Nothingandall

Just another WordPress.com weblog

Dá a Surpresa de Ser – Fernando Pessoa Junho 13, 2012

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 1:38 am

Dá a surpresa de ser.
É alta, de um louro escuro,
Faz bem só pensar em ver
Seu corpo meio maduro.

Seus seios altos parecem
(Se ela estivesse deitada)
Dois montinhos que amanhecem
Sem  ter que haver madrugada.

E a mão do seu braço branco
Assenta em palmo espalhado
Sobre a saliência do flanco
Do seu relevo tapado.

Apetece como um barco.
Tem qualquer coisa de gomo.
Meu Deus, quando é que eu embarco?
Ó fome, quando é que eu como?

Extraído de 366 poemas que falam de amor, uma antologia organizada por Vasco Graça Moura, Quetzal

FERNANDO António Nogueira PESSOA nasceu a 13 de Junho de 1888 e faleceu em Lisboa a 30 de Novembro de 1935).

Mais poemas de Fernando Pessoa, neste blog:
Nada Sou, Nada Posso, Nada Sigo
Se Alguém Bater
Aguardo – Ricardo Reis;
Tenho Uma Grande Constipação (Álvaro de Campos)
Deus Sabe Melhor Do Que Eu
Suspense / Ansiedade
Tabacaria
Liberdade
Não Quero Recordar Nem Conhecer-me (Ricardo Reis)
Intervalo – Bernardo Soares
O guardador de rebanhos – X (Alberto Caeiro)
O guardador de rebanhos – XXI (Alberto Caeiro)
O guardador de rebanhos – XXVIII (Alberto Caeiro);
O Tejo é mais belo …
Não sei se é sonho se é realidade;
Odes – Ricardo Reis;
Cruz na porta da tabacaria
Fragmentos do Livro do desassossego – Bernardo Soares
Afinal a melhor maneira de viajar é sentir…;
Todas as cartas de amor são…;
Se te queres matar …;
Dai-me rosas e lírios…;
Sou vil, sou reles como toda a gente…;
Não sei se é amor que tens;
O que há em mim é sobretudo cansaço;
Mar Português;
Ode marcial – h;
Lycanthropy;
Conselho
Para além da curva da estrada (Alberto Caeiro);
Sopra demais o vento;
Poema da Canção sobre a Esperança;
Soneto 1 de 35 sonetos (Poesia Inglesa) – em português;
Sonnet 1 (from 35 Sonnets);
O amor é uma companhia;
Quando vier a Primavera (Alberto Caeiro)

 

Políticos falam de mais (e mal): Pentelhos ou Pintelhos – eis a questão Maio 13, 2011

Filed under: Uncategorized — looking4good @ 3:54 pm
Tags: ,

Pentelho: s.m. Chul. Pêlo que cobre o púbis. Bras. Indivíduo chato.
Pintelho: s. m. Mad. Espécie de pintasilgo, (puffinus obscurus, Temm.).

É claro que Catroga disse pintelho. Basta ouvir. Sendo assim, o que ele disse foi que em vez de andarmos a discutir as grandes questões que podem mudar Portugal andamos a discutir pintasilgos. Safou-se, o homem, mesmo sem querer!….

 

Universalidade II – Roberto de Mesquita Junho 19, 2009

Filed under: poesia,Roberto de Mesquita — looking4good @ 12:29 am
Casa de Montanha imagem daqui

Enquanto se detém o vosso olhar
à tona dos aspectos, impotente,
no âmago de tudo, claramente,
eu descubro um espirito a cismar.

Deleita-se a minha alma a respirar
os afectos das coisas: a dolente
nostalgia dum cerro olhando o mar,
a oração das paisagens ao morrente

Sim, eu respiro como essência estranha
a orfandade que exala uma montanha
quando o outono a junca de destroços.

E esses casais, dispersos pelo monte,
sinto-os pensar, cravando no horizonte
os seus olhos humanos como os nossos.

Roberto Augusto de Mesquita Henriques (nasceu em Santa Cruz das Flores, Açores a 19 de Junho de 1871 e aí faleceu, de síncope cardíaca, a 31 de Dezembro de 1923).

Ler do mesmo autor neste blog Aves do Mar; Abandonadas

 

On this day in History – Jun 19

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 12:01 am
 

A Ermitagem da Montanha – António Feliciano de Castilho Junho 18, 2009

Filed under: António Feliciano de Castilho,poesia — looking4good @ 12:44 am

(…)
Sim, Júlia, querida Júlia;
Ah! pudesse o meu amor
Dar-te da sua violência
Uma prova inda maior!

Atravessar por desertos
A extensão da imensidade;
Passar mil séculos juntos
No meio da tempestade;

Fender todo inteiro a nado
De fogo um mar infinito;
-Júlia, eu te amo, eu te amo, ó Júlia
Ninguém me ouvira outro grito.

extraído de Os dias do Amor, Um poema para cada dia do ano, Recolha, selecção e organização de Inês Ramos; prefácio de Henrique Manuel Bento Filho, Ministério dos Livros 2009

António Feliciano de Castilho (n. 28 Jan 1800; m. 18 Jun 1875)

 

O Simplex suprimiu o Boletim Meteorológico Junho 17, 2009

Filed under: Humor — looking4good @ 11:48 pm

 

On this day in History – Jun. 18

Filed under: efemerides,This Day in History — looking4good @ 11:41 pm
 

 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.