Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Omar Khayyam (sec. XI-XII) Fevereiro 2, 2009

Filed under: amor,poesia — looking4good @ 8:58 pm

Como é vil o coração que não sabe amar,
que não pode embriagar-se de amor!
Se não amares, como poderás apreciar
a deslumbrante luz do sol e a doce claridade do luar?

Amor que não devaste não é amor.
Uma brasa espalha ainda o calor de uma fogueira?
Noite e dia, durante toda a sua vida,
o verdadeiro amante se consome de dor e de alegria.

Trad. de Fernando Castro

in «Os dias do amor: Um poema para cada dia», recolha, selecção e organização de Inês Ramos; prefácio de Henrique Manuel Bento Fialho, Mistério do Livro Editores, 2009.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s