Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Moi on the bed Dezembro 1, 2007

Filed under: Photos — looking4good @ 11:59 pm

www.siyansshanghai.com

 

Porto com o campeonato no «papo»

Filed under: Benfica,FC Porto,Futebol,Liga Bwin — looking4good @ 9:45 pm
Benfica

0 – 1

Porto

Quaresma marcou … e no Benfica quem podia marcar?

O Benfica a repetir o mesmo onze do jogo contra o Milan enquanto o Porto substituiu quatro jogadores. Talvez aí tenha estado a razão do resultado.

O Benfica que jogava em casa dispôs no primeiro minuto de uma jogada para marcar por Nuno Gomes mas cedo se eclipsou. Foi o Porto que dominou na primeira parte, as bolas recuperadas pela defesa encarnada eram desperdiçadas na transição ofensiva. E quando o Porto marcou á perto do final (mais uma bola perdida pelo meio campo encarnado e lançamento para Quaresma fintar David Luís e marcar) já o Porto justificava a vantagem. No minuto anterior Lisandro na cara de Quim despediçara ao segundo poste o golo.

Na segunda parte logo no início outra vez Nuno Gomes que recuperara uma bola na área desperdiçou o empate ao rematar ao lado. O Benfica na segunda parte passou grande parte do jogo no meio campo ofensivo, mas aí o Porto desempenhou o seu papel, não dando espaços ao Benfica faltaram jogadores criativos capazes de desestabilizar a defesa portista.

Camacho não fez muito para contrariar o fim de 32 jogos para o Camponato sem perder. As entradas de Cardozo (65′) e Di Maria (aos 70′) pareceram tardias (como é possível pagar tantos milhões por um jogador que é para ficar no banco e jogar apenas 25 minutos?), Petit num remate de longe ainda deu a sensação de golo mas o Porto soube defender a vantagem adquirida. O Porto perdeu Quaresma (substituido por Mariano Gonzalez) e passou a defender a vantagem, o que conseguiu, vendo o caminho desbravado para ganhar o Campeonato.

Ao Benfica resta preparar a próxima época, porque esta foi muito mal preparada.

A arbitragem, com alguns erros, não teve muitos problemas.

Ficha de jogo:

Estádio da Luz, Lisboa

Árbitro: Jorge de Sousa (AF Porto)

Benfica: Quim, Luizão, David Luiz, Luís Filipe, Léo, Petit, Katsouranis (Cardozo, 64′), Maxi Pereira (Dí Maria, 70′), Cristian Rodriguez, Rui Costa e Nuno Gomes (Adu 78′).

FC Porto: Helton, Bosingwa, Bruno Alves, Pedro Emanuel, Fucile, Lucho, P. Assunção, Raúl Meireles (Bollati, 80′), Tarik Sektioui (Hélder Postiga, 60′), Lisandro, Quaresma (Mariano González 68′).

Golos: Quaresma (41 min).

Disciplina: Cartões amarelos: Fucile (43 min.), Tarik (52 min.), Katsouranis (62 min.), Dí Maria (75 min.), Helton (86 min.).

 

Porto com o campeonato no «papo»

Filed under: Benfica,FC Porto,Futebol,Liga Bwin — looking4good @ 9:45 pm
Benfica

0 – 1

Porto

Quaresma marcou … e no Benfica quem podia marcar?

O Benfica a repetir o mesmo onze do jogo contra o Milan enquanto o Porto substituiu quatro jogadores. Talvez aí tenha estado a razão do resultado.

O Benfica que jogava em casa dispôs no primeiro minuto de uma jogada para marcar por Nuno Gomes mas cedo se eclipsou. Foi o Porto que dominou na primeira parte, as bolas recuperadas pela defesa encarnada eram desperdiçadas na transição ofensiva. E quando o Porto marcou á perto do final (mais uma bola perdida pelo meio campo encarnado e lançamento para Quaresma fintar David Luís e marcar) já o Porto justificava a vantagem. No minuto anterior Lisandro na cara de Quim despediçara ao segundo poste o golo.

Na segunda parte logo no início outra vez Nuno Gomes que recuperara uma bola na área desperdiçou o empate ao rematar ao lado. O Benfica na segunda parte passou grande parte do jogo no meio campo ofensivo, mas aí o Porto desempenhou o seu papel, não dando espaços ao Benfica faltaram jogadores criativos capazes de desestabilizar a defesa portista.

Camacho não fez muito para contrariar o fim de 32 jogos para o Camponato sem perder. As entradas de Cardozo (65′) e Di Maria (aos 70′) pareceram tardias (como é possível pagar tantos milhões por um jogador que é para ficar no banco e jogar apenas 25 minutos?), Petit num remate de longe ainda deu a sensação de golo mas o Porto soube defender a vantagem adquirida. O Porto perdeu Quaresma (substituido por Mariano Gonzalez) e passou a defender a vantagem, o que conseguiu, vendo o caminho desbravado para ganhar o Campeonato.

Ao Benfica resta preparar a próxima época, porque esta foi muito mal preparada.

A arbitragem, com alguns erros, não teve muitos problemas.

Ficha de jogo:

Estádio da Luz, Lisboa

Árbitro: Jorge de Sousa (AF Porto)

Benfica: Quim, Luizão, David Luiz, Luís Filipe, Léo, Petit, Katsouranis (Cardozo, 64′), Maxi Pereira (Dí Maria, 70′), Cristian Rodriguez, Rui Costa e Nuno Gomes (Adu 78′).

FC Porto: Helton, Bosingwa, Bruno Alves, Pedro Emanuel, Fucile, Lucho, P. Assunção, Raúl Meireles (Bollati, 80′), Tarik Sektioui (Hélder Postiga, 60′), Lisandro, Quaresma (Mariano González 68′).

Golos: Quaresma (41 min).

Disciplina: Cartões amarelos: Fucile (43 min.), Tarik (52 min.), Katsouranis (62 min.), Dí Maria (75 min.), Helton (86 min.).

 

Porto com o campeonato no «papo»

Filed under: Benfica,FC Porto,Futebol,Liga Bwin — looking4good @ 9:45 pm
Benfica

0 – 1

Porto

Quaresma marcou … e no Benfica quem podia marcar?

O Benfica a repetir o mesmo onze do jogo contra o Milan enquanto o Porto substituiu quatro jogadores. Talvez aí tenha estado a razão do resultado.

O Benfica que jogava em casa dispôs no primeiro minuto de uma jogada para marcar por Nuno Gomes mas cedo se eclipsou. Foi o Porto que dominou na primeira parte, as bolas recuperadas pela defesa encarnada eram desperdiçadas na transição ofensiva. E quando o Porto marcou á perto do final (mais uma bola perdida pelo meio campo encarnado e lançamento para Quaresma fintar David Luís e marcar) já o Porto justificava a vantagem. No minuto anterior Lisandro na cara de Quim despediçara ao segundo poste o golo.

Na segunda parte logo no início outra vez Nuno Gomes que recuperara uma bola na área desperdiçou o empate ao rematar ao lado. O Benfica na segunda parte passou grande parte do jogo no meio campo ofensivo, mas aí o Porto desempenhou o seu papel, não dando espaços ao Benfica faltaram jogadores criativos capazes de desestabilizar a defesa portista.

Camacho não fez muito para contrariar o fim de 32 jogos para o Camponato sem perder. As entradas de Cardozo (65′) e Di Maria (aos 70′) pareceram tardias (como é possível pagar tantos milhões por um jogador que é para ficar no banco e jogar apenas 25 minutos?), Petit num remate de longe ainda deu a sensação de golo mas o Porto soube defender a vantagem adquirida. O Porto perdeu Quaresma (substituido por Mariano Gonzalez) e passou a defender a vantagem, o que conseguiu, vendo o caminho desbravado para ganhar o Campeonato.

Ao Benfica resta preparar a próxima época, porque esta foi muito mal preparada.

A arbitragem, com alguns erros, não teve muitos problemas.

Ficha de jogo:

Estádio da Luz, Lisboa

Árbitro: Jorge de Sousa (AF Porto)

Benfica: Quim, Luizão, David Luiz, Luís Filipe, Léo, Petit, Katsouranis (Cardozo, 64′), Maxi Pereira (Dí Maria, 70′), Cristian Rodriguez, Rui Costa e Nuno Gomes (Adu 78′).

FC Porto: Helton, Bosingwa, Bruno Alves, Pedro Emanuel, Fucile, Lucho, P. Assunção, Raúl Meireles (Bollati, 80′), Tarik Sektioui (Hélder Postiga, 60′), Lisandro, Quaresma (Mariano González 68′).

Golos: Quaresma (41 min).

Disciplina: Cartões amarelos: Fucile (43 min.), Tarik (52 min.), Katsouranis (62 min.), Dí Maria (75 min.), Helton (86 min.).

 

Não sei, amor, se te consinto – Pedro Tamen

Filed under: Pedro Tamen,poesia — looking4good @ 8:36 pm
foto: Vulcão

Não sei, amor, sequer, se te consinto
ou se te inventas, brilhas, adormeces
nas palavras sem carne em que te minto
a verdade intemida em que me esqueces.

Não sei, amor, se as lavas do vulcão
nos lavam, veras, ou se trocam tintas
dos olhos ao cabelo ou coração
de tudo e de ti mesma. Não que sintas

outra coisa de mais que nos feneça;
mas só não sei, amor, se tu não sabes
que sei de certo a malha que nos teça,

o vento que nos leves ou nos traves,
a mão que te nos dê ou te nos peça,
o princípio de sol que nos acabes.

Pedro Mário Alles Tamen (n. em 1 Dez 1934 em Lisboa; ~)

Ler do mesmo autor neste blog: O mar é longe mas nós somos o vento
 

Não sei, amor, se te consinto – Pedro Tamen

Filed under: Pedro Tamen,poesia — looking4good @ 8:36 pm
foto: Vulcão

Não sei, amor, sequer, se te consinto
ou se te inventas, brilhas, adormeces
nas palavras sem carne em que te minto
a verdade intemida em que me esqueces.

Não sei, amor, se as lavas do vulcão
nos lavam, veras, ou se trocam tintas
dos olhos ao cabelo ou coração
de tudo e de ti mesma. Não que sintas

outra coisa de mais que nos feneça;
mas só não sei, amor, se tu não sabes
que sei de certo a malha que nos teça,

o vento que nos leves ou nos traves,
a mão que te nos dê ou te nos peça,
o princípio de sol que nos acabes.

Pedro Mário Alles Tamen (n. em 1 Dez 1934 em Lisboa; ~)

Ler do mesmo autor neste blog: O mar é longe mas nós somos o vento
 

Não sei, amor, se te consinto – Pedro Tamen

Filed under: Pedro Tamen,poesia — looking4good @ 8:36 pm
foto: Vulcão

Não sei, amor, sequer, se te consinto
ou se te inventas, brilhas, adormeces
nas palavras sem carne em que te minto
a verdade intemida em que me esqueces.

Não sei, amor, se as lavas do vulcão
nos lavam, veras, ou se trocam tintas
dos olhos ao cabelo ou coração
de tudo e de ti mesma. Não que sintas

outra coisa de mais que nos feneça;
mas só não sei, amor, se tu não sabes
que sei de certo a malha que nos teça,

o vento que nos leves ou nos traves,
a mão que te nos dê ou te nos peça,
o princípio de sol que nos acabes.

Pedro Mário Alles Tamen (n. em 1 Dez 1934 em Lisboa; ~)

Ler do mesmo autor neste blog: O mar é longe mas nós somos o vento
 

Não sei, amor, se te consinto – Pedro Tamen

Filed under: Pedro Tamen,poesia — looking4good @ 8:36 pm
foto: Vulcão

Não sei, amor, sequer, se te consinto
ou se te inventas, brilhas, adormeces
nas palavras sem carne em que te minto
a verdade intemida em que me esqueces.

Não sei, amor, se as lavas do vulcão
nos lavam, veras, ou se trocam tintas
dos olhos ao cabelo ou coração
de tudo e de ti mesma. Não que sintas

outra coisa de mais que nos feneça;
mas só não sei, amor, se tu não sabes
que sei de certo a malha que nos teça,

o vento que nos leves ou nos traves,
a mão que te nos dê ou te nos peça,
o princípio de sol que nos acabes.

Pedro Mário Alles Tamen (n. em 1 Dez 1934 em Lisboa; ~)

Ler do mesmo autor neste blog: O mar é longe mas nós somos o vento
 

Não sei, amor, se te consinto – Pedro Tamen

Filed under: Pedro Tamen,poesia — looking4good @ 8:36 pm
foto: Vulcão

Não sei, amor, sequer, se te consinto
ou se te inventas, brilhas, adormeces
nas palavras sem carne em que te minto
a verdade intemida em que me esqueces.

Não sei, amor, se as lavas do vulcão
nos lavam, veras, ou se trocam tintas
dos olhos ao cabelo ou coração
de tudo e de ti mesma. Não que sintas

outra coisa de mais que nos feneça;
mas só não sei, amor, se tu não sabes
que sei de certo a malha que nos teça,

o vento que nos leves ou nos traves,
a mão que te nos dê ou te nos peça,
o princípio de sol que nos acabes.

Pedro Mário Alles Tamen (n. em 1 Dez 1934 em Lisboa; ~)

Ler do mesmo autor neste blog: O mar é longe mas nós somos o vento
 

Hoy

Filed under: Inspirational — looking4good @ 2:30 pm


No existe un día mas hermoso que el día de hoy.
La suma de muchísimos ayeres, forma mi pasado. Mi pasado se compone de recuerdos alegres, tristes…
Algunos están fotografiados y ahora son cartulinas donde me veo pequeño, donde mis padres siguen siendo recién casados, donde mi ciudad parece otra.

El día de ayer pudo haber sido un hermoso día… pero no puedo avanzar mirando constantemente hacia atrás, corro el riesgo de no ver los rostros de los que marchan a mi lado.

Puede ser que el día de mañana amanezca aún más hermoso… pero no puedo avanzar mirando solo el horizonte, corro el riesgo de no ver el paisaje que se abre a mi alrededor.

Por eso, yo prefiero el día de hoy. Me gusta pisarlo con fuerza, gozar su sol o estremecerme con su frío, sentir como cada instante dice: presente!!

Sé que es muy breve, que pronto pasará, que no voy a poder modificarlo luego, ni pasarlo en limpio.
Como tampoco puedo planificar demasiado el día de mañana: es un lugar que todavía no existe.
Ayer fui.
Mañana, seré.
Hoy, SOY.

Por eso:
HOY, te digo que te quiero.
HOY, te escucho.
HOY, te pido disculpas por mis errores.
HOY, te ayudo.
HOY, comparto lo que tengo contigo.
HOY, me separo de ti sin guardarme ninguna palabra para mañana.

Porque HOY respiro, veo, pienso, oigo, sufro, huelo, lloro, trabajo, toco, río, amo…

HOY.. HOY estoy viva. Como Tú.


DRuCi
Dominican Republic