Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Mulata – Tomás Vieira da Cruz Junho 7, 2009

Filed under: poesia,Tomás Vieira da Cruz — looking4good @ 4:04 am
Arte Angolanaimagem daqui

Os teus defeitos são graça
que mais me prendem, querida…
Mistério de duas raças
que se encontram na vida.
E, no mato, em nostalgia,
num exílio carinhoso,
fizeram essa alegria
do teu olhar misterioso.
E deram forma de sonho,
em seu viver magoado,
a essa estilo risonho
do teu corpo bronzeado…
Que é bem e grácil maneira
em que a volúpia se anima,
– bailando duma fogueira
queimando quem se aproxima!
A tua boca dolente,
cicatriz de algum desgosto
é um vermelho poente
no lindo sol do teu rosto.
E os beijos que pronuncias
são palavras dolorosas
Teus beijos são tiranias
são como espinhos de rosas…
Que me embriagam, amantes,
no éter do seu perfume…
Teus beijos são navegantes
sobre as ondas do ciúme.
Os teus defeitos são graças
desse mistério profundo…
Saudade de duas raças
que se abraçaram no mundo!

Tomás Vieira da Cruz (nasceu em Constância, Ribatejo, Portugal, 22 Abr. 1900 – faleceu em Lisboa, 07 Jun. 1960).

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s