Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Love Quotes Março 19, 2008

Filed under: Love — looking4good @ 11:28 am

One word frees us
Of all the weight and pain in life,
That word is Love

Una parola ci libera
da tutto il peso e dolore della vita,
quella parola è Amore.

~ by Socrates ~

The most precious possession that ever comes
To a man in this world
Is a woman’s heart.

Il dono più prezioso avuto mai da un uomo
in questo mondo è il cuore di una donna.

~ by Josiah G. Holland ~

Love asks me no questions,
And gives me endless support…

L’amore non mi domanda nulla
e offre sostegno infinito

~ by William Shakespeare ~

My love for you is a journey;
Starting at forever,

And ending at never.

Il mio amore per te è un viaggio
sempre in esordio, mai giunto a mèta.

~ Anonimo ~

The only things in life you regret,
Are the risks that you didn’t take.

Le uniche cose che rammarichi nella vita,
sono i rischi che non ti sei preso.

~ Anonimo ~

Hearts are not to be had as a gift
hearts are to be earned…
I cuori non son fatti per essere regalati,
i cuori devon’ essere guadagnati
.
~ by William Butler Yeats ~

You don’t love a woman because she’s beautiful,
She is beautiful because you love her.

Tu non ami una donna perchè è bella,
Lei è bella perchè tu l’ami.

~ Anonimo ~

To get the full value of joy
You must have someone to divide it with.

Per godere del massimo valore di gioia,
bisogna avere qualcuno per condividerla

~ by Mark Twain ~

Love is not a matter of counting the years…
But making the years count.

Amore non è una questione di contare anni,
Amore fa gli anni che contano.

~ by Michelle St. Amand ~

My bounty is as boundless as the sea,
My love as deep;
The more I give to thee
The more I have,
For both are infinite.
La ricchezza del mio cuore è infinita come il mare,
così profondo il mio amore: più te ne do, più ne ho,
perché entrambi sono infiniti.
~ by William Shakespeare ~

translation to italian by hanna

 

We Live By Faith, Not By Sight

Filed under: Inspirational — looking4good @ 8:36 am


To all my friends and readers who patronize this blog, may I refer you to my good friend-Shiela of Bluebirdy My Photo with url: http://bluebirdyliving.blogspot.com/.
I’m sorry if I still don’t know how to make the proper linkage to her blog. Just copy her url and paste it on the search engine of the internet to access her blog.

She is suffering from an advanced case of lupus, fibromyaglia, diabetes and God knows how many more illnesses wracking her frail body right now. She’s living with her very sick mother and an equally sick brother somewhere in Canada, and her husband is working somewhere in the borders of Afghanistan and Pakistan unable to complete his papers to officially emigrate to Canada.

The condition of my dear friend is so volatile that she lives in extreme pain almost 24 hours a day. But she has to take care of her ailing mother because they are only three very sickly people in their house. There are so many times that she would pass out without her noticing it.

I enjoin you all, my friends and readers, to visit her blog and offer your expressions of love and support for her. I also enjoin you, my beloved friends, to offer your sincere prayers for her healing and also for her mother and brother too.

We are all one, united in love and harmony, and the pain of one is suffered by everybody. Let us all pray that she will believe that the Holy Spirit can effect that miraculous cure in her ailing body. Let streams of living water flow from our hearts and refresh her tired body and soul. Let us all become channels of God’s blessings to comfort her and give her overflowing joy in her heart.

Posted by Mel Avila Alarilla
Philippines
Inspirational
addthis_pub = ‘melavilaalarilla’;
>

 

Não houve sumaríssimo para Bruno Alves

Filed under: arbitragem,Futebol — looking4good @ 7:25 am
No jogo com o Leixões Bruno Alves aproveitando uma elevação em que jogou a bola de cabeça agrediu com um pontapé nas costas um jogador leixonense (Jorge Gonçalves). Já numa jogada anterior o havia atingido à joelhada, ainda que admito de forma não tão veemente a justificar então apenas advertência com cartão amarelo.

Pois não houve nem sanção técnica nem sanção disciplinar. Esperava-se um processo sumaríssimo da Liga, mas esta optou por nada fazer. Supostamente porque o árbitro e/ou auxiliar terão visto o lance e assim sendo um sumaríssimo corresponderia a uma reapreciação de alguma coisa que cai no âmbito do juízo da equipa de arbitragem.

Que dizer?

Se não há sumaríssimo para o Bruno Alves, então que haja sumaríssimo para a Comissão disciplinar da Liga! Se, esta pelo contrário agiu bem face ao teor dos regulamentos porque não pode intervir quando a equipa da arbitragem vê os lances, então sumaríssimo para a equipa de arbitragem que tendo visto o lance não agiu disciplinarmente sobre o atleta.

Aliás muito mal vai o futebol português quando um jogador como o Bruno Alves só tem um (é verdade leram bem um só) cartão amarelo em toda a prova ele que já mereceu pelo menos duas expulsões directas. Aliás, parece que o árbitro que mostrou esse cartão amarelo corre é sérios riscos de ser mandado para a II Divisão porque foi o único que teve o descaramento de mostrar um cartão amarelo a um jogador tão disciplinado!!!

 

Humour (no words…)

Filed under: Humor,humour — looking4good @ 7:18 am

 

Humour (no words…)

Filed under: Humor,humour — looking4good @ 7:18 am

 

Humour (no words…)

Filed under: Humor,humour — looking4good @ 7:18 am

 

Vida Obscura – Cruz e Sousa

Filed under: Cruz e Sousa,poesia — looking4good @ 2:20 am
Ninguém sentiu o teu espasmo obscuro,
ó ser humilde entre os humildes seres.
Embriagado, tonto dos prazeres,
o mundo para ti foi negro e duro.

Atravessaste no silêncio escuro
a vida presa a trágicos deveres
e chegaste ao saber de altos saberes,
tornando-te mais simples e mais puro.

Ninguém te viu o sentimento inquieto,
magoado, oculto e aterrador, secreto,
que o coração te apunhalou no mundo,

mas eu, que sempre te segui os passos,
sei que cruz infernal prendeu-te os braços
e o teu suspiro como foi profundo!

João da Cruz e Sousa nasceu em Desterro, hoje Florianópolis (SC), a 24 de Novembro de 1861 e faleceu na Estação de Sítio (MG) a 19 de Março de 1898. Filho de escravos alforriados, foi educado pelos antigos senhores de seus pais. Completou o curso secundário, mas viu-se travado em suas aspirações de ascensão social, encarnando o drama do homem de cor numa sociedade eivada de preconceitos. Não teve, assim, profissão certa. Percorreu o Brasil como ponto e secretário de uma companhia teatral, até que fixou residência no Rio, em 1890. Aí viveu, cheio de privações, quase na miséria, fazendo biscates e dedicando-se ao jornalismo. Casou, em 1893, com uma poetisa negra e conseguiu o modesto cargo de arquivista da Estrada de Ferro Central. Entretanto, três dos seus filhos tuberculizaram e a esposa enlouqueceu. Ele próprio, também atingido pela tuberculose, veio a morrer em Minas Gerais, aonde fora em busca de alívio para o seu precário estado de saúde. O cadáver veio para o Rio de Janeiro num vagão destinado ao transporte de gado. Pária social, o maior poeta simbolista brasileiro só conheceu sofrimento, angústia, revolta e desespero. Viveu «emparedado», mas a sua poesia metafísica, visão interiorizada do mundo exterior, transcende a literatura brasileira para atingir o plano da poesia universal.

Soneto e Nota biobliográfica extraídos de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria é a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004).