Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Cristiano Ronaldo – Messi na final da Champions! Maio 6, 2009

Filed under: Barcelona,Champions League,Chelsea — looking4good @ 8:48 pm

Barcelona logoChelsea logo

Chelsea

1-1

Barcelona

E o incrível aconteceu numa injustiça do tamanho do mundo…

Depois de ter empatado a zero em Barcelona o Chelsea ainda cedo no jogo (9′) conseguiu colocar-se em vantagem num grande remate de Essien. O Barcelona dispôs de mais posse de bola mas foi completamente manietado pela organização tactica do Chelsea. Em contrapartida jogadas rápidas colocavam problemas para os espanhóis com Valdez a ter que intervir para evitar o 2-0.

O árbitro um norueguês grande de tamanho mas pequeno em qualidade para este nível de futebol (e que vai ser muito falado face ao desfecho final) começava um chorrilho de erros ao marcar uma falta junto da lateral da área esquerda do lado ofensivo do Chelsea mas do lado de fora da área quando deveria ter assinalado isso sim grande penalidade.

Os ingleses na segunda parte, porventura de modo ainda mais vincado, superiorizaram-se em jogadas de perigo e a eliminatória ainda que dependente apenas por um golo nunca pareceu aos espectadores do jogo tão segura, face à inofensividade do Barcelona. A máquina de jogo atacante e de golos da equipa espanhola pura e simplesmente não existiu neste jogo! Arranques de Drogba e Anelka davam para esperar o 2-0, que Tom Henning não permitiu ao deixar em claro mais uns dois ou três lances dentro da área do Barcelona sem assinalar falta. Um deles verdadeiramente lamentável, tão claro foi o corte com o braço de Piqué.

Em mais uma ofensiva Anelka adiantou-se à defesa espanhola e estatelou-se; o árbitro por indicação do assistente mostrou o cartão vermelho a Abidal, mas também aqui erradamente, na minha opinião. Se o Barcelona com onze não incomodava, com dez nunca ameaçou o empate. Zero ! isso zero, nenhum, absolutamente nada, em termos de remates em direcção à baliza de Cech até ao minuto 92′. A Guardiola saiu, porém, o jackpot do Euromilhões, sem sequer ter apostado!! Um cruzamento da direita para a área foi afastado de cabeça por um defesa do Chelsea mas a bola sobrou para a esquerda do ataque do Barcelona, onde Messi deu para o meio aparecendo Iniesta a concluir com um pontapé fabuloso e empatou o jogo, dando o triunfo na eliminatória. Já com 1-1 foi Guardiola a queimar as substituições e o Chelsea com Cech incorporado no ataque a tentar o milagre. Ainda houve outro lance polémico na área espanhola mas aí só a má consciência do árbitro poderia ter invertido as coisas.

Numa das maiores injustiças do futebol a que temos assistido o Barcelona apurou-se para disputar o ceptro com o Manchester United que ontem venceu e convenceu ao bater o Arsenal com 3-1 e com o português Cristiano Ronaldo a fazer dois golos e uma muito boa exibição elogiada hoje pela imprensa europeia.

Quanto à arbitragem já disse tudo. A incompetência não é apenas ao nível dos jogos nacionais. Mas estava longe de imaginar que numa meia-final da Champions League um árbitro pudesse estar tão mal. Três ou quatro penallties foram sonegados ao Chelsea, que mesmo assim pareceu sempre tão confortável na liderança e mesmo no fim sofreu o xeque-mate à Hitchcock!

Ficha de jogo:

Estádio Stamford Bridge

Árbitro: Tom Henning (Noruega)

Equipas:
CHELSEA – Cech; Bosingwa, Alex, Terry e Ashley Cole; Ballack, Essien e Lampard; Anelka, Drogba (Belleti, 71m) e Malouda.

BARCELONA – Valdés; Daniel Alves, Piqué, Touré e Abidal; Xavi, Busquets (Krkic, 81m), Keita e Iniesta; Messi e Etoo.

Marcadores: 1-0, Essien (9m)

Acção disciplinar: Cartão amarelo a Daniel Alves, Essien, Alex, Etoo, Drogba. Cartão vermelho a Abidal.

Anúncios
 

Sporting muito «verdinho» para um Barcelona que é uma máquina de golos Novembro 26, 2008

Filed under: Barcelona,Champions League,football,Futebol,Sporting — looking4good @ 10:31 pm

Barcelona logo

Sporting

2-5

Barcelona

Jogo estranho com auto-golos, livres esquisitos, penalty e expulsão

O Sporting cedo indiciou que não estava em noite feliz. Muita retracção (medo?), logo aos 5′ o Barcelona atirava à barra num livre directo. Aos 13′ Messi pelo lado direito com Carriço a (não) fazer (tentativa) oposição já perto da linha de fundo e assistência para Henry inaugurar o marcador. Aos 18′ já o Barcelona ganhava por dois golos. Confusão na áres do Sporting na sequência de um canto, muita cerimónia a afastar a bola e acabou sendo Polga, perante Piqué, a enfiar a bola na baliza. O sonho sportinguista de ganhar o grupo esfumou-se completamente. Pior do que isso o Sporting pareceu anestesiado perante a posse de bola dos espanhóis.

Na segunda parte esperava-se outra atitude, mas uma distracção terrível após braço na bola de Polga, permitiu a marcação rápida do livre por Daniel Alves para Messi marcar com toda a facilidade. Houve protestos dos jogadores do Sporting, mas eles já deviam estar prevenidos par estas situações. Sem mais porquê, aos 66′ o Sporting (punha o resultado em 2-3. É verdade. O primeiro golo por Miguel Veloso (65′) de livre directo após falta inexistente de Marquez (tocou a bola com o dorso do corpo e não com o braço); o segundo no minuto imediato por Liedson (pois claro!) após uma falha de Marquez num corte de cabeça. O Sporting entrava no jogo e perpassou uma esperança no Estádio. Meramente ilusória porque no minuto seguinte erros consecutivos da defesa do Sporting deram o 2-4. Aliás foi Caneira que marcou na própria baliza. Nem cinco minutos passados, mais um erro defensivo agora de Grimi a tocar a bola em direcção da baliza com Krkic a ganhar, a saída de Rui Patrício a tocar ligeiramente na bola e a estatelar o avançado: penalty e expulsão.

O Sporting após uma excelente jogada de Pereirinha pela direita ainda teve o 3-5 que Derlei rejeitou ao cabecear tão à vontade, sem necessidade de saltar mas a acertar com a bola na cara de Valdés.

Foi um jogo atípico com o treinador do Barcelona a fiar-se no 0-3 para substituir jogadores chave e a ver-se num ápice em 2-3, mas nem tempo houve para emoção, porque logo a seguir o Sporting cedo se apressou em facilitar a vida dos adversários. A certo passo, este jogo fez lembrar o da selecção portuguesa no Brasil. Os golos surgiam de qualquer maneira…

O árbitro italiano não agradou muito mas também com um resultado destes vale a pena Paulo Bento atirar-se ao árbitro (é óbvio que desta vez não o fez até porque o jogo era internacional…)?

Estádio José de Alvalade
Árbitro Matteo Simone (Itália)

Equipas: Sporting – Rui Patrício; Caneira, Daniel Carriço, Polga e Grimi; Pereirinha, Miguel Veloso, Romagnoli (Derlei, 46m) e João Moutinho; Liedson (Postiga, 78m) e Yannick Djaló (Tiago, 72m).

Barcelona: Valdés; Daniel Alves, Rafael Marquez, Piqué e Cáceres; Xavi (Keita, 75m), Busquets e Hleb; Messi (Rodriguez, 56m), Gudjohnsen e Henry (Bojan, 46m).

Golos: 0-1 Henry (13m); 0-2 Piqué (18m); 0-3 Messi (49m); 1-3, Miguel Veloso (65m), 2-3, Liedson (66m); 2-4, autogolo de Caneira (67m); 2-5, (Bojan g.p., 73m)

Acção disciplinar: cartão amarelo a Busquets 32′, Caneira 54′(falta sobre Hleb), Marquez 63′( por alegada mão no lance que deu o livre para o 1-3). Cartão vermelho a Rui Patrício 71′ por derrubar Krkic.

 

Felicitaciones, Parabéns, Congratulations Barcelona Novembro 29, 2007

Filed under: Barcelona,efemerides — looking4good @ 2:36 am
1899 – 2007

Barcelona was founded on this day (29 Nov.) in 1899, by Hans Gamper and eleven more enthusiasts. See more here

 

Felicitaciones, Parabéns, Congratulations Barcelona

Filed under: Barcelona,efemerides — looking4good @ 2:36 am
1899 – 2007

Barcelona was founded on this day (29 Nov.) in 1899, by Hans Gamper and eleven more enthusiasts. See more here