Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Liga Sagres – 5ª. Jornada: Porto ganha em Alvalade e passa para o comando Outubro 5, 2008

Filed under: football,Futebol,Liga Sagres — looking4good @ 9:02 pm
Resultados da 5ª. Jornada
04 Out. 19:45 Naval 1º. de Maio 1-1 Belenenses
05 Out. 16:00 Académica 1-1 Nacional
05 Out 16:00 Estrela da Amadora 1-0 Trofense
05 Out. 16:00 Rio Ave 3-2 Paços de Ferreira
05 Out. 19:45 Sporting 1-2 FC Porto
06 Out. 19:30 Vitória de Guimarães Braga
06 Out. 21:00 Leixões Benfica
07 Out. 19:45 Vitória de Setúbal Marítimo

Em jornada longa a arrastar-se emprestações desde sábado até à próxima terça, o destaque ia para a realização do clássico de Alvalade entre o Sporting (derrotado na Luz e vencedor do Basileia na «Champions») e o Porto (derrrotado expressivamente em Londres frente ao Arsenal). A verdade é que contra a maioria das expectativas o FC Porto foi melhor e juntou o triunfo em Alvalade ao empate na Luz, ficando no comando da classificação e recebendo os rivais em casa na segunda volta. À inauguração de Lisandro respondeu Moutinho de penalty mas passados 3 minutos já estava o Porto outra vez em vantagem com um livre directo de Bruno Alves. Na segunda parte demoraram os «leões» a reagir à desvantagem, atacou mais após as substituições (não se percebeu a ausência de Romagnoli no onze inicial) e o Porto demonstrou que continua a ser o mais forte candidato ao título.
O Benfica regressado às grandes noites europeias na Luz ao afastar o Nápoles, triunfo que se seguiu à saborosa vitória frente ao Sporting, tem amanhã um teste decisivo em Matosinhos frente ao Leixões (e que se apresenta com mais um ponto do que os benfiquistas) em termos de consolidação da onda de confiança ou não… E só o triunfo encarnado pode responder ao resultado do confronto entre os seus rivais.

Amanhã disputa-se ainda o derby minhoto entre duas equipas com sensações diferentes na Uefa apesar da luta renhida que os vimaranenses colocaram frente ao Portsmouth. No entanto, este jogo até pela rivalidade tem uma importancia porventura maior no futuro próximo das equipas.

Já na 3ª. feira completa-se a jornada com o Setúbal a defrontar em casa o Marítimo, ou seja noutro confronto directo entre «uefeiros», neste caso ambos derrotados apesar do assinalável melhor comportamento da equipa da Ilha da Madeira.

Mas vamos aos jogos já disputados para além do clássico de Alvalade. Na abertura da jornada o Belenenses no último minuto de compensação (aos 90+5′) abriu um pouco a «Porta» para desanuviar o ambiente evitando a derrota frente à Naval na Figueira da Foz, ao «neutralizar» o golo de Baradj que pusera os locais em vantagem aos 72′.

Em Coimbra assistiu-se também a outro empate e com igual resultado 1-1 entre os «estudantes» e oa madeirenses do Nacional. Os insulares experimentaram assim o resultado que lhes faltava depois de três triunfos consecutivos e a derrota da passada semana. Estiveram, no entanto, mais perto da vitória, se considerarmos que estiveram a vencer desde os 23′ (golo de Néné) e que só aos 83′ Nuno Piloto igualou.

O Trofense é que não dá uma para a caixa e não foi agora que a mudança de treinador se fez sentir no resultado alcançado na Amadora. Quinto jogo e quinta derrota. Os «estrelistas» é que vão somando pontos e depois do triunfo surpreendente no Nacional, coleccionou o seu terceiro triunfo e somam dez pontos colocando-se na parte cimeira da classificação.

O embate nortenho Rio Ave-Paços de Ferreira foi bastante disputado e foi o mais rico em golos da jornada (pelo menos até agora). O Rio Ave começou por ganhar vantagem, permitiu a passagem dos pacenses para a frente já na segunda parte mas acabou por conseguir a reviravolta. concretizando o primeiro triunfo na prova .
Segue-se mais uma interrupção longa no Campeonato para jogos da selecção sendo retomado no fim de semana de 26 de Outubro com o Sporting a jogar em Paços de Ferreir, o Benfica a dfrontar em casa a Naval e o Porto a receber o Leixões.

Lugar Clube Pontos Golos
1. FC Porto 11 7-2
2. Nacional 10 9-5
2. Estrela da Amadora 10 4-2
4 Leixões (*) 9 6-4
4. Sporting 9 6-4
6. Benfica (*) 8 8-5
6. Naval 1º. de Maio 8 8-5
8. Vit. Guimarães (*) 7 5-4
8. Vit. de Setúbal (*) 7 3-2
8. Académica 7 3-4
11. Rio Ave 5 2-2
12. Marítimo (*) 4 2-2
12. Braga (*) 4 3-4
14. Belenenses 2 3-8
15. Paço de Ferreira 1 5-10
16. Trofense 0 4-12
(*) Com menos um jogo

Próxima Jornada – 6ª. fim de semana de 26/10
Marítimo Rio Ave
Nacional Vitória de Setúbal
Trofense Académica
Sp. de Braga Estrela da Amadora
Belenenses Vitória de Guimarães
FC Porto Leixões
Benfica Naval 1º de Maio
Paços de Ferreira Sporting
 

Porto ganha em Alvalade não sentindo o vendaval de Londres

Filed under: FC Porto,Futebol,Liga Sagres,Sporting — looking4good @ 8:59 pm


SPORTING

1-2

FC PORTO

Vitória táctica de Jesualdo

Jesualdo soube colmatar as fragilidades demonstradas em Londres já apresentando Lucho em plano mais aceitável em termos físicos e com Fucile a defesa esquerdo (em vez de Mariano), aparecendo Nuno na baliza. Já Paulo Bento falhou na tactica porque na primeira parte o meio-campo leonino ficou a perder. Romagnoli o melhor do jogo da Champions foi preterido por um Yannick inexistente, mas a verdade é que o Sporting também não apresenta no seu sistema tactico o ataque pelos extremos como o que o Arsenal dispôs frente ao Porto.

Os portistas inauguraram o marcador numa falha de Grimi que teve todo o tempo para despachar a bola pela lateral, Tomás Costa ganhou a bola (houve falta ?) e a assistencia para o golo: o primeiro remate de Raul Meireles ainda foi desviado por um defesa mas Lisandro não podia falhar. O Porto a ganhar demonstra ser (ainda) a equipa portuguesa mais forte pela solidez que demonstra. Num «chega para lá» a João Moutinho, Lucílio Baptista marcou penalty (num lance forçado que geralmente não se marca) e o próprio Moutinho empatou o jogo.

Quando se esperava que as coisas voltavam à primeira forma o Porto, passados três minutos num livre directo de Bruno Alves, voltou a recolocar-se em vantagem.

Na segunda parte competia ao Sporting tentar inverter o rumo dos acontecimentos e com as substituições, especialmente a de Romagnoli, houve um período em que pareceu capaz de poder chegar ao empate. Antes á o Porto estivera perto de arrumar o jogo quando Bruno Alves esteve perto de bisar na marcação de um livre directo à barra (52′).

Durou pouco, no entanto, a equipa sportinguista ao não conseguir ganhar o que sói dizer-se por «segunda bola» não tinha a continuidade ofensiva que possibilitasse pôr problemas sérios à defesa portista. O FC Porto em contra-ataque (a entradas de Hulk abriu mais o ataque do Porto) pôs sempre em sentido a defesa sportinguista.

A arbitragem de Lucílio Baptista tem lances polémicos que cheguem: o primeiro golo do Porto, o penalty, uma sanção disciplinar (segundo amarelo) que ficou por mostrar a Tomás Costa (logo de imediato substituido), um fora de jogo mal assinalado a Postiga, enfim, equilibrou o mal pelas aldeias…

Ficaha do jogo:

LIGA SAGRES – 5.ª JORNADA
Estádio José Alvalade, em Lisboa
Hora: 19:45
Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)

SPORTING – Rui Patrício; Abel (Romagnoli 66′), Tonel, Polga e Grimi; Rochemback, Miguel Veloso, Moutinho e Yannick; Derlei e Postiga (Liedson 66′).

FC PORTO – Nuno; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Fucile; Raul Meireles, Fernando e Lucho (Guarín 84); Tomás Costa (Mariano 58′), Lisandro e Rodríguez (Hulk 73′).

Golos: 0-1 Lisandro Lopez 18′; 1-1 João Moutibho 28′ de penalty; 1-2 Bruno Alves de livre directo 31′

22′ – Cartão amarelo para Lucho por falta dura sobre Rochemback.
32′ – Cartão amarelo para Abel, por falta dura sobre Rodríguez.
51′ – Cartão amarelo para Pereirinha, por falta à entrada da área sobre Rodríguez.
59′ – Cartão amarelo para Derlei e Sapunaru que se pegaram após um lance mais duro do avançado do Sporting.
80′ – Cartão maraelo para Liedson por protestos.
89′ – Cartão amarelo para Lisandro por atrasar a reposição do jogo.

 

Porto ganha em Alvalade não sentindo o vendaval de Londres

Filed under: FC Porto,Futebol,Liga Sagres,Sporting — looking4good @ 8:59 pm


SPORTING

1-2

FC PORTO

Vitória táctica de Jesualdo

Jesualdo soube colmatar as fragilidades demonstradas em Londres já apresentando Lucho em plano mais aceitável em termos físicos e com Fucile a defesa esquerdo (em vez de Mariano), aparecendo Nuno na baliza. Já Paulo Bento falhou na tactica porque na primeira parte o meio-campo leonino ficou a perder. Romagnoli o melhor do jogo da Champions foi preterido por um Yannick inexistente, mas a verdade é que o Sporting também não apresenta no seu sistema tactico o ataque pelos extremos como o que o Arsenal dispôs frente ao Porto.

Os portistas inauguraram o marcador numa falha de Grimi que teve todo o tempo para despachar a bola pela lateral, Tomás Costa ganhou a bola (houve falta ?) e a assistencia para o golo: o primeiro remate de Raul Meireles ainda foi desviado por um defesa mas Lisandro não podia falhar. O Porto a ganhar demonstra ser (ainda) a equipa portuguesa mais forte pela solidez que demonstra. Num «chega para lá» a João Moutinho, Lucílio Baptista marcou penalty (num lance forçado que geralmente não se marca) e o próprio Moutinho empatou o jogo.

Quando se esperava que as coisas voltavam à primeira forma o Porto, passados três minutos num livre directo de Bruno Alves, voltou a recolocar-se em vantagem.

Na segunda parte competia ao Sporting tentar inverter o rumo dos acontecimentos e com as substituições, especialmente a de Romagnoli, houve um período em que pareceu capaz de poder chegar ao empate. Antes á o Porto estivera perto de arrumar o jogo quando Bruno Alves esteve perto de bisar na marcação de um livre directo à barra (52′).

Durou pouco, no entanto, a equipa sportinguista ao não conseguir ganhar o que sói dizer-se por «segunda bola» não tinha a continuidade ofensiva que possibilitasse pôr problemas sérios à defesa portista. O FC Porto em contra-ataque (a entradas de Hulk abriu mais o ataque do Porto) pôs sempre em sentido a defesa sportinguista.

A arbitragem de Lucílio Baptista tem lances polémicos que cheguem: o primeiro golo do Porto, o penalty, uma sanção disciplinar (segundo amarelo) que ficou por mostrar a Tomás Costa (logo de imediato substituido), um fora de jogo mal assinalado a Postiga, enfim, equilibrou o mal pelas aldeias…

Ficaha do jogo:

LIGA SAGRES – 5.ª JORNADA
Estádio José Alvalade, em Lisboa
Hora: 19:45
Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)

SPORTING – Rui Patrício; Abel (Romagnoli 66′), Tonel, Polga e Grimi; Rochemback, Miguel Veloso, Moutinho e Yannick; Derlei e Postiga (Liedson 66′).

FC PORTO – Nuno; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Fucile; Raul Meireles, Fernando e Lucho (Guarín 84); Tomás Costa (Mariano 58′), Lisandro e Rodríguez (Hulk 73′).

Golos: 0-1 Lisandro Lopez 18′; 1-1 João Moutibho 28′ de penalty; 1-2 Bruno Alves de livre directo 31′

22′ – Cartão amarelo para Lucho por falta dura sobre Rochemback.
32′ – Cartão amarelo para Abel, por falta dura sobre Rodríguez.
51′ – Cartão amarelo para Pereirinha, por falta à entrada da área sobre Rodríguez.
59′ – Cartão amarelo para Derlei e Sapunaru que se pegaram após um lance mais duro do avançado do Sporting.
80′ – Cartão maraelo para Liedson por protestos.
89′ – Cartão amarelo para Lisandro por atrasar a reposição do jogo.

 

À Vida Rústica – Maximiano Torres

Filed under: Maximiano Torres,poesia,Unicepe — looking4good @ 5:49 am
A lavrar o campo imagem daqui

Feliz o que da corte retirado
lá nos campos que herdou de seus maiores,
imitando os singelos lavradores,
volve os pátrios torrões c’o liso arado.

Não desperta jamais alvoroçado
da rude chusma aos náuticos clamores;
nem ao tom dos horríficos tambores
ou da estrondosa bomba ao rouco brado.

Sem de temor pender nem de esperança,
não vai co’a leve turba aduladora
incensar os altares da privança;

humilde enfim, a Providência adora,
no meio da tormenta ou da bonança:
esta é a vida, ó céus, que me namora.

Domingos MAXIMIANO TORRES nasceu em Rio de Mouro (Sintra) a 6 de Fevereiro de 1748 e faleceu na Trafaria a 5 de Outubro de 1810. Bacharel em Direito pela universidade de Coimbra (1770), foi alfandegário. Após a expulsão das tropas de Junot (1808), acusado de jacobino, morreu no presídio da margem esquerda do Tejo. Usava o nome arcádico de Alfeno Cynthio.

Soneto e nota biobibliográfica extraídos de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria é a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004.
 

À Vida Rústica – Maximiano Torres

Filed under: Maximiano Torres,poesia,Unicepe — looking4good @ 5:49 am
A lavrar o campo imagem daqui

Feliz o que da corte retirado
lá nos campos que herdou de seus maiores,
imitando os singelos lavradores,
volve os pátrios torrões c’o liso arado.

Não desperta jamais alvoroçado
da rude chusma aos náuticos clamores;
nem ao tom dos horríficos tambores
ou da estrondosa bomba ao rouco brado.

Sem de temor pender nem de esperança,
não vai co’a leve turba aduladora
incensar os altares da privança;

humilde enfim, a Providência adora,
no meio da tormenta ou da bonança:
esta é a vida, ó céus, que me namora.

Domingos MAXIMIANO TORRES nasceu em Rio de Mouro (Sintra) a 6 de Fevereiro de 1748 e faleceu na Trafaria a 5 de Outubro de 1810. Bacharel em Direito pela universidade de Coimbra (1770), foi alfandegário. Após a expulsão das tropas de Junot (1808), acusado de jacobino, morreu no presídio da margem esquerda do Tejo. Usava o nome arcádico de Alfeno Cynthio.

Soneto e nota biobibliográfica extraídos de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria é a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004.
 

Happy birthday Kate Winslet

Filed under: celebrities,Kate Winslet,wallpapers — looking4good @ 4:06 am

Kate Winslet high resolution picture

 

Happy birthday Kate Winslet

Filed under: celebrities,Kate Winslet,wallpapers — looking4good @ 4:06 am

Kate Winslet high resolution picture