Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Hoje confirmou-se o que já suspeitava (desde o início da época) Março 14, 2009

Filed under: Benfica,Liga Sagres,Vitória de Guimarães — looking4good @ 8:50 pm
Benfica logoV. Guimarães logo Benfica

0 – 1

V. Guimarães

Equipa conformada diz adeus ao campeonato…

O Benfica mais uma vez desapontou os seus adeptos. Não há paciência para a falta de categoria da equipa de futebol. Depois de uma lamentável presença na Taça Uefa onde o que conseguiu de melhor foi a eliminação do Nápoles para depois terminar em último na fase de grupo sem qualquer vitória, da eliminação da Taça de Portugal numa fase ainda inicial da prova hoje confirmou-se o afastamento da decisão de discussão do título e até porventura da prsença na Liga dos Campeões.

Esta equipa hoje nem alma demonstrou. Quique demonstra semana atrás de semana que é um treinador fraco. O sistema tactico não funciona. Jogar em casa frente a uma equipa que já sabíamos ficaria contente com um pontinho com dois médios defensivos mesmo numa fase adiantada do jogo e substituir o único ponta de lança por outro, sem ter mais nenhum no banco… quando precisava de ganhar o jogo, não lembrava ao diabo.

Di Maria fez uns desiquilibrios e ainda foi o melhor do Benfica. Na primeira parte a equipa teve, aliás, algum dinamismo embora a única jogada de perigo tenha sido desperdiçada por um remate fraco ao lado de Aimar. Desmarets logo aos 4′ protagonizou, por outro lado, o lance de maior perigo dos forasteiros.

O intervalo fez mal aos jogadores do Benfica. No início da segunda parte foi o Vitória que apareceu com mais bola e o Benfica demonstrava uma incapacidade total para avançar e criar perigo. Quique fez entrar Nuno Gomes e quando se pensava que ia passar a ter dois avançados não, tirou Cardozo (jogou muito pouco é certo). Num contra-ataque com 4 jogadores do Benfica à defesa foam três deles todos a Marquinho que libertou a bola para Roberto facturar o golo do Vitória. Ainda faltava muito tempo mas face aos antecedentes já se percebera que este Benfica não seria capaz de inverter o rumo das coisas.

O Guimarães quiz um ponto ganhou três. O Benfica não sei o que quer. Insiste em jogadores como Balboa, sem guarda-redes (onde se viu uma equipa média da europa ter guarda-redes como estes que o Benfica tem?), e não tem treinador porque são seis jogadores a defender e 4 a atacar – não há osmose, não há ligação. Uma equipa que durante uma época contentou os adeptos com bom futebol em 3 ou 4 jogos, não pode estar a ser bem treinada. Infelizmente os meus receios de início da época estão mais do que confirmados.

Quique contenta-se em estar presente na final da Taça da Liga e é de admitir que depois deste desaire e do impacto psicológico do mesmo a equipa caia ainda mais e nem o segundo lugar consiga de modo identico ao da época passada. Uma tristeza!

Ficha do jogo:
Estádio do Sport Lisboa e Benfica, em Lisboa
Árbitro: Jorge Sousa (AF Porto)

Benfica – Moreira; Maxi Pereira, Luisão, Miguel Vítor e David Luiz; Yebda (Balboa, 81 m) e Katsouranis; Di Maria (Urreta, 71 m), Aimar e Reyes; Cardozo (Nuno Gomes, 59 m).

Suplentes: Quim, Sidnei, Jorge Ribeiro, Balboa, Urreta e Nuno Gomes.

V. Guimarães – Nilson; Lionn, Gregory, Moreno e Milhazes; Nuno Assis, João Alves (Wenio, 90 m), Flávio Meireles e Desmarets; Roberto (Fajardo, 79 m) e Marquinho (Cícero, 84 m).

Suplentes: Nuno Santos, Luciano Amaral, Danilo, Custódio, Wenio, Fajardo e Cícero.

Goolos: 0-1 por Roberto (66 m).

Disciplina: cartão amarelo a Lionn (72 m), Yebda (73 m), Nilson (90+3 m); cartão vermelho para Cícero (90+1 m)

 

Beijo eterno – Castro Alves

Filed under: Castro Alves,poesia — looking4good @ 1:44 am
Photobucket

Quero um beijo sem fim,
Que dure a vida inteira e aplaque o meu desejo!
Ferve-me o sangue. Acalma-o com teu beijo,
Beija-me assim!
O ouvido fecha ao rumor
Do mundo, e beija-me, querida!
Vive só para mim, só para a minha vida,
Só para o meu amor!

Fora, repouse em paz
Dormindo em calmo sono a calma natureza,
Ou se debata, das tormentas presa,
Beija inda mais!
E, enquanto o brando calor
Sinto em meu peito de teu seio,
Nossas bocas febris se unam com o mesmo anseio,
Com o mesmo ardente amor!

Diz tua boca: “Vem!”
Inda mais! diz a minha, a soluçar… Exclama
Todo o meu corpo que o teu corpo chama:
“Morde também!”
Ai! morde! que doce é a dor
Que me entra as carnes, e as tortura!
Beija mais! morde mais! que eu morra de ventura,
Morto por teu amor!

Quero um beijo sem fim,
Que dure a vida inteira e aplaque o meu desejo!
Ferve-me o sangue: acalma-o com teu beijo!
Beija-me assim!
O ouvido fecha ao rumor
Do mundo, e beija-me, querida!
Vive só para mim, só para a minha vida,
Só para o meu amor!

Transcrito daqui

Antônio Frederico de Castro Alves (n. em Muritiba, Bahia, 14 de Março de 1847 — m. Salvador, Bahia, 6 de Julho de 1871).

Ler do mesmo autor: Boa-Noite e O Adeus de Teresa; Adormecida

 

Dia da Poesia no Brasil e no Nothingandall

Filed under: poesia — looking4good @ 1:40 am

Hoje (que também é o dia do Pi) comemora-se no Brasil o Dia Nacional da Poesia pois foi nesta data que nasceu o grande poeta brasileiro Castro Alves.

«António Frederico de CASTRO ALVES nasceu em Muritiba (BA) a 14 de Março de 1847 e morreu, tuberculoso, em São Salvador (BA) a 6 de Julho de 1871. Matriculou-se na Faculdade de Direito do Recife (1864), donde transitou para a de São Paulo (1868). Em 1867, viveu uma ligação dramática com a actriz portuguesa Eugénia Câmara, verificando-se o rompimento no ano seguinte. Um acidente de caça provocou-lhe a amputação de um pé. Em 1868, contraiu uma lesão pulmonar e, em 1869, regressou a Salvador da Bahia. Republicano e abolicionista, a sua poesia, que acusa influências de Lord Byron e Victor Hugo, é social e humanitária e o seu tom declamatório e teatral, histriónico e altissonante, fez dele o poeta nacional»*.

De Castro Alves já divulgámos aqui neste blog Boa Noite, O Adeus de Teresa; Adormecida. Hoje deixamos em post separado o Beijo Eterno

Quero um beijo sem fim,
Que dure a vida inteira e aplaque o meu desejo!
Ferve-me o sangue. Acalma-o com teu beijo,
Beija-me assim!
O ouvido fecha ao rumor
Do mundo, e beija-me, querida!

De José Maria do Amaral, nascido no Rio de Janeiro faz hoje 197 anos republicamos um soneto cuja primeira quadra é

Passaste como a estrela matutina,
Que se some na luz pura da aurora;
Da vida só viveste aquela hora
Em que a existência em flor luz sem neblina.

(ler aqui completo) e ainda Tristezas de Minha Alma Tão Sentidas

Hoje completa-se 27 anos sobre a morte de João José Cochofel, poeta português nascido em Coimbra de que já deixámos no blog Tarde

Teus olhos húmidos eram lagos
em que nosso desejo se mirava.
Tua boca entreaberta era a mensagem
do teu corpo moço que se dava.

Pode ler ainda Sensibilidade ; Os Dias Íntimos

Tenha um dia poético, não esquecendo que hoje sendo o dia do todo o dia é de poesia, mas hoje ainda é mais!…

*Nota biobliográfica de Castro Alves extraída de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria É a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004).

 

On this day in History – Mar 14

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 1:15 am
 

E = mc2 Einstein nasceu há 130 anos

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 1:13 am
Albert Einstein, by Yousuf Karsh daqui

Celebrando os 130 anos do nascimento de Albert Einstein (14 Mar 1879 – 18 Abr 1955), The History Channel oferece hoje um programa sobre o génio criador da Teoria da Relatividade e vencedor do Prémio Nobel da Física em 1921.
 

Soneto – José Maria do Amaral

Filed under: José Maria do Amaral,poesia — looking4good @ 1:12 am

Passaste como a estrela matutina,
Que se some na luz pura da aurora;
Da vida só viveste aquela hora
Em que a existência em flor luz sem neblina.

Ver-te e perder-te! De tão triste sina
Não passa a mágoa em mim, antes piora;
Sem ver-te já, minha alma ainda te adora
Em triste culto que a saudade ensina.

Não vivo aqui; a vida em ti só ponho,
Na fé, de Cristo filha, a dor abrigo,
Futuro em ti no céu vejo risonho!

este mundo, meu mundo é teu jazigo;
Dizem que a vida é triste e falaz sonho,
Se é sonho a vida, sonharei contigo.

José Maria do Amaral Filho (nasceu no Rio de Janeiro a 14 de Março de 1812 — faleceu em Niterói a 23 de Set. de 1885)

Ler do mesmo autor neste blog: Tristezas de Minha Alma Tão Sentidas

 

Happy Pi Day

Filed under: Day,efemerides — looking4good @ 1:10 am

The mathematical constant π is an irrational real number, approximately equal to 3,14159, which is the ratio of a circle’s circumference to its diameter in Euclidean geometry, and has many uses in mathematics, physics, and engineering.
Pi Day openly promotes the celebration of mathematics education, the collective enjoyment of mathematics, and the ageless, multicultural interest in pi. Educators, students, and parents are encouraged to join together in a variety of public activities, expressing in imaginative ways, their passion for the longstanding creative nature of mathematics.

Here you can find a lot of sites where you can know more about pi and find fun about pi.