Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Duas Almas – Alceu Wamosy Setembro 13, 2005

Filed under: Alceu Wamosi,poesia — looking4good @ 4:15 pm

Ó tu, que vens de longe, ó tu, que vens cansada,
entra e, sob este tecto, encontrarás carinho;
eu nunca fui amado e vivo tão sozinho,
vives sozinha sempre e nunca foste amada…

A neve anda a branquear, lividamente, a estrada…
e a minha alcova tem a tepidez de um ninho.
Entra, ao menos, até que as curvas do caminho
se banhem no esplendor nascente da alvorada.

E amanhã, quando a luz do sol dourar, radiosa,
essa estrada sem fim, deserta, imensa e nua,
podes partir de novo, ó nómada formosa!

Já não serei tão só, nem irás tão sozinha:
há-de ficar comigo uma saudade tua…
hás-de levar contigo uma saudade minha…

Alceu Wamosi (n. em Uruguaiana, 14 Fev 1895; m. em Livramento 13 Set 1923)

 

One Response to “Duas Almas – Alceu Wamosy”

  1. Angelo Gomes Says:

    É um dos melhores poemas que já li em minha vida. É muito bonito.Salve o Simbolista Alceu Wamosi.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s