Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Benfica esteve quase a bater o Milan (agora só a Uefa e para isso tem de ganhar o último jogo) Novembro 28, 2007

Filed under: Benfica,football,Futebol,Milan,soccer,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:46 pm


Benfica

1-1
Milan

Um Benfica melhor… mas não chegou ainda

O Benfica vê algumas peças fundamentais a recuperarem fisicamente de lesões longas e a entrarem no onze inicial (David Luís e Petit, são exemplos) e há esperanças em melhorar a equipa.

Porém, o Benfica entrou mal neste jogo com o Milan a dominar os primeiros minutos. Dispôs de uma oportunidade desperdiçada à malha lateral, marcou um golo de fora da área por Pirlo teve ainda mais cinco minutos de postura no meio campo ofensivo, mas a perder o Benfica desinibiu-se. Nuno Gomes ganhou uma bola deu a Christian Rodriguez em posição frontal dispôs da primeira oportunidade encarnada mas a recepção foi má e perdeu tempo para rematar com êxito; logo a seguir Maxi Pereira passou por um adversário e de pé esquerdo fez um golo sensacional!! O empate estava estabelecido e então acreditou-se.

Brochio obrigou ainda Quim a uma defesa difícil mas com a continuidade do jogo os milaneses foram-se preocupando mais em defender. Nuno Gomes teve hipóteses de rematar preferiu dar à direita para Maxi Pereira mas o remate deste foi interceptado por um defesa italiano. O Benfica atacava bem pelo lado direito e o Milan tinha dificuldades nesse flanco. Exemplo disso foi um amarelo a Serginho por falta sobre Maxi Pereira que já o tinha superado. Ao intervalo ainda assim o empate parecia justo.

Veja aqui os golos do jogo

Na segunda parte o Milan voltou a entrar com mais controlo de bola a meio campo com Cacá sempre nas jogadas ofensivas, mas depois de um período com muitas perdas de bola e grande pressão a meio campo, o Benfica passou a ter a iniciativa do jogo com os italianos a passaram a posicionar-se no meio campo defensivo. Christian Rodriguez esforçado, não esteve, porém tão feliz e era Rui Costa que comandava os cordelinhos. Petit num disparo de fora da área obrigou Dida a defesa dificil para a frente e Nuno Gomes fez chegar a bola ao fundo da baliza na recarga mas estava em posição de fora de jogo.

Num cruzamento de Maxi Pereira Nuno Gomes à meia volta disparou mas à figura de Dida e nesta fase do jogo o Milan pouco fazia no ataque. Na fase do tudo por tudo – Camacho fez entrar Di Maria e Cardozo para sairem Nuno Gomes e Luís Filipe (aos 74′) e nos ultimos minutos saiu mesmo David Luis para entrar Freddy Adu – o público estava à espera de mais um milagre mas esse aconteceu apenas em metade e dizemos isso porque Cacá dispôs nos últimos minutos de duas grandes oportunidades para vencer o jogo, em lances de contra-ataque, mas finalizou mal.

A arbitragem esteve em bom plano.

Já depois do jogo na Luz terminar o Celtic marcou o segundo golo frente ao Shaktar e está a um passo da qualificação. No entanto uma vitória do Shaktar sobre o Benfica e derrota do Celtic em Milan ainda pode dar o apuramento aos ucranianos. Ao Benfica resta a esperança de prosseguir na Europa por via da Taça Uefa, mas para isso tem de ir ganhar esse jogo.

De qualquer modo este jogo aguça ainda mais o apetite para o Benfica-Porto do próximo sábado. Maxi Pereira fez um jogo (e um golo) espectacular e o Benfica com Petit é outra coisa.

No outro grupo o Porto foi a Liverpool e acabou copiosamente batido por 4-1 (com 1-1 ao intervalo) mas bastar-lhe-á um empate em casa no último jogo frente ao Besiktas para prosseguir na prova.

Estádio da Luz, Lisboa

Árbitro: Herbert Fandel

Benfica: Quim, Luizão, David Luiz (Freddy Adu 87′), Luís Filipe (Dí Maria 74′), Léo, Petit e Katsouranis, Maxi Pereira, Cristian Rodriguez, Rui Costa e Nuno Gomes (Cardozo 74′).

AC Milan: Dida, Nesta, Kaladze, Bonera, Serginho (Maldini 45′), Pirlo, Gattuso, Brocchi (Gourcuff 50′), Seedorf (72′), Oddo, Kaká e Gilardino.

Golos: Pirlo (14′), Maxi Pereira (19′).

Disciplina: Kaladze (36 min.), Serginho (40 min.), Petit (67 min.), Maldini (79 min.).

 

Benfica esteve quase a bater o Milan (agora só a Uefa e para isso tem de ganhar o último jogo)

Filed under: Benfica,football,Futebol,Milan,soccer,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:46 pm


Benfica

1-1
Milan

Um Benfica melhor… mas não chegou ainda

O Benfica vê algumas peças fundamentais a recuperarem fisicamente de lesões longas e a entrarem no onze inicial (David Luís e Petit, são exemplos) e há esperanças em melhorar a equipa.

Porém, o Benfica entrou mal neste jogo com o Milan a dominar os primeiros minutos. Dispôs de uma oportunidade desperdiçada à malha lateral, marcou um golo de fora da área por Pirlo teve ainda mais cinco minutos de postura no meio campo ofensivo, mas a perder o Benfica desinibiu-se. Nuno Gomes ganhou uma bola deu a Christian Rodriguez em posição frontal dispôs da primeira oportunidade encarnada mas a recepção foi má e perdeu tempo para rematar com êxito; logo a seguir Maxi Pereira passou por um adversário e de pé esquerdo fez um golo sensacional!! O empate estava estabelecido e então acreditou-se.

Brochio obrigou ainda Quim a uma defesa difícil mas com a continuidade do jogo os milaneses foram-se preocupando mais em defender. Nuno Gomes teve hipóteses de rematar preferiu dar à direita para Maxi Pereira mas o remate deste foi interceptado por um defesa italiano. O Benfica atacava bem pelo lado direito e o Milan tinha dificuldades nesse flanco. Exemplo disso foi um amarelo a Serginho por falta sobre Maxi Pereira que já o tinha superado. Ao intervalo ainda assim o empate parecia justo.

Veja aqui os golos do jogo

Na segunda parte o Milan voltou a entrar com mais controlo de bola a meio campo com Cacá sempre nas jogadas ofensivas, mas depois de um período com muitas perdas de bola e grande pressão a meio campo, o Benfica passou a ter a iniciativa do jogo com os italianos a passaram a posicionar-se no meio campo defensivo. Christian Rodriguez esforçado, não esteve, porém tão feliz e era Rui Costa que comandava os cordelinhos. Petit num disparo de fora da área obrigou Dida a defesa dificil para a frente e Nuno Gomes fez chegar a bola ao fundo da baliza na recarga mas estava em posição de fora de jogo.

Num cruzamento de Maxi Pereira Nuno Gomes à meia volta disparou mas à figura de Dida e nesta fase do jogo o Milan pouco fazia no ataque. Na fase do tudo por tudo – Camacho fez entrar Di Maria e Cardozo para sairem Nuno Gomes e Luís Filipe (aos 74′) e nos ultimos minutos saiu mesmo David Luis para entrar Freddy Adu – o público estava à espera de mais um milagre mas esse aconteceu apenas em metade e dizemos isso porque Cacá dispôs nos últimos minutos de duas grandes oportunidades para vencer o jogo, em lances de contra-ataque, mas finalizou mal.

A arbitragem esteve em bom plano.

Já depois do jogo na Luz terminar o Celtic marcou o segundo golo frente ao Shaktar e está a um passo da qualificação. No entanto uma vitória do Shaktar sobre o Benfica e derrota do Celtic em Milan ainda pode dar o apuramento aos ucranianos. Ao Benfica resta a esperança de prosseguir na Europa por via da Taça Uefa, mas para isso tem de ir ganhar esse jogo.

De qualquer modo este jogo aguça ainda mais o apetite para o Benfica-Porto do próximo sábado. Maxi Pereira fez um jogo (e um golo) espectacular e o Benfica com Petit é outra coisa.

No outro grupo o Porto foi a Liverpool e acabou copiosamente batido por 4-1 (com 1-1 ao intervalo) mas bastar-lhe-á um empate em casa no último jogo frente ao Besiktas para prosseguir na prova.

Estádio da Luz, Lisboa

Árbitro: Herbert Fandel

Benfica: Quim, Luizão, David Luiz (Freddy Adu 87′), Luís Filipe (Dí Maria 74′), Léo, Petit e Katsouranis, Maxi Pereira, Cristian Rodriguez, Rui Costa e Nuno Gomes (Cardozo 74′).

AC Milan: Dida, Nesta, Kaladze, Bonera, Serginho (Maldini 45′), Pirlo, Gattuso, Brocchi (Gourcuff 50′), Seedorf (72′), Oddo, Kaká e Gilardino.

Golos: Pirlo (14′), Maxi Pereira (19′).

Disciplina: Kaladze (36 min.), Serginho (40 min.), Petit (67 min.), Maldini (79 min.).

 

Benfica esteve quase a bater o Milan (agora só a Uefa e para isso tem de ganhar o último jogo)

Filed under: Benfica,football,Futebol,Milan,soccer,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:46 pm


Benfica

1-1
Milan

Um Benfica melhor… mas não chegou ainda

O Benfica vê algumas peças fundamentais a recuperarem fisicamente de lesões longas e a entrarem no onze inicial (David Luís e Petit, são exemplos) e há esperanças em melhorar a equipa.

Porém, o Benfica entrou mal neste jogo com o Milan a dominar os primeiros minutos. Dispôs de uma oportunidade desperdiçada à malha lateral, marcou um golo de fora da área por Pirlo teve ainda mais cinco minutos de postura no meio campo ofensivo, mas a perder o Benfica desinibiu-se. Nuno Gomes ganhou uma bola deu a Christian Rodriguez em posição frontal dispôs da primeira oportunidade encarnada mas a recepção foi má e perdeu tempo para rematar com êxito; logo a seguir Maxi Pereira passou por um adversário e de pé esquerdo fez um golo sensacional!! O empate estava estabelecido e então acreditou-se.

Brochio obrigou ainda Quim a uma defesa difícil mas com a continuidade do jogo os milaneses foram-se preocupando mais em defender. Nuno Gomes teve hipóteses de rematar preferiu dar à direita para Maxi Pereira mas o remate deste foi interceptado por um defesa italiano. O Benfica atacava bem pelo lado direito e o Milan tinha dificuldades nesse flanco. Exemplo disso foi um amarelo a Serginho por falta sobre Maxi Pereira que já o tinha superado. Ao intervalo ainda assim o empate parecia justo.

Veja aqui os golos do jogo

Na segunda parte o Milan voltou a entrar com mais controlo de bola a meio campo com Cacá sempre nas jogadas ofensivas, mas depois de um período com muitas perdas de bola e grande pressão a meio campo, o Benfica passou a ter a iniciativa do jogo com os italianos a passaram a posicionar-se no meio campo defensivo. Christian Rodriguez esforçado, não esteve, porém tão feliz e era Rui Costa que comandava os cordelinhos. Petit num disparo de fora da área obrigou Dida a defesa dificil para a frente e Nuno Gomes fez chegar a bola ao fundo da baliza na recarga mas estava em posição de fora de jogo.

Num cruzamento de Maxi Pereira Nuno Gomes à meia volta disparou mas à figura de Dida e nesta fase do jogo o Milan pouco fazia no ataque. Na fase do tudo por tudo – Camacho fez entrar Di Maria e Cardozo para sairem Nuno Gomes e Luís Filipe (aos 74′) e nos ultimos minutos saiu mesmo David Luis para entrar Freddy Adu – o público estava à espera de mais um milagre mas esse aconteceu apenas em metade e dizemos isso porque Cacá dispôs nos últimos minutos de duas grandes oportunidades para vencer o jogo, em lances de contra-ataque, mas finalizou mal.

A arbitragem esteve em bom plano.

Já depois do jogo na Luz terminar o Celtic marcou o segundo golo frente ao Shaktar e está a um passo da qualificação. No entanto uma vitória do Shaktar sobre o Benfica e derrota do Celtic em Milan ainda pode dar o apuramento aos ucranianos. Ao Benfica resta a esperança de prosseguir na Europa por via da Taça Uefa, mas para isso tem de ir ganhar esse jogo.

De qualquer modo este jogo aguça ainda mais o apetite para o Benfica-Porto do próximo sábado. Maxi Pereira fez um jogo (e um golo) espectacular e o Benfica com Petit é outra coisa.

No outro grupo o Porto foi a Liverpool e acabou copiosamente batido por 4-1 (com 1-1 ao intervalo) mas bastar-lhe-á um empate em casa no último jogo frente ao Besiktas para prosseguir na prova.

Estádio da Luz, Lisboa

Árbitro: Herbert Fandel

Benfica: Quim, Luizão, David Luiz (Freddy Adu 87′), Luís Filipe (Dí Maria 74′), Léo, Petit e Katsouranis, Maxi Pereira, Cristian Rodriguez, Rui Costa e Nuno Gomes (Cardozo 74′).

AC Milan: Dida, Nesta, Kaladze, Bonera, Serginho (Maldini 45′), Pirlo, Gattuso, Brocchi (Gourcuff 50′), Seedorf (72′), Oddo, Kaká e Gilardino.

Golos: Pirlo (14′), Maxi Pereira (19′).

Disciplina: Kaladze (36 min.), Serginho (40 min.), Petit (67 min.), Maldini (79 min.).

 

Milan forte ou Benfica fraco ? Setembro 18, 2007

Filed under: Benfica,Milan,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 8:46 pm

Milan
2-1
Benfica

Milan cedo resolveu… e Benfica aceitou

O Benfica não soube tacticamente resolver a questão da falta de Petit. Surpreendeu a entrada de Miguel Vítor para central, mas quando se esperava que Maxi Pereira jogasse à direita e Di Maria no apoio ao ponta de lança, afinal Rui Costa era o jogador mais avançado do meio-campo e o argentino fazia o duo defensivo do meio campo num 4-2-3-1 que não funciomou porque Rui Costa, avançado no terreno, pouco pegou no jogo.

O Milan com o jogo muito sistematizado não precisava de acelerar muito para criar desiquilibrios na equipa do Benfica. Pondo um jogo calmo, fazia depois lançamentos para as costas da defesa que não deram pior resultado para os portugueses, por muito pouco. Ainda por cima Quim sofreu um golo defensável num livre de Pirlo logo aos 9′ e cedo se percebeu que as aspirações encarnadas seriam de perder por poucos

Paradoxalmente o benfica teve uma grande chance de empatar o jogo. Um cruzamento da esquerda de Di Maria com a bola a sobrevoar Dida deu a Cardozo a possibilidade de marcar um golo fácil que daria o empate mas a cabeçada do avançado de «cor-de-rosa» foi divergente da baliza fazendo a bola ainda assim a bater no poste, quando a baliza estava (quase) inteira à disposição. No minuto seguinte um contra-ataque do Milan três para três, depois aparece o quarto – Pirlo quem havia de ser- e este põe a bola no outro lado da baliza para Inzaghi fuzilar. A decisão do jogo estava feita ainda muito cedo, faltava saber por quantos ganharia o Milan…

O Benfica viria ainda a ter um livre perigoso cavado por Cristian Rodriguez que Rui Costa marcou mal e mais um lance qm que Cardozo isolado por Rui Costa mas deslocado para a direita, com remate de pé direito, permitiu a defesa de Dida.

Quim foi-se redimindo do primeiro golo fazendo boas defesas e o jogo ao intervalo com 2-0 aparebtava estar resolvido.

Na segunda parte o Benfica nunca soube ou pôde por o resultado em dúvida enquanto o 3-0 esteve iminente por várias vezes. As substituições de Camacho foram conservadoras: substituiu Cardozo por Nuno Gomes, perto do final fez entrar Gilles saindo Miguel Vítor e perto do fim entrou Nuno Assis para o lugar de Rui Costa. Também Carlo Ancelotti não forçou muito fez entrar Emerson para o lugar de Seedorf e depois a tradicional entrada de Gilardino para o lugar de Inzaghi.

Em tempos de desconto um cruzamento da esquerda quase rasteiro de Katsiuranis, após pontapé de canto, permitiu a Nuno Gomes ao segundo poste finalizar à vontade (com Edcarlos em posição de fora de jogo) para um resultado final muito simpático para o Benfica, que em termos de resultado não sai envergonhado de casa do Campeão Europeu e com todas as hipóteses de apuramento em aberto, naturalmente, tendo que competir com Shaktar (vencedor em casa por 2-0 frente ao Celtic) com quem joga em casa na próxima jornada e com os escoceses.

O Benfica precisa de tempo para formar uma equipa – todos os jogos há integração de jogadores novos – e precisa de recuperar jogadores lesionados. A verdade é que o tempo não espera e já no próximo fim de semana tem de jogar em Braga uma cartada importantíssima para o campeonato.

Não gostamos do árbitro inglês na primeira parte – muito caseiro nas faltas a meio campo – e tenho dúvidas da legalidade do golo do Benfica.

Estádio: Estádio Giuseppe Meazza
Árbitros: Mike Riley, Aux – David Bryan,Roger East

AC Milan: Dida; Oddo (Bonera 80′), Nesta, Kaladze e Jankulowski; Gattuso, Pirlo e Ambrosini; Seedorf (Emerson 74′) e Kaká; Inzaghi (Gilardino 83′).

Benfica: Quim; Luís Filipe; Edcarlos, Miguel Vítor (Gilles 72′) e Léo; Maxi Pereira, Katsouranis, Rui Costa (Nuno Assis 87′) e Cristian Rodriguez; Di Maria e Cardozo (Nuno Gomes aos 62′).

60′ Cartão amarelo para Cardozo.
66′ Cartão amarelo para Inzaghi.

 

Milan forte ou Benfica fraco ?

Filed under: Benfica,Milan,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 8:46 pm

Milan
2-1
Benfica

Milan cedo resolveu… e Benfica aceitou

O Benfica não soube tacticamente resolver a questão da falta de Petit. Surpreendeu a entrada de Miguel Vítor para central, mas quando se esperava que Maxi Pereira jogasse à direita e Di Maria no apoio ao ponta de lança, afinal Rui Costa era o jogador mais avançado do meio-campo e o argentino fazia o duo defensivo do meio campo num 4-2-3-1 que não funciomou porque Rui Costa, avançado no terreno, pouco pegou no jogo.

O Milan com o jogo muito sistematizado não precisava de acelerar muito para criar desiquilibrios na equipa do Benfica. Pondo um jogo calmo, fazia depois lançamentos para as costas da defesa que não deram pior resultado para os portugueses, por muito pouco. Ainda por cima Quim sofreu um golo defensável num livre de Pirlo logo aos 9′ e cedo se percebeu que as aspirações encarnadas seriam de perder por poucos

Paradoxalmente o benfica teve uma grande chance de empatar o jogo. Um cruzamento da esquerda de Di Maria com a bola a sobrevoar Dida deu a Cardozo a possibilidade de marcar um golo fácil que daria o empate mas a cabeçada do avançado de «cor-de-rosa» foi divergente da baliza fazendo a bola ainda assim a bater no poste, quando a baliza estava (quase) inteira à disposição. No minuto seguinte um contra-ataque do Milan três para três, depois aparece o quarto – Pirlo quem havia de ser- e este põe a bola no outro lado da baliza para Inzaghi fuzilar. A decisão do jogo estava feita ainda muito cedo, faltava saber por quantos ganharia o Milan…

O Benfica viria ainda a ter um livre perigoso cavado por Cristian Rodriguez que Rui Costa marcou mal e mais um lance qm que Cardozo isolado por Rui Costa mas deslocado para a direita, com remate de pé direito, permitiu a defesa de Dida.

Quim foi-se redimindo do primeiro golo fazendo boas defesas e o jogo ao intervalo com 2-0 aparebtava estar resolvido.

Na segunda parte o Benfica nunca soube ou pôde por o resultado em dúvida enquanto o 3-0 esteve iminente por várias vezes. As substituições de Camacho foram conservadoras: substituiu Cardozo por Nuno Gomes, perto do final fez entrar Gilles saindo Miguel Vítor e perto do fim entrou Nuno Assis para o lugar de Rui Costa. Também Carlo Ancelotti não forçou muito fez entrar Emerson para o lugar de Seedorf e depois a tradicional entrada de Gilardino para o lugar de Inzaghi.

Em tempos de desconto um cruzamento da esquerda quase rasteiro de Katsiuranis, após pontapé de canto, permitiu a Nuno Gomes ao segundo poste finalizar à vontade (com Edcarlos em posição de fora de jogo) para um resultado final muito simpático para o Benfica, que em termos de resultado não sai envergonhado de casa do Campeão Europeu e com todas as hipóteses de apuramento em aberto, naturalmente, tendo que competir com Shaktar (vencedor em casa por 2-0 frente ao Celtic) com quem joga em casa na próxima jornada e com os escoceses.

O Benfica precisa de tempo para formar uma equipa – todos os jogos há integração de jogadores novos – e precisa de recuperar jogadores lesionados. A verdade é que o tempo não espera e já no próximo fim de semana tem de jogar em Braga uma cartada importantíssima para o campeonato.

Não gostamos do árbitro inglês na primeira parte – muito caseiro nas faltas a meio campo – e tenho dúvidas da legalidade do golo do Benfica.

Estádio: Estádio Giuseppe Meazza
Árbitros: Mike Riley, Aux – David Bryan,Roger East

AC Milan: Dida; Oddo (Bonera 80′), Nesta, Kaladze e Jankulowski; Gattuso, Pirlo e Ambrosini; Seedorf (Emerson 74′) e Kaká; Inzaghi (Gilardino 83′).

Benfica: Quim; Luís Filipe; Edcarlos, Miguel Vítor (Gilles 72′) e Léo; Maxi Pereira, Katsouranis, Rui Costa (Nuno Assis 87′) e Cristian Rodriguez; Di Maria e Cardozo (Nuno Gomes aos 62′).

60′ Cartão amarelo para Cardozo.
66′ Cartão amarelo para Inzaghi.

 

Milan forte ou Benfica fraco ?

Filed under: Benfica,Milan,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 8:46 pm

Milan
2-1
Benfica

Milan cedo resolveu… e Benfica aceitou

O Benfica não soube tacticamente resolver a questão da falta de Petit. Surpreendeu a entrada de Miguel Vítor para central, mas quando se esperava que Maxi Pereira jogasse à direita e Di Maria no apoio ao ponta de lança, afinal Rui Costa era o jogador mais avançado do meio-campo e o argentino fazia o duo defensivo do meio campo num 4-2-3-1 que não funciomou porque Rui Costa, avançado no terreno, pouco pegou no jogo.

O Milan com o jogo muito sistematizado não precisava de acelerar muito para criar desiquilibrios na equipa do Benfica. Pondo um jogo calmo, fazia depois lançamentos para as costas da defesa que não deram pior resultado para os portugueses, por muito pouco. Ainda por cima Quim sofreu um golo defensável num livre de Pirlo logo aos 9′ e cedo se percebeu que as aspirações encarnadas seriam de perder por poucos

Paradoxalmente o benfica teve uma grande chance de empatar o jogo. Um cruzamento da esquerda de Di Maria com a bola a sobrevoar Dida deu a Cardozo a possibilidade de marcar um golo fácil que daria o empate mas a cabeçada do avançado de «cor-de-rosa» foi divergente da baliza fazendo a bola ainda assim a bater no poste, quando a baliza estava (quase) inteira à disposição. No minuto seguinte um contra-ataque do Milan três para três, depois aparece o quarto – Pirlo quem havia de ser- e este põe a bola no outro lado da baliza para Inzaghi fuzilar. A decisão do jogo estava feita ainda muito cedo, faltava saber por quantos ganharia o Milan…

O Benfica viria ainda a ter um livre perigoso cavado por Cristian Rodriguez que Rui Costa marcou mal e mais um lance qm que Cardozo isolado por Rui Costa mas deslocado para a direita, com remate de pé direito, permitiu a defesa de Dida.

Quim foi-se redimindo do primeiro golo fazendo boas defesas e o jogo ao intervalo com 2-0 aparebtava estar resolvido.

Na segunda parte o Benfica nunca soube ou pôde por o resultado em dúvida enquanto o 3-0 esteve iminente por várias vezes. As substituições de Camacho foram conservadoras: substituiu Cardozo por Nuno Gomes, perto do final fez entrar Gilles saindo Miguel Vítor e perto do fim entrou Nuno Assis para o lugar de Rui Costa. Também Carlo Ancelotti não forçou muito fez entrar Emerson para o lugar de Seedorf e depois a tradicional entrada de Gilardino para o lugar de Inzaghi.

Em tempos de desconto um cruzamento da esquerda quase rasteiro de Katsiuranis, após pontapé de canto, permitiu a Nuno Gomes ao segundo poste finalizar à vontade (com Edcarlos em posição de fora de jogo) para um resultado final muito simpático para o Benfica, que em termos de resultado não sai envergonhado de casa do Campeão Europeu e com todas as hipóteses de apuramento em aberto, naturalmente, tendo que competir com Shaktar (vencedor em casa por 2-0 frente ao Celtic) com quem joga em casa na próxima jornada e com os escoceses.

O Benfica precisa de tempo para formar uma equipa – todos os jogos há integração de jogadores novos – e precisa de recuperar jogadores lesionados. A verdade é que o tempo não espera e já no próximo fim de semana tem de jogar em Braga uma cartada importantíssima para o campeonato.

Não gostamos do árbitro inglês na primeira parte – muito caseiro nas faltas a meio campo – e tenho dúvidas da legalidade do golo do Benfica.

Estádio: Estádio Giuseppe Meazza
Árbitros: Mike Riley, Aux – David Bryan,Roger East

AC Milan: Dida; Oddo (Bonera 80′), Nesta, Kaladze e Jankulowski; Gattuso, Pirlo e Ambrosini; Seedorf (Emerson 74′) e Kaká; Inzaghi (Gilardino 83′).

Benfica: Quim; Luís Filipe; Edcarlos, Miguel Vítor (Gilles 72′) e Léo; Maxi Pereira, Katsouranis, Rui Costa (Nuno Assis 87′) e Cristian Rodriguez; Di Maria e Cardozo (Nuno Gomes aos 62′).

60′ Cartão amarelo para Cardozo.
66′ Cartão amarelo para Inzaghi.

 

Milan forte ou Benfica fraco ?

Filed under: Benfica,Milan,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 8:46 pm

Milan
2-1
Benfica

Milan cedo resolveu… e Benfica aceitou

O Benfica não soube tacticamente resolver a questão da falta de Petit. Surpreendeu a entrada de Miguel Vítor para central, mas quando se esperava que Maxi Pereira jogasse à direita e Di Maria no apoio ao ponta de lança, afinal Rui Costa era o jogador mais avançado do meio-campo e o argentino fazia o duo defensivo do meio campo num 4-2-3-1 que não funciomou porque Rui Costa, avançado no terreno, pouco pegou no jogo.

O Milan com o jogo muito sistematizado não precisava de acelerar muito para criar desiquilibrios na equipa do Benfica. Pondo um jogo calmo, fazia depois lançamentos para as costas da defesa que não deram pior resultado para os portugueses, por muito pouco. Ainda por cima Quim sofreu um golo defensável num livre de Pirlo logo aos 9′ e cedo se percebeu que as aspirações encarnadas seriam de perder por poucos

Paradoxalmente o benfica teve uma grande chance de empatar o jogo. Um cruzamento da esquerda de Di Maria com a bola a sobrevoar Dida deu a Cardozo a possibilidade de marcar um golo fácil que daria o empate mas a cabeçada do avançado de «cor-de-rosa» foi divergente da baliza fazendo a bola ainda assim a bater no poste, quando a baliza estava (quase) inteira à disposição. No minuto seguinte um contra-ataque do Milan três para três, depois aparece o quarto – Pirlo quem havia de ser- e este põe a bola no outro lado da baliza para Inzaghi fuzilar. A decisão do jogo estava feita ainda muito cedo, faltava saber por quantos ganharia o Milan…

O Benfica viria ainda a ter um livre perigoso cavado por Cristian Rodriguez que Rui Costa marcou mal e mais um lance qm que Cardozo isolado por Rui Costa mas deslocado para a direita, com remate de pé direito, permitiu a defesa de Dida.

Quim foi-se redimindo do primeiro golo fazendo boas defesas e o jogo ao intervalo com 2-0 aparebtava estar resolvido.

Na segunda parte o Benfica nunca soube ou pôde por o resultado em dúvida enquanto o 3-0 esteve iminente por várias vezes. As substituições de Camacho foram conservadoras: substituiu Cardozo por Nuno Gomes, perto do final fez entrar Gilles saindo Miguel Vítor e perto do fim entrou Nuno Assis para o lugar de Rui Costa. Também Carlo Ancelotti não forçou muito fez entrar Emerson para o lugar de Seedorf e depois a tradicional entrada de Gilardino para o lugar de Inzaghi.

Em tempos de desconto um cruzamento da esquerda quase rasteiro de Katsiuranis, após pontapé de canto, permitiu a Nuno Gomes ao segundo poste finalizar à vontade (com Edcarlos em posição de fora de jogo) para um resultado final muito simpático para o Benfica, que em termos de resultado não sai envergonhado de casa do Campeão Europeu e com todas as hipóteses de apuramento em aberto, naturalmente, tendo que competir com Shaktar (vencedor em casa por 2-0 frente ao Celtic) com quem joga em casa na próxima jornada e com os escoceses.

O Benfica precisa de tempo para formar uma equipa – todos os jogos há integração de jogadores novos – e precisa de recuperar jogadores lesionados. A verdade é que o tempo não espera e já no próximo fim de semana tem de jogar em Braga uma cartada importantíssima para o campeonato.

Não gostamos do árbitro inglês na primeira parte – muito caseiro nas faltas a meio campo – e tenho dúvidas da legalidade do golo do Benfica.

Estádio: Estádio Giuseppe Meazza
Árbitros: Mike Riley, Aux – David Bryan,Roger East

AC Milan: Dida; Oddo (Bonera 80′), Nesta, Kaladze e Jankulowski; Gattuso, Pirlo e Ambrosini; Seedorf (Emerson 74′) e Kaká; Inzaghi (Gilardino 83′).

Benfica: Quim; Luís Filipe; Edcarlos, Miguel Vítor (Gilles 72′) e Léo; Maxi Pereira, Katsouranis, Rui Costa (Nuno Assis 87′) e Cristian Rodriguez; Di Maria e Cardozo (Nuno Gomes aos 62′).

60′ Cartão amarelo para Cardozo.
66′ Cartão amarelo para Inzaghi.