Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Sporting está nos Quartos de Final da Taça Uefa Março 13, 2008

Filed under: football,Futebol,Sporting,Taça Uefa,Uefa Cup — looking4good @ 10:03 pm

Sporting

1-0

Bolton

Em jogo sem sumo Pereirinha foi um «pomar»

O Sporting havia adquirido um bom resultado fora de casa e jogava perante ingleses com vários problemas na formação, com a ausência de vários titulares. Era, por isso, favorito e nele estavam depositadas as esperanças de Portugal se manter nas competições europeias de clubes.

Pois o Sporting foi gerindo o resultado, sem grandes rasgos e sem grandes oportunidades, mas também não concedia à equipa inglesa grandes possibilidades de sucesso. Foi um jogo de baixa qualidade e sem grandes motivos de interesse para o público, mas em que os adeptos ingleses faziam sentir a sua presença.

Na segunda parte e com o decurso do tempo os ingleses procuraram um bocadinho mais o ataque e perante mais espaços no meio-campo o Sporting finalmente, com Pereirinha em grande plano, e auxiliado por Moutinho passou a demonstrar superioridade e a antecipar o golo que aconteceu a cerca de dez minutos do final por Pereirinha numa jogada individual demonstrativa de como, afinal, é fácil marcar golos: um remate em jeito de pé esquerdo, teleguiado a bater o guarda-redes iraniano do Bolton.

Apesar de um golo, nessa altura, ainda dar ao Bolton o empate no jogo e na eliminatória, o Sporting a partir daí esteve em grande superioridade; o 2-0 esteve eminente no minuto seguinte num remate de João Moutinho e os ingleses baixaram os braços, com o Sporting a manter a bola na sua posse e no meio campo adversário.

Nunca uma eliminatória com equipas ingleses se deparou tão fácil, embora não reflectida nos números que afnal traduzem a vitória dos portugueses por apenas um golo.

A arbitragem do francês Bertrand Layec não teve grandes problemas.

Amanhã realiza-se o sorteio dos quartos-de-final (e também já das meias-finais) e o Sporting é a única equipa repesentada o que implica que Portugal na época 2009-2010 já só tenha a presença de duas equipas na Champions (e não a possibilidade de três como ocorreu esta época e poderá ser o caso da próxima).

Ficha de jogo:
Estádio José Alvalade

Árbitro: Bertrand Layec (França).

Sporting: Rui Patrício; Abel, Tonel, Polga e Grimi; João Moutinho, Pereirinha, Izmailov (86m), Gladstone, e Romagnoli (Adrien, 74m); Vukcevic (Tiuí, 56m) e Liedson.

Bolton: Al-Habsi; Hunt, Cahill, Méité e Samuel; Joey O’ Brien, Giannakopoulos, Guthrie e Teymourian (Braaten, 70m); Vaz Té e Helguson (Woolfe, 76m).

Disciplina: Cartão amarelo para: João Moutinho (37m), Teymourian (48m) e Guthrie (87m).

Golos: Pereirinha (84m).

 

Sporting está nos Quartos de Final da Taça Uefa

Filed under: football,Futebol,Sporting,Taça Uefa,Uefa Cup — looking4good @ 10:03 pm

Sporting

1-0

Bolton

Em jogo sem sumo Pereirinha foi um «pomar»

O Sporting havia adquirido um bom resultado fora de casa e jogava perante ingleses com vários problemas na formação, com a ausência de vários titulares. Era, por isso, favorito e nele estavam depositadas as esperanças de Portugal se manter nas competições europeias de clubes.

Pois o Sporting foi gerindo o resultado, sem grandes rasgos e sem grandes oportunidades, mas também não concedia à equipa inglesa grandes possibilidades de sucesso. Foi um jogo de baixa qualidade e sem grandes motivos de interesse para o público, mas em que os adeptos ingleses faziam sentir a sua presença.

Na segunda parte e com o decurso do tempo os ingleses procuraram um bocadinho mais o ataque e perante mais espaços no meio-campo o Sporting finalmente, com Pereirinha em grande plano, e auxiliado por Moutinho passou a demonstrar superioridade e a antecipar o golo que aconteceu a cerca de dez minutos do final por Pereirinha numa jogada individual demonstrativa de como, afinal, é fácil marcar golos: um remate em jeito de pé esquerdo, teleguiado a bater o guarda-redes iraniano do Bolton.

Apesar de um golo, nessa altura, ainda dar ao Bolton o empate no jogo e na eliminatória, o Sporting a partir daí esteve em grande superioridade; o 2-0 esteve eminente no minuto seguinte num remate de João Moutinho e os ingleses baixaram os braços, com o Sporting a manter a bola na sua posse e no meio campo adversário.

Nunca uma eliminatória com equipas ingleses se deparou tão fácil, embora não reflectida nos números que afnal traduzem a vitória dos portugueses por apenas um golo.

A arbitragem do francês Bertrand Layec não teve grandes problemas.

Amanhã realiza-se o sorteio dos quartos-de-final (e também já das meias-finais) e o Sporting é a única equipa repesentada o que implica que Portugal na época 2009-2010 já só tenha a presença de duas equipas na Champions (e não a possibilidade de três como ocorreu esta época e poderá ser o caso da próxima).

Ficha de jogo:
Estádio José Alvalade

Árbitro: Bertrand Layec (França).

Sporting: Rui Patrício; Abel, Tonel, Polga e Grimi; João Moutinho, Pereirinha, Izmailov (86m), Gladstone, e Romagnoli (Adrien, 74m); Vukcevic (Tiuí, 56m) e Liedson.

Bolton: Al-Habsi; Hunt, Cahill, Méité e Samuel; Joey O’ Brien, Giannakopoulos, Guthrie e Teymourian (Braaten, 70m); Vaz Té e Helguson (Woolfe, 76m).

Disciplina: Cartão amarelo para: João Moutinho (37m), Teymourian (48m) e Guthrie (87m).

Golos: Pereirinha (84m).

 

Sporting está nos Quartos de Final da Taça Uefa

Filed under: football,Futebol,Sporting,Taça Uefa,Uefa Cup — looking4good @ 10:03 pm

Sporting

1-0

Bolton

Em jogo sem sumo Pereirinha foi um «pomar»

O Sporting havia adquirido um bom resultado fora de casa e jogava perante ingleses com vários problemas na formação, com a ausência de vários titulares. Era, por isso, favorito e nele estavam depositadas as esperanças de Portugal se manter nas competições europeias de clubes.

Pois o Sporting foi gerindo o resultado, sem grandes rasgos e sem grandes oportunidades, mas também não concedia à equipa inglesa grandes possibilidades de sucesso. Foi um jogo de baixa qualidade e sem grandes motivos de interesse para o público, mas em que os adeptos ingleses faziam sentir a sua presença.

Na segunda parte e com o decurso do tempo os ingleses procuraram um bocadinho mais o ataque e perante mais espaços no meio-campo o Sporting finalmente, com Pereirinha em grande plano, e auxiliado por Moutinho passou a demonstrar superioridade e a antecipar o golo que aconteceu a cerca de dez minutos do final por Pereirinha numa jogada individual demonstrativa de como, afinal, é fácil marcar golos: um remate em jeito de pé esquerdo, teleguiado a bater o guarda-redes iraniano do Bolton.

Apesar de um golo, nessa altura, ainda dar ao Bolton o empate no jogo e na eliminatória, o Sporting a partir daí esteve em grande superioridade; o 2-0 esteve eminente no minuto seguinte num remate de João Moutinho e os ingleses baixaram os braços, com o Sporting a manter a bola na sua posse e no meio campo adversário.

Nunca uma eliminatória com equipas ingleses se deparou tão fácil, embora não reflectida nos números que afnal traduzem a vitória dos portugueses por apenas um golo.

A arbitragem do francês Bertrand Layec não teve grandes problemas.

Amanhã realiza-se o sorteio dos quartos-de-final (e também já das meias-finais) e o Sporting é a única equipa repesentada o que implica que Portugal na época 2009-2010 já só tenha a presença de duas equipas na Champions (e não a possibilidade de três como ocorreu esta época e poderá ser o caso da próxima).

Ficha de jogo:
Estádio José Alvalade

Árbitro: Bertrand Layec (França).

Sporting: Rui Patrício; Abel, Tonel, Polga e Grimi; João Moutinho, Pereirinha, Izmailov (86m), Gladstone, e Romagnoli (Adrien, 74m); Vukcevic (Tiuí, 56m) e Liedson.

Bolton: Al-Habsi; Hunt, Cahill, Méité e Samuel; Joey O’ Brien, Giannakopoulos, Guthrie e Teymourian (Braaten, 70m); Vaz Té e Helguson (Woolfe, 76m).

Disciplina: Cartão amarelo para: João Moutinho (37m), Teymourian (48m) e Guthrie (87m).

Golos: Pereirinha (84m).

 

Personal Change – The Secret To A Stress Free Life

Filed under: Life — looking4good @ 6:45 am


We are not happy with our situation in life so we change it. We are not happy with our work, so we resign and look for another job. We are not happy with our spouses, so we divorce him/her and look for another one. We are not happy with our children, so we try to distance ourselves as much as possible from them. When we are confronted with a situation we don’t like, we immediately change it. But in the process, that does make us happy?

When we change a stressful situation- our work, our spouse, or anything else that give us stress, did that make us happy? No, it only made us happy at first but later on, the same symptoms reappear and we are back to square one where we wallow once again in stress and unhappiness.

Why? Because changing the situation is never the solution. Remember, we can never change another person. That person will change because he likes to change and not because we caused him to change. We cannot change the stressful situations in our lives either. Have we not noticed that life is never constant. It is always a case of ebb and flow, high and low, happiness and sorrow. One day you are up there in the clouds in happiness, and the following day, you are down there in the dumps with a desperate situation that threatens to tear you apart.

Why? Because life is like that. The only person who is truly happy and joyful in life irregardless of his external situations, is the person who has learned to make a personal change within and accepts whatever fate hands down to him. He can live in extreme equanimity through the good days as well as through the bad days. He does not attempt to change people, he adjusts to them. He does not attempt to change situations, he rides them through. He is like the bamboo tree that bends down when a fierce storm is present. Then he regains his full stature as soon as the storm is gone. The sturdiest trees are those that survived the strongest and fiercest storms in life.

Let us take counsel from the words of the Book of Psalms in Psalm 1: 1-3 “Blessed is the man who does not walk in the counsel of the wicked or stand in the way of sinners or sit in the seat of mockers. But his delight is in the law of the Lord, and on His law he meditates day and night. He is like a tree planted by streams of water, which yields its fruit in season and whose leaf does not wither. Whatever he does prospers.”

You want to be truly happy in life? Then learn to trust God with all your heart and accept everything that He gives you whether good or bad. In the end, when we have passed His tests, we will surely attain true happiness and joy in life.

Posted by Mel Avila Alarilla
Philippines
Spiritual/Inspirational

 

Tristão da Cunha nasceu há 130 anos

Filed under: poesia,Tristão da Cunha — looking4good @ 1:31 am
Há muito tempo já que eu vou perdendo
os sonhos, um a um, pelo caminho:
– Sangue dum anho ingênuo, cor d’arminho,
de calvário em calvário perecendo.

No alto dum monte, a luz que eu ia vendo,
diante de mim cantando como um ninho,
fria beijou-me o rubro desalinho,
e atrás de mim no escuro foi descendo.

Hoje os olhos se voltam como preces
para as memórias, em que há luas mortas,
e tu, morta, que morta não pareces!

Sobre esta alma de dúvida e agonias
caia a luz desses olhos, dessas portas
onde esperam o sol as almas frias.

Tristão da Cunha (n. no Rio de Janeiro em 13 de Março de 1878; m. a 29 de Junho de 1942).

TRISTÃO DA CUNHA foi o pseudónimo escolhido por José Maria Leitão da Cunha F.º, que, em 13 de Março de 1878 nasceu no Rio de Janeiro, onde morreu a 29 de Junho de 1942. Aluno da faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais, concluiu o bacharelato em 1900. Advogado, poeta e prosador (contos e ensaios), redigiu de 1910 a 1928 a secção brasileira da revista simbolista «Mercure de France». Tímido e arredio, conciliava um ideário político democrático com uma sensibilidade aristocrática, o requinte esteticista e o refinamento da linguagem com uma espontaneidade e fluência eivada de melancolia. Um título significativo: «Torre de Marfim» (1901).

Nota biobliográfica extraída de «A Circulatura do Quadrado – Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria É a Língua Portuguesa. Introdução, coordenação e notas de António Ruivo Mouzinho. Edições Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, 2004).

 

On this day in History – Mar. 13

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 12:40 am
 

On this day in History – Mar. 13

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 12:40 am