Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

O Sono de Um Anjo – Luís Guimarães Júnior Maio 20, 2008

Filed under: Luís Guimaraes Jr.,poesia — looking4good @ 1:10 am
foto daqui

Quando ela dorme, como dorme a estrela
Nos vapores da tímida alvorada,
E a sua doce fronte extasiada,
Mais perfeita que um lírio, e tão singela,

Tão serena, tão lúcida, tão bela,
Como dos anjos a cabeça amada,
Repousa na cambraia perfumada,
Eu velo absorto o casto sono dela.

E rogo a Deus, enquanto a estrela brilha,
Deus que protege a planta e a flor obscura,
E nos indica do futuro a trilha,

Deus, por quem toda a criação se humilha,
Que tenha pena dessa criatura,
Desse botão de flor — que é minha filha

Luís Caetano Pereira Guimarães JR. nasceu no Rio de Janeiro a 17 de Fevereiro de 1845; m. em Lisboa a 20 de Maio de 1898).

Anúncios
 

O Sono de Um Anjo – Luís Guimarães Júnior

Filed under: Luís Guimaraes Jr.,poesia — looking4good @ 1:10 am
foto daqui

Quando ela dorme, como dorme a estrela
Nos vapores da tímida alvorada,
E a sua doce fronte extasiada,
Mais perfeita que um lírio, e tão singela,

Tão serena, tão lúcida, tão bela,
Como dos anjos a cabeça amada,
Repousa na cambraia perfumada,
Eu velo absorto o casto sono dela.

E rogo a Deus, enquanto a estrela brilha,
Deus que protege a planta e a flor obscura,
E nos indica do futuro a trilha,

Deus, por quem toda a criação se humilha,
Que tenha pena dessa criatura,
Desse botão de flor — que é minha filha

Luís Caetano Pereira Guimarães JR. nasceu no Rio de Janeiro a 17 de Fevereiro de 1845; m. em Lisboa a 20 de Maio de 1898).

 

O Sono de Um Anjo – Luís Guimarães Júnior

Filed under: Luís Guimaraes Jr.,poesia — looking4good @ 1:10 am
foto daqui

Quando ela dorme, como dorme a estrela
Nos vapores da tímida alvorada,
E a sua doce fronte extasiada,
Mais perfeita que um lírio, e tão singela,

Tão serena, tão lúcida, tão bela,
Como dos anjos a cabeça amada,
Repousa na cambraia perfumada,
Eu velo absorto o casto sono dela.

E rogo a Deus, enquanto a estrela brilha,
Deus que protege a planta e a flor obscura,
E nos indica do futuro a trilha,

Deus, por quem toda a criação se humilha,
Que tenha pena dessa criatura,
Desse botão de flor — que é minha filha

Luís Caetano Pereira Guimarães JR. nasceu no Rio de Janeiro a 17 de Fevereiro de 1845; m. em Lisboa a 20 de Maio de 1898).

 

O Sono de Um Anjo – Luís Guimarães Júnior

Filed under: Luís Guimaraes Jr.,poesia — looking4good @ 1:10 am
foto daqui

Quando ela dorme, como dorme a estrela
Nos vapores da tímida alvorada,
E a sua doce fronte extasiada,
Mais perfeita que um lírio, e tão singela,

Tão serena, tão lúcida, tão bela,
Como dos anjos a cabeça amada,
Repousa na cambraia perfumada,
Eu velo absorto o casto sono dela.

E rogo a Deus, enquanto a estrela brilha,
Deus que protege a planta e a flor obscura,
E nos indica do futuro a trilha,

Deus, por quem toda a criação se humilha,
Que tenha pena dessa criatura,
Desse botão de flor — que é minha filha

Luís Caetano Pereira Guimarães JR. nasceu no Rio de Janeiro a 17 de Fevereiro de 1845; m. em Lisboa a 20 de Maio de 1898).

 

Visita à Casa Paterna – Luís Guimarães Jr. Fevereiro 17, 2008

Filed under: Luís Guimaraes Jr.,painting,poesia — looking4good @ 5:29 am
Still Life: Strawberries, Nuts &c. : Oil on Wood Panel;
16 3/8 x 22 3/4″ (41.6 x 57.8 cm)
Raphaelle Peale (b. Feb 17, 1774, in Philadelphia; d. Mar 25, 1825)
The Art Institute of Chigago
Como a ave que volta ao ninho antigo,
depois de um longo e tenebroso inverno,
eu quis também rever o lar paterno,
o meu primeiro e virginal abrigo.

Entrei. Um génio carinhoso e amigo,
o fantasma talvez do amor materno,
tomou-me as mãos, – olhou-me grave e terno,
e, passo a passo, caminhou comigo.

Era esta a sala… (Oh! se me lembro! e quanto!)
em que da luz nocturna à claridade,
minhas irmãs e minha mãe…O pranto

jorrou-me em ondas… Resistir quem há-de?
Uma ilusão gemia em cada canto,
chorava em cada canto uma saudade.

LUÍS Caetano Pereira GUIMARÃES JR. nasceu no Rio de Janeiro a 17 de Fevereiro de 1845 e faleceu em Lisboa a 19 de Maio de 1898. Formou-se em Direito no Recife (1869) e enveredou pela carreira diplomática (Santiago do Chile, Londres, Roma, Caracas e Lisboa). A princípio romântico, com os «Sonetos e Rimas» surge o poeta parnasiano. Os seus poemas descritivos foram saudados por Fialho de Almeida.

Soneto e Nota biobliográfica extraídos de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria É a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004).

 

Visita à Casa Paterna – Luís Guimarães Jr.

Filed under: Luís Guimaraes Jr.,painting,poesia — looking4good @ 5:29 am
Still Life: Strawberries, Nuts &c. : Oil on Wood Panel;
16 3/8 x 22 3/4″ (41.6 x 57.8 cm)
Raphaelle Peale (b. Feb 17, 1774, in Philadelphia; d. Mar 25, 1825)
The Art Institute of Chigago
Como a ave que volta ao ninho antigo,
depois de um longo e tenebroso inverno,
eu quis também rever o lar paterno,
o meu primeiro e virginal abrigo.

Entrei. Um génio carinhoso e amigo,
o fantasma talvez do amor materno,
tomou-me as mãos, – olhou-me grave e terno,
e, passo a passo, caminhou comigo.

Era esta a sala… (Oh! se me lembro! e quanto!)
em que da luz nocturna à claridade,
minhas irmãs e minha mãe…O pranto

jorrou-me em ondas… Resistir quem há-de?
Uma ilusão gemia em cada canto,
chorava em cada canto uma saudade.

LUÍS Caetano Pereira GUIMARÃES JR. nasceu no Rio de Janeiro a 17 de Fevereiro de 1845 e faleceu em Lisboa a 19 de Maio de 1898*. Formou-se em Direito no Recife (1869) e enveredou pela carreira diplomática (Santiago do Chile, Londres, Roma, Caracas e Lisboa). A princípio romântico, com os «Sonetos e Rimas» surge o poeta parnasiano. Os seus poemas descritivos foram saudados por Fialho de Almeida.

(*) algumas fontes dizem 20 de Maio


Soneto e Nota biobliográfica extraídos de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria É a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições
Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004).
 

Visita à Casa Paterna – Luís Guimarães Jr.

Filed under: Luís Guimaraes Jr.,painting,poesia — looking4good @ 5:29 am
Still Life: Strawberries, Nuts &c. : Oil on Wood Panel;
16 3/8 x 22 3/4″ (41.6 x 57.8 cm)
Raphaelle Peale (b. Feb 17, 1774, in Philadelphia; d. Mar 25, 1825)
The Art Institute of Chigago
Como a ave que volta ao ninho antigo,
depois de um longo e tenebroso inverno,
eu quis também rever o lar paterno,
o meu primeiro e virginal abrigo.

Entrei. Um génio carinhoso e amigo,
o fantasma talvez do amor materno,
tomou-me as mãos, – olhou-me grave e terno,
e, passo a passo, caminhou comigo.

Era esta a sala… (Oh! se me lembro! e quanto!)
em que da luz nocturna à claridade,
minhas irmãs e minha mãe…O pranto

jorrou-me em ondas… Resistir quem há-de?
Uma ilusão gemia em cada canto,
chorava em cada canto uma saudade.

LUÍS Caetano Pereira GUIMARÃES JR. nasceu no Rio de Janeiro a 17 de Fevereiro de 1845 e faleceu em Lisboa a 19 de Maio de 1898*. Formou-se em Direito no Recife (1869) e enveredou pela carreira diplomática (Santiago do Chile, Londres, Roma, Caracas e Lisboa). A princípio romântico, com os «Sonetos e Rimas» surge o poeta parnasiano. Os seus poemas descritivos foram saudados por Fialho de Almeida.

(*) algumas fontes dizem 20 de Maio


Soneto e Nota biobliográfica extraídos de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria É a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições
Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004).