacreditável aconteceu. Bola perdida para a defesa do Benfica dois ou três jogadores com hipóteses de irem à bola, hesitam, quem vai é Luís Filipe que deixa a bola para Saenko marcar à vontade. 2-0 aos 66′ ganha o 16º. classificado do campeonato alemão ao 2º. classificado de Portugal.

O Benfica sem organização e sem identidade restava um pouco de alma; Camacho só então faz substituições: Cardozo (sai Edcarlos), Sepsi (sai Maxi Pereira que fez uma exibição muito fraca) depois Di Maria para o lugar de Nuno Assis. Cardozo recebe um passe que o isola e desperdiça o 2-1. Na parte final os alemães recuam, num canto é Koller quem na área defensiva afasta a bola e numa jogada de insistencia e coinfusa Cardozo faz um remate isolado entre dois defesas e a bola vai parar aos trambolhões ao fundo da baliza. O milagre acontecia, decorria o minuto 90!

Um canto para o Nuremberga depois de uma jogada de perigo, dá golo para o … Benfica. O Benfica saiu com a bola e na zona de meio campo passe para Di Maria que pediu a bola no limite do fora de jogo e partiu tantos metros isolado para a baliza, tinha outro colega para fazer o dois contra zero, chamou o guarda-redes, rodeou-o e fez o 2-2. Eliminatória ganha para alegria dos benfiquistas, mas alegria contida porque esta equipa não alegra ninguém.

O Sporting venceu categoricamente em Basileia e por 3-0. Logo no início (com um minuto e meio de jogo) um passe espectacular de João Moutinho deu a Perierinha o golo que resolvia tudo. Liedson marcaria mais dois.

Em Braga o Werder Bremen voltou a ganhar agora por 1-0 mas a eliminatória há muito que estava decidida. Caso para dizer que foi decidida no sorteio…

Agora o Benfica vai defrontar o Getafe (primeiro em Espanha) enquanto o Sporting joga com o Bolton (primeiro em Alvalade).

Estádio: Frankenstadion, em Nuremberga (Alemanha)

Árbitro: Ivan Bebek (Croácia)

NUREMBERGA – Blazek; Reinhardt, Wolf, Glauber e Pinola; Saenko, Galasek, Mnari (Abardonado, 86 m) e Engelhardt; Charisteas e Koller.

BENFICA – Quim; Luís Filipe, Luisão, Edcarlos (Cardozo, 70 m) e Léo; Petit e Katsouranis; Maxi Pereira (Sepsi, 70 m), Rui Costa e Nuno Assis (Di Maria, 80 m); Makukula.

Marcador: 1-0 por Charisteas (58′); 2-0 por Saenko (66′); 2-1 por Cardozo (90′); 2-2 por Di Maria (90+2′).

Disciplina: cartão amarelo a Léo (9′), Maxi Pereira (45′), Luís Filipe (55′), Makukula (66′), Petit (76′) e Pinola (88′).

 

Benfica consegue milagre no minuto 90′

Filed under: Benfica,Nurnberg,Uefa Cup — looking4good @ 11:06 pm

Nürnberg

2-2

Benfica

Sempre a descer … até ao milagre final!

Camacho dizia que o Benfica difilmente sofreria dois golos. Dizia Camacho que se marcasse um golo passaria… Ele dizia… mas… aos 89′ o Benfica perdia por 2-0.No entanto, Camacho dixit e o Benfica passou

O Benfica começou bem o jogo fez um primeiro quarto de hora a jogar no meio campo alemão, e até podia ter marcado (logo aos 4′) por Maxi Pereira depois de um excelente «túnel» de Léo pela esquerda.

O jogo decorreu muito tactico com muita pressão na zona de meio campo e pouco espaço para se jogar mas foi-se adivinhando a propensão dos alemães para explorar o lado direito da defesa encarnada onde Luís Filipe tinha muitas dificuldades, aparecendo varias vezes Luisão a sair do centro para ir dar apoio.

O segundo quarto de hora manteve-se equilibrado com pouca velocidade, mas nos últimos minutos o Nuremberga esteve perto de marcar: primeiro Charisteas falhou depois de uma ida à linha de fundo pela esquerda (pois claro) do ataque alemão o passe atrasado permitiu o remate para golo não fosse Quim defender.

O intervalo apareceu em boa altura para os jogadores de «rosa» do Benfica, mas Camacho nada rectificou. Com os laterais Léo e Luís Filipe já amarelados no início da segunda parte os alemães foram perdendo o respeito ao Benfica que nenhum perigo criava e o golo adivinhava-se até que ocorreu aos 58′ por Charisteas depois de uma bola ganha de cabeça por Koller para trás e lançamento de primeira de Manari fazendo passar a bola por cima de Léo (onde estavam os centrais?) para Charisteas aparecer isolado e marcar. Os alemães acreditavam ainda mais, os benfiquistas atarantados, Camacho quieto sem mexer na equipa. Pinola de longe faz a bola esbarrar no poste dea baliza de Quim. Depois o inacreditável aconteceu. Bola perdida para a defesa do Benfica dois ou três jogadores com hipóteses de irem à bola, hesitam, quem vai é Luís Filipe que deixa a bola para Saenko marcar à vontade. 2-0 aos 66′ ganha o 16º. classificado do campeonato alemão ao 2º. classificado de Portugal.

O Benfica sem organização e sem identidade restava um pouco de alma; Camacho só então faz substituições: Cardozo (sai Edcarlos), Sepsi (sai Maxi Pereira que fez uma exibição muito fraca) depois Di Maria para o lugar de Nuno Assis. Cardozo recebe um passe que o isola e desperdiça o 2-1. Na parte final os alemães recuam, num canto é Koller quem na área defensiva afasta a bola e numa jogada de insistencia e coinfusa Cardozo faz um remate isolado entre dois defesas e a bola vai parar aos trambolhões ao fundo da baliza. O milagre acontecia, decorria o minuto 90!

Um canto para o Nuremberga depois de uma jogada de perigo, dá golo para o … Benfica. O Benfica saiu com a bola e na zona de meio campo passe para Di Maria que pediu a bola no limite do fora de jogo e partiu tantos metros isolado para a baliza, tinha outro colega para fazer o dois contra zero, chamou o guarda-redes, rodeou-o e fez o 2-2. Eliminatória ganha para alegria dos benfiquistas, mas alegria contida porque esta equipa não alegra ninguém.

O Sporting venceu categoricamente em Basileia e por 3-0. Logo no início (com um minuto e meio de jogo) um passe espectacular de João Moutinho deu a Perierinha o golo que resolvia tudo. Liedson marcaria mais dois.

Em Braga o Werder Bremen voltou a ganhar agora por 1-0 mas a eliminatória há muito que estava decidida. Caso para dizer que foi decidida no sorteio…

Agora o Benfica vai defrontar o Getafe (primeiro em Espanha) enquanto o Sporting joga com o Bolton (primeiro em Alvalade).

Estádio: Frankenstadion, em Nuremberga (Alemanha)

Árbitro: Ivan Bebek (Croácia)

NUREMBERGA – Blazek; Reinhardt, Wolf, Glauber e Pinola; Saenko, Galasek, Mnari (Abardonado, 86 m) e Engelhardt; Charisteas e Koller.

BENFICA – Quim; Luís Filipe, Luisão, Edcarlos (Cardozo, 70 m) e Léo; Petit e Katsouranis; Maxi Pereira (Sepsi, 70 m), Rui Costa e Nuno Assis (Di Maria, 80 m); Makukula.

Marcador: 1-0 por Charisteas (58′); 2-0 por Saenko (66′); 2-1 por Cardozo (90′); 2-2 por Di Maria (90+2′).

Disciplina: cartão amarelo a Léo (9′), Maxi Pereira (45′), Luís Filipe (55′), Makukula (66′), Petit (76′) e Pinola (88′).

 

Benfica consegue milagre no minuto 90′

Filed under: Benfica,Nurnberg,Uefa Cup — looking4good @ 11:06 pm

Nürnberg

2-2

Benfica

Sempre a descer … até ao milagre final!

Camacho dizia que o Benfica difilmente sofreria dois golos. Dizia Camacho que se marcasse um golo passaria… Ele dizia… mas… aos 89′ o Benfica perdia por 2-0.No entanto, Camacho dixit e o Benfica passou

O Benfica começou bem o jogo fez um primeiro quarto de hora a jogar no meio campo alemão, e até podia ter marcado (logo aos 4′) por Maxi Pereira depois de um excelente «túnel» de Léo pela esquerda.

O jogo decorreu muito tactico com muita pressão na zona de meio campo e pouco espaço para se jogar mas foi-se adivinhando a propensão dos alemães para explorar o lado direito da defesa encarnada onde Luís Filipe tinha muitas dificuldades, aparecendo varias vezes Luisão a sair do centro para ir dar apoio.

O segundo quarto de hora manteve-se equilibrado com pouca velocidade, mas nos últimos minutos o Nuremberga esteve perto de marcar: primeiro Charisteas falhou depois de uma ida à linha de fundo pela esquerda (pois claro) do ataque alemão o passe atrasado permitiu o remate para golo não fosse Quim defender.

O intervalo apareceu em boa altura para os jogadores de «rosa» do Benfica, mas Camacho nada rectificou. Com os laterais Léo e Luís Filipe já amarelados no início da segunda parte os alemães foram perdendo o respeito ao Benfica que nenhum perigo criava e o golo adivinhava-se até que ocorreu aos 58′ por Charisteas depois de uma bola ganha de cabeça por Koller para trás e lançamento de primeira de Manari fazendo passar a bola por cima de Léo (onde estavam os centrais?) para Charisteas aparecer isolado e marcar. Os alemães acreditavam ainda mais, os benfiquistas atarantados, Camacho quieto sem mexer na equipa. Pinola de longe faz a bola esbarrar no poste dea baliza de Quim. Depois o inacreditável aconteceu. Bola perdida para a defesa do Benfica dois ou três jogadores com hipóteses de irem à bola, hesitam, quem vai é Luís Filipe que deixa a bola para Saenko marcar à vontade. 2-0 aos 66′ ganha o 16º. classificado do campeonato alemão ao 2º. classificado de Portugal.

O Benfica sem organização e sem identidade restava um pouco de alma; Camacho só então faz substituições: Cardozo (sai Edcarlos), Sepsi (sai Maxi Pereira que fez uma exibição muito fraca) depois Di Maria para o lugar de Nuno Assis. Cardozo recebe um passe que o isola e desperdiça o 2-1. Na parte final os alemães recuam, num canto é Koller quem na área defensiva afasta a bola e numa jogada de insistencia e coinfusa Cardozo faz um remate isolado entre dois defesas e a bola vai parar aos trambolhões ao fundo da baliza. O milagre acontecia, decorria o minuto 90!

Um canto para o Nuremberga depois de uma jogada de perigo, dá golo para o … Benfica. O Benfica saiu com a bola e na zona de meio campo passe para Di Maria que pediu a bola no limite do fora de jogo e partiu tantos metros isolado para a baliza, tinha outro colega para fazer o dois contra zero, chamou o guarda-redes, rodeou-o e fez o 2-2. Eliminatória ganha para alegria dos benfiquistas, mas alegria contida porque esta equipa não alegra ninguém.

O Sporting venceu categoricamente em Basileia e por 3-0. Logo no início (com um minuto e meio de jogo) um passe espectacular de João Moutinho deu a Perierinha o golo que resolvia tudo. Liedson marcaria mais dois.

Em Braga o Werder Bremen voltou a ganhar agora por 1-0 mas a eliminatória há muito que estava decidida. Caso para dizer que foi decidida no sorteio…

Agora o Benfica vai defrontar o Getafe (primeiro em Espanha) enquanto o Sporting joga com o Bolton (primeiro em Alvalade).

Estádio: Frankenstadion, em Nuremberga (Alemanha)

Árbitro: Ivan Bebek (Croácia)

NUREMBERGA – Blazek; Reinhardt, Wolf, Glauber e Pinola; Saenko, Galasek, Mnari (Abardonado, 86 m) e Engelhardt; Charisteas e Koller.

BENFICA – Quim; Luís Filipe, Luisão, Edcarlos (Cardozo, 70 m) e Léo; Petit e Katsouranis; Maxi Pereira (Sepsi, 70 m), Rui Costa e Nuno Assis (Di Maria, 80 m); Makukula.

Marcador: 1-0 por Charisteas (58′); 2-0 por Saenko (66′); 2-1 por Cardozo (90′); 2-2 por Di Maria (90+2′).

Disciplina: cartão amarelo a Léo (9′), Maxi Pereira (45′), Luís Filipe (55′), Makukula (66′), Petit (76′) e Pinola (88′).