Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

O Pescador – Goethe Agosto 28, 2007

Filed under: Goethe,poesia — looking4good @ 4:10 pm
foto Jardim da Sereia (Coimbra)

A água espumava, a água subia,
Junto dela, o pescador
Tranquilo a sua linha seguia,
De coração sem temor.
E assim sentado, assim a olhar,
Vê a onda crescer e abrir;
E sai da agitação do mar
Uma donzela a escorrer.

E ela cantou, e ela falou:
«Porque atrais a minha prole
Com a tua astúcia e o engenho teu,
Para o calor mortal do Sol?
Se fosses peixe saberias
Como no fundo se está bem,
E assim como estás mergulharias,
E salvavas-te enfim.

Não se deleita o Sol no mar,
E a Lua? É vê-los
Voltarem depois ao respirar
As ondas, bem mais belos!
Não sentes a atracção do céu,
Do húmido azul transfigurado?
E não te atrai o rosto teu
Para aqui, eterno e orvalhado?»

A água espumava, a água subia,
Já os pés lhe molhava,
Já o coração ansiava.
E ela falou, e ela cantou,
Ele não resistiu:
Atrai-o ela, ele se afundou,
E ninguém mais o viu.

Tradução de João Barrento

Johann Wolfgang von Goethe (n. em Frankfurt em 28 Ago 1749 in Frankfurt; m. em Weimar, Saxe-Weimar-Eisenach a 22 Mar 1832)

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s