Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Eupoema – Décio Pignatari Agosto 19, 2007

Filed under: Décio Pignatari,poesia — looking4good @ 1:10 am
Tags:

O lugar onde eu nasci nasceu-me
num interstício de marfim,
entre a clareza do início
e a celeuma do fim.

Eu jamais soube ler: meu olhar
de errata a penas deslinda as feias
fauces dos grifos e se refrata:
onde se lê leia-se.

Eu não sou quem escreve,
Mas sim o que escrevo:
Algures Alguém
são ecos do enlevo.

in Poesia Brasileira do Século XX: Dos Modernistas à Actualidade
selecção, introdução e notas de Jorge Henrique Basto, Edições Antígona

Décio Pignatari (n. Jundiaí a 20 de Agosto 1927)

Anúncios