Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

A festa de todos os portugueses Julho 1, 2006

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 10:42 pm

Emigrantes portugueses enchem ruas de Nova Bedford: A maioria dos manifestantes, incluindo muitas mulheres e jovens, envergava camisolas com as cores da selecção portuguesa e com o nome de jogadores, com destaque para os de Cristiano Ronaldo e Pauleta, enquanto outros agitavam cachecóis e bandeiras de Portugal.

Mundial-2006 – Portugueses festejam em São Paulo Mais de mil adeptos portugueses e brasileiros comemoraram hoje em São Paulo a passagem de Portugal às meias-finais do Mundial.

Portugueses fazem a festa nas ruas de Londres Milhares de portugueses residentes no Reino Unido celebraram hoje a passagem da selecção portuguesa às meias- finais do Mundial de futebol Alemanha 2006, obrigando ao encerramento temporário de algumas vias.

Portugueses festejam nos Campos Elísios A Avenida dos Campos Elísios, uma das mais emblemáticas zonas comerciais de Paris, encheu-se hoje de bandeiras francesas e portuguesas para celebrar a passagem da França e de Portugal às meias-finais do Mundial de futebol.

Portugal saiu à rua para festejar : Duas horas e meia de sofrimento em silêncio deram lugar a um ensurdecedor festejo dos adeptos que saíram às ruas para festejar, sem incidentes, a passagem de Portugal às meias- finais do Mundial de Futebol

Dili deitou-se mais tarde para festejar Díli deitou-se hoje mais tarde que o habitual, com os festejos da vitória de Portugal no Mundial da Alemanha’2006 acentuados por caravanas automóveis nas ruas da capital timorense. “Portugal, Portugal” foram os gritos de muitos timorenses que, de carro ou de motociclo, agitando bandeiras de Portugal, celebraram a passagem às meias-finais, depois da vitória sobre a Inglaterra.

 

Ricardo + Ricardo + Ricardo e somos um dos quatro melhores do Mundo

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 10:34 pm

Image Hosted by ImageShack.us

Inglaterra 0 – 0 Portugal
(1-3 penalties)
A Inglaterra não aprendeu que penalties com Ricardo … é canja ?

Scolari preferiu pôr Tiago a substituir Deco, deixando Simão no banco, e entrando naturalmente Petit para o lugar de Costinha, enquanto a Inglaterra repetiu a tactica dos Oitavos de final com apenas Rooney no centro do ataque e Crouch no banco.

Portugal repetiu a eliminação da Inglaterra na decisão por grandes penalidades depois de um jogo tenso mas que ficou um pouco aquém das expectativas.

A primeira parte foi mesmo desinteressante, praticamente sem oportunidades, as equipas temeram-se mutuamente e só um golo poderia quebrar a monotonia tactica defensiva das equipas.

Talvez a maior oportunidade tenha ocorrido quando um livre de Figo deixou a bola, após ricochete na defesa, em Tiago(12′) que preferiu dominar perdendo a oportunidade.

Na segunda parte Beckham cedo teve de ser substituido por lesão por Aaron Lennon (52′) e aos 59′ foi Lennon quem desiquilibrou pela direita e provocou uma situação de muito perigo com o remate de Joe Cole a sair por cima.

Com a Inglaterra a parecer com mais iniciativa – aos 52′ um canto na direita, Lampard surge completamente sozinho ao segundo poste a rematar de primeira, mas por cima da baliza de Ricardo – o jogo teve aos 62′ um lance muito importante quando Wayne Rooney disputou uma bola com dois portugueses, fez falta e com Ricardo Carvalho no chão pisou o jogador português, com o árbitro argentino Horacio Helizondo a um metro de distancia a expulsar o avançado inglês.

A partir deste lance Portugal passou a controlar mais o jogo porque os ingleses deixaram de incomodar no ataque, mas nem por isso Portugal conseguiu grande superioridade. É que logo as seguir à expulsão Pauleta saiu para dar lugar a Simão e Portugal ganhando superioridade no meio-campo não conseguia criar oportunidades. Eriksson fez sair Joe Cole e entrar Crouch ( e que grande que o homem é) que deu grande trabalho à defesa portuguesa, enquanto Hugo Viana substituia o cansado Tiago. Com Simão na ponta direita e sem Pauleta foi Cristiano Ronaldo que se metia no meio da área.

Aos 78′ Figo, na meia-direita, atira em arco para defesa difícil de Paul Robinson. Aos 85′ entrava ostiga para o lugar de Figo com uma contractura e Portugal esgotava as substituições.

Perto do minuto 90′ os ingleses quase ganhavam o jogo quando após um corte da defesa John Terry atirou por cima da barra.

No prolongamento aguardava-se o golo português que chegou a festejar-se quando Postiga de cabeça fez chegar a bola ao fundo da baliza inglesa, mas em posição de fora de jogo. O tempo de posse de bola inclinava-se para o lado português mas o nulo manteve-se. Eriksson que podia fazer ainda uma 3ª. substituição preferiu esgotá-la apenas a um minuto do fim do prolongamento saindo Aaron Lennon para entrar Carragher exclusivamente para marcar uma das penalidades..

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Nos penalties Simão começou por marcar, enquanto Ricardo defendia o penalty de Lampard. A festa portuguesa não demorou porque Hugo Viana atirou ao poste, enquanto Hargreave marcava. A seguir Petit atirava ao lado e posição portuguesa comprometia-se mas Ricardo manteve o empate ao defender o penalty de Gerrard. Postiga marcou fazendo 2-1 e Carragher o homem que entrara atira para a baliza antes do apito do árbitro. Quando foi a valer … Ricardo faz nova defesa com a bola ainda a bater na barra e o triunfo estava à esquina com Cristiano Ronaldo a concretizar …

O argentino Elizondo não teve um trabalho fácil para realizar. Houve dois cortes com os braços dentro das áreas: um na primeira parte em cruzamento de Cristiano Ronaldo (seguido de falta sobre este não assinalada) outro na 2ª. parte com a bola no braço de Nuno Valente, em ambos os casos não assinalou penalty. Na expulsão de Rooney estava a um metro e não podia deixar de ver a pisadela do jogador inglês.

E Viva Portugal! Agora vem aí a França que com aguma surpresa (ou talvez não) bateu o Brasil por 1-0

Estádio: Arena AufSchalke
Árbitros: Horácio Elizondo, Aux – Dário Garcia,Rodolfo Otero

Inglaterra: Robinson; Neville, Rio Ferdinand, John Terry e Ashley Cole; Owen Hargreaves; Beckham (Aaron Lennon 51′) (Carragher aos 118′), Gerrard, Frank Lampard e Joe Cole (Peter Crouch 65′); Wayne Rooney.

Portugal: Ricardo; Miguel, Fernando Meira, Ricardo Carvalho e Nuno Valente; Tiago (Hugo Viana 74′), Petit e Maniche; Figo (Hélder Postiga, 85′), Pauleta (Simão Sabrosa aos 63′) e Cristiano Ronaldo

29′ Cartão amarelo a John Terry por falta sobre Tiago
43′ Cartão amarelo para Petit (Portugal), numa falta muito perto da grande área portuguesa. O jogador português já está também afastado da meia-final.
61′ Cartão vermelho a Wayne Rooney por agressão a Ricardo Carvalho
106′ Cartão amarelo para Hargreaves (Inglaterra).
110′ Cartão amarelo para Ricardo Carvalho (Portugal).

Budweiser Match of the Man: Hargreaves ( e o nosso Ricardo ?)

 

Ricardo + Ricardo + Ricardo e somos um dos quatro melhores do Mundo

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 10:34 pm

Image Hosted by ImageShack.us

Inglaterra 0 – 0 Portugal
(1-3 penalties)
A Inglaterra não aprendeu que penalties com Ricardo … é canja ?

Scolari preferiu pôr Tiago a substituir Deco, deixando Simão no banco, e entrando naturalmente Petit para o lugar de Costinha, enquanto a Inglaterra repetiu a tactica dos Oitavos de final com apenas Rooney no centro do ataque e Crouch no banco.

Portugal repetiu a eliminação da Inglaterra na decisão por grandes penalidades depois de um jogo tenso mas que ficou um pouco aquém das expectativas.

A primeira parte foi mesmo desinteressante, praticamente sem oportunidades, as equipas temeram-se mutuamente e só um golo poderia quebrar a monotonia tactica defensiva das equipas.

Talvez a maior oportunidade tenha ocorrido quando um livre de Figo deixou a bola, após ricochete na defesa, em Tiago(12′) que preferiu dominar perdendo a oportunidade.

Na segunda parte Beckham cedo teve de ser substituido por lesão por Aaron Lennon (52′) e aos 59′ foi Lennon quem desiquilibrou pela direita e provocou uma situação de muito perigo com o remate de Joe Cole a sair por cima.

Com a Inglaterra a parecer com mais iniciativa – aos 52′ um canto na direita, Lampard surge completamente sozinho ao segundo poste a rematar de primeira, mas por cima da baliza de Ricardo – o jogo teve aos 62′ um lance muito importante quando Wayne Rooney disputou uma bola com dois portugueses, fez falta e com Ricardo Carvalho no chão pisou o jogador português, com o árbitro argentino Horacio Helizondo a um metro de distancia a expulsar o avançado inglês.

A partir deste lance Portugal passou a controlar mais o jogo porque os ingleses deixaram de incomodar no ataque, mas nem por isso Portugal conseguiu grande superioridade. É que logo as seguir à expulsão Pauleta saiu para dar lugar a Simão e Portugal ganhando superioridade no meio-campo não conseguia criar oportunidades. Eriksson fez sair Joe Cole e entrar Crouch ( e que grande que o homem é) que deu grande trabalho à defesa portuguesa, enquanto Hugo Viana substituia o cansado Tiago. Com Simão na ponta direita e sem Pauleta foi Cristiano Ronaldo que se metia no meio da área.

Aos 78′ Figo, na meia-direita, atira em arco para defesa difícil de Paul Robinson. Aos 85′ entrava ostiga para o lugar de Figo com uma contractura e Portugal esgotava as substituições.

Perto do minuto 90′ os ingleses quase ganhavam o jogo quando após um corte da defesa John Terry atirou por cima da barra.

No prolongamento aguardava-se o golo português que chegou a festejar-se quando Postiga de cabeça fez chegar a bola ao fundo da baliza inglesa, mas em posição de fora de jogo. O tempo de posse de bola inclinava-se para o lado português mas o nulo manteve-se. Eriksson que podia fazer ainda uma 3ª. substituição preferiu esgotá-la apenas a um minuto do fim do prolongamento saindo Aaron Lennon para entrar Carragher exclusivamente para marcar uma das penalidades..

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Nos penalties Simão começou por marcar, enquanto Ricardo defendia o penalty de Lampard. A festa portuguesa não demorou porque Hugo Viana atirou ao poste, enquanto Hargreave marcava. A seguir Petit atirava ao lado e posição portuguesa comprometia-se mas Ricardo manteve o empate ao defender o penalty de Gerrard. Postiga marcou fazendo 2-1 e Carragher o homem que entrara atira para a baliza antes do apito do árbitro. Quando foi a valer … Ricardo faz nova defesa com a bola ainda a bater na barra e o triunfo estava à esquina com Cristiano Ronaldo a concretizar …

O argentino Elizondo não teve um trabalho fácil para realizar. Houve dois cortes com os braços dentro das áreas: um na primeira parte em cruzamento de Cristiano Ronaldo (seguido de falta sobre este não assinalada) outro na 2ª. parte com a bola no braço de Nuno Valente, em ambos os casos não assinalou penalty. Na expulsão de Rooney estava a um metro e não podia deixar de ver a pisadela do jogador inglês.

E Viva Portugal! Agora vem aí a França que com aguma surpresa (ou talvez não) bateu o Brasil por 1-0

Estádio: Arena AufSchalke
Árbitros: Horácio Elizondo, Aux – Dário Garcia,Rodolfo Otero

Inglaterra: Robinson; Neville, Rio Ferdinand, John Terry e Ashley Cole; Owen Hargreaves; Beckham (Aaron Lennon 51′) (Carragher aos 118′), Gerrard, Frank Lampard e Joe Cole (Peter Crouch 65′); Wayne Rooney.

Portugal: Ricardo; Miguel, Fernando Meira, Ricardo Carvalho e Nuno Valente; Tiago (Hugo Viana 74′), Petit e Maniche; Figo (Hélder Postiga, 85′), Pauleta (Simão Sabrosa aos 63′) e Cristiano Ronaldo

29′ Cartão amarelo a John Terry por falta sobre Tiago
43′ Cartão amarelo para Petit (Portugal), numa falta muito perto da grande área portuguesa. O jogador português já está também afastado da meia-final.
61′ Cartão vermelho a Wayne Rooney por agressão a Ricardo Carvalho
106′ Cartão amarelo para Hargreaves (Inglaterra).
110′ Cartão amarelo para Ricardo Carvalho (Portugal).

Budweiser Match of the Man: Hargreaves ( e o nosso Ricardo ?)

 

Ricardo + Ricardo + Ricardo e somos um dos quatro melhores do Mundo

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 10:34 pm

Image Hosted by ImageShack.us

Inglaterra 0 – 0 Portugal
(1-3 penalties)
A Inglaterra não aprendeu que penalties com Ricardo … é canja ?

Scolari preferiu pôr Tiago a substituir Deco, deixando Simão no banco, e entrando naturalmente Petit para o lugar de Costinha, enquanto a Inglaterra repetiu a tactica dos Oitavos de final com apenas Rooney no centro do ataque e Crouch no banco.

Portugal repetiu a eliminação da Inglaterra na decisão por grandes penalidades depois de um jogo tenso mas que ficou um pouco aquém das expectativas.

A primeira parte foi mesmo desinteressante, praticamente sem oportunidades, as equipas temeram-se mutuamente e só um golo poderia quebrar a monotonia tactica defensiva das equipas.

Talvez a maior oportunidade tenha ocorrido quando um livre de Figo deixou a bola, após ricochete na defesa, em Tiago(12′) que preferiu dominar perdendo a oportunidade.

Na segunda parte Beckham cedo teve de ser substituido por lesão por Aaron Lennon (52′) e aos 59′ foi Lennon quem desiquilibrou pela direita e provocou uma situação de muito perigo com o remate de Joe Cole a sair por cima.

Com a Inglaterra a parecer com mais iniciativa – aos 52′ um canto na direita, Lampard surge completamente sozinho ao segundo poste a rematar de primeira, mas por cima da baliza de Ricardo – o jogo teve aos 62′ um lance muito importante quando Wayne Rooney disputou uma bola com dois portugueses, fez falta e com Ricardo Carvalho no chão pisou o jogador português, com o árbitro argentino Horacio Helizondo a um metro de distancia a expulsar o avançado inglês.

A partir deste lance Portugal passou a controlar mais o jogo porque os ingleses deixaram de incomodar no ataque, mas nem por isso Portugal conseguiu grande superioridade. É que logo as seguir à expulsão Pauleta saiu para dar lugar a Simão e Portugal ganhando superioridade no meio-campo não conseguia criar oportunidades. Eriksson fez sair Joe Cole e entrar Crouch ( e que grande que o homem é) que deu grande trabalho à defesa portuguesa, enquanto Hugo Viana substituia o cansado Tiago. Com Simão na ponta direita e sem Pauleta foi Cristiano Ronaldo que se metia no meio da área.

Aos 78′ Figo, na meia-direita, atira em arco para defesa difícil de Paul Robinson. Aos 85′ entrava ostiga para o lugar de Figo com uma contractura e Portugal esgotava as substituições.

Perto do minuto 90′ os ingleses quase ganhavam o jogo quando após um corte da defesa John Terry atirou por cima da barra.

No prolongamento aguardava-se o golo português que chegou a festejar-se quando Postiga de cabeça fez chegar a bola ao fundo da baliza inglesa, mas em posição de fora de jogo. O tempo de posse de bola inclinava-se para o lado português mas o nulo manteve-se. Eriksson que podia fazer ainda uma 3ª. substituição preferiu esgotá-la apenas a um minuto do fim do prolongamento saindo Aaron Lennon para entrar Carragher exclusivamente para marcar uma das penalidades..

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Nos penalties Simão começou por marcar, enquanto Ricardo defendia o penalty de Lampard. A festa portuguesa não demorou porque Hugo Viana atirou ao poste, enquanto Hargreave marcava. A seguir Petit atirava ao lado e posição portuguesa comprometia-se mas Ricardo manteve o empate ao defender o penalty de Gerrard. Postiga marcou fazendo 2-1 e Carragher o homem que entrara atira para a baliza antes do apito do árbitro. Quando foi a valer … Ricardo faz nova defesa com a bola ainda a bater na barra e o triunfo estava à esquina com Cristiano Ronaldo a concretizar …

O argentino Elizondo não teve um trabalho fácil para realizar. Houve dois cortes com os braços dentro das áreas: um na primeira parte em cruzamento de Cristiano Ronaldo (seguido de falta sobre este não assinalada) outro na 2ª. parte com a bola no braço de Nuno Valente, em ambos os casos não assinalou penalty. Na expulsão de Rooney estava a um metro e não podia deixar de ver a pisadela do jogador inglês.

E Viva Portugal! Agora vem aí a França que com aguma surpresa (ou talvez não) bateu o Brasil por 1-0

Estádio: Arena AufSchalke
Árbitros: Horácio Elizondo, Aux – Dário Garcia,Rodolfo Otero

Inglaterra: Robinson; Neville, Rio Ferdinand, John Terry e Ashley Cole; Owen Hargreaves; Beckham (Aaron Lennon 51′) (Carragher aos 118′), Gerrard, Frank Lampard e Joe Cole (Peter Crouch 65′); Wayne Rooney.

Portugal: Ricardo; Miguel, Fernando Meira, Ricardo Carvalho e Nuno Valente; Tiago (Hugo Viana 74′), Petit e Maniche; Figo (Hélder Postiga, 85′), Pauleta (Simão Sabrosa aos 63′) e Cristiano Ronaldo

29′ Cartão amarelo a John Terry por falta sobre Tiago
43′ Cartão amarelo para Petit (Portugal), numa falta muito perto da grande área portuguesa. O jogador português já está também afastado da meia-final.
61′ Cartão vermelho a Wayne Rooney por agressão a Ricardo Carvalho
106′ Cartão amarelo para Hargreaves (Inglaterra).
110′ Cartão amarelo para Ricardo Carvalho (Portugal).

Budweiser Match of the Man: Hargreaves ( e o nosso Ricardo ?)

 

Vamos a ele rapazes. Vontade, vontade, vontade…

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 1:36 pm

«É um erro vulgar confundir o desejar com o querer. O desejo mede os obstáculos; a vontade vence-os» (Alexandre Herculano). Vamos demonstrar mais vontade e ganhar… O país está a precisar disso.

Image Hosted by ImageShack.us

 

On this day in History – Jul 1

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 12:25 am