Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Tudo é foi – António Gedeão Novembro 24, 2005

Filed under: António Gedeão,poesia — looking4good @ 4:47 pm

Fecho os olhos por instantes.
Abro os olhos novamente.
Neste abrir e fechar de olhos
já todo o mundo é diferente.

Já outroar me rodeia;
outros lábios o respiram;
outros aléns se tingiram
de outro Sol que os incendeia.

Outras árvores se floriram;
outro vento as despenteia;
outras ondas invadiram
outros recantos de areia.

Momento, tempo esgotado,
fluidez sem transparência.
Presença, espectro da ausência,
cadáver desenterrado.

Combustão perene e fria.
Corpo que a arder arrefece.
Incandescência sombria.
Tudo é foi. Nada acontece.

in Poesia Completa de António Gedeão
Edições João Sá da Costa – Lisboa

António Gedeão (Rómulo Vasco da Gama de Carvalho) nasceu a 24 de Novembro de 1906 na lisboeta freguesia da Sé e faleceu em 19 de Fevereiro de 1997.

 

One Response to “Tudo é foi – António Gedeão”

  1. Anonymous Says:

    Tudo é foi e muito que foi é


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s