Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Saudade da despedida que não houve Março 27, 2009

Filed under: looking4good,poesia — looking4good @ 1:34 am
imagem daqui

É triste não ter havido despedida,
Um corte agudo, dilacerante
Que deixasse sangue e ferida.
Em vez desta mágoa distante
e esta suave monotonia…
Tenho falta da saudade
de um último olhar brilhante
que apelasse à resistencia
para não deixar a face salgada;
E de um beijo de partida!
Em vez desta (in)comodidade,
Esta presença ausencia
Que não se parece com nada.
Este ter-te sem te ter,
Um acabar que sabemos
sem nunca ter de dizer…

looking4good

Anúncios
 

O meu aniversário… Outubro 12, 2008

Filed under: looking4good,poesia — looking4good @ 1:23 pm

Faço anos. Cinquenta e um!
Melhor seria se não fora nenhum.
Já tudo me aborrece e incomoda
é o pc que não arranca,
mais os impostos, o IVA,
a selecção que mal joga…
Mas hoje que tudo isso importa
se alguém diz que me «amodora»
e tenho bombons Godiva?
No Brasil é Dia da Criança
é dia natal do Nobel Montale
eu tenho Fado, Pessoa e Benfica
e nesta vida segue a dança.
Amália canta «um beijo de esperança
e dois braços à minha espera»
e eu como um bombom
bebo um cálice de tinto do Dão
e logo … vou encher a pança…

looking4good

 

A Busca do Poema Perfeito Setembro 25, 2008

Filed under: looking4good,poesia — looking4good @ 4:00 pm

Procuro nas palavras dos poetas
serenidade e paz prá alma,
a fórmula mágica das sílabas
que faça rimar os sentimentos.
Busco na poesia o afastamento
do movimento da cidade
e da tecnologia dos inventos.
Mas qual rima, mas qual calma?
se o verso acirra, agita,
arrrasa mais do que o vento?
Ah! Incomodam-me as vírgulas
E persistem os meus lamentos…

Looking4good

 

Sincero Setembro 19, 2008

Filed under: looking4good,poesia — looking4good @ 12:16 am

Porque te quero?
Porque te amo?
Porque escrevo?
Porque espero?
Desespero…
Entristeço
E não prospero
Sincero,
Teu… Antero

 

Renascer Junho 18, 2008

Filed under: looking4good,poesia — looking4good @ 8:31 pm

Viver, Renascer
Em cada dia, todos os dias…
Fiz mal, refaço…
Esqueci… relembro…
Li, reli… releio,
Escrevo, traço;
Seja Janeiro ou Dezembro,
Estou sempre no meio
De algo que não comecei,
Mas «nada perdi
… e tudo serei»

Dedicado à amiga Elisabete

 

Poesia de provérbios – Rifoneiro português (Ed. 12) Janeiro 10, 2008

Filed under: looking4good,poesia,provérbios,Rifoneiro — looking4good @ 7:10 am

É mais fácil aconselhar do que praticar.
É mais fácil pensar do que dizer.
É mais fácil demolir do que edificar.
É mais fácil presumir do que saber.

É mais fácil prometer do que dar.
É mais fácil tomar que restituir.
É mais fácil um boi voar.
Falar verdade a mentir.

Falas-me a gagejar, estás-me a enganar.
Trigo de Janeiro engorda o carneiro.
Faz bem jejuar depois de jantar.
Não há amor como o primeiro.

Cada verso é um provérbio! Composição by looking4good

Provérbios retirados de:
Rifoneiro português, Pedro Chaves, Editorial Domingos Barreira
O Grande Livro dos Provérbios, José Pedro Machado, Círculo de Leitores

Ler edições anteriores: