Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Benfica perde mais uma vez Maio 2, 2009

Filed under: Benfica,Liga Sagres,Nacional — looking4good @ 9:56 pm

Nacional logoBenfica logo

Nacional

3-1

Benfica


Arrumados de vez…

Já sabendo que o Sporting empatara em Coimbra o Benfica entrou em campo com uma surpresa no onze. Impossibilitado de contar com Aimar esperava-se que tivesse entrado Di Maria mas Quique preferiu tirar Ruben Amorim do meio deslocando-o para a direita e fazendo entrar Katsouranis numa constituição de equipa medrosa.

O jogo decorreu equilibrado com poucos lances de perigo. Uma perda de bola incrível da defesa encarnada proporcionou a Alonso a primeirta oportunidade, mas este rematou ao lado. O Benfica viria a ter dum lance individual de David Luís a situação de maior perigo com Bracalli a fazer uma excelente defesa. Houve ainda cabeceamentos defeituosos de Nenê pelo Nacional e Cardozo pelo Benfica em jogadas que poderiam (e deveriam) ter sido melhor concluidas pelos “goleadores”.

Na segunda parte o jogo parecia que ia pelo mesmo caminho com as equipas a demonstrarem mais medo de perder do que vontade de ganhar. Uma defesa (mais outra) de Bracalli a remate de Cardozo evitou o golo encarnado, enquanto Nené de longe também obrigara Quim a defesa com dificuldade.

Mal tinha Quique mexido na equipa, retirando Katsouranis para devolver Rúben Amorim ao meio e fazer entrar Di Maria, o Nacional adiantou-se no marcador: uma fugida pela esquerda sem oposição do meio campo encarnado e cruzamento de Alonso para Nenê no meio dos defesas (parados, sem hipótese de se fazerem ao lance) a cabecear demonstrando o motivo porque é o top goleador do campeonato.

O Benfica quiz acelerar o jogo e Nuno Gomes (58m) desperdiçou excelente ocasião para empatar. Quem não desperdiçou foi Rúben Micael que em remate de fora da área ampliou o marcador. A indefinição no resultado voltou passados quatro minutos numa assistência já em plena área de calcanhar de Carlos Martins para Reyes concluir. David Luís esteve perto de empatar ao rematar à barra (73′). Com o resultado indefinido e o Benfica a carregar passou Jorge Sousa a evidenciar o motivo porque o Benfica perde quase sempre quando ele apita. Aos jogadores do Nacional era permitido jogar andebol e fez vista grossa a Reyes carregado no limite da área.

Depois Quique fez o resto ao retirar Nuno Gomes – infeliz mas com presença na área- para entrar Urreta, em mais uma decisão incompreensível. Já em tempos de desconto o Nacional que jogava em contra-ataque marcaria o 3-1 por Miguel Fidalgo com Quim a ficar mal na fotografia ao não interceptar o cruzamento da direita…

Resta aos encarnados pensar na próxima época (e a ter de se empregarem para não perder o terceiro lugar, nesta época). Pela minha parte a primeira medida era dar um kick ao Quique, mas isso eu já teria dado logo no início da época… e se têm dúvidas basta lerem estas crónicas!

Estádio da Madeira, no Funchal
Árbitro Jorge Sousa (AF Porto)
Nacional: Bracalli; Patacas, Felipe Lopes, Maicon e Alonso; Cléber, Luís Alberto, Leandro Salino e Rúben Micael (João Aurélio, 77m); Mateus (Fabiano, 86m) e Nenê (Miguel Fidalgo, 89m).

Suplentes: Douglas, Halliche, Igor Pita e Bruno Amaro.

Treinador: Manuel Machado.

Benfica: Quim; Maxi Pereira, Miguel Vítor, Sidnei e David Luiz; Katsouranis (Di María, 55m), Rúben Amorim, Carlos Martins (Yebda, 79m) e Reyes; Nuno Gomes (Urreta, 82m) e Cardozo.

Suplentes: Moreira, Jorge Ribeiro, Binya e Balboa.
Treinador: Quique Flores.

Golos: Nenê (1-0, 57m); Rúben Micael (2-0, 64m); Reyes (2-1, 68m); Miguel Fidalgo (3-1, 90+3m).

Disciplina: Cartão amarelo para Leandro Salino (61m), Carlos Martins (70m), Miguel Vítor (86m).

Anúncios
 

Árbitro não deixa Benfica ganhar… Dezembro 22, 2008

Filed under: Benfica,Futebol,Liga Sagres,Nacional — looking4good @ 11:42 pm

Benfica

0-0

Nacional

Ineficácia ofensiva e Pedro Henriques…

O Benfica não conseguiu melhor do que Sporting (sábado frente à Académica) e Porto (ontem frente ao Marítimo) e empatou a zero ferente ao Nacional. O Benfica termina o ano na frente mas nem por isso este Natal deixa de ser amargo para os benfiquistas.

O interrregno longo por que passou a «performance» desportiva do Benfica afecta a capacidadee de vencer da equipa nos momentos decisivos mas também (há muito) criou um estigma das arbitragens hábeis em prejudicar os encarnados em alturas cruciais. Se ontem o Porto empatou frente ao Marítimo deve um pontinho ao árbitro do jogo que a três minutos do fim não marcou um penalty contra o Porto… Hoje o Benfica apesar de erros próprios não ganhou porque Pedro Henriques não deixou ao anular o golo vitorioso dos encarnados … já em tempos de desconto… para não falar num penalty de Haliche sobre Nuno Gomes…

Tempos difíceis para o Benfica que já ano passado quando disputava a presença na Liga dos Campeões foi claramente espoliado no Bessa… por Lucílio Baptista. Coincidências … ou o que (há tempos) é actualmente politicamente correcto é prejudicar o Benfica?

Com tanto árbitro para quê falar no jogo?

O Nacional demonstrou ter uma boa equipa e ameaçou até ganhar o jogo. No início da segunda parte teve mesmo uma bola no poste da baliza de Moreira e outro lancer de jogador isolado que Moreira evitou defendendo com as pernas porém o Benfica principalmente nos últimos trinta minutos de jogo teve boas chances de golo, marcou mesmo e merecia ter ganho.

Liga Sagres, 12.ª jornada
Estádio do Sport Lisboa e Benfica, Lisboa
Hora: 19:45
Árbitro: Pedro Henriques (Lisboa)

BENFICA: Moreira; Maxi Pereira, Luisão, Sidnei (Miguel Vítor 28′) e Jorge Ribeiro; Yebda, Katsouranis, Ruben Amorim (Urreta 84′) e Di María (Nuno Gomes 69′) ; Cardozo e Suazo

Suplentes: Moretto, Miguel Vítor, David Luiz, Binya, Urreta, Aimar e Nuno Gomes

Treinador: Quique Flores

NACIONAL: Rafael Bracalli; Patacas, Felipe Lopes, Halliche e Alonso; Cléber, Edson Sitta (Juninho 70′), Ruben Micael (Igor Pita 76′) e Luís Alberto; Mateus (Nuno Pinto 81′) e Nené

Suplentes: Douglas, Igor Pita, João Aurélio, Nuno Pinto, Juninho, Bruno Amaro e Miguel Fidalgo

Treinador: Manuel Machado

33′ – Cartão amarelo para Edson Sitta por empurrão a Jorge Ribeiro.
45’+2 – Cartão amarelo para Alonso, por mão na bola.
47′ – Cartão amarelo para Yebda.
62′ – Cartão amarelo para Nené, depois de abalroar Miguel Vítor.
72′ – Cartão amarelo para Cléber por derrube a Suazo à entrada da área.
79′ – Segunda exibição do cartão amarelo a Alonso após falta sobre Maxi Pereira e exclusão do jogo (cartão vermelho).
87 ‘ Cartão amarelo para Luís Alberto, após entrada às pernas de Miguel Vítor.

 

O que é Nacional é bom !… Maio 3, 2008

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Liga Bwin,Nacional — looking4good @ 8:32 pm
Porto

0-3

Nacional

E o Porto não marcou um único golo esta época ao Nacional

Esta semana num debate televisivo Guilherme Aguiar perguntava pelo (pseudo)-crack Fábio Coentrão. Não sei se ele viu o jogo mas já lhe devem ter dito onde ele está e o que fez!

Dois golos, o segundo num chapéu monumental a Helton e para nós o melhor jogador em campo, porque para além dos golos ainda teve outra jogada em que bateu Pedro Emanuel e inúmeras intervenções (acertadas) em zonas defensivas do campo.

Pois é, há tradição do Nacional ganhar ao Porto mesmo no Dragão. Não serviu de nada lembrar durante a semana aos jogadores do Porto que o Nacional ganhara na Madeira. Os portistas entraram muito amorfos e pior do que isso errando passes em quantidade nada habitual. Num desses lances Fábio Coentrão aproveitou para marcar o primeiro golo com um remate rasteiro cruzado da esquerda para a direita. Noutros lances, o Nacional preferia segurar a bola em vez de partir rápido para o conta-ataque. O Porto dispôs de uma oportunidade com Lucho a dar para Quaresma que ligeirante descaído pela direita chutou ao lado. Perto do final da primeira parte um lançamento para a esquerda e Fábio Coentrão (contrastando com o que acontecera até aí com os colegas de equipa) partiu linear e directo para a baliza adiantando a bola e fazendo depois um chapéu sensacional para estupefacção de Helton (e de 42.219 espectadores no Estádio).

Na segunda parte o Porto entrou melhor, com a entrada de Farías no lugar de Mariano Gonzalez, naturalmente o Nacional recuou mais, mas foi sol de pouca dura; não era dia de Quaresma e percebeu-se que o Nacional ia ganhar o jogo. Helton fez ainda uma grande defesa evitando o 0-3 num livre directo. Por sua vez Bracalli evitou o golo do Porto ao defender soberbamente um cabeceamento de Farias aos 84′ .

Já em tempos de desconto o Nacional aproximou o resultado da goleada que conseguiu há duas épocas atrás (0-4), demonstrando uma propensão enorme para ganhar ao Porto que fez uma exibição medíocre.

Ficha do jogo:
Estádio do Dragão, Porto

Árbitro: Paulo Paraty (AF Porto)

FC Porto: Helton; Bosingwa, Pedro Emanuel, Bruno Alves e Lino (Tarik, 57′); Paulo Assunção, Raul Meireles (Bolatti, 77′) e Lucho; Quaresma, Lisandro e Mariano Gonzalez (Farías, 46′)

Nacional: Bracalli; Patacas, Ricardo Fernandes, Felipe Lopes e Alonso; Cardozo, Cléber, Edson (João Coimbra, 80′) e Luciano Spadacio; Rodrigo (Juninho, 72′) e Fábio Coentrão (Pateiro, 68′)

Golos: 0-1, Fábio Coentrão (21′); 0-2, Fábio Coentrão (45+1′); 0-3, Juninho (90+3′)

Disciplina: Cartão amarelo para Paulo Assunção (54′), Ricardo Fernandes (77′), Bracalli (90′) e Alonso (90′)

 

O que é Nacional é bom !…

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Liga Bwin,Nacional — looking4good @ 8:32 pm
Porto

0-3

Nacional

E o Porto não marcou um único golo esta época ao Nacional

Esta semana num debate televisivo Guilherme Aguiar perguntava pelo (pseudo)-crack Fábio Coentrão. Não sei se ele viu o jogo mas já lhe devem ter dito onde ele está e o que fez!

Dois golos, o segundo num chapéu monumental a Helton e para nós o melhor jogador em campo, porque para além dos golos ainda teve outra jogada em que bateu Pedro Emanuel e inúmeras intervenções (acertadas) em zonas defensivas do campo.

Pois é, há tradição do Nacional ganhar ao Porto mesmo no Dragão. Não serviu de nada lembrar durante a semana aos jogadores do Porto que o Nacional ganhara na Madeira. Os portistas entraram muito amorfos e pior do que isso errando passes em quantidade nada habitual. Num desses lances Fábio Coentrão aproveitou para marcar o primeiro golo com um remate rasteiro cruzado da esquerda para a direita. Noutros lances, o Nacional preferia segurar a bola em vez de partir rápido para o conta-ataque. O Porto dispôs de uma oportunidade com Lucho a dar para Quaresma que ligeirante descaído pela direita chutou ao lado. Perto do final da primeira parte um lançamento para a esquerda e Fábio Coentrão (contrastando com o que acontecera até aí com os colegas de equipa) partiu linear e directo para a baliza adiantando a bola e fazendo depois um chapéu sensacional para estupefacção de Helton (e de 42.219 espectadores no Estádio).

Na segunda parte o Porto entrou melhor, com a entrada de Farías no lugar de Mariano Gonzalez, naturalmente o Nacional recuou mais, mas foi sol de pouca dura; não era dia de Quaresma e percebeu-se que o Nacional ia ganhar o jogo. Helton fez ainda uma grande defesa evitando o 0-3 num livre directo. Por sua vez Bracalli evitou o golo do Porto ao defender soberbamente um cabeceamento de Farias aos 84′ .

Já em tempos de desconto o Nacional aproximou o resultado da goleada que conseguiu há duas épocas atrás (0-4), demonstrando uma propensão enorme para ganhar ao Porto que fez uma exibição medíocre.

Ficha do jogo:
Estádio do Dragão, Porto

Árbitro: Paulo Paraty (AF Porto)

FC Porto: Helton; Bosingwa, Pedro Emanuel, Bruno Alves e Lino (Tarik, 57′); Paulo Assunção, Raul Meireles (Bolatti, 77′) e Lucho; Quaresma, Lisandro e Mariano Gonzalez (Farías, 46′)

Nacional: Bracalli; Patacas, Ricardo Fernandes, Felipe Lopes e Alonso; Cardozo, Cléber, Edson (João Coimbra, 80′) e Luciano Spadacio; Rodrigo (Juninho, 72′) e Fábio Coentrão (Pateiro, 68′)

Golos: 0-1, Fábio Coentrão (21′); 0-2, Fábio Coentrão (45+1′); 0-3, Juninho (90+3′)

Disciplina: Cartão amarelo para Paulo Assunção (54′), Ricardo Fernandes (77′), Bracalli (90′) e Alonso (90′)

 

O que é Nacional é bom !…

Filed under: FC Porto,football,Futebol,Liga Bwin,Nacional — looking4good @ 8:32 pm
Porto

0-3

Nacional

E o Porto não marcou um único golo esta época ao Nacional

Esta semana num debate televisivo Guilherme Aguiar perguntava pelo (pseudo)-crack Fábio Coentrão. Não sei se ele viu o jogo mas já lhe devem ter dito onde ele está e o que fez!

Dois golos, o segundo num chapéu monumental a Helton e para nós o melhor jogador em campo, porque para além dos golos ainda teve outra jogada em que bateu Pedro Emanuel e inúmeras intervenções (acertadas) em zonas defensivas do campo.

Pois é, há tradição do Nacional ganhar ao Porto mesmo no Dragão. Não serviu de nada lembrar durante a semana aos jogadores do Porto que o Nacional ganhara na Madeira. Os portistas entraram muito amorfos e pior do que isso errando passes em quantidade nada habitual. Num desses lances Fábio Coentrão aproveitou para marcar o primeiro golo com um remate rasteiro cruzado da esquerda para a direita. Noutros lances, o Nacional preferia segurar a bola em vez de partir rápido para o conta-ataque. O Porto dispôs de uma oportunidade com Lucho a dar para Quaresma que ligeirante descaído pela direita chutou ao lado. Perto do final da primeira parte um lançamento para a esquerda e Fábio Coentrão (contrastando com o que acontecera até aí com os colegas de equipa) partiu linear e directo para a baliza adiantando a bola e fazendo depois um chapéu sensacional para estupefacção de Helton (e de 42.219 espectadores no Estádio).

Na segunda parte o Porto entrou melhor, com a entrada de Farías no lugar de Mariano Gonzalez, naturalmente o Nacional recuou mais, mas foi sol de pouca dura; não era dia de Quaresma e percebeu-se que o Nacional ia ganhar o jogo. Helton fez ainda uma grande defesa evitando o 0-3 num livre directo. Por sua vez Bracalli evitou o golo do Porto ao defender soberbamente um cabeceamento de Farias aos 84′ .

Já em tempos de desconto o Nacional aproximou o resultado da goleada que conseguiu há duas épocas atrás (0-4), demonstrando uma propensão enorme para ganhar ao Porto que fez uma exibição medíocre.

Ficha do jogo:
Estádio do Dragão, Porto

Árbitro: Paulo Paraty (AF Porto)

FC Porto: Helton; Bosingwa, Pedro Emanuel, Bruno Alves e Lino (Tarik, 57′); Paulo Assunção, Raul Meireles (Bolatti, 77′) e Lucho; Quaresma, Lisandro e Mariano Gonzalez (Farías, 46′)

Nacional: Bracalli; Patacas, Ricardo Fernandes, Felipe Lopes e Alonso; Cardozo, Cléber, Edson (João Coimbra, 80′) e Luciano Spadacio; Rodrigo (Juninho, 72′) e Fábio Coentrão (Pateiro, 68′)

Golos: 0-1, Fábio Coentrão (21′); 0-2, Fábio Coentrão (45+1′); 0-3, Juninho (90+3′)

Disciplina: Cartão amarelo para Paulo Assunção (54′), Ricardo Fernandes (77′), Bracalli (90′) e Alonso (90′)

 

Rui Alves sobre Martins dos Santos Março 31, 2008

Filed under: arbitragem,Futebol,Nacional — looking4good @ 11:27 pm
Rui Alves em entrevista à Antena 1 fez declarações muito polémicas sobre o Apito Dourado e com referência ao ex-árbitro Martins dos Santos disse «Penso que ele deve ser até religioso, este tipo de pessoas são religiosas…» … deve dar graças a Deus por ter só este processo … é um milagre «o que sei é a pouca vergonha que ele fazia nos estádios de futebol, se ele só vai por este, devia ir a Fátima».

O árbitro está indiciado no âmbito do caso do apito dourado por um jogo entre o Nacional e o Marítimo.

No próximo fim de semana o Nacional defronta precisamente o Marítimo…

Confira aqui as declarações do presidente do Nacional

 

Sporting goleia Nacional Março 17, 2008

Filed under: football,Futebol,Liga Bwin,Nacional,Sporting — looking4good @ 11:18 pm

Sporting

4-1

Nacional
Quem viu a primeira parte não imaginaria este resultado…

O Sporting tinha um desafio importante depois dos resultados dos seus rivais e só a vitória interessava na luta pelo segundo lugar. Na primeira parte o Nacional com bom toque de bola não deu descanso aos leões que fizeram descansar Vukcevic no banco e não tinham Miguel Veloso.

Pode-se dizer até que o Nacional conseguiu criar mais vezes perigo do que a equipa da casa, emboora a maior oportunidade fsse do Sportng na sequência de um canto da direita, Gladstone rematou de cabeça para uma defesa com os pés do guarda-redes do Nacional e Liedson recarregou à boca da baliza mas um defesa deu o corpo à bola evitando o golo.

Seja como for era de apreensão o estado de espírito dos adeptos do Sporting ao intervalo face à inficácia de Tiauí e ao bom jogo do adversário. Paulo Bento fez entrar Vukcevic e no início da segunda parte a pressão da equipa da casa era maior com o Nacional a não sair para a ofensiva com a facilidade que o fizera na primeira parte. Uma jogada iniciada por Vukcevic com um toque precioso de Pereirinha desmarcou Liedson que isolou-se e facturou.

Os ecos deste golo ainda não se tinham esgotado e Moutinho num remate em jeito fazia o 2-0 no minuto seguinte. É claro que o jogo ficava resolvido, mas o Sporting aproveitava a onda e com João Moutinho e Liedson em destaque desfazia a classificação do Nacional em termos de segunda melhor defesa (isto em termos de golos sofridos). Num espaço de quatro minutos o Sporting marcava três golos com Liedson a apontar o terceiro. Pouco depois penalty sobre João Moutinho e Romagnoli (mais outro jogador a tentar a marcação de penalties) a falhar como ultimamente acontece invariavelmente ao Sporting. De imediato substituído por Yanick Djaló não demorou muito para este fazer o 4-0, perante um Nacional completamente esfrangalhado.

No campeonato passado o Sporting ganhara por 5-1 com quatro golos de Bueno e ameaçou fazer uma goleada surpreendente; no entanto, com o resultado feito era tempo de Paulo Bento gerir o plantel fazendo descansar João Moutinho para entrar Farnerud. Quando se ganha ou se está a ganhar parece que tudo corre melhor e desta vez até o sueco foi apoiado pelos adeptos realizando com boas aberturas. O resultado ficou esbatido um pouco já perto do fim quando Lipatín desviou a bola após um pontapé de canto, reduzindo a diferença final.

O Sporting igualou o Setúbal no quarto-lugar e este duo está a 4 pontos de Benfica e Guimarães, mas os leões beneficiam de um calendário teoricamente mais favorável com 4 jogos em casa e 3 foras sendo estes comequipas que estão nos ultimos lugares da classificação: Naval, Leiria e Paços de Ferreira, enquanto o Benfica tem de ir ao Bessa e ao Dragão e recebe ainda Belenenses e Setúbal.

Estádio: Estádio José Alvalade
Árbitros: Cosme Machado, Aux – Alfredo Braga, Tomás Santos

Sporting – Rui Patrício; Abel, Gladstone, Polga e Ronny; Pereirinha, Adrien, João Moutinho (Farnerud, 76 m) e Romagnoli (Yanick Djaló aos 64′) ; Liedson e Tiuí (Vukcevic, 46 m).

Suplentes não utilizados: Stojkovic, Pedro Silva, Izmailov, Celsinho e Yannick.

Nacional – Bracalli; Patacas, Cardozo, Ricardo Fernandes e Alonso; Edson, Cléber e Juliano; Fellype Gabriel (Juninho, 68 m), Lipatin e Fábio Coentrão (Rodrigo, 66 m).

Marcador: 1-0 por Liedson (55 m), 2-0 por João Moutinho (57 m); 3-0 por Liedson (59 m); 4-0 por Yannnick (65 m); 4-1 por Lipatin (89 m).

Disciplina: cartão amarelo a Cléber (28 m), Polga (35 m), Ricardo Fernandes (52 m), Patacas (78 m) e Cardozo (90+3 m).