Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Horas Mortas – Alberto de Oliveira Abril 28, 2007

Filed under: Alberto de Oliveira,poesia — looking4good @ 12:58 pm

Breve momento, após comprido dia
de incómodos, de penas, de cansaço,
‘inda o corpo a sentir quebrado e lasso,
posso a ti me entregar, doce Poesia!

Desta janela aberta à luz tardia
do luar em cheio a clarear o espaço,
vejo-te vir, ouço-te o leve passo
na transparência azul da noite fria.

Chegas. O ósculo teu me vivifica.
Mas é tão tarde! Rápido flutuas,
tornando logo à etérea imensidade;

e, na mesa a que me escrevo, apenas fica,
sobre o papel – rastro das asas tuas –
um verso, um pensamento, uma saudade.

Antônio Mariano Alberto de Oliveira (n. em Palmital de Saquarema (RJ) a 28 de Abril de 1857; m. em Niterói (RJ) em 19 de Janeiro de 1937).

in A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria é a Língua Portuguesa – Edições Unicepe, 2004

Anúncios