Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Sofrer até ao fim mas passámos: o Benfica está nos Quartos de Final da Taça Uefa Março 15, 2007

Filed under: Benfica,Uefa Cup — looking4good @ 10:58 pm

Benfica 3 – 1 PSG

Do céu … estivemos às portas do Inferno

Surpreendeu a opção de Fernando Santos em pôr Moretto a guarda-redes em vez de Moreira. Os outros dez eram os esperados face à ausencia de Luisão para não falar de Rui Costa. Nos franceses uma revolução: sete jogadores diferentes no onze titular em relação ao jogo da primeira volta.

Os franceses entraram desinibidos e apezar de um cartão amarelo logo aos 40 segundos de jogo por falta sobre Simão, foi o PSG que primeiro se aproximou da baliza adversária e aos 4′ uma jogada pela esquerda com um passe para Pauleta à vontade rematar com a bola a saltar para Moretto evitar o golo.

Dez minutos de indefinição encarnada mas cedo se viu que a defesa francesa era fraca. Uma segunda bola ganha por Nuno Gomes em espaço avanlçado do terreno e passe de primeira para isolar Simão ligeiramente descaído pela direita facturou o primeiro aos 12′ e dava vantagem na eliminatória à equipa portuguesa. Poucos minutos passados cruzamento da esquerda para o segundo poste com Nuno Gomes a assistir Katsouranis que remata de baixo para cima à barra. A desorientação francesa era patente. Petit ameaça rematar forte, vê o adiantamento de Landreau e faz-lhe um chapéu soberbo fazendo o 2-0.

Face ao nível psicológico dos franceses pensava-se que o Benfica podia caminhar para uma vitória tranquila mas já sabemos como o Benfica é, como Moretto é, enfim… Um cruzamento longo da esquerda, Pauleta antecipa-se a Anderson e desvia ligeiramente de cabeça, Moretto não defende apesar de tocar na bola e 2-1, eliminatória empatada. Pior do que isso, as fragilidades encarnadas ficam à vista e os franceses que até têm bons jogadores do meio-campo para a frente empolgam-se. Outra vez Pauleta a ganhar face à distracção de Anderson e o golo do empate não acontece por pouco: o remate saiu ligeiramente ao lado. O tempo de paralisia do Benfica (a exemplo do que aconteceu em Paris) agora dura tempo de mais, outro lance em condições de marcar, pareceu penalty de Nélson o árbitro não concedeu, a bola parece que ia para a baliza, saiu para fora. O público desespera e começa a chamar por Moreira!

Dá-se o intervalo, Fernando Santos tira Karagounis e põe João Coimbra. O jogo na segunda parte é pouco vibrante as equipas encaixaram, jogam longe das balizas, mas com o PSG com mais tempo de posse de bola face à incapacidade de controlo de jogo do Benfica que usou e abusou de um futebol mais directo. O treinador francês faz uma dupla substituição, sabe que se marcar um golo decide a eliminatória mas numa delas tirou Gallardo que distribuia bem no meio-campo apesar de se ter candidatado a um amarelo por protestos.

Petit marcou um grande golo e festeja com Simão

O jogo caminha para os minutos finais, sai Miccoli entra Derlei aos 76′ já depois do PSG esgotar as substituições com a troca de um lateral por outro (entrada de Mendy). Tremia-se com os cantos obtidos pelos franceses [4-8 em termos estatisticos finais] até que finalmente o Benfica consegue uma boa troca de bola no ataque com a incursão de Léo no ataque (coisa muito rara no jogo deste) ataca a área pela lateral esquerda passa por um e outro adversário estica-se é dá-se o contacto físico para o penalty que o árbitro marcou. Foi o alívio porque pouco tempo havia já para jogar. Mulumbu viu o segundo amarelo (fora o tal amarelado do primeiro minuto do jogo), Simão marcou muito bem o penalty 3-1 e agora é preciso passar tempo.

Mas o PSG ainda teve uma jogada de muito perigo com um jogador à vontade em posição frontal de remate, não rematou deu para a esquerda e Léo foi lá tirar. Derlei no chão dois franceses vão lá. Nuno Gomes não gosta, grande confusão. Quatro minutos de desconto o Benfica ganha canto, demora, faz a terceira substituição e o jogo acaba numa exibição que ficou muito aquém das expectativas dos benfiquistas, salvando-se o resultado.

O árbitro alemão não está isento de críticas, mas o Benfica não tem razões de queixa; não gostou de Miccoli mas também não deu penalty num lance a acabar a primeira parte que podia ter acontecido e deu-o no final do jogo mas aqui o culpado maior foi a negligência do defesa do PSG em lance que não era de perigo eminente.
Estamos lá amanhã no sorteio.

Estádio: Estádio do Sport Lisboa e Benfica
Árbitros: Florian Meyer (Alemanha)

BENFICA – Moretto; Nélson, David Luiz, Anderson e Léo; Petit; Katsouranis, Simão e Karagounis (João Coimbra 46′); Miccoli (Derlei 76′) e Nuno Gomes (Paulo Jorge 90’+4′).

PARIS SAINT-GERMAIN – Landreau; Mabiabala (Mendy 74′), Rozenhal, Traoré e Dramé; Diané, Mulumbu, Rothen e Gallardo (Kalou 70′); Pauleta e Luyindula (Ngog 70′).

Golos: 1-0 Simão 12′; 2-0 Petit 27′; 2-1 Pauleta 32′; 3-1 Simão 88′ (pen)
Acção Disciplinar
1′ Cartão amarelo para Mulumbu (Paris SG), por falta sobre Simão.
21′ Cartão amarelo para Katsouranis (Benfica), por uma defesa à guarda-redes e falha o próximo jogo
60′ Cartão amarelo para Rothen (Paris SG), por queimar tempo ma marcação de um livre.
69′ Cartão amarelo para Miccoli (Benfica).
87′ Segundo cartão amarelo e vermelho para Mulumbu (Paris SG) no lance do penalty sobre Léo.
90′ Cartão amarelo para Traoré (Paris SG) e para Nuno Gomes (Benfica).

 

Sofrer até ao fim mas passámos: o Benfica está nos Quartos de Final da Taça Uefa

Filed under: Benfica,Uefa Cup — looking4good @ 10:58 pm

Benfica 3 – 1 PSG

Do céu … estivemos às portas do Inferno

Surpreendeu a opção de Fernando Santos em pôr Moretto a guarda-redes em vez de Moreira. Os outros dez eram os esperados face à ausencia de Luisão para não falar de Rui Costa. Nos franceses uma revolução: sete jogadores diferentes no onze titular em relação ao jogo da primeira volta.

Os franceses entraram desinibidos e apezar de um cartão amarelo logo aos 40 segundos de jogo por falta sobre Simão, foi o PSG que primeiro se aproximou da baliza adversária e aos 4′ uma jogada pela esquerda com um passe para Pauleta à vontade rematar com a bola a saltar para Moretto evitar o golo.

Dez minutos de indefinição encarnada mas cedo se viu que a defesa francesa era fraca. Uma segunda bola ganha por Nuno Gomes em espaço avanlçado do terreno e passe de primeira para isolar Simão ligeiramente descaído pela direita facturou o primeiro aos 12′ e dava vantagem na eliminatória à equipa portuguesa. Poucos minutos passados cruzamento da esquerda para o segundo poste com Nuno Gomes a assistir Katsouranis que remata de baixo para cima à barra. A desorientação francesa era patente. Petit ameaça rematar forte, vê o adiantamento de Landreau e faz-lhe um chapéu soberbo fazendo o 2-0.

Face ao nível psicológico dos franceses pensava-se que o Benfica podia caminhar para uma vitória tranquila mas já sabemos como o Benfica é, como Moretto é, enfim… Um cruzamento longo da esquerda, Pauleta antecipa-se a Anderson e desvia ligeiramente de cabeça, Moretto não defende apesar de tocar na bola e 2-1, eliminatória empatada. Pior do que isso, as fragilidades encarnadas ficam à vista e os franceses que até têm bons jogadores do meio-campo para a frente empolgam-se. Outra vez Pauleta a ganhar face à distracção de Anderson e o golo do empate não acontece por pouco: o remate saiu ligeiramente ao lado. O tempo de paralisia do Benfica (a exemplo do que aconteceu em Paris) agora dura tempo de mais, outro lance em condições de marcar, pareceu penalty de Nélson o árbitro não concedeu, a bola parece que ia para a baliza, saiu para fora. O público desespera e começa a chamar por Moreira!

Dá-se o intervalo, Fernando Santos tira Karagounis e põe João Coimbra. O jogo na segunda parte é pouco vibrante as equipas encaixaram, jogam longe das balizas, mas com o PSG com mais tempo de posse de bola face à incapacidade de controlo de jogo do Benfica que usou e abusou de um futebol mais directo. O treinador francês faz uma dupla substituição, sabe que se marcar um golo decide a eliminatória mas numa delas tirou Gallardo que distribuia bem no meio-campo apesar de se ter candidatado a um amarelo por protestos.

Petit marcou um grande golo e festeja com Simão

O jogo caminha para os minutos finais, sai Miccoli entra Derlei aos 76′ já depois do PSG esgotar as substituições com a troca de um lateral por outro (entrada de Mendy). Tremia-se com os cantos obtidos pelos franceses [4-8 em termos estatisticos finais] até que finalmente o Benfica consegue uma boa troca de bola no ataque com a incursão de Léo no ataque (coisa muito rara no jogo deste) ataca a área pela lateral esquerda passa por um e outro adversário estica-se é dá-se o contacto físico para o penalty que o árbitro marcou. Foi o alívio porque pouco tempo havia já para jogar. Mulumbu viu o segundo amarelo (fora o tal amarelado do primeiro minuto do jogo), Simão marcou muito bem o penalty 3-1 e agora é preciso passar tempo.

Mas o PSG ainda teve uma jogada de muito perigo com um jogador à vontade em posição frontal de remate, não rematou deu para a esquerda e Léo foi lá tirar. Derlei no chão dois franceses vão lá. Nuno Gomes não gosta, grande confusão. Quatro minutos de desconto o Benfica ganha canto, demora, faz a terceira substituição e o jogo acaba numa exibição que ficou muito aquém das expectativas dos benfiquistas, salvando-se o resultado.

O árbitro alemão não está isento de críticas, mas o Benfica não tem razões de queixa; não gostou de Miccoli mas também não deu penalty num lance a acabar a primeira parte que podia ter acontecido e deu-o no final do jogo mas aqui o culpado maior foi a negligência do defesa do PSG em lance que não era de perigo eminente.
Estamos lá amanhã no sorteio.

Estádio: Estádio do Sport Lisboa e Benfica
Árbitros: Florian Meyer (Alemanha)

BENFICA – Moretto; Nélson, David Luiz, Anderson e Léo; Petit; Katsouranis, Simão e Karagounis (João Coimbra 46′); Miccoli (Derlei 76′) e Nuno Gomes (Paulo Jorge 90’+4′).

PARIS SAINT-GERMAIN – Landreau; Mabiabala (Mendy 74′), Rozenhal, Traoré e Dramé; Diané, Mulumbu, Rothen e Gallardo (Kalou 70′); Pauleta e Luyindula (Ngog 70′).

Golos: 1-0 Simão 12′; 2-0 Petit 27′; 2-1 Pauleta 32′; 3-1 Simão 88′ (pen)
Acção Disciplinar
1′ Cartão amarelo para Mulumbu (Paris SG), por falta sobre Simão.
21′ Cartão amarelo para Katsouranis (Benfica), por uma defesa à guarda-redes e falha o próximo jogo
60′ Cartão amarelo para Rothen (Paris SG), por queimar tempo ma marcação de um livre.
69′ Cartão amarelo para Miccoli (Benfica).
87′ Segundo cartão amarelo e vermelho para Mulumbu (Paris SG) no lance do penalty sobre Léo.
90′ Cartão amarelo para Traoré (Paris SG) e para Nuno Gomes (Benfica).

 

Sofrer até ao fim mas passámos: o Benfica está nos Quartos de Final da Taça Uefa

Filed under: Benfica,Uefa Cup — looking4good @ 10:58 pm

Benfica 3 – 1 PSG

Do céu … estivemos às portas do Inferno

Surpreendeu a opção de Fernando Santos em pôr Moretto a guarda-redes em vez de Moreira. Os outros dez eram os esperados face à ausencia de Luisão para não falar de Rui Costa. Nos franceses uma revolução: sete jogadores diferentes no onze titular em relação ao jogo da primeira volta.

Os franceses entraram desinibidos e apezar de um cartão amarelo logo aos 40 segundos de jogo por falta sobre Simão, foi o PSG que primeiro se aproximou da baliza adversária e aos 4′ uma jogada pela esquerda com um passe para Pauleta à vontade rematar com a bola a saltar para Moretto evitar o golo.

Dez minutos de indefinição encarnada mas cedo se viu que a defesa francesa era fraca. Uma segunda bola ganha por Nuno Gomes em espaço avanlçado do terreno e passe de primeira para isolar Simão ligeiramente descaído pela direita facturou o primeiro aos 12′ e dava vantagem na eliminatória à equipa portuguesa. Poucos minutos passados cruzamento da esquerda para o segundo poste com Nuno Gomes a assistir Katsouranis que remata de baixo para cima à barra. A desorientação francesa era patente. Petit ameaça rematar forte, vê o adiantamento de Landreau e faz-lhe um chapéu soberbo fazendo o 2-0.

Face ao nível psicológico dos franceses pensava-se que o Benfica podia caminhar para uma vitória tranquila mas já sabemos como o Benfica é, como Moretto é, enfim… Um cruzamento longo da esquerda, Pauleta antecipa-se a Anderson e desvia ligeiramente de cabeça, Moretto não defende apesar de tocar na bola e 2-1, eliminatória empatada. Pior do que isso, as fragilidades encarnadas ficam à vista e os franceses que até têm bons jogadores do meio-campo para a frente empolgam-se. Outra vez Pauleta a ganhar face à distracção de Anderson e o golo do empate não acontece por pouco: o remate saiu ligeiramente ao lado. O tempo de paralisia do Benfica (a exemplo do que aconteceu em Paris) agora dura tempo de mais, outro lance em condições de marcar, pareceu penalty de Nélson o árbitro não concedeu, a bola parece que ia para a baliza, saiu para fora. O público desespera e começa a chamar por Moreira!

Dá-se o intervalo, Fernando Santos tira Karagounis e põe João Coimbra. O jogo na segunda parte é pouco vibrante as equipas encaixaram, jogam longe das balizas, mas com o PSG com mais tempo de posse de bola face à incapacidade de controlo de jogo do Benfica que usou e abusou de um futebol mais directo. O treinador francês faz uma dupla substituição, sabe que se marcar um golo decide a eliminatória mas numa delas tirou Gallardo que distribuia bem no meio-campo apesar de se ter candidatado a um amarelo por protestos.

Petit marcou um grande golo e festeja com Simão

O jogo caminha para os minutos finais, sai Miccoli entra Derlei aos 76′ já depois do PSG esgotar as substituições com a troca de um lateral por outro (entrada de Mendy). Tremia-se com os cantos obtidos pelos franceses [4-8 em termos estatisticos finais] até que finalmente o Benfica consegue uma boa troca de bola no ataque com a incursão de Léo no ataque (coisa muito rara no jogo deste) ataca a área pela lateral esquerda passa por um e outro adversário estica-se é dá-se o contacto físico para o penalty que o árbitro marcou. Foi o alívio porque pouco tempo havia já para jogar. Mulumbu viu o segundo amarelo (fora o tal amarelado do primeiro minuto do jogo), Simão marcou muito bem o penalty 3-1 e agora é preciso passar tempo.

Mas o PSG ainda teve uma jogada de muito perigo com um jogador à vontade em posição frontal de remate, não rematou deu para a esquerda e Léo foi lá tirar. Derlei no chão dois franceses vão lá. Nuno Gomes não gosta, grande confusão. Quatro minutos de desconto o Benfica ganha canto, demora, faz a terceira substituição e o jogo acaba numa exibição que ficou muito aquém das expectativas dos benfiquistas, salvando-se o resultado.

O árbitro alemão não está isento de críticas, mas o Benfica não tem razões de queixa; não gostou de Miccoli mas também não deu penalty num lance a acabar a primeira parte que podia ter acontecido e deu-o no final do jogo mas aqui o culpado maior foi a negligência do defesa do PSG em lance que não era de perigo eminente.
Estamos lá amanhã no sorteio.

Estádio: Estádio do Sport Lisboa e Benfica
Árbitros: Florian Meyer (Alemanha)

BENFICA – Moretto; Nélson, David Luiz, Anderson e Léo; Petit; Katsouranis, Simão e Karagounis (João Coimbra 46′); Miccoli (Derlei 76′) e Nuno Gomes (Paulo Jorge 90’+4′).

PARIS SAINT-GERMAIN – Landreau; Mabiabala (Mendy 74′), Rozenhal, Traoré e Dramé; Diané, Mulumbu, Rothen e Gallardo (Kalou 70′); Pauleta e Luyindula (Ngog 70′).

Golos: 1-0 Simão 12′; 2-0 Petit 27′; 2-1 Pauleta 32′; 3-1 Simão 88′ (pen)
Acção Disciplinar
1′ Cartão amarelo para Mulumbu (Paris SG), por falta sobre Simão.
21′ Cartão amarelo para Katsouranis (Benfica), por uma defesa à guarda-redes e falha o próximo jogo
60′ Cartão amarelo para Rothen (Paris SG), por queimar tempo ma marcação de um livre.
69′ Cartão amarelo para Miccoli (Benfica).
87′ Segundo cartão amarelo e vermelho para Mulumbu (Paris SG) no lance do penalty sobre Léo.
90′ Cartão amarelo para Traoré (Paris SG) e para Nuno Gomes (Benfica).

 

Uefa Cup – Sevilla saved with a goal of the goalkeeper four minutes into stoppage

Filed under: football,soccer,Uefa Cup — looking4good @ 9:50 pm

Today
Benfica 3-1 (1-2) PSG [1-0 Simão Sabrosa 12′; 2-0 Petit 27′; 2-1 Pauleta 32′; 3-1 Simão (pen) 88′]
Espanyol 4-0 (0-0)M. Haifa [De La Peña 53′; Tamudo 59′; Luis Garcia 61′: 4-0 Pandiani 90+3′]
AZ 2 – 0 (2-4) Newcastle [1-0 Arveladze 14′; 2-0 Koevermans 56′]
Shaktar 2-3 (aet) (2-2) Sevilla [1-0 Matuzalem 49′; 1-1 Maresca 53′; 2-1 Elano 83′; 2-2 Palop 90+4′; 2-3 Chevanton 15 extra-time]

Yesterday
W. Bremen 2 – 0 (1-0) Celta [1-0 Hugo Almeida 48′; 2-0 Fritz 61′]
Leverkusen 3 – 0 (1-2)Lens [Voronin 36′; Barbarez 56′; Juan 70′]
Osasuna 1 – 0 (1-1)Rangers [Webó 71′]
Tottenham 3 – 2 (3-2) Braga [0-1 Huddlestone (own-goal)24′; 1-1 Barbatov 28′; 2-1 Barabatov 42′; 2-2 Andrade 61′; 3-2 Malbranque 76′]

 

Happy birthday Liverpool FC

Filed under: football,Liverpool,soccer — looking4good @ 11:04 am

Liverpool F.C. was formed on the 15th of March 1892. It was at John Houlding’s house in Anfield Road that he and his closest friends left from Everton FC, formed a new club. William.E.Barclay, a great football enthusiast, strongly suggested that they should go on with a new name: Liverpool. Read here LFC Story
 

Happy birthday Liverpool FC

Filed under: football,Liverpool,soccer — looking4good @ 11:04 am

Liverpool F.C. was formed on the 15th of March 1892. It was at John Houlding’s house in Anfield Road that he and his closest friends left from Everton FC, formed a new club. William.E.Barclay, a great football enthusiast, strongly suggested that they should go on with a new name: Liverpool. Read here LFC Story
 

Happy birthday Liverpool FC

Filed under: football,Liverpool,soccer — looking4good @ 11:04 am

Liverpool F.C. was formed on the 15th of March 1892. It was at John Houlding’s house in Anfield Road that he and his closest friends left from Everton FC, formed a new club. William.E.Barclay, a great football enthusiast, strongly suggested that they should go on with a new name: Liverpool. Read here LFC Story