Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Watch out where you listen to music…. Agosto 29, 2007

Filed under: humour,Music — looking4good @ 9:11 pm

 

Estamos na Champions !!! Com sorte … garra e saber

Filed under: Benfica,Futebol,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 8:46 pm
Kobenhavn
0 – 1

Benfica

Primeira parte de sufoco … mas ganhámos!!!

Estado de relvado péssimo. Luisão não recupera. Karagounis adaptado a central com o jovem Miguel Vítor (2º. jogo na primeira equipa). Adversário com grande capacidade física.

Os primeiros minutos dos dinamarqueses foram avassaladores e temeu-se bem pelo futuro do Benfica na prova. Léo tira a bola junto ao poste esquerdo após cabeçada de Hangeland. Livre para o Kobenhavn cabeçada para o poste contrário a bola vai entrar, Cardozo tira de pontapé. Jogada pela esquerda espaço ganho para o remate, Nélson corta o caminho da bola com o corpo. Três oportunidades flagrantes nos primeiros quinze minutos e o Benfica não sai do sufoco … mas saiu: livre para o Benfica ainda longe da baliza por falta sobre Cardozo. Petit ajeita a bola, mas sai uma jogada de laboratório (duvido que resulte mais vezes tal foi a perfeição exigida). Rui Costa levanta para a barreira onde Cardozo de cabeça põe na direita em Nuno Gomes de cabeça pôr na zona frontal da pequena área onde Katsouranis fuzila! O Benfica já cumprira um dos objectivos marcar um golo e assim igualar o que os dinamarqueses fizeram na Luz. Agora estes têm de fazer dois golos.

Choque de cabeças na zona intermediária os jogadores ficam caídos (Petit e um jogador da casa) o árbitro deixa passar e falta quase em cima da área em posição frontal. Livre marcado…contra o poste! Lance de desiquilibrio pela esquerda (este lado esquerdo dos nórdicos é muito bom) Miguel Vítor fica em posição desfavorável há um agarrão Alback cai, o árbitro deixa jogar… O Benfica por Rui Costa e Nuno Gomes (grande jogo fizeram) de vez em quando engendram uma jogada ofensiva Di Maria atira ao lado. Grande capacidade de sacrificio dos encarnados, futebol directo dos homens da casa … vai ser golo, o avançado está à vontade remata de cabeça…tão colocado que vai ao poste da baliza de Quim… Nélson lesiona-se e vai ter de sair. O objectivo o Benfica é já apenas de levar a vantagem para o intervalo o que é conseguido.

Primeiro lance de perigo: Hangeland cabeceia
Léo irá salvar em cima da linha de golo

Na segunda parte entrou Nuno Assis para o lugar de Nélson passando Luis Filipe para a posição de defesa. O Benfica vem mais equilibrado (ou os dinamarqueses com menos gás?) parece que não vamos sofrer tanto. O Benfica consegue algum controlo de bola, mas o campo está em estado péssimo e as fintas de Di Maria (teve pormenores que podem dar esperança de grande futuro…)não podem pegar. As substituições começam a aparecer e o Benfica começa a recuar. A capacidade física de Nuno Gomes, Rui Costa e Cardozo começa a descer… a bola não larga as imediações da área encarnada, mas Petit, Katsouranis, Miguel Vítor … são uns leões. Romeu Ribeiro entra para o meio campo saindo Di Maria. Já falta pouco, sente-se que o Benfica já não vai sofrer dois golos… um será o máximo … remate de cabeça de Hutchinson (excelente jogador) mas por cima da barra.

O Benfica passou à fase de grupos da Liga dos Campeões, à custa de grande espírito de luta, de entrega, de solidariedade, mas de muita sorte (especialmente na primeira parte) e porque os dinamarqueses são altos, têm muito físico, mas … não têm eficácia. Camacho ganha tempo para treinar, recuperar jogadores e construir uma boa equipa porque capacidade de entrega e garra já estes jogadores demonstraram … e já lançou dois jovens da «cantera» (por necessidade é certo) mas com apostas até agora ganhas : Miguel Vítor e Romeu Ribeiro. Amanhã temos três equipas portuguesas no sorteio da fase de grupos da Champions League.

O árbitro deixou jogar ( o que não favorece a equipa menos poderosa fisicamente), e perdoou alguns amarelos (para ambos os lados), mas os jogadores souberam-se respeitar e não houve quesílias.

Parken Stadium, em Copenhaga (Dinamarca)

Árbitro: Eric Braamhaar (Holanda)

FC COPENHAGA – Christiansen; Kvist, Gravgaard, Hangeland e Jensen; Wurtz (Sionko, 58 m), Noregaard, Silberbauer e Hutchinson; Nordstrand (Ailton Almeida, 74 m) e Allback.

BENFICA – Quim; Nélson (Nuno Assis, 46 m), Miguel Vítor, Katsouranis e Léo; Petit; Luís Filipe, Rui Costa e Di María (Romeu Ribeiro, 73 m); Nuno Gomes (Bergessio, 90 m) e Cardozo.

Golo: Katsouranis (17 m)

Cartão amarelo a Hutchinson, Cardozo, Katsouranis e Miguel Vítor.

 

Estamos na Champions !!! Com sorte … garra e saber

Filed under: Benfica,Futebol,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 8:46 pm
Kobenhavn
0 – 1

Benfica

Primeira parte de sufoco … mas ganhámos!!!

Estado de relvado péssimo. Luisão não recupera. Karagounis adaptado a central com o jovem Miguel Vítor (2º. jogo na primeira equipa). Adversário com grande capacidade física.

Os primeiros minutos dos dinamarqueses foram avassaladores e temeu-se bem pelo futuro do Benfica na prova. Léo tira a bola junto ao poste esquerdo após cabeçada de Hangeland. Livre para o Kobenhavn cabeçada para o poste contrário a bola vai entrar, Cardozo tira de pontapé. Jogada pela esquerda espaço ganho para o remate, Nélson corta o caminho da bola com o corpo. Três oportunidades flagrantes nos primeiros quinze minutos e o Benfica não sai do sufoco … mas saiu: livre para o Benfica ainda longe da baliza por falta sobre Cardozo. Petit ajeita a bola, mas sai uma jogada de laboratório (duvido que resulte mais vezes tal foi a perfeição exigida). Rui Costa levanta para a barreira onde Cardozo de cabeça põe na direita em Nuno Gomes de cabeça pôr na zona frontal da pequena área onde Katsouranis fuzila! O Benfica já cumprira um dos objectivos marcar um golo e assim igualar o que os dinamarqueses fizeram na Luz. Agora estes têm de fazer dois golos.

Choque de cabeças na zona intermediária os jogadores ficam caídos (Petit e um jogador da casa) o árbitro deixa passar e falta quase em cima da área em posição frontal. Livre marcado…contra o poste! Lance de desiquilibrio pela esquerda (este lado esquerdo dos nórdicos é muito bom) Miguel Vítor fica em posição desfavorável há um agarrão Alback cai, o árbitro deixa jogar… O Benfica por Rui Costa e Nuno Gomes (grande jogo fizeram) de vez em quando engendram uma jogada ofensiva Di Maria atira ao lado. Grande capacidade de sacrificio dos encarnados, futebol directo dos homens da casa … vai ser golo, o avançado está à vontade remata de cabeça…tão colocado que vai ao poste da baliza de Quim… Nélson lesiona-se e vai ter de sair. O objectivo o Benfica é já apenas de levar a vantagem para o intervalo o que é conseguido.

Primeiro lance de perigo: Hangeland cabeceia
Léo irá salvar em cima da linha de golo

Na segunda parte entrou Nuno Assis para o lugar de Nélson passando Luis Filipe para a posição de defesa. O Benfica vem mais equilibrado (ou os dinamarqueses com menos gás?) parece que não vamos sofrer tanto. O Benfica consegue algum controlo de bola, mas o campo está em estado péssimo e as fintas de Di Maria (teve pormenores que podem dar esperança de grande futuro…)não podem pegar. As substituições começam a aparecer e o Benfica começa a recuar. A capacidade física de Nuno Gomes, Rui Costa e Cardozo começa a descer… a bola não larga as imediações da área encarnada, mas Petit, Katsouranis, Miguel Vítor … são uns leões. Romeu Ribeiro entra para o meio campo saindo Di Maria. Já falta pouco, sente-se que o Benfica já não vai sofrer dois golos… um será o máximo … remate de cabeça de Hutchinson (excelente jogador) mas por cima da barra.

O Benfica passou à fase de grupos da Liga dos Campeões, à custa de grande espírito de luta, de entrega, de solidariedade, mas de muita sorte (especialmente na primeira parte) e porque os dinamarqueses são altos, têm muito físico, mas … não têm eficácia. Camacho ganha tempo para treinar, recuperar jogadores e construir uma boa equipa porque capacidade de entrega e garra já estes jogadores demonstraram … e já lançou dois jovens da «cantera» (por necessidade é certo) mas com apostas até agora ganhas : Miguel Vítor e Romeu Ribeiro. Amanhã temos três equipas portuguesas no sorteio da fase de grupos da Champions League.

O árbitro deixou jogar ( o que não favorece a equipa menos poderosa fisicamente), e perdoou alguns amarelos (para ambos os lados), mas os jogadores souberam-se respeitar e não houve quesílias.

Parken Stadium, em Copenhaga (Dinamarca)

Árbitro: Eric Braamhaar (Holanda)

FC COPENHAGA – Christiansen; Kvist, Gravgaard, Hangeland e Jensen; Wurtz (Sionko, 58 m), Noregaard, Silberbauer e Hutchinson; Nordstrand (Ailton Almeida, 74 m) e Allback.

BENFICA – Quim; Nélson (Nuno Assis, 46 m), Miguel Vítor, Katsouranis e Léo; Petit; Luís Filipe, Rui Costa e Di María (Romeu Ribeiro, 73 m); Nuno Gomes (Bergessio, 90 m) e Cardozo.

Golo: Katsouranis (17 m)

Cartão amarelo a Hutchinson, Cardozo, Katsouranis e Miguel Vítor.

 

Estamos na Champions !!! Com sorte … garra e saber

Filed under: Benfica,Futebol,Uefa Champions League 2007/2008 — looking4good @ 8:46 pm
Kobenhavn
0 – 1

Benfica

Primeira parte de sufoco … mas ganhámos!!!

Estado de relvado péssimo. Luisão não recupera. Karagounis adaptado a central com o jovem Miguel Vítor (2º. jogo na primeira equipa). Adversário com grande capacidade física.

Os primeiros minutos dos dinamarqueses foram avassaladores e temeu-se bem pelo futuro do Benfica na prova. Léo tira a bola junto ao poste esquerdo após cabeçada de Hangeland. Livre para o Kobenhavn cabeçada para o poste contrário a bola vai entrar, Cardozo tira de pontapé. Jogada pela esquerda espaço ganho para o remate, Nélson corta o caminho da bola com o corpo. Três oportunidades flagrantes nos primeiros quinze minutos e o Benfica não sai do sufoco … mas saiu: livre para o Benfica ainda longe da baliza por falta sobre Cardozo. Petit ajeita a bola, mas sai uma jogada de laboratório (duvido que resulte mais vezes tal foi a perfeição exigida). Rui Costa levanta para a barreira onde Cardozo de cabeça põe na direita em Nuno Gomes de cabeça pôr na zona frontal da pequena área onde Katsouranis fuzila! O Benfica já cumprira um dos objectivos marcar um golo e assim igualar o que os dinamarqueses fizeram na Luz. Agora estes têm de fazer dois golos.

Choque de cabeças na zona intermediária os jogadores ficam caídos (Petit e um jogador da casa) o árbitro deixa passar e falta quase em cima da área em posição frontal. Livre marcado…contra o poste! Lance de desiquilibrio pela esquerda (este lado esquerdo dos nórdicos é muito bom) Miguel Vítor fica em posição desfavorável há um agarrão Alback cai, o árbitro deixa jogar… O Benfica por Rui Costa e Nuno Gomes (grande jogo fizeram) de vez em quando engendram uma jogada ofensiva Di Maria atira ao lado. Grande capacidade de sacrificio dos encarnados, futebol directo dos homens da casa … vai ser golo, o avançado está à vontade remata de cabeça…tão colocado que vai ao poste da baliza de Quim… Nélson lesiona-se e vai ter de sair. O objectivo o Benfica é já apenas de levar a vantagem para o intervalo o que é conseguido.

Primeiro lance de perigo: Hangeland cabeceia
Léo irá salvar em cima da linha de golo

Na segunda parte entrou Nuno Assis para o lugar de Nélson passando Luis Filipe para a posição de defesa. O Benfica vem mais equilibrado (ou os dinamarqueses com menos gás?) parece que não vamos sofrer tanto. O Benfica consegue algum controlo de bola, mas o campo está em estado péssimo e as fintas de Di Maria (teve pormenores que podem dar esperança de grande futuro…)não podem pegar. As substituições começam a aparecer e o Benfica começa a recuar. A capacidade física de Nuno Gomes, Rui Costa e Cardozo começa a descer… a bola não larga as imediações da área encarnada, mas Petit, Katsouranis, Miguel Vítor … são uns leões. Romeu Ribeiro entra para o meio campo saindo Di Maria. Já falta pouco, sente-se que o Benfica já não vai sofrer dois golos… um será o máximo … remate de cabeça de Hutchinson (excelente jogador) mas por cima da barra.

O Benfica passou à fase de grupos da Liga dos Campeões, à custa de grande espírito de luta, de entrega, de solidariedade, mas de muita sorte (especialmente na primeira parte) e porque os dinamarqueses são altos, têm muito físico, mas … não têm eficácia. Camacho ganha tempo para treinar, recuperar jogadores e construir uma boa equipa porque capacidade de entrega e garra já estes jogadores demonstraram … e já lançou dois jovens da «cantera» (por necessidade é certo) mas com apostas até agora ganhas : Miguel Vítor e Romeu Ribeiro. Amanhã temos três equipas portuguesas no sorteio da fase de grupos da Champions League.

O árbitro deixou jogar ( o que não favorece a equipa menos poderosa fisicamente), e perdoou alguns amarelos (para ambos os lados), mas os jogadores souberam-se respeitar e não houve quesílias.

Parken Stadium, em Copenhaga (Dinamarca)

Árbitro: Eric Braamhaar (Holanda)

FC COPENHAGA – Christiansen; Kvist, Gravgaard, Hangeland e Jensen; Wurtz (Sionko, 58 m), Noregaard, Silberbauer e Hutchinson; Nordstrand (Ailton Almeida, 74 m) e Allback.

BENFICA – Quim; Nélson (Nuno Assis, 46 m), Miguel Vítor, Katsouranis e Léo; Petit; Luís Filipe, Rui Costa e Di María (Romeu Ribeiro, 73 m); Nuno Gomes (Bergessio, 90 m) e Cardozo.

Golo: Katsouranis (17 m)

Cartão amarelo a Hutchinson, Cardozo, Katsouranis e Miguel Vítor.

 

«Seguiriyas» Ciganas – Manuel Machado

Filed under: Manuel Machado,poesia — looking4good @ 7:21 pm

Nunca à tua beira
poderei volver…
Como por umas palavrinhas loucas
se perde um querer!

Desde que partiste,
serrana, e não voltas,
não sei que pesares são estes que tenho,
nem onde me doem.

Rosinha e mosquetas,
e cravos e nardos,
nas suas andanças minha companheira
vai-os derramando.

Negra está a noite
sem lua ou estrelas…
alumiava-me com olhinhos garços
minha companheira…

Que bom o amarguinho
tão doce que têm
os olhos azuis de que tanto gosto…
que tanto me ferem!

Tradução de José Bento

Manuel Machado y Ruiz (n. Seville, 29 Ago 1874; m. Madrid, 19 Jan 1947)

 

«Seguiriytas» Ciganas – Manuel Machado

Filed under: Manuel Machado,poesia — looking4good @ 7:21 pm

Nunca à tua beira
poderei volver…
Como por umas palavrinhas loucas
se perde um querer!

Desde que partiste,
serrana, e não voltas,
não sei que pesares são estes que tenho,
nem onde me doem.

Rosinha e mosquetas,
e cravos e nardos,
nas suas andanças minha companheira
vai-os derramando.

Negra está a noite
sem lua ou estrelas…
alumiava-me com olhinhos garços
minha companheira…

Que bom o amarguinho
tão doce que têm
os olhos azuis de que tanto gosto…
que tanto me ferem!

Tradução de José Bento

Manuel Machado y Ruiz (n. Seville, 29 Ago 1874; m. Madrid, 19 Jan 1947)

 

La "Toná" de la Frágua (Seguiriyas Gitanas) – Manuel Machado

Filed under: Manuel Machado,poesia — looking4good @ 7:20 pm

Mi pena es mu mala,
porque es una pena que yo no quisiera
que se me quitara.

Vino como vienen,
sin saber de dónde,
el agua a los mares, las flores a mayo,
los vientos al bosque.

Vino, y se ha quedado
en mi corazón,
como el amargo en la corteza verde
del verde limón.

Como las raíces
de la enredadera,
se va alimentando la pena en mi pecho
con sangre e mis venas.

Yo no sé por dónde,
ni por dónde no,
se me ha liao esta soguita al cuerpo
sin saberlo yo.

Pensamiento mío,
¿adónde te vas?
No vayas a casa de quien tú solías,
que no pués entrar.

A pasar fatigas
estoy ya tan hecho
que las alegrías se me vuelven penas
dentro de mi pecho.

Mare de mi alma,
la vía yo diera
por pasar esta noche de luna
con mi compañera.

A la vera tuya
no puedo volver…
¡Cómo por unas palabritas locas
se pierde un querer!

Yo voy como un ciego
por esos caminos.
Siempre pensando en la penita negra
que llevo conmigo.

Ya se han acabado
los tiempos alegres.
Las florecitas que hay en tu ventana
para mí no huelen.

Desde que te fuiste,
serrana, y no vuelves,
no sé qué dolores son estos que tengo,
ni dónde me duelen.

Esta cadenita,
mare, que yo llevo,
con los añitos que pasan, que pasan,
va criando hierro.

Los bienes son males,
los males son bienes…
Las mis alegrías, ¡cómo se me han vuelto
fatigas de muerte!

Toíta la tierra
la andaré cien veces,
y volveré a andarla pasito a pasito,
hasta que la encuentre.

Se quebró el jarrito
pintao del querer.
¡Cómo plateros ni artistas joyeros
lo puen componer!

La prueba del frío,
la prueba del fuego…
¡Cómo ha salido mi corasonsiyo
del mejor acero!

Yo corté una rosa
llenita de espinas…
Como las rosas espinitas tienen,
son las más bonitas.

El cristal se rompe
del calor al frío,
como se ha roto de alegría y pena
mi corasonsiyo.

Yo sentí el crujío
del cristalito fino que se rompe
del calor al frío.

Maresita’r Carmen,
guiarme los pasos,
pa que me aparte de la mala senda
que vengo pisando.

Las que se publican
no son grandes penas.
Las que se callan y se llevan dentro
son las verdaderas.

Rosita y mosquetas,
claveles y nardos,
en sus andares la mi compañera
los va derramando.

Negra está la noche,
sin luna ni estrellas…
A mí me alumbraban los ojitos garzos
de mi compañera.

La persona tuya
es lo que yo quiero.
Tenerte en mis brazos, mirarme en tus ojos
y comerte a besos.

En los caracoles,
mare, de tu pelo,
se me ha enredado el alma, y la vida,
y el entendimiento.

Horas de alegría
son las que se van…
Que las de pena se quedan y duran
una eternidad.

Cuéntame tus penas,
te diré las mías…
Verás cómo al rato de que estemos juntos
todas se te olvidan.

Estando contigo,
que vengan fatigas…
Puñalaítas me dieran de muerte,
no las sentiría.

La quiero, la quiero,
¿qué le voy a hacer?…
Para apartarla de mi pensamiento
no tengo poder.

¡Vaya un amaguito
tan dulce que tienen
los ojos azules que tanto me gustan…,
que tanto me ofenden!

Sin verte de día,
serrana, no vivo…
Y luego, a la noche, me quitas el sueño,
o sueño contigo.

Compañera mía,
tan grande es mi pena
que el sol, cuando sale, con tanta alegría
no me la consuela.

¡Mírame, gitana,
mírame, por Dios!
Con la limosna de tus ojos negros
me alimento yo.

Manuel Machado y Ruiz (n. Seville, 29 Ago 1874; m. Madrid, 19 Jan 1947)