Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

O Mistério da Palavra – Adolfo Simões Müller Abril 17, 2006

Filed under: Adolfo Simões Müller,poesia — looking4good @ 12:51 am

Porque será que uma palavra aflora
correspondendo logo ao nosso apelo,
com a medida justa, o justo emprego,
enquanto noutras vezes se demora
(rimmel, bâton, um jeito no cabelo…)
e chega em voo cego de morcego?

Porque será que uma palavra quase
vai buscar outra dentre a multidão,
e esta segunda, uma terceira e quarta,
e assim nasce de súbito, uma frase,
um belo verso, a quadra ou a canção,
a sentença de morte, a tua carta?

Porque será que uma palavra, impávida,
resiste aos séculos e fica jovem,
ou morre (cancro, enfarte, dor reumática),
enquanto outra, novinha, surge grávida,
e aos nove meses os filhinhos chovem
que é um louvar a Deus e à gramática?

Porque será que a rima atrai a rima,
e a rima nova é como o vinho novo
que salta e espuma e baila na garganta?
E outra rima! Outras rimas! A vindima
das palavras não pára… E, no renovo,
o poema é estrela que alumia e canta!

Porquê este mistério, Poesia?
És tal e qual a electricidade:
existe mas nem sempre a gente a vê.
Porque foges um ano e mais um dia
e voltas, alta noite, claridade?
Porquê? Porque será? Porquê? Porquê?

Adolfo Simões Müller (n. em Lisboa 18 Ago 1909, m. 17 Abr 1989)

Ver do mesmo autor Quando eu era pequenino

 

On this day in History . Apr. 17

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 12:32 am
 

On this day in History . Apr. 17

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 12:32 am