Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Porto derrotado no Bessa Abril 28, 2007

Filed under: Boavista,FC Porto,Futebol,Liga Bwin — looking4good @ 10:30 pm


Boavista

2-1

Porto

Desta vez o Porto não conseguiu manifestar superioridade durante o princípio do jogo, pelo contrário foi o Boavista que fez uma primeira parte como o comportamento da equipa no Campeonato não fazia supôr ser possível. Com efeito, não obstante coleccionar 12 jogos (treze com este) no Estádio do Bessa sem perder, não se contava que o Boavista obrigasse o Porto a ter a sua primeira jogada de perigo já nos últimos dez minutos do primeito tempo.

O Boavista com grande empenho e muita pressão dominou os portistas e a embalagem do golo marcado por Ricardo Silva de cabeça na sequência de um canto aos 14′ serviu para reforçar a boa disposição dos homens do Bessa. O 2-0 esteve iminente na marcação de um livre desviado de cabeça por Hélder Rosário para uma defesa extraordinária de Helton. Entretanto, faltas de Raul Meireles (no meio campo) e de Cech na esquerda a agarrar um adversário que se escapava para área passaram impunes disciplinarmente a Jorge Sousa (a primeira também tecnicamente) mas Tiago por falta que não cometeu falta (nem sequer chegou a tocar em Lucho, num carrinho) viu cartão amarelo.

Nos últimos dez minutos então sim o Porto reagiu e criou perigo com o remate de Bruno Alves a ser desviado pelo corpo de um defesa da equipa da casa.

Para a segunda parte entrou Anderson no lugar de Postiga, mas o Boavista voltou a reentrar bem e Helton com outra monumental defesa para canto evitou o 2-0 por Kazmierczack, mas não demorou senão dois minutos após esse lance (51′ de jogo) para o Boavista consolidar a vantagem. Bola ganha na zona de meio campo e passe de Grzelak a isolar Zé Manuel que correu com a bola e desfeiteou, com um remate colocado, o guarda-redes brasileiro da equipa portista.

Com Lisandro em vez de Jorginho foi a altura de o Porto tentar o tudo por tudo e o Boavista parecia perder gás. O guarda-redes do Boavista que se estreou viu amarelo por demoras na reposição da bola e aos 69′ foi expulso por pretensa falta sobre Adriano que surgiu isolado. No entanto, a repetição da jogada deixa muitas dúvidas quanto à existencia do penalty. Lucho marcou o 2-1 com William na baliza (saindo Linz).

Ainda com cerca de 25 minutos para jogar pensava-se que o Porto, com Anderson a mexer o jogo no meio campo, podia chegar pelo menos ao empate, mas não foi dia de inspiração portista. Quaresma fez muito pouco e a entrada de Renteria aos 74′ para o lugar de Cech voltou a não render.

Os boavisteiros já só defendiam mas fizeram-no com eficácia aproveitando o abuso das jogadas aéreas do Porto, para coleccionar um triunfo que os pode levar à Taça Intertoto para a qual estão inscritos.

Já o Porto vai assistir amanhã com mais interesse ao jogo Benfica-Sporting, pedindo porventura um empate (ou até o triunfo do Benfica), porque no caso de um triunfo do Sporting os leões ficam a apenas um ponto dos portistas a três jogos do fim do campeonato. Porém, com jogos em cadsa frente ao Nacional e ao Vitória de Setúbal, é em, Paços de Ferreira que o Porto tem o jogo mais difícil.

Fraca arbitragem de Jorge de Sousa a poupar amarelos (Bruno Alves devia ter sido expulso) e a cometer muitos erros na apreciaçao das faltas. Houve muitas mãos e cotoveladas nas disputas aéreas nunca sancionadas e ainda trocou um canto a favor do Porto por pontapé de baliza, numa jogada de Quaresma.

No jogo do Restelo que antecedeu este o Belenenses derrotou o Beira-Mar por 2-0 e tem o 4º. lugar no final do campeonato quase assegurado enquanto os aveirenses estão cada vez mais em risco de descida de divisão. No jogo de sexta-feira que fez arrancar a jornada o União de Leiria empatou a zero em Paços de Ferreira o que deixa boas perspectivas à equipa pacense na obtenção da qualificação Uefeira.

Ficha do jogo :
Estádio do Bessa, no Porto

Árbitro: Jorge Sousa (Porto)

BOAVISTA – Peter Jehle; Lucas, Hélder Rosário, Ricardo Silva e Mário Silva; Cissé (Essame, 90 m), Kazmierczack e Tiago; José Manuel, Linz (William, 71 m) e Grzelak (Marquinho, 82 m).

FC PORTO – Helton; Bosingwa, Ricardo Costa, Bruno Alves e Marek Cech (Renteria, 74 m); Jorginho (Lisandro Lopez, 54 m), Raul Meireles e Lucho Gonzalez; Hélder Postiga (Anderson, 46 m), Adriano e Ricardo Quaresma.

Golos: 1-0, Ricardo Silva (14 m); 2-0, José Manuel (51 m); 2-1, Lucho Gonzalez (72 m), de grande penalidade.

Disciplina:
Cartão amarelo a Bruno Alves, Tiago, Kazmierczack, Ricardo Quaresma, Anderson, Peter Jehle e Marquinho.

Cartão vermelho (por acumulação de amarelos) a Peter Jehle (70 m).

 

Porto derrotado no Bessa

Filed under: Boavista,FC Porto,Futebol,Liga Bwin — looking4good @ 10:30 pm


Boavista

2-1

Porto

Desta vez o Porto não conseguiu manifestar superioridade durante o princípio do jogo, pelo contrário foi o Boavista que fez uma primeira parte como o comportamento da equipa no Campeonato não fazia supôr ser possível. Com efeito, não obstante coleccionar 12 jogos (treze com este) no Estádio do Bessa sem perder, não se contava que o Boavista obrigasse o Porto a ter a sua primeira jogada de perigo já nos últimos dez minutos do primeito tempo.

O Boavista com grande empenho e muita pressão dominou os portistas e a embalagem do golo marcado por Ricardo Silva de cabeça na sequência de um canto aos 14′ serviu para reforçar a boa disposição dos homens do Bessa. O 2-0 esteve iminente na marcação de um livre desviado de cabeça por Hélder Rosário para uma defesa extraordinária de Helton. Entretanto, faltas de Raul Meireles (no meio campo) e de Cech na esquerda a agarrar um adversário que se escapava para área passaram impunes disciplinarmente a Jorge Sousa (a primeira também tecnicamente) mas Tiago por falta que não cometeu falta (nem sequer chegou a tocar em Lucho, num carrinho) viu cartão amarelo.

Nos últimos dez minutos então sim o Porto reagiu e criou perigo com o remate de Bruno Alves a ser desviado pelo corpo de um defesa da equipa da casa.

Para a segunda parte entrou Anderson no lugar de Postiga, mas o Boavista voltou a reentrar bem e Helton com outra monumental defesa para canto evitou o 2-0 por Kazmierczack, mas não demorou senão dois minutos após esse lance (51′ de jogo) para o Boavista consolidar a vantagem. Bola ganha na zona de meio campo e passe de Grzelak a isolar Zé Manuel que correu com a bola e desfeiteou, com um remate colocado, o guarda-redes brasileiro da equipa portista.

Com Lisandro em vez de Jorginho foi a altura de o Porto tentar o tudo por tudo e o Boavista parecia perder gás. O guarda-redes do Boavista que se estreou viu amarelo por demoras na reposição da bola e aos 69′ foi expulso por pretensa falta sobre Adriano que surgiu isolado. No entanto, a repetição da jogada deixa muitas dúvidas quanto à existencia do penalty. Lucho marcou o 2-1 com William na baliza (saindo Linz).

Ainda com cerca de 25 minutos para jogar pensava-se que o Porto, com Anderson a mexer o jogo no meio campo, podia chegar pelo menos ao empate, mas não foi dia de inspiração portista. Quaresma fez muito pouco e a entrada de Renteria aos 74′ para o lugar de Cech voltou a não render.

Os boavisteiros já só defendiam mas fizeram-no com eficácia aproveitando o abuso das jogadas aéreas do Porto, para coleccionar um triunfo que os pode levar à Taça Intertoto para a qual estão inscritos.

Já o Porto vai assistir amanhã com mais interesse ao jogo Benfica-Sporting, pedindo porventura um empate (ou até o triunfo do Benfica), porque no caso de um triunfo do Sporting os leões ficam a apenas um ponto dos portistas a três jogos do fim do campeonato. Porém, com jogos em cadsa frente ao Nacional e ao Vitória de Setúbal, é em, Paços de Ferreira que o Porto tem o jogo mais difícil.

Fraca arbitragem de Jorge de Sousa a poupar amarelos (Bruno Alves devia ter sido expulso) e a cometer muitos erros na apreciaçao das faltas. Houve muitas mãos e cotoveladas nas disputas aéreas nunca sancionadas e ainda trocou um canto a favor do Porto por pontapé de baliza, numa jogada de Quaresma.

No jogo do Restelo que antecedeu este o Belenenses derrotou o Beira-Mar por 2-0 e tem o 4º. lugar no final do campeonato quase assegurado enquanto os aveirenses estão cada vez mais em risco de descida de divisão. No jogo de sexta-feira que fez arrancar a jornada o União de Leiria empatou a zero em Paços de Ferreira o que deixa boas perspectivas à equipa pacense na obtenção da qualificação Uefeira.

Ficha do jogo :
Estádio do Bessa, no Porto

Árbitro: Jorge Sousa (Porto)

BOAVISTA – Peter Jehle; Lucas, Hélder Rosário, Ricardo Silva e Mário Silva; Cissé (Essame, 90 m), Kazmierczack e Tiago; José Manuel, Linz (William, 71 m) e Grzelak (Marquinho, 82 m).

FC PORTO – Helton; Bosingwa, Ricardo Costa, Bruno Alves e Marek Cech (Renteria, 74 m); Jorginho (Lisandro Lopez, 54 m), Raul Meireles e Lucho Gonzalez; Hélder Postiga (Anderson, 46 m), Adriano e Ricardo Quaresma.

Golos: 1-0, Ricardo Silva (14 m); 2-0, José Manuel (51 m); 2-1, Lucho Gonzalez (72 m), de grande penalidade.

Disciplina:
Cartão amarelo a Bruno Alves, Tiago, Kazmierczack, Ricardo Quaresma, Anderson, Peter Jehle e Marquinho.

Cartão vermelho (por acumulação de amarelos) a Peter Jehle (70 m).

 

Porto derrotado no Bessa

Filed under: Boavista,FC Porto,Futebol,Liga Bwin — looking4good @ 10:30 pm


Boavista

2-1

Porto

Desta vez o Porto não conseguiu manifestar superioridade durante o princípio do jogo, pelo contrário foi o Boavista que fez uma primeira parte como o comportamento da equipa no Campeonato não fazia supôr ser possível. Com efeito, não obstante coleccionar 12 jogos (treze com este) no Estádio do Bessa sem perder, não se contava que o Boavista obrigasse o Porto a ter a sua primeira jogada de perigo já nos últimos dez minutos do primeito tempo.

O Boavista com grande empenho e muita pressão dominou os portistas e a embalagem do golo marcado por Ricardo Silva de cabeça na sequência de um canto aos 14′ serviu para reforçar a boa disposição dos homens do Bessa. O 2-0 esteve iminente na marcação de um livre desviado de cabeça por Hélder Rosário para uma defesa extraordinária de Helton. Entretanto, faltas de Raul Meireles (no meio campo) e de Cech na esquerda a agarrar um adversário que se escapava para área passaram impunes disciplinarmente a Jorge Sousa (a primeira também tecnicamente) mas Tiago por falta que não cometeu falta (nem sequer chegou a tocar em Lucho, num carrinho) viu cartão amarelo.

Nos últimos dez minutos então sim o Porto reagiu e criou perigo com o remate de Bruno Alves a ser desviado pelo corpo de um defesa da equipa da casa.

Para a segunda parte entrou Anderson no lugar de Postiga, mas o Boavista voltou a reentrar bem e Helton com outra monumental defesa para canto evitou o 2-0 por Kazmierczack, mas não demorou senão dois minutos após esse lance (51′ de jogo) para o Boavista consolidar a vantagem. Bola ganha na zona de meio campo e passe de Grzelak a isolar Zé Manuel que correu com a bola e desfeiteou, com um remate colocado, o guarda-redes brasileiro da equipa portista.

Com Lisandro em vez de Jorginho foi a altura de o Porto tentar o tudo por tudo e o Boavista parecia perder gás. O guarda-redes do Boavista que se estreou viu amarelo por demoras na reposição da bola e aos 69′ foi expulso por pretensa falta sobre Adriano que surgiu isolado. No entanto, a repetição da jogada deixa muitas dúvidas quanto à existencia do penalty. Lucho marcou o 2-1 com William na baliza (saindo Linz).

Ainda com cerca de 25 minutos para jogar pensava-se que o Porto, com Anderson a mexer o jogo no meio campo, podia chegar pelo menos ao empate, mas não foi dia de inspiração portista. Quaresma fez muito pouco e a entrada de Renteria aos 74′ para o lugar de Cech voltou a não render.

Os boavisteiros já só defendiam mas fizeram-no com eficácia aproveitando o abuso das jogadas aéreas do Porto, para coleccionar um triunfo que os pode levar à Taça Intertoto para a qual estão inscritos.

Já o Porto vai assistir amanhã com mais interesse ao jogo Benfica-Sporting, pedindo porventura um empate (ou até o triunfo do Benfica), porque no caso de um triunfo do Sporting os leões ficam a apenas um ponto dos portistas a três jogos do fim do campeonato. Porém, com jogos em cadsa frente ao Nacional e ao Vitória de Setúbal, é em, Paços de Ferreira que o Porto tem o jogo mais difícil.

Fraca arbitragem de Jorge de Sousa a poupar amarelos (Bruno Alves devia ter sido expulso) e a cometer muitos erros na apreciaçao das faltas. Houve muitas mãos e cotoveladas nas disputas aéreas nunca sancionadas e ainda trocou um canto a favor do Porto por pontapé de baliza, numa jogada de Quaresma.

No jogo do Restelo que antecedeu este o Belenenses derrotou o Beira-Mar por 2-0 e tem o 4º. lugar no final do campeonato quase assegurado enquanto os aveirenses estão cada vez mais em risco de descida de divisão. No jogo de sexta-feira que fez arrancar a jornada o União de Leiria empatou a zero em Paços de Ferreira o que deixa boas perspectivas à equipa pacense na obtenção da qualificação Uefeira.

Ficha do jogo :
Estádio do Bessa, no Porto

Árbitro: Jorge Sousa (Porto)

BOAVISTA – Peter Jehle; Lucas, Hélder Rosário, Ricardo Silva e Mário Silva; Cissé (Essame, 90 m), Kazmierczack e Tiago; José Manuel, Linz (William, 71 m) e Grzelak (Marquinho, 82 m).

FC PORTO – Helton; Bosingwa, Ricardo Costa, Bruno Alves e Marek Cech (Renteria, 74 m); Jorginho (Lisandro Lopez, 54 m), Raul Meireles e Lucho Gonzalez; Hélder Postiga (Anderson, 46 m), Adriano e Ricardo Quaresma.

Golos: 1-0, Ricardo Silva (14 m); 2-0, José Manuel (51 m); 2-1, Lucho Gonzalez (72 m), de grande penalidade.

Disciplina:
Cartão amarelo a Bruno Alves, Tiago, Kazmierczack, Ricardo Quaresma, Anderson, Peter Jehle e Marquinho.

Cartão vermelho (por acumulação de amarelos) a Peter Jehle (70 m).

 

World Day for Safety and Health at Work

Filed under: Day — looking4good @ 7:22 pm

 

World Day for Safety and Health at Work

Filed under: Day — looking4good @ 7:22 pm

 

World Day for Safety and Health at Work

Filed under: Day — looking4good @ 7:22 pm

 

Oh My Mother Tongue (excert) – Ğabdulla Tuqai

Filed under: poetry,Ğabdulla Tuqay — looking4good @ 7:13 pm

Oh, beloved native language
Oh, enchanting mother tongue!
You enabled my search for knowledge
Of the world, since I was young
As a child, when I was sleepless
Mother sung me lullabies
And my grandma told me stories
Through the night, to shut my eyes
Oh, my tongue! You have been always
My support in grief and joy
Understood and cherished fondly
Since I was a little boy
In my tongue, I learned with patience
To express my faith and say:
“Oh, Creator! Bless my parents
Take, Allah, my sins away!”

Ğabdulla Tuqay (b.in Qoşlawıç, Kazan Governorate, Russian Empire (nowadays Tatarstan, Russia, on Apr. 28, 1886; d. Apr.15, 1913)