Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

On this day in History – Feb. 1 Janeiro 31, 2008

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 11:33 pm
Anúncios
 

On this day in History – Feb. 1

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 11:33 pm
 

On this day in History – Feb. 1

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 11:33 pm
 

The 20 Best movies of all time

Filed under: blogs,cinema — looking4good @ 1:07 am
Eis o ponto da situação e uma sinopse da iniciativa lançada aqui no Nothingandall sobre a escolha pela blogosfera dos 20 melhores filmes de todos os tempos.

O pontapé de partida foi em 26 de Janeiro de 2006 e acolhido até agora, sequencialmente pelos blogueiros que a seguir indico, com a expressão dos meus agradecimentos:

1. Os 20 melhores filmes de todos os tempos por Nothingandall
2. Actualização da lista por Eu Sei Que Vou Te Amar
3. Actualização da lista por Clave de Lua II
4. Actualização da lista por Terras de Azurara
5. Actualização da lista por Sulista
6. Actualização da lista por O-Observatório
7. Actualização da lista pelo Terreiro
8. Actualização da lista por Domusophia
9. Actualização da lista pelo Abrunhosa do Mato
10. Actualização da lista pelo Camané4ever
11. Actualização da lista pelo Miminhos a Toda a Hora
12. Actualização da lista por A Minha Matilde
13. Actualização da lista por Kalinka
14. Actualização da lista por Cinema Paraíso
15. Actualização da lista por É do nosso mar
16. Lista actualizada pelo Encanto
17. Lista actualizada pela Arte Sétima
18. Lista actualizada Marinheiro de Água Doce
19. Lista actualizada Art & Design
20. Lista actualizada Peciscas
21. Lista actualizada Fatyly
O desafio foi passado a Divas & Contrabaixos que ainda não respondeu. Vou aguardar até 5 de Fevereiro e caso não tenha actualização passarei a outrém.

E a lista dos 20 melhores filmes de todos os tempos está como segue:

Vertigo (Um Corpo que Cai) – Alfred Hitchcock, 1958
Lord of the Rings (O Senhor dos Aneis) – Peter Jackson, 2001-2002-2003
Citizen Kane – Orson Welles, 1941
East of Eden (A leste do paraíso) – Elia Kazan, 1955
La Vita è Bella – Life is beautiful – Roberto Benigni, 1977
Modern Times – Charles Chaplin, 1936
The Name of the Rose – Jean-Jacques Annaud, 1986
O Pianista – Roman Polanski, 2002
The Bridge on The River Kway – David Lean, 1957
The Deer Hunter (O Caçador) – Michael Cimino, 1978
The Schindler’s List (A Lista de Schindler) – Steven Spielberg, 1993
Unforgiven (Imperdoável) – Clint Eastwood, 1972
The Godfather Trilogy – Francis Ford Coppola (1972, 1974, 1990)
Amadeus – Milos Forman, 1984
Million Dolar Baby – Sonhos Vencidos – Clint Eastwood, 2004
Persona – Ingmar Bergman, 1966
Aniki Bóbó – Manoel de Oliveira,1942
E.T. – Steven Spielberg. 1982
Papillon – 1973
Gone With The Wind – E tudo o vento levou – 1939
 

Noite – Fernando Namora

Filed under: Fernando Namora,poesia — looking4good @ 12:45 am
foto extraída de http://kianart.blogspot.com/

Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher
vago e belo e voluptuoso
num bailado erótico, com o cenário dos astros, mudos e quedos.

Estrelas que as suas mãos afagam e a boca repele,
deixai que os caminhos da noite,
cegos e rectos como o destino,
suspensos como uma nuvem,
sejam os caminhos dos poetas
que lhes decoraram o nome.
Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher!
esconde a vida no seio de uma estrela
e fá-la pairar, assim mágica e irreal,
para que a olhemos como uma lua sonâmbula.

Fernando Gonçalves Namora (n. Condeixa-a-Nova em 15 de Abril 1919; m. em Lisboa a 31 Jan 1989).

Ler do mesmo autor neste blog: Poema da Utopia ; Intimidade

 

Noite – Fernando Namora

Filed under: Fernando Namora,poesia — looking4good @ 12:45 am
foto extraída de http://kianart.blogspot.com/

Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher
vago e belo e voluptuoso
num bailado erótico, com o cenário dos astros, mudos e quedos.

Estrelas que as suas mãos afagam e a boca repele,
deixai que os caminhos da noite,
cegos e rectos como o destino,
suspensos como uma nuvem,
sejam os caminhos dos poetas
que lhes decoraram o nome.
Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher!
esconde a vida no seio de uma estrela
e fá-la pairar, assim mágica e irreal,
para que a olhemos como uma lua sonâmbula.

Fernando Gonçalves Namora (n. Condeixa-a-Nova em 15 de Abril 1919; m. em Lisboa a 31 Jan 1989).

Ler do mesmo autor neste blog: Poema da Utopia ; Intimidade

 

Noite – Fernando Namora

Filed under: Fernando Namora,poesia — looking4good @ 12:45 am
foto extraída de http://kianart.blogspot.com/

Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher
vago e belo e voluptuoso
num bailado erótico, com o cenário dos astros, mudos e quedos.

Estrelas que as suas mãos afagam e a boca repele,
deixai que os caminhos da noite,
cegos e rectos como o destino,
suspensos como uma nuvem,
sejam os caminhos dos poetas
que lhes decoraram o nome.
Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher!
esconde a vida no seio de uma estrela
e fá-la pairar, assim mágica e irreal,
para que a olhemos como uma lua sonâmbula.

Fernando Gonçalves Namora (n. Condeixa-a-Nova em 15 de Abril 1919; m. em Lisboa a 31 Jan 1989).

Ler do mesmo autor neste blog: Poema da Utopia ; Intimidade