Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Portugal praticamente fora do Mundial Março 28, 2009

Filed under: FIFA South Africa World Championship,selecção de Portugal — looking4good @ 10:40 pm


Portugal

0-0

Suécia

Queiroz inventa demais… e não ganhámos outra vez

Portugal jogava em casa com a Suécia e depois dos desaires em casa (derrota frente à Dinamarca e um emnpate absolutamente inexplicável face à Albânia) Portugal tinha que ganhar! Todos nós sabíamos isso, mas Queiroz parece que não!

O onze escalonado tinha dois médios defensivos (um deles Pepe que é um defesa central e Raul Meireles) e nenhum avançado centro, com Danny a jogar mais perto desse lugar numa adaptação incompreensível – mais uma do treinador que com tantas asneiras jogo após jogo, conseguiu pôr Portugal fora do Mundial da África do Sul.

Portugal nem jogou mal, porém mais uma vez demonstrou que é uma equipa quase inofensiva. Muitos remates mas poucos a exigir especial atenção de Isaksson.

Na primeira parte um cruzamento remate de Duda levou a bola a bater no poste mas a jogada de maior perigo foi já perto do intervalo quando Simão de pé esquerdo finalizou uma boa jogada colectiva ligeiramente ao lado.

Na segunda parte Danny libertado pelo lado direito da área desperdiçou. Os suecos atacaram pouco mas também criaram perigo obrigando Eduardo a uma boa intervenção. A entrada de Deco nada mudou tacticamente – e Portugal nessa altura jogava com 4 jogadores que são de origem defesas-centrais face à saída por lesão de Bosingwa entrara Rolando – mantendo dois médios defensivos! Mais tarde, a faltarem 25 minutos para o fim entrou finalmente um avançado centro, Hugo Almeida.

Sendo assim um resultado diferente de zero a zero só por milagre. Aos 84′ numa insistência, por sinal aérea, Cristiano Ronaldo falhou o golo (ele que antes fizera polémicas declarações dizendo que se os outros jogadores fizessem na selecção o que ele já fez Portugal já tinha sido Campeão do Mundo!!!).

Queiroz continua a dizer que há muito jogo pela frente … e parece que está noutra galáxia, não vendo a realidade. Por fim queixou-se de um penalty!… Mas até o próprio discurso já carece de convicção.

Nos outros jogos do grupo a Dinamarca venceu fora Malta por 3-0 e a Hungria foi vencer à Albânia (com quem nós empatámos em casa) por 1-0.

A arbitragem esteve bem, sem casos de maior ainda que tivesse falhas – Ricardo Carvalho (braço na cara de um avançado) e um defesa sueco por protestos veementes numa falta assinalada sobre Cristiano Ronaldo mereciam ter visto o cartão amarelo.

Árbitro: Frank de Bleeckere (Bélgica)

Equipas:
PORTUGAL – Eduardo; Bosingwa (Rolando, 44m), Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Duda; Raul Meireles, Pepe e Tiago (Deco, 61m); Cristiano Ronaldo, Danny (Hugo Almeida, 65m) e Simão.

SUÉCIA – Isaksson; Nilsson, Mellberg, Majstorovic e Johansson; Rasmus Elm, Kallstrom, Svensson (Sebastien Larsson, 80m) e Holmen (Wilhelmsson, 57m); Larsson e Elmander.

Acção disciplinar: Nada a registar

 

A ROSA – Alexandre Herculano

Filed under: Alexandre Herculano,poesia — looking4good @ 4:58 am
Botão de Rosa imagem daqui

Pura em sua inocência,
Entre a sarça espinhosa,
Purpurea esplende, inda botão intacto,
Na madrugada a rosa.

É da campina a virgem
A pudibunda flor;
Em seus eflúvios matutina brisa
Bebe o primeiro amor.

O sol inunda as veigas:
Calou-se o rouxinol;
E a flor, ébria de gloria, à luz fervente,
Desabrochou-a o sol.

O sopro matutino
No seio seu pousara:
Prostituida à luz, fugiu-lhe a brisa,
Que a linda rosa amara.

Bela se ostenta um dia;
Saúdam-na as pastoras;
Dão-lhe mil beijos, gorgeando, as aves;
Voam do gozo as horas.

Lá vem chegando a noite,
E ela empalideceu:
Incessante prazer mirrou-lhe a seiva;
A rosa emmurcheceu.

Desce o tufão dos montes,
Os matos sacudindo;
Desfalecida a flor desprende as folhas,
Que o vento vai sumindo.

Onde estará a rosa,
Do prado a bella filha?
O tufão, que espalhou seus frágeis restos,
Passou: não deixou trilha.

Da sarça a flor virente
Nasceu, gosou, e é morta:
E a qual desses amantes de um momento
Seu fado escuro importa?

Nenhum, nenhum por ela
Gemeu saudoso à tarde;
Não há quem junte as derramadas folhas,
Quem amoroso as guarde.

Só da manhã o sopro,
Passando no outro dia,
Da rosa, que adorou, quando a inocencia
Em seu botão sorria,

Junto do tronco humilde
O curso demorando,
Veio depositar perdão, saudade,
Queixoso sussurrando.

De quantas és a imagem,
Oh desgraçada flor!
Quantos perdões sobre um sepulcro abjecto
Tem murmurado o amor!

in Os dias do do Amor, um poema para cada dia do ano; recolha, selecção e organização de Inês Ramos, prefácio de Henrique Manuel Bento Fialho, Ministério dos Livros, 2009

Alexandre Herculano de Carvalho Araújo (nasceu em Lisboa, a 28 de Março de 1810; m. em Vale de Lobos, próximo de Santarém a 13 de Setembro de 1877).

 

On this day in History – Mar. 28

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 4:30 am