Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Arthur’s Music Março 12, 2008

Filed under: Music — looking4good @ 11:44 pm

boomp3.com

 

Benfica: Jogo de Getafe mostra que a realidade ainda é mais cruel do que se pensava…

Filed under: Benfica,football,Futebol,Getafe,Taça Uefa,Uefa Cup — looking4good @ 10:20 pm

Getafe

1-0

Benfica

Só dois lances de perigo … para quem precisava de marcar dois golos

O Benfica derrotado em casa por 1-2 precisava de marcar pelo menos dois golos para poder seguir em frente. Os sinais de desestabilização da equipa são mais do que notórios e a demissão de Camacho é mais um sintoma do que a causa. Mas frente a um Getafe de segunda que ainda por cima tinha de apresentar uma segunda equipa, o que faria, em princípio, ser um Getafe de terceira, um Benfica de primeira poderia inverter a eliminatória. Era essa a esperança dos benfiquistas.

E o início do jogo até podia alimentar esse sonho. Espanhóis medrosos à defesa o Benfica a trocar a bola curto mas a poder marcar um golo aos 8′ após joghada pela esquerda de Cristian Rodriguez e falha da defesa espanhola, guarda-redes incluido a bola ali à mão de semear (entenda-se ali ao pé de Makukula) mas foi a bola que bateu no avançado do Benfica em vez de ser este a bater na bola e vai ao poste falhando-se uma grande oportunidade de pôr os espanhóis aflitos.

Afinal não durou muito a ilusão. Os espanhóis sempre a demorar tempo, o que valeria o amarelo ao guarda-redes por volta da meia hora de jogo e o Benfica que suponho nunca acreditou seriamente na possibilidade de mudar as coisas. A verdade é que mesmo os suplentes do Getafe demonstravam ter maior poder colectivo do que o Benfica e as poucas acelerações do jogo foram dos locais. Quim teve de fazer boa defesa para evitar o primeiro golo dos espanhóis e ao intervalo o jogo resumia-se a estas duas situações de perigo: uma para cada lado.

A segunda parte ainda foi pior. O Getafe apareceu mais confiante e a incapacidade tactica, física e anímica dos encarnados apareceu mais patente. Com as substituições, apenas Mantorras apareceu a fazer alguma coisa, mas curiosamente foi uma perda de bola do angolano na zona de meio-campo que deu um contra-ataque do Getafe, Katsouranis tentou o carrinho mas falhou e dois jogadores em posição frontal frente a Quim adiantado, chapéu e golo de Albin aos 77′.

Ainda antes do golo espanhol o Benfica obrigou Abbondanzieri à unica defesa do jogo num remate de Rui Costa à entrada da área.

O golo espanhol em nada afectava a matemática da eliminatória porque o Benfica precisava na mesma de marcar dois, mas a incapacidade era patente.

O remate de Rui Costa e a bola no poste foram os dois únicos momentos de perigo criados pelo Benfica em todo o jogo quando se sabia de antemão que precisava de marcar dois golos. Muito pouco … a realidade é que o Benfica está mesmo muito mal, não tem jogadores desiquilibradores e joga devagar, devagarinho e parado. Assim frente a uma equipa que corre alguma coisa o resultado foi a derrota, sem glória… e sem prestígio. Será que ainda resta algum?

No próximo fim de semana vai à Madeira e se voltar a jogar só isto vai sofrer nova derrota seguramente… frente ao Marítimo.

Ficha de jogo:
Estádio: Coliseum Alfonso Pérez

Árbitro: Victor Kassai (HUN)

GETAFE – Abbondanzieri; Contra, De la Red, Tena e Licht; Cotelo (Cortés, 74), Celestini, Casquero e Gavilán (Juanfran, 79); Albin e Kepa Blanco (Signorino, 68).

BENFICA – Quim; Nélson, Edcarlos (Sepsi, 73), Katsouranis e Léo; Petit; Maxi Pereira (Di Maria, 58), Rui Costa e Cristian Rodriguez; Nuno Gomes (Mantorras, 65) e Makukula.

Marcadores: 1-0, Albin (78);

Acção disciplinar: cartão amarelo a Katsouranis, Abbondanzieri, Maxi, Cotelo, EdCarlos, Licht, Léo.

 

Benfica: Jogo de Getafe mostra que a realidade ainda é mais cruel do que se pensava…

Filed under: Benfica,football,Futebol,Getafe,Taça Uefa,Uefa Cup — looking4good @ 10:20 pm

Getafe

1-0

Benfica

Só dois lances de perigo … para quem precisava de marcar dois golos

O Benfica derrotado em casa por 1-2 precisava de marcar pelo menos dois golos para poder seguir em frente. Os sinais de desestabilização da equipa são mais do que notórios e a demissão de Camacho é mais um sintoma do que a causa. Mas frente a um Getafe de segunda que ainda por cima tinha de apresentar uma segunda equipa, o que faria, em princípio, ser um Getafe de terceira, um Benfica de primeira poderia inverter a eliminatória. Era essa a esperança dos benfiquistas.

E o início do jogo até podia alimentar esse sonho. Espanhóis medrosos à defesa o Benfica a trocar a bola curto mas a poder marcar um golo aos 8′ após joghada pela esquerda de Cristian Rodriguez e falha da defesa espanhola, guarda-redes incluido a bola ali à mão de semear (entenda-se ali ao pé de Makukula) mas foi a bola que bateu no avançado do Benfica em vez de ser este a bater na bola e vai ao poste falhando-se uma grande oportunidade de pôr os espanhóis aflitos.

Afinal não durou muito a ilusão. Os espanhóis sempre a demorar tempo, o que valeria o amarelo ao guarda-redes por volta da meia hora de jogo e o Benfica que suponho nunca acreditou seriamente na possibilidade de mudar as coisas. A verdade é que mesmo os suplentes do Getafe demonstravam ter maior poder colectivo do que o Benfica e as poucas acelerações do jogo foram dos locais. Quim teve de fazer boa defesa para evitar o primeiro golo dos espanhóis e ao intervalo o jogo resumia-se a estas duas situações de perigo: uma para cada lado.

A segunda parte ainda foi pior. O Getafe apareceu mais confiante e a incapacidade tactica, física e anímica dos encarnados apareceu mais patente. Com as substituições, apenas Mantorras apareceu a fazer alguma coisa, mas curiosamente foi uma perda de bola do angolano na zona de meio-campo que deu um contra-ataque do Getafe, Katsouranis tentou o carrinho mas falhou e dois jogadores em posição frontal frente a Quim adiantado, chapéu e golo de Albin aos 77′.

Ainda antes do golo espanhol o Benfica obrigou Abbondanzieri à unica defesa do jogo num remate de Rui Costa à entrada da área.

O golo espanhol em nada afectava a matemática da eliminatória porque o Benfica precisava na mesma de marcar dois, mas a incapacidade era patente.

O remate de Rui Costa e a bola no poste foram os dois únicos momentos de perigo criados pelo Benfica em todo o jogo quando se sabia de antemão que precisava de marcar dois golos. Muito pouco … a realidade é que o Benfica está mesmo muito mal, não tem jogadores desiquilibradores e joga devagar, devagarinho e parado. Assim frente a uma equipa que corre alguma coisa o resultado foi a derrota, sem glória… e sem prestígio. Será que ainda resta algum?

No próximo fim de semana vai à Madeira e se voltar a jogar só isto vai sofrer nova derrota seguramente… frente ao Marítimo.

Ficha de jogo:
Estádio: Coliseum Alfonso Pérez

Árbitro: Victor Kassai (HUN)

GETAFE – Abbondanzieri; Contra, De la Red, Tena e Licht; Cotelo (Cortés, 74), Celestini, Casquero e Gavilán (Juanfran, 79); Albin e Kepa Blanco (Signorino, 68).

BENFICA – Quim; Nélson, Edcarlos (Sepsi, 73), Katsouranis e Léo; Petit; Maxi Pereira (Di Maria, 58), Rui Costa e Cristian Rodriguez; Nuno Gomes (Mantorras, 65) e Makukula.

Marcadores: 1-0, Albin (78);

Acção disciplinar: cartão amarelo a Katsouranis, Abbondanzieri, Maxi, Cotelo, EdCarlos, Licht, Léo.

 

Benfica: Jogo de Getafe mostra que a realidade ainda é mais cruel do que se pensava…

Filed under: Benfica,football,Futebol,Getafe,Taça Uefa,Uefa Cup — looking4good @ 10:20 pm

Getafe

1-0

Benfica

Só dois lances de perigo … para quem precisava de marcar dois golos

O Benfica derrotado em casa por 1-2 precisava de marcar pelo menos dois golos para poder seguir em frente. Os sinais de desestabilização da equipa são mais do que notórios e a demissão de Camacho é mais um sintoma do que a causa. Mas frente a um Getafe de segunda que ainda por cima tinha de apresentar uma segunda equipa, o que faria, em princípio, ser um Getafe de terceira, um Benfica de primeira poderia inverter a eliminatória. Era essa a esperança dos benfiquistas.

E o início do jogo até podia alimentar esse sonho. Espanhóis medrosos à defesa o Benfica a trocar a bola curto mas a poder marcar um golo aos 8′ após joghada pela esquerda de Cristian Rodriguez e falha da defesa espanhola, guarda-redes incluido a bola ali à mão de semear (entenda-se ali ao pé de Makukula) mas foi a bola que bateu no avançado do Benfica em vez de ser este a bater na bola e vai ao poste falhando-se uma grande oportunidade de pôr os espanhóis aflitos.

Afinal não durou muito a ilusão. Os espanhóis sempre a demorar tempo, o que valeria o amarelo ao guarda-redes por volta da meia hora de jogo e o Benfica que suponho nunca acreditou seriamente na possibilidade de mudar as coisas. A verdade é que mesmo os suplentes do Getafe demonstravam ter maior poder colectivo do que o Benfica e as poucas acelerações do jogo foram dos locais. Quim teve de fazer boa defesa para evitar o primeiro golo dos espanhóis e ao intervalo o jogo resumia-se a estas duas situações de perigo: uma para cada lado.

A segunda parte ainda foi pior. O Getafe apareceu mais confiante e a incapacidade tactica, física e anímica dos encarnados apareceu mais patente. Com as substituições, apenas Mantorras apareceu a fazer alguma coisa, mas curiosamente foi uma perda de bola do angolano na zona de meio-campo que deu um contra-ataque do Getafe, Katsouranis tentou o carrinho mas falhou e dois jogadores em posição frontal frente a Quim adiantado, chapéu e golo de Albin aos 77′.

Ainda antes do golo espanhol o Benfica obrigou Abbondanzieri à unica defesa do jogo num remate de Rui Costa à entrada da área.

O golo espanhol em nada afectava a matemática da eliminatória porque o Benfica precisava na mesma de marcar dois, mas a incapacidade era patente.

O remate de Rui Costa e a bola no poste foram os dois únicos momentos de perigo criados pelo Benfica em todo o jogo quando se sabia de antemão que precisava de marcar dois golos. Muito pouco … a realidade é que o Benfica está mesmo muito mal, não tem jogadores desiquilibradores e joga devagar, devagarinho e parado. Assim frente a uma equipa que corre alguma coisa o resultado foi a derrota, sem glória… e sem prestígio. Será que ainda resta algum?

No próximo fim de semana vai à Madeira e se voltar a jogar só isto vai sofrer nova derrota seguramente… frente ao Marítimo.

Ficha de jogo:
Estádio: Coliseum Alfonso Pérez

Árbitro: Victor Kassai (HUN)

GETAFE – Abbondanzieri; Contra, De la Red, Tena e Licht; Cotelo (Cortés, 74), Celestini, Casquero e Gavilán (Juanfran, 79); Albin e Kepa Blanco (Signorino, 68).

BENFICA – Quim; Nélson, Edcarlos (Sepsi, 73), Katsouranis e Léo; Petit; Maxi Pereira (Di Maria, 58), Rui Costa e Cristian Rodriguez; Nuno Gomes (Mantorras, 65) e Makukula.

Marcadores: 1-0, Albin (78);

Acção disciplinar: cartão amarelo a Katsouranis, Abbondanzieri, Maxi, Cotelo, EdCarlos, Licht, Léo.

 

Uefa Cup – Round of 16 – 2nd Leg

Filed under: football,Futebol,Taça Uefa,Uefa Cup — looking4good @ 8:51 pm

12 March
Bayern 1-2 (5-0) Anderlecht [1-0 Lucio 9′; Serhat 20′; Yakovenko 35′]
Getafe 1-0(2-1)Benfica [Albin 77′]
Zenit 2-0 (1-3) Marseille [Pogrebnyak (2) 39′ and 78′]
Hamburg 3-2 (0-1) Leverkusen
PSV* 0-1 (1-0) 6-5* Tottenham [Berbatov 81′]
Everton 2-0 (0-2) 2-4* Fiorentina [Johnson 16′; Arteta 67′]

* qualified by penalty-shots decison

Tomorrow 13 March
Bremen (0-2) Rangers
Sporting (1-1) Bolton

 

Lebanon The Beautiful

Filed under: Nature — looking4good @ 12:05 pm

Lebanon The Beautiful

 

رسام الكاريكاتير البرازيلي "لاتوف"يرسم تضامناً مع شعب غزة

Filed under: peace — looking4good @ 6:36 am

رسالة من لاتوف الى أبناء غزة

gaza4
اضغط على الصورة لمشاهدة عرض لمجموعة رسوماته عن غزة