Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Porto desperdiça golos e Neuer deu a passagem ao Schalke nos penalties Março 5, 2008

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Schalke,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:53 pm
Porto

1-0
(1-4 pen.)

Schalke
Porto superior (mesmo com dez) falhou golos sem perdão

Ai Sektoui, ai Quaresma! Golos de baliza aberta ou com Neuer a fechá-la de maneira surpreendente e o Porto a deixar a eliminatória ir para penalties, decisão que os alemães sempre pareceram aguardar, mesmo quando estavam em superioridade numérica, por incapacidade ou por confiança?

Esta eliminatória teve um desfecho equilibrado porque o Porto falhou na finalização. Na Alemanha Lisandro teve o empate, aqui Sektoui e Quaresma tiveram o primeiro golo muito mais cedo e mesmo o segundo no início doi prolongamento escandalosamente desperdiçados.

Nem se pode falar na expulsão de Fucile como um erro do árbitro, aos 82′ porque o Schalke nem por isso mudou o seu estilo de jogo e porque minutos antes, aí sim, o árbitro e o juiz assistente não viram (?) uma bola defendida a duas mãos por Helton claramente fora da área que daria expulsão do guardião portista na maior oportunidade que os alemães tiveram, depois de uma falha de Pedro Emanuel.

A equipa alemã defendeu relativamente bem no seu meio-campo, mas foi pouco ofensiva só dispondo para além desse lance de dois outros com perigo, um dos quais já no prolongamento por Asamoah que se isolou mas chutou por cima. Em contrapartida aos 12′ o Porto dispõs de duas oportunidades consecutivas e na segunda parte Neuer evitou um golo de forma milagrosa quando toda a gente se preparava para festejar o golo de Sektoui. Com o golo de Lisandro já perto do final num remate à meia volta as esperanças renasceram e foi de modo inacreditável que no inicio do prolongamento Quaresma isolado e com tempo frente ao guarda-redes alemão não conseguiu pôr a bola no fundo da baliza.

Este Porto foi superior em termos de jogo aos alemães mas surpreendeu a ineficácia e também é verdade que com os alemães a defender, já perto do fim ficou a sensação do Porto não mostrar plano B, ou seja não tem jogadores para um futebol directo. Foi Lisandro que salvou a eliminatória como se disse num remate espontâneo e à meia volta mas o herói do jogo tem de ser o guarda-redes Neuer, que para além das defesas no jogo já relatadas ainda defendeu dois dos três penalties marcados pelo Porto (Bruno Alves e Lisandro)

Quanto à arbitragem o que se diria se fosse a correspondente a um Sporing-Benfica?

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)

FC PORTO – Helton; Bosingwa (Mariano Gonzalez, 53 m), Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Marek Cech, 96 m); Tarik Sektioui (Farias, 58 m), Lisando Lopez e Ricardo Quaresma.

SHALKE 04 – Neuer; Rafinha, Bordon (Howedes, 114 m), Krstajic e Westermann; Grossmuller (Rakitic, 111 m), Jones, Ernst e Kobiashvili; Altintop e Kuranyi (Asamoah, 78 m).

Golo: Lisandro Lopez (85 m)

Grandes penalidades (1-4): 0-1, Rafinha; 1-1, Lucho Gonzalez; 1-2, Rakitic; Bruno Alves falhou; 1-3, Altintop; Lisandro falhou; 1-4, Jones.

Disciplina: Cartão amarelo a Kuranyi, Jones, Westermann, Lucho Gonzalez e Kobiashvili. Cartão vermelho a Fucile (82 m).

 

Porto desperdiça golos e Neuer deu a passagem ao Schalke nos penalties

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Schalke,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:53 pm
Porto

1-0
(1-4 pen.)

Schalke
Porto superior (mesmo com dez) falhou golos sem perdão

Ai Sektoui, ai Quaresma! Golos de baliza aberta ou com Neuer a fechá-la de maneira surpreendente e o Porto a deixar a eliminatória ir para penalties, decisão que os alemães sempre pareceram aguardar, mesmo quando estavam em superioridade numérica, por incapacidade ou por confiança?

Esta eliminatória teve um desfecho equilibrado porque o Porto falhou na finalização. Na Alemanha Lisandro teve o empate, aqui Sektoui e Quaresma tiveram o primeiro golo muito mais cedo e mesmo o segundo no início doi prolongamento escandalosamente desperdiçados.

Nem se pode falar na expulsão de Fucile como um erro do árbitro, aos 82′ porque o Schalke nem por isso mudou o seu estilo de jogo e porque minutos antes, aí sim, o árbitro e o juiz assistente não viram (?) uma bola defendida a duas mãos por Helton claramente fora da área que daria expulsão do guardião portista na maior oportunidade que os alemães tiveram, depois de uma falha de Pedro Emanuel.

A equipa alemã defendeu relativamente bem no seu meio-campo, mas foi pouco ofensiva só dispondo para além desse lance de dois outros com perigo, um dos quais já no prolongamento por Asamoah que se isolou mas chutou por cima. Em contrapartida aos 12′ o Porto dispõs de duas oportunidades consecutivas e na segunda parte Neuer evitou um golo de forma milagrosa quando toda a gente se preparava para festejar o golo de Sektoui. Com o golo de Lisandro já perto do final num remate à meia volta as esperanças renasceram e foi de modo inacreditável que no inicio do prolongamento Quaresma isolado e com tempo frente ao guarda-redes alemão não conseguiu pôr a bola no fundo da baliza.

Este Porto foi superior em termos de jogo aos alemães mas surpreendeu a ineficácia e também é verdade que com os alemães a defender, já perto do fim ficou a sensação do Porto não mostrar plano B, ou seja não tem jogadores para um futebol directo. Foi Lisandro que salvou a eliminatória como se disse num remate espontâneo e à meia volta mas o herói do jogo tem de ser o guarda-redes Neuer, que para além das defesas no jogo já relatadas ainda defendeu dois dos três penalties marcados pelo Porto (Bruno Alves e Lisandro)

Quanto à arbitragem o que se diria se fosse a correspondente a um Sporing-Benfica?

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)

FC PORTO – Helton; Bosingwa (Mariano Gonzalez, 53 m), Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Marek Cech, 96 m); Tarik Sektioui (Farias, 58 m), Lisando Lopez e Ricardo Quaresma.

SHALKE 04 – Neuer; Rafinha, Bordon (Howedes, 114 m), Krstajic e Westermann; Grossmuller (Rakitic, 111 m), Jones, Ernst e Kobiashvili; Altintop e Kuranyi (Asamoah, 78 m).

Golo: Lisandro Lopez (85 m)

Grandes penalidades (1-4): 0-1, Rafinha; 1-1, Lucho Gonzalez; 1-2, Rakitic; Bruno Alves falhou; 1-3, Altintop; Lisandro falhou; 1-4, Jones.

Disciplina: Cartão amarelo a Kuranyi, Jones, Westermann, Lucho Gonzalez e Kobiashvili. Cartão vermelho a Fucile (82 m).

 

Porto desperdiça golos e Neuer deu a passagem ao Schalke nos penalties

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Schalke,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:53 pm
Porto

1-0
(1-4 pen.)

Schalke
Porto superior (mesmo com dez) falhou golos sem perdão

Ai Sektoui, ai Quaresma! Golos de baliza aberta ou com Neuer a fechá-la de maneira surpreendente e o Porto a deixar a eliminatória ir para penalties, decisão que os alemães sempre pareceram aguardar, mesmo quando estavam em superioridade numérica, por incapacidade ou por confiança?

Esta eliminatória teve um desfecho equilibrado porque o Porto falhou na finalização. Na Alemanha Lisandro teve o empate, aqui Sektoui e Quaresma tiveram o primeiro golo muito mais cedo e mesmo o segundo no início doi prolongamento escandalosamente desperdiçados.

Nem se pode falar na expulsão de Fucile como um erro do árbitro, aos 82′ porque o Schalke nem por isso mudou o seu estilo de jogo e porque minutos antes, aí sim, o árbitro e o juiz assistente não viram (?) uma bola defendida a duas mãos por Helton claramente fora da área que daria expulsão do guardião portista na maior oportunidade que os alemães tiveram, depois de uma falha de Pedro Emanuel.

A equipa alemã defendeu relativamente bem no seu meio-campo, mas foi pouco ofensiva só dispondo para além desse lance de dois outros com perigo, um dos quais já no prolongamento por Asamoah que se isolou mas chutou por cima. Em contrapartida aos 12′ o Porto dispõs de duas oportunidades consecutivas e na segunda parte Neuer evitou um golo de forma milagrosa quando toda a gente se preparava para festejar o golo de Sektoui. Com o golo de Lisandro já perto do final num remate à meia volta as esperanças renasceram e foi de modo inacreditável que no inicio do prolongamento Quaresma isolado e com tempo frente ao guarda-redes alemão não conseguiu pôr a bola no fundo da baliza.

Este Porto foi superior em termos de jogo aos alemães mas surpreendeu a ineficácia e também é verdade que com os alemães a defender, já perto do fim ficou a sensação do Porto não mostrar plano B, ou seja não tem jogadores para um futebol directo. Foi Lisandro que salvou a eliminatória como se disse num remate espontâneo e à meia volta mas o herói do jogo tem de ser o guarda-redes Neuer, que para além das defesas no jogo já relatadas ainda defendeu dois dos três penalties marcados pelo Porto (Bruno Alves e Lisandro)

Quanto à arbitragem o que se diria se fosse a correspondente a um Sporing-Benfica?

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)

FC PORTO – Helton; Bosingwa (Mariano Gonzalez, 53 m), Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Marek Cech, 96 m); Tarik Sektioui (Farias, 58 m), Lisando Lopez e Ricardo Quaresma.

SHALKE 04 – Neuer; Rafinha, Bordon (Howedes, 114 m), Krstajic e Westermann; Grossmuller (Rakitic, 111 m), Jones, Ernst e Kobiashvili; Altintop e Kuranyi (Asamoah, 78 m).

Golo: Lisandro Lopez (85 m)

Grandes penalidades (1-4): 0-1, Rafinha; 1-1, Lucho Gonzalez; 1-2, Rakitic; Bruno Alves falhou; 1-3, Altintop; Lisandro falhou; 1-4, Jones.

Disciplina: Cartão amarelo a Kuranyi, Jones, Westermann, Lucho Gonzalez e Kobiashvili. Cartão vermelho a Fucile (82 m).

 

Porto desperdiça golos e Neuer deu a passagem ao Schalke nos penalties

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Schalke,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:53 pm
Porto

1-0
(1-4 pen.)

Schalke
Porto superior (mesmo com dez) falhou golos sem perdão

Ai Sektoui, ai Quaresma! Golos de baliza aberta ou com Neuer a fechá-la de maneira surpreendente e o Porto a deixar a eliminatória ir para penalties, decisão que os alemães sempre pareceram aguardar, mesmo quando estavam em superioridade numérica, por incapacidade ou por confiança?

Esta eliminatória teve um desfecho equilibrado porque o Porto falhou na finalização. Na Alemanha Lisandro teve o empate, aqui Sektoui e Quaresma tiveram o primeiro golo muito mais cedo e mesmo o segundo no início doi prolongamento escandalosamente desperdiçados.

Nem se pode falar na expulsão de Fucile como um erro do árbitro, aos 82′ porque o Schalke nem por isso mudou o seu estilo de jogo e porque minutos antes, aí sim, o árbitro e o juiz assistente não viram (?) uma bola defendida a duas mãos por Helton claramente fora da área que daria expulsão do guardião portista na maior oportunidade que os alemães tiveram, depois de uma falha de Pedro Emanuel.

A equipa alemã defendeu relativamente bem no seu meio-campo, mas foi pouco ofensiva só dispondo para além desse lance de dois outros com perigo, um dos quais já no prolongamento por Asamoah que se isolou mas chutou por cima. Em contrapartida aos 12′ o Porto dispõs de duas oportunidades consecutivas e na segunda parte Neuer evitou um golo de forma milagrosa quando toda a gente se preparava para festejar o golo de Sektoui. Com o golo de Lisandro já perto do final num remate à meia volta as esperanças renasceram e foi de modo inacreditável que no inicio do prolongamento Quaresma isolado e com tempo frente ao guarda-redes alemão não conseguiu pôr a bola no fundo da baliza.

Este Porto foi superior em termos de jogo aos alemães mas surpreendeu a ineficácia e também é verdade que com os alemães a defender, já perto do fim ficou a sensação do Porto não mostrar plano B, ou seja não tem jogadores para um futebol directo. Foi Lisandro que salvou a eliminatória como se disse num remate espontâneo e à meia volta mas o herói do jogo tem de ser o guarda-redes Neuer, que para além das defesas no jogo já relatadas ainda defendeu dois dos três penalties marcados pelo Porto (Bruno Alves e Lisandro)

Quanto à arbitragem o que se diria se fosse a correspondente a um Sporing-Benfica?

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)

FC PORTO – Helton; Bosingwa (Mariano Gonzalez, 53 m), Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Marek Cech, 96 m); Tarik Sektioui (Farias, 58 m), Lisando Lopez e Ricardo Quaresma.

SHALKE 04 – Neuer; Rafinha, Bordon (Howedes, 114 m), Krstajic e Westermann; Grossmuller (Rakitic, 111 m), Jones, Ernst e Kobiashvili; Altintop e Kuranyi (Asamoah, 78 m).

Golo: Lisandro Lopez (85 m)

Grandes penalidades (1-4): 0-1, Rafinha; 1-1, Lucho Gonzalez; 1-2, Rakitic; Bruno Alves falhou; 1-3, Altintop; Lisandro falhou; 1-4, Jones.

Disciplina: Cartão amarelo a Kuranyi, Jones, Westermann, Lucho Gonzalez e Kobiashvili. Cartão vermelho a Fucile (82 m).