Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Empate em golos, não em jogadores … Agosto 30, 2008

Filed under: Benfica,FC Porto,Futebol,Liga Sagres — looking4good @ 9:53 pm

FC Porto logo

Benfica

1-1

FC Porto

O Benfica começou o jogo com boa dinâmica mas aos 10′ estava a perder com um penalty assinalado por Jorge de Sousa, árbitro do Porto, por agarrão de Katsouranis (que viu o cartão amarelo) a Lucho … que concretizou o golo.

Depois foi um Porto defensivo e compacto a fazer ene faltas, umas marcadas e outras não. Aos 18 o remate de Reyes é salvo para canto e na sequência deste Lisandro salva em cima da linha o empate após remate insuficiente de Pablo Aimar.

Aos 41′ Lisandro desmarca-se nas costas de Luisão após abertura de Lucho e de ângulo difícil rematou cruzado rasteiro, com a bola a bater no (segundo) poste.

Uma primeira parte de muita intensidade que dava perspectivas de bom jogo e em que o Porto demonstrara um sentido colectivo mais apurado.

No recomeço apareceu Guarín em vez de Tomás Costa que teve muitas dificuldades.e aos 49′ ofereceu o golo a Lisandro que teve uma grande perdida. Antes já Pablo Aimar se lesionara numa corrida a evitar que a bola transpusesse a linha de fundo tendo sido substituído por Nuno Gomes. Uma insistência de Yebda na esquerda acabou com um cruzamento/remate que Helton não desfez ao dar um toque para a frente, aproveitando Cardozo para de cabeça fazer o empate, embora a bola não tenha chegado às malhas por corte de um defesa portista mas já dentro da baliza. Pareceria que o jogo tomaria outro rumo agora com as equipas empatadas, mas de novo o Porto ficou logo por cima quando dois minutos após o empate Katsouranis foi expulso por segundo cartão amarelo. Aos 68′, depois de vários minutos a pedir a substituição, Léo teve também de sair lesionado.

Aliás não se percebeu a lentidão do banco do Benfica na reacção à expulsão de Katsouranis (entrou Sidnei saindo Cardozo seis minutos depois da expulsão) e na substituição de Léo (a jogar muitos minutos em inferioridade). Aí entrou Ruben Amorim para a direita, passando Maxi Pereira para a esquerda. Jesualdo após a superioridade numérica apostou em Hulk mas o Porto não soube ganhar o jogo.

Nos últimos 20 minutos de jogo o Benfica foi literalmente uma equipa de «coxos». Yebda pediu uma substituição que já não se podia processar, Di Maria estatelou-se no chão, Reyes já não podia correr. Enfim… para além das vicissitudes do jogo, todas desfavoráveis aos encarnados (penalty, expulsão, dois jogadores substituídos por lesão), acontecia ainda os sinais visíveis de uma equipa mal preparada fisicamente.

O jogo caiu drasticamente com o Porto em superioridade a não saber ganhar, a falhar passes e o Benfica incapaz de fazer qualquer coisa a não ser segurar o empate.

Nada de bom se augura para este Benfica. Quique demonstrou muita lentidão nas respostas aos incidentes do jogo, a equipa está mal preparada fisicamente, Aimar e Reyes não jogaram praticamente nada (e são os craques que «trouxe»), o treinador ainda não percebeu que Katsouranis a central não pode ser a «regra» para além de perder um bom jogador no meio campo. Quando a equipa (eventualmente) estiver preparada, pode ter já a época perdida, face à exigente parte inicial da época e à eliminatória com o Nápoles. O Porto está pior do que o ano passado. Helton falhou, sem Quaresma, Bosingwa e Paulo Assunção, o Porto vive de Lucho e Lisandro. Christian Rodriguez sentiu o ambiente.

A arbitragem no penalty e na expulsão (logo a seguir ao empate) decidiu como devia; deixou muitos avisos a jogadores nos cantos contra o Benfica, quase a anunciar alguma decisão drástica (caso fosse preciso!). Porém, gostava de ouvir os comentários se os lances tivessem sido ao contrário; um lance de Raúl Meireles sobre Di Maria aos 31′ a acontecer na área encarnada teria dado outro penalty. Não admira que com este árbitro em seis jogos da época passada o Benfica só tenha ganho um!

Estádio da Luz, em Lisboa
Árbitro: Jorge Sousa (Porto)

BENFICA – Quim; Maxi Pereira, Luisão, Katsouranis e Léo (Ruben Amorim, 68 m); Reyes, Carlos Martins, Yebda e Di Maria; Aimar (Nuno Gomes, 48 m) e Cardozo (Sidnei, 65 m).

FC PORTO – Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Fucile; Tomás Costa (Guarin, 46 m), Fernando (Hulk, 61 m) e Raul Meireles (Candeias, 82 m); Lucho Gonzalez, Lisandro e Cristian Rodriguez.

Golos: 0-1, Lucho Gonzalez (10 m, de grande penalidade); 1-1, Cardozo (55 m).

Cartão amarelo a Katsouranis, Sapunaru, Fernando, Cristian Rodriguez, Cardozo, Lucho Gonzalez, Lisandro e Nuno Gomes.

Cartão vermelho (segundo amarelo) a Katsouranis (58 m).

 

Empate em golos, não em jogadores …

Filed under: Benfica,FC Porto,Futebol,Liga Sagres — looking4good @ 9:53 pm

FC Porto logo

Benfica

1-1

FC Porto

O Benfica começou o jogo com boa dinâmica mas aos 10′ estava a perder com um penalty assinalado por Jorge de Sousa, árbitro do Porto, por agarrão de Katsouranis (que viu o cartão amarelo) a Lucho … que concretizou o golo.

Depois foi um Porto defensivo e compacto a fazer ene faltas, umas marcadas e outras não. Aos 18 o remate de Reyes é salvo para canto e na sequência deste Lisandro salva em cima da linha o empate após remate insuficiente de Pablo Aimar.

Aos 41′ Lisandro desmarca-se nas costas de Luisão após abertura de Lucho e de ângulo difícil rematou cruzado rasteiro, com a bola a bater no (segundo) poste.

Uma primeira parte de muita intensidade que dava perspectivas de bom jogo e em que o Porto demonstrara um sentido colectivo mais apurado.

No recomeço apareceu Guarín em vez de Tomás Costa que teve muitas dificuldades.e aos 49′ ofereceu o golo a Lisandro que teve uma grande perdida. Antes já Pablo Aimar se lesionara numa corrida a evitar que a bola transpusesse a linha de fundo tendo sido substituído por Nuno Gomes. Uma insistência de Yebda na esquerda acabou com um cruzamento/remate que Helton não desfez ao dar um toque para a frente, aproveitando Cardozo para de cabeça fazer o empate, embora a bola não tenha chegado às malhas por corte de um defesa portista mas já dentro da baliza. Pareceria que o jogo tomaria outro rumo agora com as equipas empatadas, mas de novo o Porto ficou logo por cima quando dois minutos após o empate Katsouranis foi expulso por segundo cartão amarelo. Aos 68′, depois de vários minutos a pedir a substituição, Léo teve também de sair lesionado.

Aliás não se percebeu a lentidão do banco do Benfica na reacção à expulsão de Katsouranis (entrou Sidnei saindo Cardozo seis minutos depois da expulsão) e na substituição de Léo (a jogar muitos minutos em inferioridade). Aí entrou Ruben Amorim para a direita, passando Maxi Pereira para a esquerda. Jesualdo após a superioridade numérica apostou em Hulk mas o Porto não soube ganhar o jogo.

Nos últimos 20 minutos de jogo o Benfica foi literalmente uma equipa de «coxos». Yebda pediu uma substituição que já não se podia processar, Di Maria estatelou-se no chão, Reyes já não podia correr. Enfim… para além das vicissitudes do jogo, todas desfavoráveis aos encarnados (penalty, expulsão, dois jogadores substituídos por lesão), acontecia ainda os sinais visíveis de uma equipa mal preparada fisicamente.

O jogo caiu drasticamente com o Porto em superioridade a não saber ganhar, a falhar passes e o Benfica incapaz de fazer qualquer coisa a não ser segurar o empate.

Nada de bom se augura para este Benfica. Quique demonstrou muita lentidão nas respostas aos incidentes do jogo, a equipa está mal preparada fisicamente, Aimar e Reyes não jogaram praticamente nada (e são os craques que «trouxe»), o treinador ainda não percebeu que Katsouranis a central não pode ser a «regra» para além de perder um bom jogador no meio campo. Quando a equipa (eventualmente) estiver preparada, pode ter já a época perdida, face à exigente parte inicial da época e à eliminatória com o Nápoles. O Porto está pior do que o ano passado. Helton falhou, sem Quaresma, Bosingwa e Paulo Assunção, o Porto vive de Lucho e Lisandro. Christian Rodriguez sentiu o ambiente.

A arbitragem no penalty e na expulsão (logo a seguir ao empate) decidiu como devia; deixou muitos avisos a jogadores nos cantos contra o Benfica, quase a anunciar alguma decisão drástica (caso fosse preciso!). Porém, gostava de ouvir os comentários se os lances tivessem sido ao contrário; um lance de Raúl Meireles sobre Di Maria aos 31′ a acontecer na área encarnada teria dado outro penalty. Não admira que com este árbitro em seis jogos da época passada o Benfica só tenha ganho um!

Estádio da Luz, em Lisboa
Árbitro: Jorge Sousa (Porto)

BENFICA – Quim; Maxi Pereira, Luisão, Katsouranis e Léo (Ruben Amorim, 68 m); Reyes, Carlos Martins, Yebda e Di Maria; Aimar (Nuno Gomes, 48 m) e Cardozo (Sidnei, 65 m).

FC PORTO – Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Fucile; Tomás Costa (Guarin, 46 m), Fernando (Hulk, 61 m) e Raul Meireles (Candeias, 82 m); Lucho Gonzalez, Lisandro e Cristian Rodriguez.

Golos: 0-1, Lucho Gonzalez (10 m, de grande penalidade); 1-1, Cardozo (55 m).

Cartão amarelo a Katsouranis, Sapunaru, Fernando, Cristian Rodriguez, Cardozo, Lucho Gonzalez, Lisandro e Nuno Gomes.

Cartão vermelho (segundo amarelo) a Katsouranis (58 m).