Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

A Cantiga do Campo – Gomes Leal Janeiro 30, 2006

Filed under: Gomes Leal,poesia — looking4good @ 4:00 pm

Image Hosted by ImageShack.us

Ceifeira bonita – Severo Portela
óleo sobre tela 1982; retirado daqui

porque andas tu mal comigo
ò minha doce trigueira
quem me dera ser o trigo
que andando pisas na eira

quando entre as mais raparigas
vais cantando entre as searas
eu choro ao ouvir-te as cantigas
que cantas nas manhãs claras

por isso nada me medra
ando curvado e sombrio
quem me dera ser a pedra
em que tu lavas no rio

e falam com tristes vozes
do teu amor singular
aquela casa onde coses
com varanda para o mar

(e) por isso nada me medra
ando curvado e sombrio
quem me dera ser a pedra
em que tu lavas no rio

António Gomes Leal (n. em Lisboa a 6 Jun 1848; m. 29 Jan 1921)

Esta letra foi musicada pelos Madredeus
fazendo parte do álbum Os Dias da Madredeus que pode comprar aqui

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s