Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Milagre permite a Portugal continuar a sonhar Junho 6, 2009

Albania flagPortugal flag
Albania
1-2
Portugal

Golo nos descontos permite a Queiroz continuar a gozar-nos!

Carlos Queiroz fala muito, tem bons dotes oratórios, mas mas continua a gozar os portugueses…

Mais uma fraca exibição da selecção portuguesa com opções do treinador inaceitáveis. Jogar na Albania num jogo que se tem de ganhar e pôr Pepe no meio campo defensivo conjuntamente com Raul Meireles, ressuscitar Boa Morte na ala esquerda … não cabe na cabeça de ninguém a não ser a de Carlos Queiroz.

Jogo a velocidade de lesma, Portugal sem dinâmica, sem organização de jogo até passou por calafrios. Aos 17′ Cristiano Ronaldo foi tocado na área mas o árbitro alemão não assinalou o penalty. Depois foram os albaneses quase a marcarem num chapéu da esquerda sobre Eduardo, que saira precipitadamente, mas que não se direccionou à baliza e a bola acabou afastado pela defesa portuguesa.

Uma jogada pela direira de Bosingwa (um dos mais dinâmicos da equipa) desiquilibrou e o cruzamento após corte falhado de um defesa da casa foi finalizado com facilidade de cabeça por Hugo Almeida. Depois de três empates consecutivos sem marcar golos parecia que a selecção se encaminharia para uma vitória fácil. Qual quê? No minuto seguinte foi o inverso. Pela esquerda do ataque da Albania surgiu o cruzamento que Bogdani, ganhando a Duda, de cabeça finalizou com exito.

Na segunda parte Portugal não melhorou. Uma brincadeira de Ricardo Carvalho junto à lateral direita permitiu a um avançado albanês ganhar a bola partir na horizontal para a baliza com Ricardo Carvalho a arriscar o penalty que o árbitro alemão também não concedeu. As substituições feitas não melhoraram. A Albania fazia jogo passivo, simulava lesões, demorava as reposições de bola, com o árbitro a permitir (quase) tudo, mas a concessão de cinco minutos de desconto acabou por conduzir ao desânimo dos albaneses. Uma bola da intermediária colocada na área por Raul Meireles com saída em falso do guarda-redes antecipado de cabeça por Bruno Alves constituiu um milagre que nos coloca ainda a sonhar mais pela teoria do que pela prática, pois esta exibição foi mais uma arrepiante…

No outro jogo do Grupo 1 da zona europeia de qualificação a Dinamarca foi ganhar à Suécia e prativcamente garantiu o primeiro lugar. Do mal o menos a Suécia atrasou-se e Portugal tem expectativas ainda de chegar ao segundo. Tem dois jogos frente à Hungria para ganhar avanço e no próximo vai à Dinamarca para tentar corrigir a derrota caseira contra esta equipa nórdica.

Ficha de jogo:
Estádio Qemal Stafa (Tirana

Árbitro: Florian Meyer

Albânia – Hidi; Vangjeli, Cana, Curri e Vrapi; Bequiri, Agolli, Bulku e Duru (Berisha, 86); Skela e Bogdani (Salihi, 63).

Suplentes: Ujkami, Bylykbashi, Teli, Hyka, Kaplani, Berisha e Salihi.

Portugal – Eduardo; Bosingwa, Ricardo Carvalho (Nani, 75), Bruno Alves e Duda; Pepe, Meireles e Deco; Cristiano Ronaldo, Hugo Almeida (Edinho, 68) e Boa Morte (Simão, intervalo)

Suplentes: Moreira, Rolando, Miguel, João Moutinho, Edinho, Simão e Nani.

Golos: Bogdani (28); Hugo Almeida (27) e Bruno Alves (90+2)

Disciplina: cartão amarelo a Vangjeli (8), Curri (20), Agolli (53) e Hidi (75); Raúl Meireles (53) e Pepe (79).

 

I loved you /Ja vas ljubil – Aleksandr Pushkin

Filed under: Aleksandr Pushkin,poetry — looking4good @ 12:54 am

I loved you: and perhaps this love
in my soul has not yet died out;
But I do not wish it to trouble you any more:
I do not want to grieve you with anything.

I loved you silently, hopelessly,
now timid, now jealous;
May God grant that another someday will love you
as sincerely, as tenderly as I did.

Translation by Emily Ezust

Ja vas ljubil: ljubov’ jeshchjo, byt’ mozhet,
V dushe mojej ugasla ne sovsem;
No pust’ ona vas bol’she ne trevozhit:
Ja ne khochu pechalit’ vas nichem.

Ja vas ljubil bezmolvno, beznadezhno,
[To robost’ju, to revnost’ju tomim:]
Ja vas ljubil tak iskrenno, tak nezhno,
Kak daj vam Bog ljubimoj byt’ drugim.

Alexander Sergeyevich Pushkin (Александр Сергеевич Пушкин), (n. em Moscovo 6 Jun 1799 [O.S. May 26] 1799–m. 10 Feb [O.S. January 29] 1837)

 

Eu Amei-te – Aleksandr Pushkin

Filed under: Aleksandr Pushkin — looking4good @ 12:49 am


Eu amei-te; mesmo agora devo confessar,
Algumas brasas desse amor estão ainda a arder;
Mas não deixes que isso te faça sofrer,
Não quero que nada te possa inquietar.
O meu amor por ti era um amor desesperado,
Tímido, por vezes, e ciumento por fim.
Tão terna, tão sinceramente te amei,
Que peço a Deus que outro te ame assim.

In “Qual é a minha ou a tua língua – Cem poemas de amor de outras línguas”
Organização de Jorge Sousa Braga, Assírio & Alvim

Alexander Sergeyevich Pushkin (Александр Сергеевич Пушкин), (n. em Moscovo 6 Jun 1799 [O.S. May 26] 1799–m. 10 Feb [O.S. January 29] 1837)

Do mesmo autor: The Dream

 

On this day in History – Jun 6

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 12:00 am