Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

On this day in History – Dez. 01 Dezembro 1, 2008

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 1:03 am
 

Sporting derrota Guimarães com facilidade Novembro 30, 2008

Filed under: Futebol,Liga Sagres,Sporting,Vitória de Guimarães — looking4good @ 11:08 pm

Sporting

2 – 0

V. Guimarães

Primeira parte foi suficiente para resolver o jogo

Uma boa entrada do Sporting foi decisiva para ajudar decidir o jogo.e não deixa margem para dúvidas. Hélder Postiga inaugurou o marcador muito cedo (8′) e Liedson ao fazer o segundo golo aos (21′), igualando Travaços na lista de goleadores leoninos, decidiu o jogo. Logo aos 2′ o Sporting pediu penalty num lance entre Izmailov e João Alves. Aos 6′ Mohma viu o cartão amarelo e aos 8′ surgia o primeiro golo. Passe longitudinal de Pereirinha para Postiga que rematou de primeira fazendo a bola entrar entre Nilsson e o primeiro poste.

O Guimarães procurou reagir mas o Sporting com transições rápidas chegou ao 2-0 num jogada de Romagnoli pela esquerda e cruzamento par o centro da área com os defess vimaranenses mal posicionados a deixarem a bola chegar ao coração da área a Liedson que facturou à vontade. Foi o 122º golo do avançado Liedson igualçndo a marca de Travassos.

Os visitantes poderiam ter renascido para o jogo se aos 36′ Marquinhos tivesse concretizdo a melhor oportunidade perante Rui Patrício e depis de ter tirado Polga do lance rematou ao lado.

A segunda parte foi fria como o tempo. Pouca emoção, com o Guimarães a não conseguir alterar o rumo das coisas e o Sporting a deixar correr o tempo. Ainda assim foi o Sporting quem esteve perto de aumentar o score. Primeiro Nilsson teve de se aplicar a um remate de Ronny de livre e mais tarde defendeu incompletamente um remate de Hélder Postiga com a bola a ser retirada já depois de transpor a linha de golo, num lance que, porém, o auxiliar não sancionou como golo.

O Sporting sobe ao terceiro lugar e fica agora à espera do que os rivais Porto e Benfica fazem amanhã.

LIGA SAGRES – 10.ª JORNADA
Estádio José Alvalade, em Lisboa
Hora: 20:15
Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa)

EQUIPAS OFICIAIS:
SPORTING – Rui Patrício; Pereirinha, Carriço, Polga e Grimi (Ronny 63′); João Moutinho, Miguel Veloso, Romagnoli (Adrien Silva 86′) e Izmailov; Liedson (Tiuí 90+3′) e Hélder Postiga.

Treinador: Paulo Bento.

Suplentes: Tiago, Cedric Soares, Pedro Mendes, Ronny, Adrien Silva, Yannick Djaló e Rodrigo Tiuí.

V. GUIMARÃES – Nilson; Andrezinho, Gregory, Vítor Bastos (Roberto int.) e Mohma; João Alves, Flávio Meireles (Carlitos 65′), Wênio e Nuno Assis; Marquinho (Fajardo 77′) e Desmarets.

Treinador: Manuel Cajuda.

Suplentes: Nuno Santos, Lionne, Márcio, Fajardo, Carlitos, Jean Coral e Roberto.

Golos: Hélder Postiga 8′; Liedson 21′.

Disciplina: 6′ – Cartão amarelo para Mohma, por falta sobre Moutinho.
60′ – Cartão amarelo a Grimi, por falta sobre Andrezinho.
64′ – Cartão amarelo a Andrezinho, por falta sobre Izmailov.
80′ – Cartão amarelo a Nuno Assis, por falta sobre Moutinho.

 

Happy birthday – Elisha Cuthbert

Filed under: celebrities,Elisha Cuthbert,wallpapers — looking4good @ 6:56 pm
 

My love, and not I, is the egoist – Fernando Pessoa (no 73º. aniversário da sua morte)

Filed under: Fernando Pessoa,poesia,poetry — looking4good @ 2:21 am

My love, and not I, is the egoist.
My love for thee loves itself more than thee;
Ay, more than me, in whom it doth exist,
And makes me live that it may feed on me.
In the country of bridges the bridge is
More real than the shores it doth unsever;
So in our world, all of Relation, this
Is true–that truer is Love than either lover.
This thought therefore comes lightly to Doubt’s door–
If we, seeing substance of this world, are not
Mere Intervals, God’s Absence and no more,
Hollows in real Consciousness and Thought.
And if ’tis possible to Thought to bear this fruit,
Why should it not be possible to Truth?

FERNANDO António Nogueira PESSOA nasceu a 13 de Junho de 1888 (dia de Fernando de Bulhões, Sto. António) em Lisboa, onde faleceria, de uma pancreatite, devida a abuso do álcool, a 30 de Novembro de 1935. Filho de um crítico musical, herdou do pai o excepcional ouvido, mas cedo ficou órfão (1893) e «o menino de sua mãe», casada em segundas núpcias (1895) com o cônsul de Portugal em Durban, foi levado para a União Sul-Africana (Comunidade Britânica), onde se tornou bilingue, chegando a obter o prémio Rainha Vitória de redacção em inglês (1903). Em Agosto de 1905, regressou à Pátria, fixando residência na capital em que nascera e de onde jamais sairia. Ainda se inscreveu no Curso Superior de Letras, mas com pouca demora, optando por viver como correspondente comercial. Nunca casou, mas foi pai de muitos poetas: Alberto Caeiro, Ricardo Reis, Álvaro de Campos, Alexander Search, etc., etc. Foi um dos fundadores e dirigentes da famigerada revista «Orpheu» (1915) e escreveu infatigavelmente a sua obra bem como a dos seus filhos, deixando-as numa arca, cujo conteúdo ainda hoje está longe de se ter esgotado. Além dos «English Poems», só publicou em vida a «Mensagem» (1934), que, ao contrário do que sustentam os jornalistas, foi galardoada, «ex-aequo», com o prémio Antero de Quental do Secretariado da Propaganda Nacional. Não morria de amores por Camões, talvez por nele reconhecer o seu único rival em língua portuguesa, mas se o autor d’ «Os Lusíadas» era um poeta italiano que escrevia em português, Pessoa também é, por vezes, um poeta britânico que se exprime na língua de Portugal.

Soneto e nota biobibliográfica extraídos de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria é a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004.

Mais poemas de Fernando Pessoa, neste blog:
Tabacaria

Liberdade
Intervalo – Bernardo Soares
O guardador de rebanhos – X (Alberto Caeiro)
O guardador de rebanhos – XXI (Alberto Caeiro)
O guardador de rebanhos – XXVIII (ALlberto Caeiro)
O Tejo é mais belo …
Não sei se é sonho se é realidade
Odes – Ricardo Reis
Cruz na porta da tabacaria
Fragmentos do Livro do desassossego – Bernardo Soares
Afinal a melhor maneira de viajar é sentir…
Todas as cartas de amor são…
Se te queres matar …
Dai-me rosas e lírios…
Sou vil, sou reles como toda a gente…
Não sei se é amor que tens
O que há em mim é sobretudo cansaço
Mar português
Ode marcial – h
Lycanthropy
Conselho
Para além da curva da estrada (Alberto Caeiro)
Sopra demais o vento
Poema da Canção sobre a Esperança
Soneto 1 de 35 sonetos (Poesia Inglesa) – em português
Sonnet 1 (from 35 Sonnets)

 

On this day in History – Nov. 30

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 1:04 am
 

Nothingandall is a Masterblog Novembro 29, 2008

Filed under: blogs,Nothingandall — looking4good @ 11:27 pm
Nothingandall não oferece garantias do Estado nem envia propostas de crédito pelo correio… mas a partir de agora é um Masterblog. A classificação foi atribuída pel’A Minha Matilde a quem agradecemos a gentileza por nos rotular dessa maneira.

Agora é a nossa vez de atribuirmos o selo de Master a alguns blogs:

Blog do Katano – Vencedor do Superblog do Ano na categoria Pessoal
Sorrisos em Alta – Vencedor do SuperBlog do Ano na categoria de Humor
Lugar do Real, do Simbólico e do Imaginário – O nome é bem representativo
Lino Resende – Variações em torno de vários temas, um visão pessoal de um jornalista com profusa bagagem académica
Encanto de Renascer – este blog prega a justiça, esperança, paz e sinceridade entre as pessoas. E além disso a autora é minha amiga!
De Abril em Diante – Crónicas de viagens, fotografias e mais…
Miminhos-a-Toda-a-Hora - É um miminho de blog, apesar de pouca publicação ultimamente
Lulu on The Sky – Um blog cor de rosa
Tertulia Benfiquista – Bem este é da minha cor e é o único do Sapo aqui nesta lista

Saudações bloguísticas (ou será blogeiras?)

 

Tela íntima – Campos de Figueiredo

Filed under: Campos de Figueiredo,poesia — looking4good @ 1:31 pm
Artist in His Studio,Rembrandt Harmensz. van Rijn.
In the collection of Boston’s Museum of Fine Art.!

Lá fora, a noite escura… o vento aos ais,
A soluçar e a rir – doido soturno,
É um violinista trágico e nocturno
Wagnerizando a voz dos temporais!

Lá fora, a chuva fria das procelas…
E cá dentro, ao calor da nossa casa,
O nosso coração a arder em brasa
E o silêncio divino das estrelas

Tu embalas ao colo a nossa Filha…
A luz, a arder, que em nossos rostos brilha,
Dá-lhes um tom rosado de manhã…

E com a estranha e misteriosa tinta,
Com que Deus ao Sol-Posto as coisas pinta;
Nós formamos um quadro de Rembrandt!

José Campos de Figueiredo nasceu em Sernache (Coimbra) a 6 de Maio de 1899 e faleceu em Coimbra a 29 de Novembro de 1965.

Ler do mesmo autor:
O Milagre das Rosas
Autocrítica
Fingimento

 

On this day in History – Nov. 29

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 1:16 am
 

Novos números de emergência Novembro 28, 2008

Filed under: Actualidade,Humor — looking4good @ 10:36 pm
O Sistema Nacional de Emergência tem disponível um novo software que faz uma mais eficaz triagem das chamadas de emergência. A primeira novidade é que em vez de se marcarem três dígitos marca-se agora apenas dois. Desde logo poupa-se tempo!

Então, agora, se for benfiquista deve marcar 51. Se for sportinguista o número a marcar deve ser 52. Porém, se for português (independentemente dos clubes anteriores) então deve marcar 62.

Este novo sistema pretende obter de modo automático estatísticas de tragédias ou situações de emergência em função das cores clubísticas e permite reportar automáticamente os dados estatísticos para o Sistema Internacional da OCDE.

Para o Porto, como é habitual na zona norte do país, esta solução informática ainda não está implementada.

 

O Conselho das Árvores – Olegário Mariano, na passagem do 50º. aniversário da sua morte

Filed under: Olegário Mariano,poesia — looking4good @ 2:21 am

Sofro, luz dos meus olhos, quando dizes
Que a vida não te alenta nem conforta.
Olha o exemplo das árvores felizes
Dentro da solidão da noite morta.

Que lhes importa a dor, que lhes importa
O drama que há no fundo das raízes?
Não sentem quando o vento os ramos corta
E as folhas leva em várias diretrizes?

Que lhes importa a maldição do outono
E os dedos envolventes da garoa,
Se dão sombra às taperas no abandono?!…

Levanta os braços para o firmamento
E canta a vida porque a vida é boa
Mesmo esmagada pelo sofrimento.

Olegário Mariano Carneiro da Cunha (nasceu no Recife, Pernambuco a 24 de Março de 1889; morreu no Rio de Janeiro a 28 de Novembro de 1958).

Ler do mesmo autor:
 

 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.