Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

AUTOCRÍTICA – Campos de Figueiredo Novembro 29, 2007

Filed under: Campos de Figueiredo,poesia — looking4good @ 7:04 am
Roofs of old Baku – 1971
felt tip pen and chalk on paper, 58×37 cm, Moscow
by Tahir Salahov (b. Nov 29, 1928; ~)

Senhor! nunca me vi nem conheci
Dentro do negro abismo onde se esconde
O meu segredo humano, nem sei onde
Começa e acaba o que provém de ti!

Sei que errei o caminho e me perdi!
Agora, embora chame e grite e sonde,
No meu longo deserto, só responde
Ao longe, a voz do mar que nunca vi.

Em vão chamo por mim, em vão procuro
A luz que me pertence e que cintila
No fundo inquieto deste abismo escuro;

– Fio de água sumido nas areias, –
Vejo estátuas dramáticas de argila
Com dedadas fatais de mãos alheias!

José Campos de Figueiredo (n. em Coimbra a 6 Maio 1899, m. em Coimbra a 29 Nov. 1965)

Ler do mesmo autor neste blog: Fingimento

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s