Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Amanhã, pela aurora em que alveiam os campos – Victor Hugo Maio 22, 2009

Filed under: poesia,Victor Hugo — looking4good @ 1:29 am

Amanhã, pela aurora em que alveiam os campos,
Eu partirei. Vê tu, eu sei que me esperas.
Irei pelas florestas, irei pelos outeiros,
Não posdso assim ficar longe de ti mais horas.

Caminharei de olhos fitos no pensdamento,
Sem nadas ver de fora, sem ouvir nenhum ruído,
De mãos cruzadas, só, assim curvado, incógnito,
Triste, terei o dia todo como a noite vivido.

Não verei essa tarde esplendorosa e escura,
As velas no horizonte descendo para Harfleur,
E ao chegar, porei na tua sepultura
Um ramo de azevinho e de giesta em flor.

Trad. Filipe Jarro

in Rosa do Mundo, 2001 Poemas para o Futuro, Assírio & Alvim

Victor Hugo (nasceu a 26 de Fevereiro de 1802 em Besançon, em França, e morreu a 22 de Maio de 1885 em Paris)Vict.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s