Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Sofrer até ao fim mas passámos: o Benfica está nos Quartos de Final da Taça Uefa Março 15, 2007

Filed under: Benfica,Uefa Cup — looking4good @ 10:58 pm

Benfica 3 – 1 PSG

Do céu … estivemos às portas do Inferno

Surpreendeu a opção de Fernando Santos em pôr Moretto a guarda-redes em vez de Moreira. Os outros dez eram os esperados face à ausencia de Luisão para não falar de Rui Costa. Nos franceses uma revolução: sete jogadores diferentes no onze titular em relação ao jogo da primeira volta.

Os franceses entraram desinibidos e apezar de um cartão amarelo logo aos 40 segundos de jogo por falta sobre Simão, foi o PSG que primeiro se aproximou da baliza adversária e aos 4′ uma jogada pela esquerda com um passe para Pauleta à vontade rematar com a bola a saltar para Moretto evitar o golo.

Dez minutos de indefinição encarnada mas cedo se viu que a defesa francesa era fraca. Uma segunda bola ganha por Nuno Gomes em espaço avanlçado do terreno e passe de primeira para isolar Simão ligeiramente descaído pela direita facturou o primeiro aos 12′ e dava vantagem na eliminatória à equipa portuguesa. Poucos minutos passados cruzamento da esquerda para o segundo poste com Nuno Gomes a assistir Katsouranis que remata de baixo para cima à barra. A desorientação francesa era patente. Petit ameaça rematar forte, vê o adiantamento de Landreau e faz-lhe um chapéu soberbo fazendo o 2-0.

Face ao nível psicológico dos franceses pensava-se que o Benfica podia caminhar para uma vitória tranquila mas já sabemos como o Benfica é, como Moretto é, enfim… Um cruzamento longo da esquerda, Pauleta antecipa-se a Anderson e desvia ligeiramente de cabeça, Moretto não defende apesar de tocar na bola e 2-1, eliminatória empatada. Pior do que isso, as fragilidades encarnadas ficam à vista e os franceses que até têm bons jogadores do meio-campo para a frente empolgam-se. Outra vez Pauleta a ganhar face à distracção de Anderson e o golo do empate não acontece por pouco: o remate saiu ligeiramente ao lado. O tempo de paralisia do Benfica (a exemplo do que aconteceu em Paris) agora dura tempo de mais, outro lance em condições de marcar, pareceu penalty de Nélson o árbitro não concedeu, a bola parece que ia para a baliza, saiu para fora. O público desespera e começa a chamar por Moreira!

Dá-se o intervalo, Fernando Santos tira Karagounis e põe João Coimbra. O jogo na segunda parte é pouco vibrante as equipas encaixaram, jogam longe das balizas, mas com o PSG com mais tempo de posse de bola face à incapacidade de controlo de jogo do Benfica que usou e abusou de um futebol mais directo. O treinador francês faz uma dupla substituição, sabe que se marcar um golo decide a eliminatória mas numa delas tirou Gallardo que distribuia bem no meio-campo apesar de se ter candidatado a um amarelo por protestos.

Petit marcou um grande golo e festeja com Simão

O jogo caminha para os minutos finais, sai Miccoli entra Derlei aos 76′ já depois do PSG esgotar as substituições com a troca de um lateral por outro (entrada de Mendy). Tremia-se com os cantos obtidos pelos franceses [4-8 em termos estatisticos finais] até que finalmente o Benfica consegue uma boa troca de bola no ataque com a incursão de Léo no ataque (coisa muito rara no jogo deste) ataca a área pela lateral esquerda passa por um e outro adversário estica-se é dá-se o contacto físico para o penalty que o árbitro marcou. Foi o alívio porque pouco tempo havia já para jogar. Mulumbu viu o segundo amarelo (fora o tal amarelado do primeiro minuto do jogo), Simão marcou muito bem o penalty 3-1 e agora é preciso passar tempo.

Mas o PSG ainda teve uma jogada de muito perigo com um jogador à vontade em posição frontal de remate, não rematou deu para a esquerda e Léo foi lá tirar. Derlei no chão dois franceses vão lá. Nuno Gomes não gosta, grande confusão. Quatro minutos de desconto o Benfica ganha canto, demora, faz a terceira substituição e o jogo acaba numa exibição que ficou muito aquém das expectativas dos benfiquistas, salvando-se o resultado.

O árbitro alemão não está isento de críticas, mas o Benfica não tem razões de queixa; não gostou de Miccoli mas também não deu penalty num lance a acabar a primeira parte que podia ter acontecido e deu-o no final do jogo mas aqui o culpado maior foi a negligência do defesa do PSG em lance que não era de perigo eminente.
Estamos lá amanhã no sorteio.

Estádio: Estádio do Sport Lisboa e Benfica
Árbitros: Florian Meyer (Alemanha)

BENFICA – Moretto; Nélson, David Luiz, Anderson e Léo; Petit; Katsouranis, Simão e Karagounis (João Coimbra 46′); Miccoli (Derlei 76′) e Nuno Gomes (Paulo Jorge 90’+4′).

PARIS SAINT-GERMAIN – Landreau; Mabiabala (Mendy 74′), Rozenhal, Traoré e Dramé; Diané, Mulumbu, Rothen e Gallardo (Kalou 70′); Pauleta e Luyindula (Ngog 70′).

Golos: 1-0 Simão 12′; 2-0 Petit 27′; 2-1 Pauleta 32′; 3-1 Simão 88′ (pen)
Acção Disciplinar
1′ Cartão amarelo para Mulumbu (Paris SG), por falta sobre Simão.
21′ Cartão amarelo para Katsouranis (Benfica), por uma defesa à guarda-redes e falha o próximo jogo
60′ Cartão amarelo para Rothen (Paris SG), por queimar tempo ma marcação de um livre.
69′ Cartão amarelo para Miccoli (Benfica).
87′ Segundo cartão amarelo e vermelho para Mulumbu (Paris SG) no lance do penalty sobre Léo.
90′ Cartão amarelo para Traoré (Paris SG) e para Nuno Gomes (Benfica).

 

Sofrer até ao fim mas passámos: o Benfica está nos Quartos de Final da Taça Uefa

Filed under: Benfica,Uefa Cup — looking4good @ 10:58 pm

Benfica 3 – 1 PSG

Do céu … estivemos às portas do Inferno

Surpreendeu a opção de Fernando Santos em pôr Moretto a guarda-redes em vez de Moreira. Os outros dez eram os esperados face à ausencia de Luisão para não falar de Rui Costa. Nos franceses uma revolução: sete jogadores diferentes no onze titular em relação ao jogo da primeira volta.

Os franceses entraram desinibidos e apezar de um cartão amarelo logo aos 40 segundos de jogo por falta sobre Simão, foi o PSG que primeiro se aproximou da baliza adversária e aos 4′ uma jogada pela esquerda com um passe para Pauleta à vontade rematar com a bola a saltar para Moretto evitar o golo.

Dez minutos de indefinição encarnada mas cedo se viu que a defesa francesa era fraca. Uma segunda bola ganha por Nuno Gomes em espaço avanlçado do terreno e passe de primeira para isolar Simão ligeiramente descaído pela direita facturou o primeiro aos 12′ e dava vantagem na eliminatória à equipa portuguesa. Poucos minutos passados cruzamento da esquerda para o segundo poste com Nuno Gomes a assistir Katsouranis que remata de baixo para cima à barra. A desorientação francesa era patente. Petit ameaça rematar forte, vê o adiantamento de Landreau e faz-lhe um chapéu soberbo fazendo o 2-0.

Face ao nível psicológico dos franceses pensava-se que o Benfica podia caminhar para uma vitória tranquila mas já sabemos como o Benfica é, como Moretto é, enfim… Um cruzamento longo da esquerda, Pauleta antecipa-se a Anderson e desvia ligeiramente de cabeça, Moretto não defende apesar de tocar na bola e 2-1, eliminatória empatada. Pior do que isso, as fragilidades encarnadas ficam à vista e os franceses que até têm bons jogadores do meio-campo para a frente empolgam-se. Outra vez Pauleta a ganhar face à distracção de Anderson e o golo do empate não acontece por pouco: o remate saiu ligeiramente ao lado. O tempo de paralisia do Benfica (a exemplo do que aconteceu em Paris) agora dura tempo de mais, outro lance em condições de marcar, pareceu penalty de Nélson o árbitro não concedeu, a bola parece que ia para a baliza, saiu para fora. O público desespera e começa a chamar por Moreira!

Dá-se o intervalo, Fernando Santos tira Karagounis e põe João Coimbra. O jogo na segunda parte é pouco vibrante as equipas encaixaram, jogam longe das balizas, mas com o PSG com mais tempo de posse de bola face à incapacidade de controlo de jogo do Benfica que usou e abusou de um futebol mais directo. O treinador francês faz uma dupla substituição, sabe que se marcar um golo decide a eliminatória mas numa delas tirou Gallardo que distribuia bem no meio-campo apesar de se ter candidatado a um amarelo por protestos.

Petit marcou um grande golo e festeja com Simão

O jogo caminha para os minutos finais, sai Miccoli entra Derlei aos 76′ já depois do PSG esgotar as substituições com a troca de um lateral por outro (entrada de Mendy). Tremia-se com os cantos obtidos pelos franceses [4-8 em termos estatisticos finais] até que finalmente o Benfica consegue uma boa troca de bola no ataque com a incursão de Léo no ataque (coisa muito rara no jogo deste) ataca a área pela lateral esquerda passa por um e outro adversário estica-se é dá-se o contacto físico para o penalty que o árbitro marcou. Foi o alívio porque pouco tempo havia já para jogar. Mulumbu viu o segundo amarelo (fora o tal amarelado do primeiro minuto do jogo), Simão marcou muito bem o penalty 3-1 e agora é preciso passar tempo.

Mas o PSG ainda teve uma jogada de muito perigo com um jogador à vontade em posição frontal de remate, não rematou deu para a esquerda e Léo foi lá tirar. Derlei no chão dois franceses vão lá. Nuno Gomes não gosta, grande confusão. Quatro minutos de desconto o Benfica ganha canto, demora, faz a terceira substituição e o jogo acaba numa exibição que ficou muito aquém das expectativas dos benfiquistas, salvando-se o resultado.

O árbitro alemão não está isento de críticas, mas o Benfica não tem razões de queixa; não gostou de Miccoli mas também não deu penalty num lance a acabar a primeira parte que podia ter acontecido e deu-o no final do jogo mas aqui o culpado maior foi a negligência do defesa do PSG em lance que não era de perigo eminente.
Estamos lá amanhã no sorteio.

Estádio: Estádio do Sport Lisboa e Benfica
Árbitros: Florian Meyer (Alemanha)

BENFICA – Moretto; Nélson, David Luiz, Anderson e Léo; Petit; Katsouranis, Simão e Karagounis (João Coimbra 46′); Miccoli (Derlei 76′) e Nuno Gomes (Paulo Jorge 90’+4′).

PARIS SAINT-GERMAIN – Landreau; Mabiabala (Mendy 74′), Rozenhal, Traoré e Dramé; Diané, Mulumbu, Rothen e Gallardo (Kalou 70′); Pauleta e Luyindula (Ngog 70′).

Golos: 1-0 Simão 12′; 2-0 Petit 27′; 2-1 Pauleta 32′; 3-1 Simão 88′ (pen)
Acção Disciplinar
1′ Cartão amarelo para Mulumbu (Paris SG), por falta sobre Simão.
21′ Cartão amarelo para Katsouranis (Benfica), por uma defesa à guarda-redes e falha o próximo jogo
60′ Cartão amarelo para Rothen (Paris SG), por queimar tempo ma marcação de um livre.
69′ Cartão amarelo para Miccoli (Benfica).
87′ Segundo cartão amarelo e vermelho para Mulumbu (Paris SG) no lance do penalty sobre Léo.
90′ Cartão amarelo para Traoré (Paris SG) e para Nuno Gomes (Benfica).

 

Sofrer até ao fim mas passámos: o Benfica está nos Quartos de Final da Taça Uefa

Filed under: Benfica,Uefa Cup — looking4good @ 10:58 pm

Benfica 3 – 1 PSG

Do céu … estivemos às portas do Inferno

Surpreendeu a opção de Fernando Santos em pôr Moretto a guarda-redes em vez de Moreira. Os outros dez eram os esperados face à ausencia de Luisão para não falar de Rui Costa. Nos franceses uma revolução: sete jogadores diferentes no onze titular em relação ao jogo da primeira volta.

Os franceses entraram desinibidos e apezar de um cartão amarelo logo aos 40 segundos de jogo por falta sobre Simão, foi o PSG que primeiro se aproximou da baliza adversária e aos 4′ uma jogada pela esquerda com um passe para Pauleta à vontade rematar com a bola a saltar para Moretto evitar o golo.

Dez minutos de indefinição encarnada mas cedo se viu que a defesa francesa era fraca. Uma segunda bola ganha por Nuno Gomes em espaço avanlçado do terreno e passe de primeira para isolar Simão ligeiramente descaído pela direita facturou o primeiro aos 12′ e dava vantagem na eliminatória à equipa portuguesa. Poucos minutos passados cruzamento da esquerda para o segundo poste com Nuno Gomes a assistir Katsouranis que remata de baixo para cima à barra. A desorientação francesa era patente. Petit ameaça rematar forte, vê o adiantamento de Landreau e faz-lhe um chapéu soberbo fazendo o 2-0.

Face ao nível psicológico dos franceses pensava-se que o Benfica podia caminhar para uma vitória tranquila mas já sabemos como o Benfica é, como Moretto é, enfim… Um cruzamento longo da esquerda, Pauleta antecipa-se a Anderson e desvia ligeiramente de cabeça, Moretto não defende apesar de tocar na bola e 2-1, eliminatória empatada. Pior do que isso, as fragilidades encarnadas ficam à vista e os franceses que até têm bons jogadores do meio-campo para a frente empolgam-se. Outra vez Pauleta a ganhar face à distracção de Anderson e o golo do empate não acontece por pouco: o remate saiu ligeiramente ao lado. O tempo de paralisia do Benfica (a exemplo do que aconteceu em Paris) agora dura tempo de mais, outro lance em condições de marcar, pareceu penalty de Nélson o árbitro não concedeu, a bola parece que ia para a baliza, saiu para fora. O público desespera e começa a chamar por Moreira!

Dá-se o intervalo, Fernando Santos tira Karagounis e põe João Coimbra. O jogo na segunda parte é pouco vibrante as equipas encaixaram, jogam longe das balizas, mas com o PSG com mais tempo de posse de bola face à incapacidade de controlo de jogo do Benfica que usou e abusou de um futebol mais directo. O treinador francês faz uma dupla substituição, sabe que se marcar um golo decide a eliminatória mas numa delas tirou Gallardo que distribuia bem no meio-campo apesar de se ter candidatado a um amarelo por protestos.

Petit marcou um grande golo e festeja com Simão

O jogo caminha para os minutos finais, sai Miccoli entra Derlei aos 76′ já depois do PSG esgotar as substituições com a troca de um lateral por outro (entrada de Mendy). Tremia-se com os cantos obtidos pelos franceses [4-8 em termos estatisticos finais] até que finalmente o Benfica consegue uma boa troca de bola no ataque com a incursão de Léo no ataque (coisa muito rara no jogo deste) ataca a área pela lateral esquerda passa por um e outro adversário estica-se é dá-se o contacto físico para o penalty que o árbitro marcou. Foi o alívio porque pouco tempo havia já para jogar. Mulumbu viu o segundo amarelo (fora o tal amarelado do primeiro minuto do jogo), Simão marcou muito bem o penalty 3-1 e agora é preciso passar tempo.

Mas o PSG ainda teve uma jogada de muito perigo com um jogador à vontade em posição frontal de remate, não rematou deu para a esquerda e Léo foi lá tirar. Derlei no chão dois franceses vão lá. Nuno Gomes não gosta, grande confusão. Quatro minutos de desconto o Benfica ganha canto, demora, faz a terceira substituição e o jogo acaba numa exibição que ficou muito aquém das expectativas dos benfiquistas, salvando-se o resultado.

O árbitro alemão não está isento de críticas, mas o Benfica não tem razões de queixa; não gostou de Miccoli mas também não deu penalty num lance a acabar a primeira parte que podia ter acontecido e deu-o no final do jogo mas aqui o culpado maior foi a negligência do defesa do PSG em lance que não era de perigo eminente.
Estamos lá amanhã no sorteio.

Estádio: Estádio do Sport Lisboa e Benfica
Árbitros: Florian Meyer (Alemanha)

BENFICA – Moretto; Nélson, David Luiz, Anderson e Léo; Petit; Katsouranis, Simão e Karagounis (João Coimbra 46′); Miccoli (Derlei 76′) e Nuno Gomes (Paulo Jorge 90’+4′).

PARIS SAINT-GERMAIN – Landreau; Mabiabala (Mendy 74′), Rozenhal, Traoré e Dramé; Diané, Mulumbu, Rothen e Gallardo (Kalou 70′); Pauleta e Luyindula (Ngog 70′).

Golos: 1-0 Simão 12′; 2-0 Petit 27′; 2-1 Pauleta 32′; 3-1 Simão 88′ (pen)
Acção Disciplinar
1′ Cartão amarelo para Mulumbu (Paris SG), por falta sobre Simão.
21′ Cartão amarelo para Katsouranis (Benfica), por uma defesa à guarda-redes e falha o próximo jogo
60′ Cartão amarelo para Rothen (Paris SG), por queimar tempo ma marcação de um livre.
69′ Cartão amarelo para Miccoli (Benfica).
87′ Segundo cartão amarelo e vermelho para Mulumbu (Paris SG) no lance do penalty sobre Léo.
90′ Cartão amarelo para Traoré (Paris SG) e para Nuno Gomes (Benfica).

 

Uefa Cup – Sevilla saved with a goal of the goalkeeper four minutes into stoppage

Filed under: football,soccer,Uefa Cup — looking4good @ 9:50 pm

Today
Benfica 3-1 (1-2) PSG [1-0 Simão Sabrosa 12′; 2-0 Petit 27′; 2-1 Pauleta 32′; 3-1 Simão (pen) 88′]
Espanyol 4-0 (0-0)M. Haifa [De La Peña 53′; Tamudo 59′; Luis Garcia 61′: 4-0 Pandiani 90+3′]
AZ 2 – 0 (2-4) Newcastle [1-0 Arveladze 14′; 2-0 Koevermans 56′]
Shaktar 2-3 (aet) (2-2) Sevilla [1-0 Matuzalem 49′; 1-1 Maresca 53′; 2-1 Elano 83′; 2-2 Palop 90+4′; 2-3 Chevanton 15 extra-time]

Yesterday
W. Bremen 2 – 0 (1-0) Celta [1-0 Hugo Almeida 48′; 2-0 Fritz 61′]
Leverkusen 3 – 0 (1-2)Lens [Voronin 36′; Barbarez 56′; Juan 70′]
Osasuna 1 – 0 (1-1)Rangers [Webó 71′]
Tottenham 3 – 2 (3-2) Braga [0-1 Huddlestone (own-goal)24′; 1-1 Barbatov 28′; 2-1 Barabatov 42′; 2-2 Andrade 61′; 3-2 Malbranque 76′]

 

Happy birthday Liverpool FC

Filed under: football,Liverpool,soccer — looking4good @ 11:04 am

Liverpool F.C. was formed on the 15th of March 1892. It was at John Houlding’s house in Anfield Road that he and his closest friends left from Everton FC, formed a new club. William.E.Barclay, a great football enthusiast, strongly suggested that they should go on with a new name: Liverpool. Read here LFC Story
 

Happy birthday Liverpool FC

Filed under: football,Liverpool,soccer — looking4good @ 11:04 am

Liverpool F.C. was formed on the 15th of March 1892. It was at John Houlding’s house in Anfield Road that he and his closest friends left from Everton FC, formed a new club. William.E.Barclay, a great football enthusiast, strongly suggested that they should go on with a new name: Liverpool. Read here LFC Story
 

Happy birthday Liverpool FC

Filed under: football,Liverpool,soccer — looking4good @ 11:04 am

Liverpool F.C. was formed on the 15th of March 1892. It was at John Houlding’s house in Anfield Road that he and his closest friends left from Everton FC, formed a new club. William.E.Barclay, a great football enthusiast, strongly suggested that they should go on with a new name: Liverpool. Read here LFC Story
 

Happy birthday Liverpool FC

Filed under: football,Liverpool,soccer — looking4good @ 11:04 am

Liverpool F.C. was formed on the 15th of March 1892. It was at John Houlding’s house in Anfield Road that he and his closest friends left from Everton FC, formed a new club. William.E.Barclay, a great football enthusiast, strongly suggested that they should go on with a new name: Liverpool. Read here LFC Story
 

International Day Against Police Brutality

Filed under: Dia,International Day Against Police Brutality — looking4good @ 8:01 am
STOP POLICE BRUTALITY

March 15th 2007 marks the 10th Anniversary of the International Day Against Police Brutality. A day to bring awareness to the violence, torture, intimidation and harassment inflicted on citizens’ by The governments’ Police Forces. A date set by the people, the victims, the survivors, to raise their voices to show that they won’t stay silent!!

The International Day Against Police Brutality was first organised by the Black Flag Collective in Switzerland in 1997 with the help of the Montreal Collective Opposed to Police Brutality, in response to the beating of two children, ages 11 and 12, by cops on March 15.

 

International Day Against Police Brutality

Filed under: Dia,International Day Against Police Brutality — looking4good @ 8:01 am
STOP POLICE BRUTALITY

March 15th 2007 marks the 10th Anniversary of the International Day Against Police Brutality. A day to bring awareness to the violence, torture, intimidation and harassment inflicted on citizens’ by The governments’ Police Forces. A date set by the people, the victims, the survivors, to raise their voices to show that they won’t stay silent!!

The International Day Against Police Brutality was first organised by the Black Flag Collective in Switzerland in 1997 with the help of the Montreal Collective Opposed to Police Brutality, in response to the beating of two children, ages 11 and 12, by cops on March 15.