Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

can-you-drink-when-youhave-bipolar. Setembro 18, 2007

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 11:47 pm

go here
 

Filipinos Sing To The World

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 11:15 pm


Filipinos are a musical people. Everybody in the Philippines can sing.
As music is the international language of the world, let us present to you three videos of original Filipino music. As English is the present lingua franca or universal language of the world, we will be presenting two (2) Filipino composed English songs and one (1) original Filipino song.

Beautiful Girl – Composed and Sung by Jose Mari Chan, Original Song in English
1990s Manila, Philippines

Sana Maulit Muli – Composed by Gari Valenciano Sung by Ms. Regine Velasquez
Original Filipino song in Tagalog language, 1990s – Manila, Philippines

You Are My Song – Composed and Sung by Martin Nievera
Original Filipino song in English language, 2000s – Manila, Philippines

Beautiful music for all the people of the world from the singing and smiling Filipinos

Posted by Mel Avila Alarilla
Philippines
Music Videos/Singing Filipinos/Original Filipino Songs

 

On this day in History – Sep. 19

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 11:03 pm
 

On this day in History – Sep. 19

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 11:03 pm
 

On this day in History – Sep. 19

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 11:03 pm
 

:: James Sebor::

Filed under: Art — looking4good @ 10:10 pm

James Sebor
Do you like Surreal Art?
I do!
I love it,
i had my school leaving excamination about
Surrealism and Dalì.
Such a great Theme.

You could learn a lot from surreal Art.

You learn to look at things different.

So James Sebor is such a surreal Artist.
He has something from the old Style.
But there are several great Paintings on
his site.
(but the site isn’t really good..)

 

Porto empatou com o Liverpool … que jogou mais de meia hora com dez

Filed under: FC Porto,Liverpool,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:07 pm

FC Porto

1-1

Liverpool

Porto começou bem mas acabou assim-assim

O Porto entrou muito bem no jogo criou uma oportunidade por Lisandro e aos 7′ Sektioui soube infiltrar-se na área e ganhar um penalty ao guarda-redes espanhol Reina. Lujo converteu e pôs o Porto a ganhar ainda um minuto antes de o Milan inaugurar o marcador frente ao Benfica.

Os ingleses perturbaram-se mas o Porto a ganhar tirou o pé do acelerador e um balde de água fria atingiu as hostes portistas quando aos 17′ os ingleses e,pataram o jogo: cobrança de um livre sobre a esquerda, bola a sobrevoar para o lado oposto, onde Kuyt, bem perto do guardião Nuno, elevou-se e de cabeça fez a bola entrar na baliza dos portistas.

Os ingleses estavam satisfeitos com o empate e o ritmo de jogo dos portistas ~mão mais atingiu a vibração do promeiro quarto de hora.

Na segunda parte, o FC Porto manteve o domínio aumentado quando o Libverpool ficou reduzido a 10 jogadores quando Lubos Michel mostrou o segundo amarelo a Pennant ainda faltava mais de meia hora.

As entradas de Farias e Mariano Gonzalez para os lugares de Raul Meireles e Sektioui não resultaram bem. Os ingleses concentravam-se no meio campo defensivo e o Porto não conseguiu um resultado condizemnte com a superioridade territorial (dez a um em pontapés de canto dá uma ideia do domínio dos «dragões». Só uma vez os inglese criaram perigo mas aó Quaresma em tarefas defensivas fez o corte fundamental.

É um empate que mantém a tradição do Porto em não perder em casa com equipas inglesas e ao mesmo tempo mantém a tradição (quinto ano consecutivo que não ganha na estreia) de não ganhar no primeiro jogo da Liga dos Campeões.

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Lubos Michel (Eslováquia)

FC PORTO – Nuno; Bosingwa, Bruno Alves, João Paulo e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Mariano Gonzalez, 64); Tarik Sektioui (Farias, 64), Lisandro e Quaresma.

LIVERPOOL – Reina; Finnan, Carragher, Hyypia e Arbeloa; Pennant, Gerrard, Mascherano e Babel (Fábio Aurélio, 85); Kuyt e Fernando Torres (Voronin, 76).

Suplentes: Itandje, Agger, Voronin, Lucas Leiva, Fábio Aurélio, Benayoun e Crouch.

Marcador: 1-0, Lucho Gonzalez (8 m, gp); 1-1 por Kuyt (17 m).

Disciplina: cartão amarelo a Bosingwa (9), Pennant (25 e 58), Fernando Torres (73), Kuyt (75) e Mascherano (90+2); Cartão vermelho por acumulação a Pennant (58).

 

Porto empatou com o Liverpool … que jogou mais de meia hora com dez

Filed under: FC Porto,Liverpool,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:07 pm

FC Porto

1-1

Liverpool

Porto começou bem mas acabou assim-assim

O Porto entrou muito bem no jogo criou uma oportunidade por Lisandro e aos 7′ Sektioui soube infiltrar-se na área e ganhar um penalty ao guarda-redes espanhol Reina. Lujo converteu e pôs o Porto a ganhar ainda um minuto antes de o Milan inaugurar o marcador frente ao Benfica.

Os ingleses perturbaram-se mas o Porto a ganhar tirou o pé do acelerador e um balde de água fria atingiu as hostes portistas quando aos 17′ os ingleses e,pataram o jogo: cobrança de um livre sobre a esquerda, bola a sobrevoar para o lado oposto, onde Kuyt, bem perto do guardião Nuno, elevou-se e de cabeça fez a bola entrar na baliza dos portistas.

Os ingleses estavam satisfeitos com o empate e o ritmo de jogo dos portistas ~mão mais atingiu a vibração do promeiro quarto de hora.

Na segunda parte, o FC Porto manteve o domínio aumentado quando o Libverpool ficou reduzido a 10 jogadores quando Lubos Michel mostrou o segundo amarelo a Pennant ainda faltava mais de meia hora.

As entradas de Farias e Mariano Gonzalez para os lugares de Raul Meireles e Sektioui não resultaram bem. Os ingleses concentravam-se no meio campo defensivo e o Porto não conseguiu um resultado condizemnte com a superioridade territorial (dez a um em pontapés de canto dá uma ideia do domínio dos «dragões». Só uma vez os inglese criaram perigo mas aó Quaresma em tarefas defensivas fez o corte fundamental.

É um empate que mantém a tradição do Porto em não perder em casa com equipas inglesas e ao mesmo tempo mantém a tradição (quinto ano consecutivo que não ganha na estreia) de não ganhar no primeiro jogo da Liga dos Campeões.

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Lubos Michel (Eslováquia)

FC PORTO – Nuno; Bosingwa, Bruno Alves, João Paulo e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Mariano Gonzalez, 64); Tarik Sektioui (Farias, 64), Lisandro e Quaresma.

LIVERPOOL – Reina; Finnan, Carragher, Hyypia e Arbeloa; Pennant, Gerrard, Mascherano e Babel (Fábio Aurélio, 85); Kuyt e Fernando Torres (Voronin, 76).

Suplentes: Itandje, Agger, Voronin, Lucas Leiva, Fábio Aurélio, Benayoun e Crouch.

Marcador: 1-0, Lucho Gonzalez (8 m, gp); 1-1 por Kuyt (17 m).

Disciplina: cartão amarelo a Bosingwa (9), Pennant (25 e 58), Fernando Torres (73), Kuyt (75) e Mascherano (90+2); Cartão vermelho por acumulação a Pennant (58).

 

Porto empatou com o Liverpool … que jogou mais de meia hora com dez

Filed under: FC Porto,Liverpool,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 10:07 pm

FC Porto

1-1

Liverpool

Porto começou bem mas acabou assim-assim

O Porto entrou muito bem no jogo criou uma oportunidade por Lisandro e aos 7′ Sektioui soube infiltrar-se na área e ganhar um penalty ao guarda-redes espanhol Reina. Lujo converteu e pôs o Porto a ganhar ainda um minuto antes de o Milan inaugurar o marcador frente ao Benfica.

Os ingleses perturbaram-se mas o Porto a ganhar tirou o pé do acelerador e um balde de água fria atingiu as hostes portistas quando aos 17′ os ingleses e,pataram o jogo: cobrança de um livre sobre a esquerda, bola a sobrevoar para o lado oposto, onde Kuyt, bem perto do guardião Nuno, elevou-se e de cabeça fez a bola entrar na baliza dos portistas.

Os ingleses estavam satisfeitos com o empate e o ritmo de jogo dos portistas ~mão mais atingiu a vibração do promeiro quarto de hora.

Na segunda parte, o FC Porto manteve o domínio aumentado quando o Libverpool ficou reduzido a 10 jogadores quando Lubos Michel mostrou o segundo amarelo a Pennant ainda faltava mais de meia hora.

As entradas de Farias e Mariano Gonzalez para os lugares de Raul Meireles e Sektioui não resultaram bem. Os ingleses concentravam-se no meio campo defensivo e o Porto não conseguiu um resultado condizemnte com a superioridade territorial (dez a um em pontapés de canto dá uma ideia do domínio dos «dragões». Só uma vez os inglese criaram perigo mas aó Quaresma em tarefas defensivas fez o corte fundamental.

É um empate que mantém a tradição do Porto em não perder em casa com equipas inglesas e ao mesmo tempo mantém a tradição (quinto ano consecutivo que não ganha na estreia) de não ganhar no primeiro jogo da Liga dos Campeões.

Estádio do Dragão, no Porto

Árbitro: Lubos Michel (Eslováquia)

FC PORTO – Nuno; Bosingwa, Bruno Alves, João Paulo e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Mariano Gonzalez, 64); Tarik Sektioui (Farias, 64), Lisandro e Quaresma.

LIVERPOOL – Reina; Finnan, Carragher, Hyypia e Arbeloa; Pennant, Gerrard, Mascherano e Babel (Fábio Aurélio, 85); Kuyt e Fernando Torres (Voronin, 76).

Suplentes: Itandje, Agger, Voronin, Lucas Leiva, Fábio Aurélio, Benayoun e Crouch.

Marcador: 1-0, Lucho Gonzalez (8 m, gp); 1-1 por Kuyt (17 m).

Disciplina: cartão amarelo a Bosingwa (9), Pennant (25 e 58), Fernando Torres (73), Kuyt (75) e Mascherano (90+2); Cartão vermelho por acumulação a Pennant (58).

 

Milan forte ou Benfica fraco ?

Filed under: Benfica,Milan,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 8:46 pm

Milan
2-1
Benfica

Milan cedo resolveu… e Benfica aceitou

O Benfica não soube tacticamente resolver a questão da falta de Petit. Surpreendeu a entrada de Miguel Vítor para central, mas quando se esperava que Maxi Pereira jogasse à direita e Di Maria no apoio ao ponta de lança, afinal Rui Costa era o jogador mais avançado do meio-campo e o argentino fazia o duo defensivo do meio campo num 4-2-3-1 que não funciomou porque Rui Costa, avançado no terreno, pouco pegou no jogo.

O Milan com o jogo muito sistematizado não precisava de acelerar muito para criar desiquilibrios na equipa do Benfica. Pondo um jogo calmo, fazia depois lançamentos para as costas da defesa que não deram pior resultado para os portugueses, por muito pouco. Ainda por cima Quim sofreu um golo defensável num livre de Pirlo logo aos 9′ e cedo se percebeu que as aspirações encarnadas seriam de perder por poucos

Paradoxalmente o benfica teve uma grande chance de empatar o jogo. Um cruzamento da esquerda de Di Maria com a bola a sobrevoar Dida deu a Cardozo a possibilidade de marcar um golo fácil que daria o empate mas a cabeçada do avançado de «cor-de-rosa» foi divergente da baliza fazendo a bola ainda assim a bater no poste, quando a baliza estava (quase) inteira à disposição. No minuto seguinte um contra-ataque do Milan três para três, depois aparece o quarto – Pirlo quem havia de ser- e este põe a bola no outro lado da baliza para Inzaghi fuzilar. A decisão do jogo estava feita ainda muito cedo, faltava saber por quantos ganharia o Milan…

O Benfica viria ainda a ter um livre perigoso cavado por Cristian Rodriguez que Rui Costa marcou mal e mais um lance qm que Cardozo isolado por Rui Costa mas deslocado para a direita, com remate de pé direito, permitiu a defesa de Dida.

Quim foi-se redimindo do primeiro golo fazendo boas defesas e o jogo ao intervalo com 2-0 aparebtava estar resolvido.

Na segunda parte o Benfica nunca soube ou pôde por o resultado em dúvida enquanto o 3-0 esteve iminente por várias vezes. As substituições de Camacho foram conservadoras: substituiu Cardozo por Nuno Gomes, perto do final fez entrar Gilles saindo Miguel Vítor e perto do fim entrou Nuno Assis para o lugar de Rui Costa. Também Carlo Ancelotti não forçou muito fez entrar Emerson para o lugar de Seedorf e depois a tradicional entrada de Gilardino para o lugar de Inzaghi.

Em tempos de desconto um cruzamento da esquerda quase rasteiro de Katsiuranis, após pontapé de canto, permitiu a Nuno Gomes ao segundo poste finalizar à vontade (com Edcarlos em posição de fora de jogo) para um resultado final muito simpático para o Benfica, que em termos de resultado não sai envergonhado de casa do Campeão Europeu e com todas as hipóteses de apuramento em aberto, naturalmente, tendo que competir com Shaktar (vencedor em casa por 2-0 frente ao Celtic) com quem joga em casa na próxima jornada e com os escoceses.

O Benfica precisa de tempo para formar uma equipa – todos os jogos há integração de jogadores novos – e precisa de recuperar jogadores lesionados. A verdade é que o tempo não espera e já no próximo fim de semana tem de jogar em Braga uma cartada importantíssima para o campeonato.

Não gostamos do árbitro inglês na primeira parte – muito caseiro nas faltas a meio campo – e tenho dúvidas da legalidade do golo do Benfica.

Estádio: Estádio Giuseppe Meazza
Árbitros: Mike Riley, Aux – David Bryan,Roger East

AC Milan: Dida; Oddo (Bonera 80′), Nesta, Kaladze e Jankulowski; Gattuso, Pirlo e Ambrosini; Seedorf (Emerson 74′) e Kaká; Inzaghi (Gilardino 83′).

Benfica: Quim; Luís Filipe; Edcarlos, Miguel Vítor (Gilles 72′) e Léo; Maxi Pereira, Katsouranis, Rui Costa (Nuno Assis 87′) e Cristian Rodriguez; Di Maria e Cardozo (Nuno Gomes aos 62′).

60′ Cartão amarelo para Cardozo.
66′ Cartão amarelo para Inzaghi.